terça-feira, 16 de outubro de 2012

Criança que trabalha como atriz ou modelo - isso pode?

Antes mesmo de saber que estava rolando uma blogagem coletiva com o tema trabalho infantil, eu andava pensando num assunto. Ok, todo mundo condena os casos de chinesinhos que passam o dia inteiro trabalhando em fábricas ou confecções - é uma prática horrível e condenável no oriente. Todos nós condenamos os casos de crianças que trabalham para ajudar as famílias nas fazendas e plantações de cana-de-açúcar e as crianças que vendem balas ou fazem malabarismos nos semáforos.

Mas aí eu vejo aquelas crianças todas que fazem a novela Carrossel ou essas modelos-mirins que levam sobrenome famoso sendo exploradas por marcas de sapato e ganhando fortunas de dinheiro para desfilar e lançar grife com o próprio nome. Queria realmente entender qual é a diferença entre uma criança que trabalha como atriz ou modelo daquela criança que que ajuda os pais na lavoura. Está certo, umas fazem trabalho braçal, são pouco ou não remuneradas e muitas vezes não têm a chance de estudar.
Mas, espera aí, esses atores e atrizes da tal novela infantil também não deveriam estar brincando no seu tempo livre em vez de estarem trabalhando? Ou isso não é trabalho? Eles não são remunerados para trabalhar e garantir produção para uma novela diária? Essas crianças que atuam como modelos não passam horas em espera para fazer um casting? Ah, sim, eles fazem isso por que gostam (ou porque os pais gostam??) e não atrapalha os estudos. Mas e as brincadeiras, e o tempo de ser criança? Não estão sendo roubados do mesmo jeito?




13 comentários:

Nine disse...

Esse é um daqueles casos da famosa hipocrisia, conheces? O mundo tá cheio, nós estamos cheios disso. Discursos não são práticas, e todo mundo quer puxar a sardinha para sua rede. Daí coloca um baner desse condenando o trabalho infantil e chovem curtidas no facebook. Quem não condena trabalho infantil? Mas se minha/meu filha/filho for convidada(o) para posar para a campanha da loja de roupas infantis que frequento, sem nem ganhar nada, afinal a loja tb é contra trabalho infantil, eu fico feliz da vida com minha filha modelo estampando os painéis da loja. E ela ainda ganha as fotos de presente e uma muda de roupa! Olha que legal! E o que dizer da mãezinha que agendou a cesárea e foi convidada para estrelar a foto da divulgação da sala de PPP do hospital famoso de SP? Sem ganhar nada, afinal não era trabalho. Mas ela pode ficar com as fotos produzidas de gestante. Economizou no booK! Aiai...
Beijos,
Nine

Anônimo disse...

To com você! Cheio de hipocrisia.

Mas caramba, até num post desse tem doido que quer falar de cesarea agendada... oww assunto chato!! Deixa cada um ser cada um. tive um PN e uma cesarea e confesso que tá insuportável essa coisa! Se a mãe quer agendar cesarea que agende.. se quer esperar até quando quiser para ter PN que espere.

O tema é trabalho infantil e uma doida, para exemplificar, fala sobre PC agendada, o que tem a ver?!?!?!?! ahh a falsa propaganda! tsc tsc!!

Agora Roberta, você está sempre de parabéns pelos seus posts e suas colocações. Adoro ler seu blog!!
bjinhos

Nine disse...

Anônimo, não estou discutindo parto ou cesárea, como vc deve ter percebido, estou falando de hipocrisia.

Aliás, o famoso deixa cada um com seu cada um tb pode ser usada para o trabalho infantil e a exploração das crianças.

Beijos,

Sam samegui Shiraishi disse...

Rô, sabe que este tema, trabalho infantil artístico, foi justamente o que abriu nossas conversas por Twitter e Facebook?
http://www.samshiraishi.com/o-trabalho-infantil-artistico-tem-que-ter-limite/
Percebo esta forma de trabalho infantil e adolescente como uma das que mais cresce e é menos criticada pela sociedade atual. Daí o imenso valor de posts como o seu, que nos fazem pensar e perceber que não há diferença ética entre o trabalho com glamour ou o sem glamour.
Obrigada por aceitar o convite para participar da Blogagem Coletiva e espero contar com você neste movimento voluntário nas redes sociais para trazer luz a este tema.

Sam samegui Shiraishi disse...

Rô, sabe que este tema, trabalho infantil artístico, foi justamente o que abriu nossas conversas por Twitter e Facebook?
http://www.samshiraishi.com/o-trabalho-infantil-artistico-tem-que-ter-limite/
Percebo esta forma de trabalho infantil e adolescente como uma das que mais cresce e é menos criticada pela sociedade atual. Daí o imenso valor de posts como o seu, que nos fazem pensar e perceber que não há diferença ética entre o trabalho com glamour ou o sem glamour.
Obrigada por aceitar o convite para participar da Blogagem Coletiva e espero contar com você neste movimento voluntário nas redes sociais para trazer luz a este tema.

Danielle disse...

Tbm acho que criança atriz/modelo está trabalhando, pq entendo que a partir do momento que o tempo livre daquela criança é preenchido com outras coisas que não seja o "ser criança", e ainda mais uma atividade remunerada é sim trabalho.
Outra coisa que fiquei me perguntando esses dias, já que estamos em período eleitoral, era: e essas crianças que fazem as propagandas eleitorais, ou são usadas de alguma forma para promover determinado político, isso é legal? isso pode?

Di disse...

Gente, eu vou ser crucificada aqui, mas vou falar. Pode. Pode ser modelo? Pode. Pode ser atriz? Pode E quer saber mais, pode ajudar os pais na lavoura? Pode. Ou melhor, a resposta pra tudo isso é: depende. Depende se a criança tem tempo de ser criança, de brincar. Depende de como ela vai ser tratada, se vai ser tratada com respeito, carinho, compreensão. Se os direitos dela estão sendo garantidos, assim como a vontade, a opinião. Depende se ela esta frequentando a escola e tem tempo pra estudar, fazer trabalhos de grupo e descansar.
A verdade é que a resposta de quase todas as perguntas é depende...

bjs
Di
http://www.maebipolar.com.br

Roberta Lippi disse...

Di, não será crucificada, eu concordo com você que tudo depende! O que eu quis levantar aqui foi o fato de que o glamour e a possibilidade de sucesso financeiro podem esconder, sim, trabalho infantil tanto quanto crianças que trabalham na lavoura. A diferença é que, quando a criança trabalha e ganha muito dinheiro, ela é exemplo de sucesso, os pais exibem como um troféu. Mas que muitas delas também estão tendo suas infâncias roubadas, isso estão.

Mônica Japiassú disse...

Concordo com os "dependes" da Di. E não classifico como "roubada" a infância das crianças que trabalham como modelo/atriz ou qualquer outra atividade que elas façam por prazer.

Se os pais (ou outros adultos) obrigam as crianças a fazerem algum trabalho que elas não queiram, aí sim, estarão roubando o tempo de lazer das crianças. Mas se as crianças sentem que o trabalho que fazem é um tipo de lazer também, não vejo problemas...

A equipe da Babycub disse...

Elas trabalham, mas, na maioria das vezes são as crianças que querem ser modelo ou atuar hoje em dia.

Roberta Lippi disse...

Mônica, mas você não acha que muitas vezes o desejo é dos pais, e não das crianças? Eu trabalhava no prédio da editora Globo, e via quanto tempo as mães passavam lá na recepção com seus impacientes filhos pequenos esperando para fazer teste para fotos, na expectativa de sair nas revistas da editora. O que eu quero dizer é que isso, se for constante, não difere muito de qualquer outro trabalho infantil - só o glamour e a recompensa financeira.

Mônica Japiassú disse...

Roberta, sim, concordo que em muitos casos o desejo é dos pais sim, para depois se sentirem superorgulhosos mostrando para os outros que seus filhos saíram na revista ou apareceram na TV. Concordo que isso é errado e, nesse caso, os pais estão impondo uma obrigação aos filhos - assim como os pequenininhos que são obrigados a fazerem esforço físico.

No fim das contas, acho que nossa opinião é igual, né? :) Se for da vontade da criança e ela se sentir realizada fazendo esse tipo de trabalho, tudo bem, mas se for realização apenas para os pais, está errado sim!

Anônimo disse...

Olá!
Para ilustrar com um caso de bom senso, eu tenho uma prima que tem uma filhinha de 10 anos e desde uns 4 ela fazia campanha publicitária. Começou com uma amiga que chamou e depois foram surgindo outros convites e tudo era diversão mesmo... Até que um dia chamaram pra uma campanha (marca famosa) e chegando lá, mandaram esperar em uma sala com um sofá e uma TV e após 1 hora veio uma produtora informando que tiveram uns problemas e que fariam as fotos depois do almoço, que era para as mães esperarem lá que trariam a comida na hora do almoço! Minha prima e outras 2 mães não aceitaram e foram embora depois de tentar falar com um responsável e não conseguir, já outras mães aceitaram pra não perder a "oportunidade" mesmo tendo que ficar horas e horas em uma sala sem o mínimo de conforto para os filhos. Com o tempo minha priminha foi deixando de querer fazer publicidade e minha prima respeita isso, mas nem todos os pais são assim, já que a grana é boa...
Renata
Bjs