quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Por que eu não gostei de Carrossel

Estava conversando com uma amiga sobre o exagero de merchandising dentro da novela Carrossel, só que meu comentário foi ficando tão grande que resolvi escrever um post.

Eu não deixava a Luísa assistir, apesar de saber que é uma novela para crianças. Não achava interessante a ideia de criança, nessa idade dela (cinco anos) já viciar em novela e ter que assistir todos os dias. Mas ela evidentemente começou a ouvir falar na escola e na perua escolar e começou a pedir pra ver. Sabia até cantar algumas músicas, mesmo sem nunca ter assistido.

No dia das crianças, como falei que era o "dia do pode tudo", ela me pediu pra assistir Carrossel e eu deixei. Esperou o dia todo ansiosa pra ver. E fui assistir junto para ver qual era. Eu me lembrava de ter assistido alguns capítulos da primeira versão que passou no Brasil, mas eu já era uma adolescente em 1991. Me lembrava das historinhas do Cirilo, da professora Helena, da Maria Joaquina.

Não sei se foi aquele episódio em especial que eu assisti na semana passada, mas não gostei. Por vários motivos, que vou elencar aqui:

- Os amiguinhos da Luísa na escola andam muito com um papinho de "namorado" pra lá e pra cá que me deixa louca da vida, porque acho cedo demais pra crianças de 4 e 5 anos, e achei que a novela puxa isso também com esse lance de "meu primeiro amor", com ceninhas e clipes românticos Acho que esse contexto faz parte, mas ainda não nessa idade. Como tenho tentado combater esse tipo de conversa aqui em casa, não gostei do pouco que vi.

- Não gostei desse merchandising exagerado. Amigas estavam contando que a filha agora pede pra mãe vender produtos Jekiti e comprar nas Casas Bahia. Uma outra mãe comentou que a filha pede pra comprar Cacau Show. No dia que eu assisti, os garotinhos estavam tomando Chamito. Outro dia teve um jogo todo patrocinado pela LifeBuoy. Isso deveria ser proibido. O movimento Infância Livre de Consumismo, inclusive, tem combatido abertamente essa publicidade infantil na novela disfarçada.


- Achei o remake de péssima qualidade, com diálogos e atores horríveis, com raríssimas exceções - e não apenas os atores mirins. Gente, o que é aquela atriz que faz a professora??? Muito, muito ruim. Mas até acho que esse não seria um grande problema se não houvesse a combinação de todo o resto, especialmente desses temas "pré-adolescentes".

Enfim, concordo que a novela tem esse lado da diversidade que é positivo, mas achei que não é legal para a Luísa e resolvi cortar. Expliquei para ela que não gostei do conteúdo, não achei adequado para a idade dela e que, além de tudo, a novela passa muito tarde. Ela ainda tem pedido pra ver e confesso que até fico com pena, porque as amiguinhas assistem, mas ela sabe que cada família tem suas regras e essa é a que vale por aqui.

25 comentários:

A Doceria da Tathy disse...

Bom Rô, já que a conversa foi entre nós, deixe eu me manifestar para os seus leitores ficarem cientes do nosso papo. Minha filah tem quase seis anos e assiste a novela. No início eu não deixei, mas depois sentei com ela e assisti a um capítulo. Esteticamente a novela me agrada mais do que na minha época, que por ser mexicana já diz tudo. Gosto da questão da diversidade sócio econômica e tmb da questão sobre preconceito entre os personagens de Cirillo e Maria Joaquina. Tem muito merchan sim e isso me desagrada, mas eu tenho condição de sentar com ela explicar que nem tudo o que passa na TV é necessário para gente. Acho que faz parte do processo de crescimento das crianças e a medida que vão crescendo e ganhando autonomia passam a ter contato com a realidade. Seria perfeito se o mundo fosse feito para os nossos filhos, mas não é. Eu busco educar meus filhos para o mundo. E sobre o horário eu tmb acho tarde e por isso gravo para ela assistir no dia seguinte. Bjssss.

Fe Piovezani disse...

Rô, eu sou bem por fora da programação da TV. Confesso que me esqueço dessa novelinha, e Luísa não tem loucura por ela também. Pra falar bem a verdade, começamos a ver a novela esses dias pelo computador. Estamos no capítulo 4 e também não gostei. Não assisti a primeira Carrossel, por isso não sei fazer comparações, mas achei as crianças, pelo menos nos primeiros capítulos, muito mal educadas e respondonas. A Maria Joaquina é um saco de menina. Com isso, desconversamos por aqui, e não invento. Como Luísa não me pede pra ver, não coloco. e achei ótimo o seu jeito de dizer NÃO à sua Luísa. Dá dó mesmo, mas você está certa. Cada família é de um jeito. beijos

Roberta Lippi disse...

Tathy, acho que pra mim o que mais pegou foi o papo de namoro, sabe? Quanto ao merchan, me incomoda sim por ser publicidade velada - mas minhas filhas assistem Discovery Kids e que tem publicidade a rodo também. Assim como você, não acho que precisamos proibir tudo, e sim explicar.
O fato que mais pegou pra mim é que tenho lutado muito pra minimizar esse negócio de papo de namoro porque a turma da Luísa na escola fala mais desse assunto do que o normal. Parece papo de adolescente, sabe? E quando vi os clipes e alguns papos no Carrossel, achei que poderia reforçar esse comportamento. Talvez se não tivesse isso, eu não me incomodasse tanto assim.

Mari disse...

Ro, dona Alice veio com esse papinho de Carrossel por aqui tb. Viu um álbum (ou revista, sei lá) em uma banca de jornal e disse: "Carrossel! Adoro!" E eu: "Como adora? Você já viu?", e ela: "Nunca vi, mas adoro, todo mundo adora. Eu sou a Maria Joaquina!"
Meu, peralá!!! Maria Joaquina é a riquinha preconceituosa que faz bully com o Cirilo, não? As únicas coisas que lembro da primeira versão são: professora Helena tem um penteado cafona e Maria Joaquina é uma vaca. Cumassim ela virou "role model" pras meninas de 5 anos de hoje? A turma da Alice - numa escola toda alternativa, veja bem - assiste e comenta. Toquinhos de 4, 5 anos. Ela me pede para ver, mas aqui em casa tá vetado. Não consigo imaginar nada de bom que possa vir de um remake de Carrossel produzido pelo SBT - que nunca primou pela qualidade, certo? Ainda por cima tô acompanhando a conversa do ILC e pelo visto o mercha corre solto, né? Que abuso! Tô fora, fora, fora. Carrossel aqui em casa, jamé! (aliás, SBT de modo geral é uma emissora vetada por aqui, porque né?)
Que saudade de Bambalalão, viu?
beijo!

Mônica Japiassú disse...

Eu tenho uma filha de 7 anos e outra de 3. Ambas adoram ver Carrossel - e eu vejo junto, todos os dias. Até meu marido, às vezes, senta conosco, justamente para avaliarmos o que nossas filhas estão vendo e explicarmos o que for necessário para elas.

O merchandising está realmente exagerado na novela. Porém, na minha opinião, basta conversarmos e explicarmos para nossas crianças o que é merchandising. Foi o que fiz com as minhas, principalmente a maior - que hoje já sabe o que significa esse termo e, quando aparece algum na novela, ela mesma já fala: -Olha o merchandiiiising!

Eu já tirei vária situações de ensinamentos da novela. Um exemplo: há algum tempo, entrou um aluno novo na escola, que já tinha sido expulso de 2 outras escolas e era super-rebelde. Apareceram cenas da madrasta maltratando o garoto e ele sentindo falta de sua mãe, que havia morrido. Pude mostrar para minhas filhas que as atitudes de rebeldia dele eram reflexo do tratamento que ele tinha em casa, por sua madrasta.

E com relação ao namoro que aparece na novela, não vejo como algo prejudicial, pois ele está sendo mostrado exatamente como crianças dessa idade "namoram": elas apenas sentem prazer em dizer que Fulano é seu namorado, mas não fazem nada além de beijinhos no rosto (SE rolar isso, pois muitas vezes nem isso rola) e mostrar que gostam mais de um amigo do que de outros.

Minha filha, antes mesmo de começar a novela, demonstrou que gostava muito de um amiguinho da escola e chegou um dia dizendo que eles eram namorados. Nem beijo no rosto eles trocavam, nem andavam de mãos nadas, nem nada que configurasse um namoro. Mas como gostavam muito de brincar um com o outro, se diziam namorados. O fogo de palha não durou mais que uns 3 ou 4 meses, e o "namoro" terminou, sem nem mesmo haver um término oficial. Continuam amigos, mas não se intitulam mais "namorados". Tudo supernatural :)

Lia disse...

Quando eu estava na 6a série, com 12 anos, o papo na segunda-feira de manhã era sempre: "Você viu o Sai de baixo?" Meus pais não me deixavam ver, e eu entendia perfeitamente por quê. Naquela época, já com algum senso crítico, já tinha visto alguns pedaços e não tinha gostado.
Agora, quem é o pai sem noção? O que priva seu filho de ver o que todos estão vendo ou o que deixa seu filho à mercê de um programa com conteúdo totalmente inadequado para crianças e até adolescentes (com piadas sexuais e palavrões), e que passava às 23h num domingo???
Rô, hoje você pode ter um pouco de dó da Luisa, porque realmente não é fácil ser diferente dos amiguinhos. Mas 1) tenho certeza de que ela não é a única que não assiste Carrossel; 2) ela vai te agradecer no futuro.
Meus pais nunca deixaram a gente ver novela nenhuma. A própria estrutura da novela, que vicia e faz você ter de ver todos os dias, já é problemática.
Beijos e força aí!

Roberta Lippi disse...

Lia, você tocou num ponto que eu não comentei: inicialmente eu não quis que ela assistisse justamente por isso: não queria esse vício de ter que assistir todos os dias e seguir a história. Fora que termina depois das 21h, horário em que a Luísa já está na cama. Eu sou noveleira, e sei que a coisa é assim viciante. Mas sou adulta, né? E achei que era cedo pra ela entrar nessa. Só depois, quando fui assistir, é que formei opinião sobre a novela em si (assistindo um episódio apenas, vale ressaltar).

Mônica, tenho certeza que há situações de ensinamentos na novela, me lembro um pouco da história. Eu não sou de proibir tudo não, minhas filhas assistem desenhos em canais pagos, por exemplo, cheios de propaganda - e nem por isso elas ficam me pedindo pra comprar as coisas. Mas realmente não gostei do Carrossel. Nada grave, obviamente, mas optei por não permitir. Essas decisões não são fáceis de se tomar, porque a pressão vem de todos os lados, mas estou fazendo o que vem do meu coração.
Beijos, queridas

Stela disse...

Aqui em casa Carrossel tb está proibido... Tem coisa muito melhor na TV!
O negócio é que na casa da Vó (minha sogra) além de Carrossel, a pessoa assiste a novela das 9h, Fazenda... tudo q em casa, nós não deixamos....
Detalhe a parte para a dinâmica da relação com as avós...... Santa paciência!!!!

Raquel disse...

Sabe, este assunto rendeu esses dias aqui em casa. Minha mãe deu um dvd com alguns clips das músicas que tocam na novela. Tirando as do Toquinho, sobra quase nada. Alguns clips sugerem ser a musiquinha do casalzinho, cheia de coraçõeszinhos, beijos, fala de namoro, beijo na boca e tal. Minha mãe deu nas melhores das intenções, mas diante do que vimos,resolvemos assistir a novela, eu e o Ale, enquanto Ana assistia outra coisa no quarto dela. E tivemos a mesma percepção que vc...decidimos que aqui em casa não vai assitir. Claro que não deixaremos tão alheia, "por fora", explicaremos caso ela assista em outro local e venha questionar. Acreditamos sempre no bom senso, no meio termo sabe. Pq tem coisa que não vamos escapar e teremos que engolir, tipo Justin Bieber. kkkk
Fiquei pasma, perto do dia das crianças, mães no shopping brigando na loja para comprar a bonequinha dos personagens da novela.
Vamos levar assim...ela sabe que a novela existe, já assistiu na casa da prima, eu não dei muita ênfase e já cheguei a boicotar sim, qdo pediu para assistir aqui, sugeri outra coisa para fazer.

Roberta Lippi disse...

Raquel, penso como você, não dá pra ignorar que essas coisas existem, nossos filhos não vivem em bolhas e as informações chegam a eles. Não é fácil a gente restringir quando todo mundo permite, mas cada família faz suas regras e determina o que acha melhor, né? Se a Luísa assistir algum dia fora de casa, ok, mas aqui em casa não vai rolar.

Chris Ferreira disse...

Oi Roberta, aqui em casa não rolou essa de ver Carrossel. Na verdade eu nem sabia da novela até uma amiga do trabalho contar que as filhas amam e que está fazendo o álbum de figurinhas. A Sofia está com 7 anos e nem fala nessa novela, na turminha são poucas asmininas que assistem.
Mas aqui em casa eu procuro fazer outras coisas no horário das novelas. Não é nada proibido, apenas o interesse é desviado. As minhas filhas estavam gostando de ver Cheias de Charme e o que eu fazia era ver junto para poder orientar em alguma coisa ou outra.
Eu também acho que esse papo de namoro tem rolado muito cedo. E o que a gente puder fazer para não reforçar é válido.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

A equipe da Babycub disse...

Concordo com as mamães acima! Acho que a televisão é publicidade total e devemos explicar da melhor forma tudo o que precisamos ou não.

Liege Albuquerque disse...

enquanto conseguir, minha filha fica longe de novelas, qlquer uma. estimulam SIM a sexualidade precoce, estimulam SIM o consumismo. tb tive o desprazer de assistir com cacau um capítulo (como nunca tive babá e agora estou com uma por causa do trabalho exaustivo q é o de uma campanha eleitoral), 'descobri' q a babá a deixava assistir antes de ir p o parquinho. assisti numa tarde d folga e cortei na hora. eu não gosto de novela e, se depender de mim, minha filha só assiste qdo tiver discernimento para resolver se quer ser ou não noveleira (como minha mãe, por exemplo). agora, q eu posso decidir o q e qto ela vê ou não d tv (q é muito pouco, até dos canais kids), nda de carrossel...

Anônimo disse...

minha filha viu um banner no carrefour e disse: olha a professora helena! assutada eu disse: de inde filha? e ela me disse que a amiguinha brinca todo dia disso...A mesma amiguinha que diz que tem um namorado! Bom um dia tb assisti um capitulo, uma parte na verdade, sem ela, e odiei...namoro precoce, merchan, bullyng com a personagem gordinha...sai pra la!!!

Lílian Cristina disse...

Roberta, admiro muito sua decisão e firmeza em vetar a novela. Fico observando meus vizinhos comentando sobre Carrossel o tempo inteiro e pedindo para as mães comprarem tal produto porque o "Davi de Carrossel usa" ou porque "a professora Helena disse que mata as bactérias". Um absurdo esse merchandising.
A questão do 'primeiro amor' também me incomodou bastante. No dia que assisti com meus primos, a Valéria estava fazendo ciúmes no Davi. Ciúmes! Cadê o amor inocente e puro?
Meus pais, assim como os da Lia, nunca permitiram que eu visse novela nenhuma. A moda na minha época era Malhação e O Clone. Ah, O Clone! Como eu era louca pra saber quem era a tal da Jade! Mas meus pais sempre me explicaram que a novela não era pra minha idade e sempre propunham fazer uma coisa bem divertida ao invés de passar um tempão em frente da tv. E foi assim que eu tive momentos maravilhosos e inesquecíveis de brincadeiras, leituras, aventuras na cozinha, músicas e muitos, muitos risos. Naquela época eu já adorava esses momentos, hoje eu os guardo na memória como quem guarda um tesouro.
P.S.: Bendito seja o Vale a pena ver de novo que exibiu O Clone ano passado. Eu, aos 18, descobri quem era a Jade e o Lucas e entendi- definitivamente- porque os meus pais não deixaram eu ver a novela.

Anônimo disse...

To pasma!!! Me achando de outro planeta.

Anônimo disse...

Olá, vejo que o carrossel conquistou as crianças ingênuamente, por ter crianças no programa... percebe-se uma alteração no comportamento das crianças.DE INÍCIO ELAS DANÇAVAM E COMPETIAM OS PERSONAGENS, HAVIA DESENTENDIMENTO ENTRE ELES NA ESCOLA...AGORA QUE AS DANÇAM CESSARAM...VEJO AS OFENSAS E INTRIGAS AUMENTAREM, COMO; O ESCURINHO É CHAMADO DE CAFÉ, CHOCO ...O DESCENDENTE DE JAPONÊS, COREANO E CHINÊS SÃO CHAMADOS CONSTANTEMENTE DE JAPINHA, JAPA, PERTUBANDO DENTRO DA SALA DE AULA, PROVOCANDO E IRRITANDO-OS CONSTANTEMENTE DURANTE A AULA!!! ONTEM PASSEI EM FRENTE DA TV E VI A FILHA DA SIMONI SER CHAMADA DE LEITOA, OU SEJA PORCA GORDA, E AS CRIANÇAS GORDINHAS NAS ESCOLAS, RECEBEM O SALÁRIO NAS ESCOLAS POR ESSA OFENSA??? NA TV, POR DINHEIRO SIM, E FORA DA TV, AS CRIANÇAS QUE NEM QUEREM IR MAIS PARA ESCOLA POR CAUSA DESSAS AULAS DE INSULTOS QUE O CARROSSEL DÁ...COMO FICAM???

Anônimo disse...

Olá, vejo que o carrossel conquistou as crianças ingênuamente, por ter crianças no programa... percebe-se uma alteração no comportamento das crianças.DE INÍCIO ELAS DANÇAVAM E COMPETIAM OS PERSONAGENS, HAVIA DESENTENDIMENTO ENTRE ELES NA ESCOLA...AGORA QUE AS DANÇAM CESSARAM...VEJO AS OFENSAS E INTRIGAS AUMENTAREM, COMO; O ESCURINHO É CHAMADO DE CAFÉ, CHOCO ...O DESCENDENTE DE JAPONÊS, COREANO E CHINÊS SÃO CHAMADOS CONSTANTEMENTE DE JAPINHA, JAPA, PERTUBANDO DENTRO DA SALA DE AULA, PROVOCANDO E IRRITANDO-OS CONSTANTEMENTE DURANTE A AULA!!! ONTEM PASSEI EM FRENTE DA TV E VI A FILHA DA SIMONI SER CHAMADA DE LEITOA, OU SEJA PORCA GORDA, E AS CRIANÇAS GORDINHAS NAS ESCOLAS, RECEBEM O SALÁRIO NAS ESCOLAS POR ESSA OFENSA??? NA TV, POR DINHEIRO SIM, E FORA DA TV, AS CRIANÇAS QUE NEM QUEREM IR MAIS PARA ESCOLA POR CAUSA DESSAS AULAS DE INSULTOS QUE O CARROSSEL DÁ...COMO FICAM???

Anônimo disse...

Antes do carrossel minha filha ia numa boa para a escola, estudiosa, excelente comportamento e muito educada, era feliz...depois do carrossel, programa que ela gosta...a vida dela se transformou, muitos insultos por causa aparência e na classe os meninos estão agressivos com ela, antes do carrossel os meninos eram muito amigos dela, dava até orgulho de ver meninos e meninos em harmonia, agora eles se acham valentes, como na novela; a professora Helena sempre boazinha protegendo os piores, é assim na classe dela agora, acham que todo dia tem escapatória e no outro aprontam novamente...está insuportável para ela. Não coloco culpa nos atores, mas fica claro que os responsáveis não tem criança em casa e não tem problema de cor entre outros...e se divertem com isso...se eu tivesse dinheiro como eles, matriculava ela numa escola particular.

Cleide disse...

Poxa, como foi bom encontrar pessoas que pensam como eu! Estou por aqui a pensar como lidar com essa situação, mas o caso é que o problema é de fora para dentro, já que aqui em casa não assistimos a tal "atração". Mas meu filho vem sendo vítima constante de agressões de coleguinhas antes tão amáveis com ele,e hoje,formando grupinhos que os hostilizam por ser criança como toda criança deve ser: pura. Essa tal novela nada vem a agregar em termos de valores éticos e humanos às nossas crianças.
Desse jeito, o que esperar de Chuiquititas? Cenas de sexo explícito?!!!
Murilo-meu filho de 6 anos- está pedindo pra sair da escola por conta disso. Mas, para onde ir se essa maldição de novela se alastrou como uma praga adentrando todos os lares?
Acho que o sentido de educação moderna está sendo mal interpretado por muitos pais que estão perdidos nesse conceito e se tornando muito permissivos e quase nada seletivos, e tá dando nisso.

Anônimo disse...

Olha, não gosto de Carrossel.Acho que a única forma de barrar sem fazer a criança ficar com "raiva" é explicando. Deixar a criança assistir em outros lugares, na casa dos amigos e tal, mas aqui em casa não. Se tiver alguma dúvida, ela pode perguntar e discutir sobre a novela comigo, mas sempre explico que a novela tem muito merchandising e assuntos exagerados, como o namoro e os alunos respondões.Já vi algumas propagandas quando mudo de canal, e não gostei. Mas não tenho nada contra outras novelas, por exemplo Cheias de Charme e Amor Eterno Amor, minha filha gostava de assistir e eu deixava, porque também gostava, e existe uma diferença ESSENCIAL ENTRE AS NOVELAS: carrossel ATINGE diretamente AS CRIANÇAS. É como se as crianças vissem outras crianças na TV que fazem certas coisas, e então elas IMITAM essas crianças na vida real. Cheias de Charme não era uma novela feita DE CRIANÇAS, então elas não ficavam reproduzindo tudo.Beijos.

Anônimo disse...

Tenho 11 anos e ja estou cansada de ler e ouvir falar mal de Carrossel...e vem bla-bla-bla dizendo que a novela Carrossel ensina racismo,preconceito,e incentiva as crianças a namorarem mas o que muitos sabem que a novela Carrossel que é a melhor novela de alvo infantil pois a censura é livre e o que mostra na novela é a realidade de algumas pessoas e tenho certeza que o objetivo não é so dar audiêcia mas tambem dar um bom ensino para nos crianças.E essa historia de namoro que cada pai coverse com seu filho pra falar que não e pronto e o namorozinho da novela não passar de inocencia.Tenho um irmão de 5 anos e sei que nessa idade que tudo que veem,logo brinquedos querem comprar, mas para mim o melhor jeito de resolver essa historia é com condições, em falar no preconceito e racismo sei que o antigamente tinha muito isso e hoje em dia mas esse problema na novela é apenas para colocar na cabeça de nos que somos todos iguais.Nunca tive problemas em casa com meu irmão depois que ele começou a assistir a novela ficou cada dia mais educado pois viam as brincadeiras de mal gosto que faziam para o Cirilo e finalmente viu quer não é legal ser mal-educado.E em questão de deixarem seus filhos assistirem tv ou carrossel é uma das piores coisas que um pode fazer com o filho pois o priva do mundo.Não sei se o autor(a) do blog vai aprovar mais sei que estou dando a minha opinião!

Anita Camargo disse...

Roberta, eu penso como você.

Anita Camargo disse...

Roberta, eu penso como você.

Anônimo disse...

Que alivio ver as postagens de vocês mamães, estava ficando preocupada, achando que somente eu havia observado esse absurdo dessa novela carrocel. Não sei como proceder minha filha está totalmente viciada na novela, fica irritada enquanto não começa, fico deitada no quarto dela até a hora de acabar para monitorar e responder um monte de perguntas que ela me faz. Minha filha está respondona, mal criada ... estou desesperada!!! precisamos nos unir e mandar um baixo assinado para retirar essa novela do ar.