quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Já não sou mais a mesma

Eu já fui uma blogueira bem melhor, né? Escrevia mais, dificilmente deixava um dia útil sem postar. Desde o ano passado, porém, não estou mais tão certinha como antes. Poderia dizer que é por falta de tempo. Tá certo, o tempo é corrido, mas no fundo sempre foi. Acho que a inspiração pra escrever é que vai diminuindo. As crianças vão crescendo, a experiência e as inseguranças reduzem um pouco. A blogosfera toda mudou, pra falar a verdade. Acho que todas as blogueiras da minha geração estão passando por algo semelhante, muitas delas já fecharam seus blogs ou raramente aparecem pra dizer um oi. Cada uma com seus motivos. Dá uma certa preguiça, algumas pessoas devem me entender. Até porque são quase cinco anos de blog, é tempo pacas.

Às vezes penso se não chegou a hora de encerrar meu ciclo por aqui. Depois acontecem coisas que me dão vontade de registrar, dicas que tenho vontade de compartilhar. Tenho exposto menos minha vida pessoal e as histórias das meninas, mas gosto de dar dicas de programas, livros e atividades legais pra fazer com crianças. Crise de identidade bloguística, talvez.

Não consigo abandonar isso aqui, não tenho coragem. Mas devo explicar essa minha inconstância: ora escrevo todo dia, ora fico tempos sem escrever ou sem fazer grandes reflexões. Sim, tenho preguiça de fazer grandes reflexões às vezes. Assim como de vez em quando fico feliz em ter esse espaço pra poder explodir e falar tudo o que penso, fazer minhas críticas. Não quero ser obrigada a nada, não quero ser rotulada de nada.

Só quero fazer o que me dá prazer. Enquanto me dá prazer. E ter a liberdade que eu sempre tive por aqui. Que me permite, inclusive, essa inconstância. Beijo beijo.



22 comentários:

Dani Balan disse...

Não me abandona, plissss!
Vc é minha ídala, esqueceu?
Saudade, amiga!
Prometo novo encontro esse ano!
Bj

Dani Balan disse...

Não me abandona, plissss!
Vc é minha ídala, esqueceu?
Saudade, amiga!
Prometo novo encontro esse ano!
Bj

Carol disse...

Acho que sou uma blogueira mais ou menos da sua época e, fato, tô sem ritmo também. Nao sei o que tá havendo. Só nao fecho o blog justamente pelo mesmo motivo que vc: gosto de tê-lo ali pra poder voltar quando quiser.

Mas saiba que, esporádica ou nao, eu seeeempre venho te ler, viu?

beijo grande em vc e nas meninas!

Genis Borges disse...

Sim, é exatamente como me sinto e como anda a blogosfera...
Muitas amigas novas e tudo bem diferente...
Devido à isso, fechei o blog e abri um outro com uma nova proposta.
Bjus, Genis

Sarah disse...

Idem idem. Falta de inspiração e de tempo, preguiça... Mas também não consigo largar o blog de vez e sigo contando coisas esporádicas sobre o filhote e falando de dicas culturais.
E tb continuo por aqui, mesmo quando não consigo comentar. Não some não tá?!
bjos

Anônimo disse...

é!!! blogueira que fica famosa logo se transforma em celebridade e não pode mais mostrar a intimidade.....triste.....

Dani Rabelo disse...

Sem crise mesmo, Rô, acho natural esse movimento "cansei hoje" e depois de um mês querer postar alguns textos. Ou depois de dois meses. Ou dez, enfim.
É natural.

O blog é para ser curtido, seja por quem lê ou por quem o escreve, ninguém tem obrigação de nada e seria muito chato se tivesse uma regra para escrita em blogs, aí eu não teria um mesmo!

Quando não estiver com vontade, não escreva, tudo bem, nós entendemos. O importante é vc escrever quando sentir que deve ou que pode. É vc não se sentir tolhida pelo seu próprio espaço, presa em uma contagem de tempo que não existe, pelo menos para mim. Eu não fico contando se fulana ou cicrana escreveu semana passada ou na anterior, porém, cada vez que uma blogueira que eu curto escreve, saio correndo para ler, paro tudo (inclusive, estou no meu trabalho!) para ler o texto e comentar, se couber qualquer palavra minha.

Espero que vc sempre se sinta confortável por aqui, porque neste espaço não há pressão, não há regra, não se bate cartão. Eu adoro as suas dicas, comprei os livros que vc indicou, adoro os textos que vc escreve e acho que seria uma perda para a blogosfera no geral se vc fechasse o meu projetinho de vida.

Beijos grandes, querida!

Aline Kawaguchi S. Forte disse...

Li o título do post e já fui ficando triste..!

E como assim Carol e suas baby-boseiras e Mãe do Bento também estão em crise..Não nos abandonem meninas!!

Mesmo que vocês só postem uma vez por ano, vou continuar lendo seus blogs!

Beijos!

Roberta Lippi disse...

Engraçado esse comentário anônimo. Não sei se a pessoa estava querendo me cutucar ou foi só um comentário na boa. Mas esse lance de "blogueira ficar famosa e não poder mostrar mais a intimidade" faz um certo sentido. Não a questão de ser famosa, porque não sou famosa, apenas tenho um blog há muito tempo, mas de fato quando a coisa existia dentro de uma "pracinha", eu me sentia mais à vontade para comentar determinadas coisas. Antes era como se a blogosfera fosse um mundo à parte do meu mundo real, hoje eles se misturam. Antes eu podia comentar coisas que aconteciam na escola das minhas filhas, ou na família, ou na vizinhança, porque essas pessoas não liam o meu blog. Agora não posso mais comentar, tenho que ser mais cheia de dedos. Também tenho que ser mais politicamente correta, porque me sinto mais julgada do que antes quando escrevia entre amigas queridas e que vinham aqui pra saber notícias das "sobrinhas". Hoje tem gente que aparece aqui pra fazer comentários que não são legais, que realmente acham que eu sou famosa (rsrs). Antes isso não acontecia, e isso é chato pacas. Tudo tem seu preço, né?
Mas eu não vou abandonar não. É por amadas como vocês, Danis, Carol, Sarah, Aline, que eu não tenho coragem de largar. Beijos pra vocês, suas lindas!!!!

Celi disse...

Roberta também sou da torcida que fica, volta sempre que der e puder. Também acompanho vc e adoro suas dicas culturais, o que relata sobre suas lindas meninas. Não abandone, só porque houve um distanciamento entre as blogueiras da época ou mesmo porque aumentou demais e agora deixou de ser aquela panelinha, quase um chá da tarde, ok?! Lembre-se que você ganhou muitas seguidoras que gostam do que escreve e que sempre estarão por aqui.
Um grande beijo.

Renata disse...

Nossa, Ro...crise geral na "velha guarda"...hahaha
Eu tb to sem vontade, mas não tenho coragem de abandonar e, assim como vc, me sentia mais à vontade quando eram só as amigas da pracinha. Agora que meu mundo real lê tb, fico me policiando e é tanta censura (interna mesmo) que eu perco a vontade.
Não fecha não, amiga...quem sabe a gente não se anima de novo. Eu ainda AMO ler notícias das amadas sobrinhas!! :-)
beijos

Raquel disse...

Sabia que exclui o meu?
Com a maior dor no coração, ensaiando meses, decidi finalizar...
Estava sem energia, sem saco mesmo para escrever. E para falar bem a verdade cansei de algumas "militâncias" por aí.
Além do fato de achar que estava muito tempo na vida virtual, sabe?
Mas, ó, continuarei por aqui, pois adoro o projetinho.
bjão
raquel

Luciana - Descobertas disse...

Pois é ta essa crise toda mesmo pela blogsfera. E acho que essa "crise" nos ajuda a encontrar a siginificado mais puro para nossos blogs no sentido deles serem úteis pelas dicask especialmente, mas tambem acredito que aprendemos a escrever mais leve e naturalmente sem pensar nos comentarios ou no ibope dos posts. E a qualidade melhora em muitos pq fica mais simples e mais democratico. Bjs.

Mãe de três disse...

Eu sou uma blogueira nova , quando decidi postar e tive condições para isso, já haviam muitos blogs maternos, só eu queria escrever, contar dos meus filhos, registrar, comecei com um propósito e fui aos poucos descobrindo outros , como ajudar as mães e inspirar. Não tenho o hábito de comentar , e nem muito tempo para isso, ano passado então nem tempo de blogar eu tive, mais sempre leio os blogs, e sempre li o seu, eu acho normal o blog ir mudando a cara, pq nós vamos mudando, os filhos vão crescendo e os assuntos também mundo, um beijo

Carol Garcia disse...

também estou assim rô...
as vezes encaro com naturalidade esse desapego bloguístico. as vezes fico até irritada por não ter mais tanta vontade assim de blogar.
acontece que tenho achado tão interessante viver as coisas da realidade mais próxima, de carne e osso, que até esqueço do blog.
também não tenho mais aquela vontade louca de passar por todos os blogs queridos, nos quais tinha um prazer imenso em comentar.
não esqueço das blogueiras que se tornaram queridas de tudo, mas hoje prefiro um contato mais "só meu", como um e-mail, um encontrinho, um telefonema.
mas ó, some não tá?!
bjo bjo bjo

Flavia Bernardo disse...

Rô,

muitas estão mesmo em crise bloguistica. Eu tb. Tenho o blog há 4 anos e meio e tb sinto preguiça de postar, falta inspiração, tudo isso aí que você mencionou.
Acho normal. Quando me dá a louca eu vou lá e escrevo, principalmente quando é um registro que não gostaria de perder.

Mas acho que as mídias sociais tb ajudam nisso. Posto muita coisa no FB, aqueles posts curtinhos, fotos no instagram. Tudo que antigamente eu só postava no blog.

E essa sensação de ter a "pracinha" aumentando tb sinto isso. Hj no FB tenho desde vizinhas a professora do Arthur na minha rede de amigos.
Tudo que escrevo lá qq pessoa pode ler pq tem o link do meu blog ou eu compartilho o post.
Sinto que tem muito mais gente me olhando. O que antes escrevia sem medo, agora penso 2 vezes.

Enfim....crise normal.
Mas tomara que passe! :)

bjs, querida!
Flávia

Lia disse...

ixe, eu teria tanto a falar sobre isso... acho que é um pouco fruto da maturidade que adquirimos após alguns anos de maternagem. Muitas das reflexões que fazemos em nossos blogs na verdade são o nosso processo de definição do que eu chamaria de nosso projeto de maternidade. Vamos conversando conosco mesmas, e por tabela todo mundo lê. Depois, é como se a gente já soubesse - mesmo sabendo que ainda há muito por saber. Mas as reflexões ficam mais íntimas, menos públicas - porque também ficam mais sérias. Vamos além de "qual a melhor fralda descartável?" E aí entra também a auto-censura. Eu, na verdade, teria muito a dizer. Mas não posso.
Beijos!
Lia

Dadinha disse...

Deste outro lado do mar, Portugal, ao ler o seu post me identifiquei de imediato. Eu tb estou a passar um tempo em que demoro muito para postar, até passam alguns dias em que eu nem passo no blog. creio que são momentos da vida em que é mesmo assim, a falta de vontade ou o cansaço não motiva o suficiente para escrever. Não é falta de assunto, nem tão pouco desconsideração por quem nos visita ou le é apenas a vida... Não te sintas incomodada tu é que determina quando e como escrever eu te gosto de te ler vou passando por cá para te visitar com muito gosto.
bjs

Anônimo disse...

Nem pensar em nos abandonar... Moramos no mesmo prédio, e aqui é uma forma de aprender com você, sabia?! Te sigo quietinha por aqui e por meio de suas lindas meninas que adoram vir aqui na minha casa ver as cachorrinhas... Como elas sao educadas, inteligentes, amáveis... Parabéns! Você é um exemplo a ser seguido! Gostei da sua mudança de foco ao expor menos as meninas e mais suas dicas, experiências, idéias..., acredito que os blogs atuais perderam a essência e misturam tudo ao levar a curiosidade da " vida alheia" para o foco, viraram meio BBB. O seu blog é construtivo e enriquecedor... Nao sou mãe, ainda; mas sou fiel às suas dicas!! Beijocas pra vocês 3!!! Mariana Rigoni

Guará disse...

Oi Roberta! Eu imagino como você está se sentindo, e é normal..Realmente, as meninas vão crescendo, ao assunto diminui, a gente vai cansando...Mas, para nós leitoras do blog é muito importante que você continue a escrever, mesmo que não seja com a mesma fequência...adoro ler os seus textos e me identifico demais, principalmente porque também tenho duas meninas e aprendo muita coisa com você! Um grande beijo

Guará disse...

Oi Roberta! Eu imagino como você está se sentindo, e é normal..Realmente, as meninas vão crescendo, ao assunto diminui, a gente vai cansando...Mas, para nós leitoras do blog é muito importante que você continue a escrever, mesmo que não seja com a mesma fequência...adoro ler os seus textos e me identifico demais, principalmente porque também tenho duas meninas e aprendo muita coisa com você! Um grande beijo

Anônimo disse...

Roberta, nunca acompanhei teu blog e cheguei aqui por acaso do google. Mas bateu tão exatamente como o que estou vivendo nos últimos meses que me empolguei te lendo...
a descrição do meu blog está "por enquanto só um blog materno em crise de identidade."
Meu blog criado em 2011 porque eu estava grávida do terceiro filho e apenas queria uma catarse gravídica acabou rendendo muito mais 'ibope' do que eu imaginava. Moro numa cidade pequena de interior e tive bebê em casa sozinha com meu marido, isso virou notícia e o blog se destacou localmente.
Conheci pessoas legais (outras nem tanto), vieram os seguidores, começaram a aparecer os comentários e com eles elogios e pauladas!
Acompanhei estarrecida o Super Duper nos últimos meses do ano passado e toda aquele batalhão de julgamentos... e quando ela disse que iria deixar morrer pra renascer eu fiquei meses com esta frase na minha cabeça.
Aí tudo veio de uma só vez... percebi que o que me incomodava era o formado engessado, como se aquela mulher que escrevia ali não existisse mais (e não existe mesmo, morreu e renasceu no parto). Nem sempre nosso blog consegue nos acompanhar...
Existem soluções:
Podemos criar uma nova roupa, podemos oxigenar o formato, podemos mudar tudo, começar de novo. Podemos escrever em anonimato, ou em diário íntimo.
Quem gosta de escrever não consegue ficar sem essa energia criativa.
Eu decidi começar o novo.
Teu blog é como um filho... ele se adapta a você e você se adapta a ele... ficam nesse 'namoro' com fases de paixão, acomodação, distanciamento e aproximação novamente... um ciclo infinito!
E porque eu acredito em lagarta-borboleta, vou deixar aquele casulo e vestir assas: é tempo de voar...
Cariny Cielo