segunda-feira, 5 de março de 2012

Sobre os registros

Quando eu estava grávida da Luísa, ganhei  uns três álbuns do bebê, aqueles que servem pra registrar todas as etapas do crescimento e desenvolvimento do bebezico. Era um mais lindo que o outro. Escolhi meu preferido e comecei ali a fazer as anotações, carimbei o pezinho na maternidade e tudo mais. Mas, conforme o tempo foi passando, fui ficando com preguiça de completar. O álbum foi ficando cheio de buracos. E logo ele parou de ser preenchido. Os espaços para fotos, então, acho que nunca preenchi. Preguiça, falta de tempo, desorganização com as fotos. E assim foi. Acho que nem sei mais onde estão guardados.
Além de tudo, vejam bem, praticamente me transformei numa mulher virtual depois da criação do blog e passei a registrar aqui o desenvolvimento das meninas. Não tão didaticamente, porque nunca quis usar o blog para fazer registro de visita ao pediatra.  Mas aqui tem material suficiente para elas se divertirem quando ficarem adultas e forem mães - se é que elas terão paciência, porque ler o conteúdo de anos a fio de publicações quase diárias não vai ser mole. Se elas tomarem coragem, vão encontrar cada pérola registrada aqui que certamente renderá muitas risadas (e uns choros emocionados também).
Mas sabe que hoje me arrependo um pouco de não ter feito isso (os registros mais detalhados), porque com duas filhas, começa a embaralhar tudo na cabeça e fica mais difícil lembrar exatamente com quanto tempo uma falou as primeiras palavras ou quando fez certas coisas pela primeira vez.  Eu me lembro que, quando engravidei, minha mãe me mostrou um caderninho com anotações que me emocionou muito e que acabei usando para comparar com o desenvolvimento das minhas filhas.
A vantagem nesse mundo moderno é que a forma de fazer esses registros está ficando mais fácil e eu resolvi fazer um álbum virtual da Rafinha para guardar as informações que eu não publico aqui no blog pra não encher a paciência de vocês (tipo peso, altura, informações do pediatra) . Também tentei fazer um retroativo da Luísa, mas este vai acabar ficando meio incompleto porque no caso dela está mais difícil de resgatar as informações porque eu não me lembro de tudo.  Adorei a experiência do álbum virtual.
Apesar de eu ainda ser das antigas - prefiro ler o jornal impresso, por exemplo -, eu tenho cada vez mais trocado o papel pelo computador por uma questão simples de praticidade. No virtual fica muito mais organizado (ou pelo menos a bagunça não é física e você não tropeça nela dentro de casa), fica fácil pra colocar as fotos e ainda tem a vantagem do compartilhamento rápido com a família. A minha missão agora é conseguir ter pelo menos o registro dos três primeiros anos da duplinha dinâmica. 

Aproveito esse post pra dar uma dica bacana pra quem também quiser montar um álbum virtual. A JOHNSON'S® babyparceira do Projetinho de Vida, lançou recentemente um aplicativo muito legal para Facebook, o JOHNSON'S® baby Mimo, em que você pode fazer um álbum do bebê virtual personalizado. De graça, o que é melhor. O link é esse aqui.  É bem fácil de fazer, #ficaadica

3 comentários:

Anônimo disse...

Roberta, escrevi um comentario aqui sobre o banner do blog, perguntando se vc faz banner pra vender. Não sei se deu problema, mas enfim... se vc puder me responder eu agradeço. :)

Dani

Meu email: danilima.paulo@gmail.com

disse...

Ola Roberta, sempre leio seu blog, mas comento pouco.

Uma outra idéia é fazer um livro a partir do blog, que é o que faço. Desde a gravidez do meu primeiro filho tenho um blog particular, que mantenho sempre atualizado com historias e muitas fotos (tive agora meu 2° baby). Um belo dia me deu o maior medo de perder tudo o que havia escrito, vai que o Blogger apaga tudo, e achei um aplicativo onde vc exporta todo o conteudo do blog, edita e manda imprimir.

Ja' tenho alguns livros do meu blog particular, assim como do meu blog publico. Do blog das crianças, eu faço 1 livro por ano e ofereço uma copia também para os avos e padrinhos. E' uma bela recordação e a certeza que nenhum bug informatico ira' apaga-los. E a qualidade é excelente, os livros sao lindos, com capa dura e tudo!

Aqui vai um post onde falo sobre isso: http://roede.blogspot.com/2011/01/o-livro-blog-do-bebe.html

Beijos!

Dani disse...

Excelente saber que existem formas de guardarmos as informações sobre os nossos filhos, né?

Livrinho do bebê é o máximo, mas para o primeiro filho, quando muito. Eu preencho sim, pq a Laura tem 14 meses, filha única e eu ainda me disponho a isso (cada vez menos), tenho as fotos impressas dela até os 11 meses (cerca de 20 a 30 por mês) e pretendo continuar revelando as fotos para guardar em álbuns de verdade. Mas isso tudo não desmerece a praticidade de se fazer um álbum online virtual e personalizado. Acho ótimo!

A ideia da Dé, de transformar o blog em livro, é fantástica!!!! Eu vou agora mesmo ver o link que ela postou.

Acho o máximo!

Beijos grandes!