terça-feira, 19 de junho de 2012

Amarelinha riscada no chão

Tem algum Sesc perto da sua casa? Você aproveita? Se não, minha filha, não sabe o que está perdendo. Descobri bem recentemente que tem uma unidade perto de casa. Eu adorava o Sesc Pompéia, mas depois que me mudei da região fiquei meio órfã. Só que não, e eu descobri isso só agora.
Simplesmente tem programação infantil todos os finais de semana. Peças de teatro e musicais de primeira qualidade - Tempo de Brincar, por exemplo, é uma delas. E a maioria de graça. E mais legal ainda é que, depois das apresentações, que acontecem aos sábados e domingos à tarde, tem uma equipe de recreadores que estimula a criançada a brincar. Mas nada de brinquedões de festa de buffet infantil, o negócio ali são as brincadeiras simples.
Sabe do que a Luísa se matou de brincar nesse último sábado, por exemplo? De amarelinha. Mas não dessas que já vêm desenhadas num tapete, que a gente compra por aí em lojas de brinquedos. Era daquela de giz riscado no chão, sabe? Igual eu brincava quando era criança.
Porque, no meu tempo, desenhar a amarelinha no chão era parte da brincadeira (como lembrou a Mari, a gente inclusive riscava a amarelinha no asfalto com pedra). Eu não tinha me dado conta, no final de semana, sobre porque eu estava tão encantada com aquilo: simplesmente porque me liguei que hoje, morando em prédio, as crianças não têm chão pra riscar uma amarelinha!! Isso é muito sério, caramba.
Daí minha empolgação quando consigo deixar minhas filhas correrem descalças em algum lugar se sujando, riscando o chão com giz, brincando de bambolê e de jogar saquinho (cinco marias). Não sei quem foi embora pra casa mais feliz da vida: elas ou eu. E agora vamos bater ponto por lá.

Imagem daqui

6 comentários:

Danielle disse...

Olá Roberta, faz um tempo que fuçando na net achei seu blog e gosto muito dele!!!

Comentando esse post, eu tbm moro em prédio, num condomínio e esses dias quando desci, na calçada do meu prédio tinha uma amarelinha, bem tortinha, riscada de giz no chão, não pensei duas vezes, passei por ela pulando, meu marido perguntou se eu tava louca rsrsrsrs

Realmente acho péssimo as "crianças de apartamento" ás vezes não terem a oportunidade de brincar dessas coisas tão simples!!!!

Avassaladora disse...

Roberta,
uma pena que aqui em Brasília o SESC não tenha esse "quê" de lúdico e cultural. O máximo que temos aqui é uma academia mais barata e um curso de cabeleireiro... Além disso, o SESC aqui é pequeno demais!!!!
Mas Brasília tem uma coisa de bom, mesmo sendo tudo prédio, temos calçadas, temos parquinhos, temos quadras de esporte coletivos (nas Superquadras!) e, apesar de sermos todos filhos de apartamentos, temos muito espaço verde pra correr e brincar!!!

Ana Luísa disse...

Nossa Roberta, esse post me deu tanta nostalgia! Eu e minhas primas crescemos brincando de amarelinha na calçada da vovó! O calçamento da calçada já é com quadrados alternados, então já era uma amarelinha! A gente só pegava tijolo pra escrever os números e passávamos horas ali brincando.. que delícia..

Dani disse...

A M O o Sesc, Ro, e frequento com regularidade. Minha mãe quem descobriu, e sempre vou lá nos finais de semana.
Além dos espetáculos serem de ótima qualidade, o espaço onde eles acontecem facilita e muito a vida das mães dos pequerruchos que podem se impacientar: como é tudo aberto, não tem problema se você sair de fininho no meio da apresentação...

Luisa Tiedt disse...

Eu descobri um Sesc perto de onde minha sogra mora, como vamos muito lá, visitamos bastante, é uma beleza, a nina adooora, ela e as primas aprontam de tudo, aprendeu a pular corda, plantar bananeira ( e eu fico morta de medo), pular amarelinha e tudo mais.

Beijos Roberta.

(Mamãe) ~Pinel disse...

Interessantíssimo saber isso!
Não tem sesc perto da minha casa, mas não custa nada dar uma passada lá final de semana ou outro!