quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

E eu amarrei a chupeta na cama... de novo


Quem me acompanha há tempos deve se lembrar do perrengue que foi pra tirar a chupeta da Luísa. Contei a história aqui nesse post. E o fator decisivo no processo de retirada definitiva da chupeta dela, aos 3 anos e meio, foi quando amarrei a chupeta na cama depois de ter visto uma dica no blog da Letícia.
Rafaela também usa chupeta e, assim como a irmã, nesta fase começou a se apegar demais, querendo ficar com ela não só à noite mas durante o dia também. Toda vez que era contrariada, pedia chupeta. Cansada, pedia chupeta. E sabe quando você está com preguiça de ver criança fazendo birra e acaba cedendo para acalmar? E com isso a coisa vira uma bola de neve.
Mas percebi que estava passando dos limites e agora, com 2 anos e meio, estava na hora de reduzir o uso da chupeta da Rafa. Não queria cortar radicalmente ainda, mas pelo menos tirar esse hábito de usar de dia. E aí resolvi usar a mesma tática que fiz com a Luísa.
Domingo acordei com essa ideia e fiz. Escondi todas as chupetas da Rafaela em um lugar novo (porque o esconderijo anterior ela conhecia) e deixei uma única disponível, amarrada em um barbante na grade da cama dela. Expliquei novamente que a chupeta tem que ser usada só para dormir mas que, se ela sentir vontade durante o dia, que ela pode ir até o quarto e chupar o quanto quiser. É uma maneira de cortar o hábito sem deixá-la desamparada emocionalmente em relação ao seu pequeno vício.
Obviamente ela chorou na hora que me viu amarrando, sentiu que estava perdendo alguma coisa, mas a adaptação foi incrivelmente rápida. Desde então, ela simplesmente parou de pedir. Raramente dá um pulinho no quarto dela pra dar uma chupetadinha e logo solta pra brincar.
Com isso ela está falando mais, fazendo menos manha e reclamando menos. Quando a Luísa parou de chupar chupeta durante o dia, em menos de um mês os dentes dela já tinham melhorado muito e acho que com a Rafa também deve dar uma boa melhorada também nessa separação que a chupeta causa na dentição.
As regrinhas são:
- O barbante não pode ser curto demais a ponto de a chupeta ficar torta na boca e piorar para os dentes e nem longo demais a ponto de correr risco de enrolar no pescoço. O ideal é que ele vá até pouco mais que o meio da cama.
- Depois que amarrou, o ideal é tentar não dar mais a chance de a criança andar com a chupeta na mão durante o dia, para não regredir novamente. Desde o dia em que amarrei, não levei mais chupeta quando saímos de casa e ela simplesmente não pediu. Agora dorme no carro sem pedir "pepeta".  O máximo que faz na rua, quando está com sono, é pedir pra ir pra casa. Engraçado como essa chave virou rapidinho na cabeça dela.
- O fato de estar disponível no quarto dela de certa forma dá a ela uma certa tranquilidade, porque ela vai lá a hora que quer sem precisar pedir e sem ninguém ficar tentando tirar da boca dela. Ali na cama dela pode a hora que quiser. Só que ela não consegue ficar muito tempo ali, então acaba sendo só mesmo um escape emocional. Em coisa de segundos ela já larga correndo pra brincar.
- Vou viajar amanhã e vai ser um teste. Vou levar a chupeta mas vou repetir o modelo daqui. Ela vai ser amarrada na cama do hotel e só, não é para ser usada nos passeios durante o dia.


Depois volto pra contar como a coisa está desenrolando no médio prazo, mas os primeiros dias foram bem-sucedidos por aqui.  Impressionante como essa dica me ajudou aqui em casa.

12 comentários:

Fernanda disse...

Ahhhhhh amei esta técnica!!!! Vou experimentar hoje!!! Também estou exatamente na mesma situação com meu filho de 2a6m...
Dica preciosa! Beijos

Dani Rabelo disse...

Nossa, Rô, excelente!!!

Excelente!!

Laura está com 2 anos e 1 mês e está LOUCA com a chupeta.... acho que vou fazer isso em casa tb!!!

Vou só esperar ela entrar na escolinha e ver como vai acontecer a adaptação... depois, é chupeta amarrada na cama, que excelente ideia menina!!!

Por isso adoro este blog aqui...

áh, não sei se já te disse, mas a Laura amou os livros que vc recomendou... ela adorou todos, comprei só 3: está na hora de comer, listras, pintas e sei lá o que (não lembro o título agora, é sobre animais) e "Minhas imagens do Japão". Devo falar que fiquei um pouco preocupada que ela não gostasse deste, que é pra criança maior, mas ela AMOU esse livro do Japão, ela amou a Yumi, chama as bonecas de Yumi, quer toda hora que eu leia para ela o livro lindo que é... nossa, eu amei, amei, adorei a sua dica, querida!!!

Obrigada pela prestação de serviço boa do jeito que vc conduz esse brógui!

Beijos!

Ana Paula disse...

Roberta eu estou feliz porque minha filha parou de chupar o dedo. Não acho que dedo ou chupeta sejam um mais difícil do que outro. Ambos são. E exige muita determinação por parte dos pais e acima de tudo paciência.
Boa sorte por aí!
Beijo

Roberta Lippi disse...

Dani Rabelo S2 mil vezes pra você!!!

Juh Guimarães disse...

ai que interessante!!
mto legal mesmo!!

beijosss

http://marinheiradeduasviagens.blogspot.com.br/

Aline Cortes disse...

ADOREI!!! Luna está nessa fase. Combinamos que chupeta é pra dormir, mas aí ela fala: mamãe, dormir no sofá / Mamãe, dormir no seu ombro.
Tudo pra usar a chupeta. Sei que ela tem essa necessidade ainda e fico pensando se tirar desta maneira que estamos fazendo não é pior.
Acho que vou tentar a ideia da cama.
Oremos! rsrsrsr
Beijos e obrigada pela dica!
www.decaronanacegonha.blogspot.com

Guará disse...

Essa idéia é ótima! Vou usar aqui quando for a hora de tirar a chupeta da Bruna!!! Boa sorte e boa viagem!!!

Suênya Suzana Câmara disse...

Que sugestão bacana... eu sei exatamente seu drama, já passei por aqui.. sou sua seguidora e tenho um blog falando do meu bebê tb.. dá pulinho lá tenho uma outra dica super funcional de retirada de chupeta... bjoooooos

Ivana Luckesi - contacoesdeumamae.com disse...

Nossa...aqui em casa as meninas largaram a chupeta cedinho e João nem chegou a usar...mas essa dica é imperdível...:)

Chris Ferreira disse...

Oi Roberta, eu não sabia dessa técnica. Espero que você saia logo do perrengue de tirar a chupeta.
Beijos
Chris

Lia Vasconcelos disse...

Amei a dica, Roberta! Minha mais velha já largou a dita cuja, mas me vejo pensando em como vou tirar a maledeta da mais nova, que me parece bem mais apegada à chupeta. Ela ainda tem 2 anos, é bem nova, mas vou lembrar dessa dica mais para frente! Bjs

De. disse...

Engraçado que agora percebi que um dos primeiros posts que li aqui no blog foi sobre a chupeta amarrada da Luisa. Mesmo sem comentar, passei muito tempo lendo blogs de maternidade (matando a vontade de ter o meu próprio bebê).

Agora tudo se repete e vejo como o tempo passou!

Bjos,
Denise