quinta-feira, 8 de março de 2012

Disney com duas crianças pequenas Parte III

E mais uma vez valeu a máxima: o que vale pra um, nem sempre vale pra outro. Fiz mil consultas antes da viagem: falei com amigas, pesquisei em trocentos blogs e sites e peguei milhões de dicas (depois, ao final da série, vou fazer um post com os sites que usei como referência). Muitas dicas funcionaram bem, outras nem tanto. Simplesmente porque cada família é uma família, as crianças são diferentes (mesmo quando têm a mesma idade) e em algum momento você acaba encontrando o seu próprio ritmo. Umas crianças gostam mais de um parque e de determinados brinquedos, outras de outros. Umas se encantam pelos personagens e passam o dia pedindo autógrafos, outras preferem se embrenhar nos brinquedos e não estão nem aí pra turma do Mickey, princesas & afins (acho também que meninos e meninas têm alguns interesses diferentes). Uns se cansam do pique e preferem tirar alguns dias de descanso dos parques, outros vão todos os dias numa boa. Além disso, algumas coisas dependem da época do ano em que você vai aos parques. Se está um sol escaldante, é uma coisa, se não está é outra. Quando os parques estão lotados, é uma coisa, quando estão vazios, é outra. As dicas servem para você se preparar e se planejar, mas não garantem que com você vai acontecer igual.

Fotos: arquivo pessoal 

Eu achava que Luísa teria seus momentos de não querer ir a parques e preferir ficar no hotel. Ela é bem caseira e normalmente daquelas que tem preguiça de sair de casa. MAS ela foi super companheira e topa todas. Eu também achava que alguns dias todos nós iríamos preferir tirar dia off de parques pra descansar, até me planejei pra isso, mas acabamos indo a parques todos os dias, só não fomos no dia que reservamos para fazer compras. O que nos ajudou a manter o pique é que nós não tivemos pressa, fizemos tudo com calma. Acordávamos na hora que estávamos a fim (o que geralmente não é muito tarde por causa das crianças), tomávamos café e acabávamos saindo do hotel por volta das 10h30 da manhã. Daí íamos aos parques e, lá, nada de correria. A gente fazia o que dava pra fazer. Em um dos blogs que eu li, a família (super planejada) acordava super cedo e por volta das 9h já estava nos parques, assim eles conseguiam pegar os brinquedos mais vazios. Mas, pra gente, com duas crianças pequenas, era absolutamente impossível estar nos parques às 9h. E não estávamos a fim de correr pra isso. Quando estamos de férias, fugimos de ter obrigações. Então a gente chegava às 10h30/11h e fazia o que dava, o que estava a fim de fazer (aliás, regra #1 para quem não quer se estressar se está com crianças pequenas).

Eu achava que Luísa fosse ficar tímida com os personagens. Quando uma amiga falou que a filha dela tinha tirado foto e abraçado todos os personagens dos parques, imediatamente pensei que certamente a Luísa jamais seria assim, porque ela nunca foi daquelas crianças que se joga. MAS me enganei completamente. Os personagens (especialmente as princesas) foram o que ela mais curtiu nos parques, mais do que os próprios brinquedos. Tirou foto e abraçou quase todos, se emocionava quando assistia às paradas, almoçou abraçada com o fofo do ursinho Pooh e com o Leitão, um sucesso. Uma magia sem fim que fazia a viagem valer a pena cada segundo.
 
Não tem como não amar o ursinho Pooh...
...e o fofo do Leitão

Eu achava que eu ia conseguir comprar um carrinho pra Luísa no Walmart logo no primeiro dia - dica que recebi de várias pessoas (dá pra comprar carrinhos no Walmart a partir de US$15), MAS o marido ficava enrolando e, nos dois primeiros dias, acabamos alugando carrinho no parque. O custo do aluguel era de US$ 15 para carrinhos unitários e US$30 para os duplos. No terceiro dia, prevendo que nessa enrolação iríamos tomar o maior prejuízo, acabamos comprando um carrinho simples dentro do próprio parque (eles em geral têm pra vender nas lojas próximas da entrada) por US$50. Ainda assim, saiu mais barato do que alugar todos os dias. O carrinho da Rafaela nós levamos do Brasil.

Esse vermelhinho compramos lá

Eu achava que eu não conseguiria fazer compras no outlet com duas crianças e um marido que odeia compras. MAS deu tudo certo. As duas ficaram comportadas e conseguimos ficar boas horas fazendo algumas compras que eu queria (lógico que eu queria comprar muuuito mais, porque os preços de tudo lá são ridículos comparados aos preços do Brasil, mas consegui o mínimo que eram as roupas para elas e a minha máquina fotográfica, a bolsa ficou para a próxima). Teve um momento de compras que eu dei uma de mãe de merda e larguei as duas correndo pelas araras de roupa - ou era isso ou eu teria que ir embora de lá com elas. Desculpa, mas eu deixei as duas se acabarem para garantir a felicidade geral da nação e a tranquilidade para as compras. Só ficava de olho pra nenhuma delas sumir.

Eu achava que iríamos ao Lego Land. Uma amiga com filha da idade da Luísa foi com os filhos e disse que esse foi o parque que fez o maior sucesso com os filhos dela, mais do que os da Disney. Saí daqui já programada para ir até lá no segundo dia de Orlando. MAS acabamos não indo. Simplesmente porque a Luísa amou esse lance dos personagens no primeiro dia, chorava que queria pegar "fotógrafo" (autógrafo) e acabamos não indo ao parque do Lego (fica a uns 40 minutos de Orlando). Acho que esse lance dos parques preferidos das crianças é tão relativo que dificilmente alguém vai adivinhar antes de ir. Me falavam que o Epcot  Center não tinha muitas coisas pra crianças pequenas, por exemplo, mas lá foi um dos dias preferidos da Luísa porque foi o dia que ela mais pegou autógrafos (lá é o parque que mais tem personagens espalhados, depois falo mais sobre isso), além de ter almoçado com o Ratatuille em pessoa (ou melhor, em rato).
#dica: o caderninho de autógrafos da Luísa foi a melhor aquisição que fizemos. O valor daquilo passou a ser imensurável a cada "fotógrafo" que ela conseguia. Era algo que não podia ser perdido de jeito nenhum, virou tão importante quanto os passaportes :-). Pode ser que seu filho não curta, mas acho difícil. Em algum momento, vai aparecer algum personagem que ele gosta. Vale comprar o livrinho em qualquer loja da Disney dentro dos parques logo no primeiro dia porque nunca se sabe quando vai cruzar com algum personagem.

A Bela (da Bela e a Fera) e a Luísa transformada em princesa Aurora

Não poderia faltar o Mickey Mouse

9 comentários:

Ana Claudia disse...

é sempre assim, a gente "acha" demais...rs...

lindas fotos...


bjs

Lia disse...

Agora, Rô, imagine ir à Disney com 4 crianças/adolescentes, sendo que o intervalo de idade entre o mais velho e a mais nova é de 6 anos! Minha irmã caçula era a única que ainda curtia essa coisa de personagens, e comprou o caderninho pra encher de autógrafos. Só que nós, aborrecentes, achávamos um saco. Às vezes tinha fila pra pegar autógrafo. Nossa, a gente brigou demais... mas foi bom!

Andressa disse...

Nossa as compras são a melhor parte sem dúvida..coloque mesmo no blog todo o seu itinerário será bem valido.

Beijos

Andressa

www.mamaetaon.blogspot.com.br

lolo disse...

Estou acompanhando a "série" e adorando!! Marido (principalmente) e eu (um pouco menos) adoramos a Disney e não vejo a hora de levar minha Larinha!! Conta um pouco como foi pra Rafaela!!! Bjs

Ságna Ribeiro disse...

amei este post, as fotos então... um encanto.
já estou com vontade de ir á Disney.

Roberta Lippi disse...

Imaginava isso lá, Lia, de como deve ser difícil ir com crianças em idades muito diferentes, porque os interesses podem mudar muito, né? No meu caso foi fácil porque a Rafaela ainda não tem poder de escolha hehe e ela ia na onda sempre com a gente. A maior parte dos programas era voltada para a Luísa. Agora imagino mesmo uma criança mais velha tendo que passar um dia inteiro correndo atrás de autógrafo de personagens por causa do irmão mais novo hehehehe fight total!!!

(Mamãe) ~Pinel disse...

To aqui em lembrando do meu dia na EuroDisney (que é a réplica da Disneylândia.
Eu tirei e tire fotos (fui sozinha, então você imagina o quanto pedi às pessoas para tirarem foto pra mim), e no final do dia perdi todas as fotos devido à um erro de configuração na câmera!
Vendo as fotos da Luíza, lembrei que eu tirei fotos com todos, e eu, grávida, você imagina a festa que os personagens fizeram comigo, né?
=D

Não vejo a hora da Lara conhecer e gostar dos personagens o suficiente para eu levá-la!

Mônica Japiassú disse...

Até nós, adultos, curtimos essa história de pegar autógrafo dos personagens! Chegamos a ficar 40 minutos na fila pra tirar foto e pegar autógrafo dos personagens do Toy Story e uma meia hora na fila do Phineas e Ferb! Mas a satisfação da conquista nos olhos das crianças não tem preço mesmo!

Com relação ao Legoland, eu engrosso o coro pra dizer que vale a pena. Gostamos tanto, que trocamos nosso segundo dia de Magic Kingdom por um retorno ao Legoland!

Monica Guinle disse...

Adorei o blog, parabens. Estou indo pra Disney com meus 2 filhos uma menina de 11 e um moleque de 3 e aho que precisarei comprar um carrinho. Fiquei aliviada em ver seu post mostando que vc acabou comprando para sua filhota de 4 anos. Meu filho é giga pesa 22kg e tem 1 metro e 5cm. Tamanho de 6 para um superbaaby de 3.Nao usamos mais carrinho desde que ele tem 2 anos, e tudo que pesquisei vai até 20kg. Não quero nada caro, só algo que ele possa tirar uma soneca durante o passeio. O qe vc me aconselha? compro num target? baby r us, ou lá no parque mesmo?
acho que estará um calor medonho, preciso de algo com capotinha. help me!