terça-feira, 28 de maio de 2013

Enfim, as vagas nos estacionamentos

Ilustra: Paola Salibi

Na semana passada, entrou em vigor uma lei que obriga estacionamentos de shopping centers, centros comerciais e hipermercados da cidade de São Paulo a reservar vagas de estacionamento para gestantes e mães de bebês de colo até dois anos. A lei deve ser regulamentada em até 90 dias.

Ouvi algumas pessoas dizendo ser um absurdo essa nova legislação, talvez naquela mesma linha do “gravidez não é doença” que ouvimos das velhinhas enfezadas nas filas preferenciais dos bancos e supermercados. Pois eu acho que essa lei é importante, sim. Mulheres em tais condições – grávidas ou com bebês de colo – têm problemas de mobilidade tanto quanto os idosos. Algumas mais, outras menos, assim como há idosos com mais dificuldades e outros extremamente saudáveis.

E ainda digo que é uma pena que essa lei não existiu nos meus tempos de poder usufrui-la. Eu nunca me esqueço do dia em que precisei ir ao shopping quando estava no final da gravidez para buscar uma roupa na lavanderia que ficava na ala de serviços daquele shopping. O estacionamento estava lotado. Eu, com aquele barrigão enorme, quase parindo, dei voltas e voltas e não encontrei nenhuma vaga. Perguntei ao segurança se haveria uma vaga preferencial em que eu pudesse estacionar, e ele respondeu que não, que gestantes não tinham preferência. Tive que ficar no carro aguardando até que um carro saísse. Exausta, naquele estacionamento abafado. Poderia ter passado muito mal.

E com bebês? A situação é ainda muito pior. Sair com o bebê, o carrinho, a bolsa e o bebê conforto do carro é um exercício de malabarismo de grau avançado. E quando se tem dois filhos ou mais? Em meio às vagas cada vez mais apertadas nos estacionamentos de uma forma geral, o contorcionismo é de causar inveja. Poder contar com uma vaga um pouco mais larga e em locais próximos às entradas desses centros comerciais é um benefício que só quem passa por tais apertos sabe o quanto não tem preço.

Está certo que o Brasil é um dos poucos países que oferece tais privilégios de preferência a gestantes e mulheres com bebês de colo. Em vários outros países do mundo, você pode estar com um bebê recém-nascido em alguma imensa fila que dificilmente alguém vai se importar com você. Seu direito é igual ao de qualquer outro cidadão da fila, portanto aguarde sua vez.

Há também gente que abusa. Isso é fato. Como há gente que abusa em tudo nesse país em que a educação infelizmente não é a maior qualidade. Há quem dê jeitinho pra tirar os pontos da carteira de motorista, há quem contrate idosos e deficientes pra ficar nas filas, possivelmente haverá mulher folgada inventando que está grávida para usar tais vagas. Mas eu ainda sou daquelas que acho injusto se nivelar a lei por quem a transgride. O que precisa haver é punição para os infratores, isso sim.


Esse texto foi publicado ontem na minha coluna do Mamatraca no UOL.

9 comentários:

Naity disse...

TAmbém acho importante!! Morro de cansaço da vaga mega longe até o supermercado...E ainda tenho que aguentar os idosos tentando me tirar da fila preferencial....demais!

marta santos disse...

OLÁ ROBERTA, ACHO ÓTIMO QUE ADOTARAM ESSA LEI NO BRASIL, AQUI EM PORTUGAL ESSES LUGARES ESPECIAIS JÁ SÃO RESERVADOS PARA GRAVIDAS E FAMILIAS COM BEBÉS Á MUITOS ANOS, ASSIM COMO NOS SUPERMERCADOS, SERVIÇOS PÚBLICOS, TRANPORTES, AEROPORTOS, SEMPRE DAO PREFERÊNICIA, E NINGUÉM SE INCOMODA COM ISSO.
USEI BASTANTE QUANDO A HELENA ERA MAIS BEBEZINHA, E AGORA VOU USAR NOVAMENTE( GRÁVIDA DE 11 SEMANAS ).
AS PESSOAS TEM DE PARAR DE ACHAR QUE ISSO É UM PRIVILEGIO E OLHAR PARA OS LUGARES COMO UMA FORMA DE EQUILIBRAR.

BEIJOS NA MÃE E NAS MENINAS

Pri disse...

A uns dois meses atrá, quando eu estava grávida, fui a um supermercado da rede Mercadorama e me surpreendi..tinha uma vaga de estacionamento reservada para gestante! Fiquei super impressionada, pois não tinha visto em nenhum lugar antes. Tbm acho super importante essa lei, principalemnte para nós, mãezinha com criança de colo..pq se demoramos demais para achar uma vaga, e o rebento começa a esguelar de tanto chorar ..o q a maezinha vai fazer sem uma vaga para estacionar?

Re disse...

Concordo 100%. Na época que eu estava gravida so o Pao de Acucar tinha vagas de gestantes e era uma mao na roda.

Roberta Lippi disse...

Parabéns, Marta, pela nova gravidez!!! Muita saúde para o bebê e que você tenha uma ótima gestação!! Beijo enorme pra você!!!

Isabelle Joanne disse...

Que bom, espero que aqui no RN essa lei chegue, umpf, é horrível estacionar com carrinho de bebê, as irmãs e as mães "pira", "pega isso" "cuidado" "VAI BATER NO CARRO DO LADO MENINA, CUIDADO"

Beijos
http://irmacorujando.blogspot.com.br/

Ana disse...

Aqui no condado de Miami-Dade tem vagas reservadas para carrinho (precisa ter uma permissão,que vence quando a criança completa 3 anos).É bem prático quando está chovendo, por ex, pois geralmente é perto da entrada. Pena que são poucas e nem todos lugares tem. Eu acho super válido.Mas espero que essa lei seja valida tb para papais com bebe de colo!! :)

Adriana Engelmeyer Bouzan Lopes disse...

Já era em tempo......

Pati_SB_Carvalho disse...

Durante a gravidez, falei muito isso! E quando minha filha nasceu, tive mais certeza de que isso é importante.
Minha sogra é cadeirante, por isso, falo de carteirinha. Eu, grávida, sofria muito mais com o deslocamento do que ela. Afinal, eu tinha de caminhar. Ela, não. Ela tem de ser empurrada, assim como hoje, empurro o carrinho da minha filha.
Veja bem! Não estou dizendo que deficientes não devam ter direito. Óbvio que tem! Mas já era hora de dar prioridade às grávidas e crianças de colo também nos estacionamentos!