quinta-feira, 31 de março de 2011

Muita novidade pra uma semana só

E não é que na mesma semana em que a Rafaela começou a engatinhar também começou a rasgar o primeiro dentinho?
Só tenho uma coisa a dizer: acabou o sossego.

terça-feira, 29 de março de 2011

Cadê a rotina?

A rotina com o segundo filho é bem menos controlada do que com o primeiro filho ou é impressão minha?
Com a Luísa era tudo certinho: comia na hora certa, tomava banho na mesma hora diariamente, dormia no mesmo horário, não pegávamos muito no colo pra não deixá-la mal acostumada. Tudo era controlado nos mínimos detalhes. Só saía desse ritmo quando viajávamos.
Agora, com a Rafa, percebo algumas coisas:
1) a gente fica bem mais relaxada com tudo no segundo filho. Sou menos neurótica com horários e com as regrinhas ditadas nos livros, pego mais no colo, faço dormir no colo sem culpa (e me arrependo inclusive de não ter sido assim com a Luísa também);
2) a gente tem menos tempo pra controlar tudo. Porque na hora de fazer uma dormir, por exemplo, a outra começa a chorar e você tem que escolher uma das duas pra dar atenção. Porque você tem que fazer duas mil coisas ao mesmo tempo e você acaba encaixando as tarefas na hora que dá. Porque, com tudo isso, minha segunda filha é bem mais sossegada que a primeira.
3) a gente já descobriu que não é possível ter controle de tudo

segunda-feira, 28 de março de 2011

Os truques da comida

Luísa sempre comeu bem, nunca pude reclamar disso. Isso desde as primeiras colheradas de papinha (diferentemente da irmã, que anda me dando canseira). Mas ultimamente ela anda meio preguiçosa pra comer e começamos a inventar algumas historinhas que deram super certo pra dar uma entusiasmada durante as refeições. Deixo aqui as dicas para quem tem tem trabalho com os filhos na hora de comer.

- Aventura: "Vamos fazer aventura hoje no almoço?" E aí começamos a usar a imaginação. Pego uma rodelinha de pepino japonês ou de cenoura (ou frango, qualquer coisa maiorzinha) e faço de base, depois vamos colocando as variações de comida por cima inventando personagens. "Esse aqui é o chão. Agora vamos colocar plantinhas (grãozinhos de arroz), uma árvore (um pedacinho brócolis) e o sol (o feijão)". A próxima é a Branca de Neve deitada na cama do Dunga. Depois vem o avião cheio de passageiros. A seguinte é a Cinderela procurando o sapatinho de Cristal perdido. E assim, de aventura em aventura, ela come um pratão sem reclamar e sem enrolar. Ela mesma vai inventando histórias junto, é divertido.

- Surpresa: Essa já fazemos há bastante tempo. Aqui em casa não tem sobremesa, tem surpresa. E ela tem sempre que adivinhar o que é. Na maior parte das vezes é uma fruta mesmo, muito de vez em quando gelatina ou bem raramente um danoninho. Eu ou a babá descrevemos a fruta e ela tem que adivinhar. "É redonda, grande, com uma casca verde por fora. Por dentro é vermelha e com sementinhas". E ela grita: melancia!! E assim vai. Ela adivinha quase sempre e adora. Para crianças que não gostam muito de frutas, pode ser um incentivo bacana inventar essa brincadeira. Se ela não adivinha, ela tem que fechar os olhos e cheirar. Além de incentivá-la a comer frutas, essa brincadeira acaba estimulando os sentidos da criança, é bem legal.

- Pepino: ela não gostava de jeito nenhum de comer pepino, até que um dia eu tive a sacada de mostrar pra ela o barulho que o pepino japonês faz quando a gente mastiga (fatie com casca e tudo). Chegava perto do ouvido dela, mastigando o pepino, e falava pra ela escutar o barulho crocante. E não é que ela resolveu experimentar e adorou o croc croc? Ela então comia e ficava mastigando perto do meu ouvido pra eu escutar o barulho. Hoje ela come numa boa. Fiz isso com a alface americana também. Não come tanto quanto come o pepino, mas de vez em quando ela topa também.

- Porcarias: De um tempo pra cá, Luísa resolveu vidrar nas porcarias. Incrível. Eu não compro balas, biscoitos recheados e chocolates pra deixar em casa, mas ela sempre ganha em festinhas, de visitas e da avó. A regra é que ela tem que guardar pra comer no fim de semana. Durante a semana, não pode, a não ser que tenha festinha de aniversário. Como estabelecemos isso como regra clara, ela respeita bem. Associou o fim de semana a quando não tem escola. Tudo bem que a primeira coisa que ela fala no sábado é se pode comer bala ou chocolate, mas pelo menos foi uma forma de controlar. E eu faço sempre com que a porcaria seja comida como sobremesa do almoço ou do jantar, assim também não fica o dia todo comendo.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Pensamentos ruins

Outro dia estávamos almoçando e a Luísa veio se encostar no meu colo, porque estava com sono. Ela deitou a cabeça, olhou pra mim e falou uma coisa que me deixou meio mal e que não sai da minha cabeça:

- Mamãe, um dia você vai pro céu, né?
- Vou, filha, todo mundo vai pro céu um dia.
- E eu vou ficar aqui sozinha...

Gente, aquilo doeu tanto! Não sei como esse pensamento pode ter surgido na cabeça de uma criança tão pequena que ainda não tem noção exata da morte. Fiquei pensando em como nossas vidas não são mais nossas depois que temos filhos. Como esses bichinhos dependem da gente, caramba... como essa relação de pais e filhos é forte!
Esse assunto morte, particularmente, me deixa muito sensível. Talvez por ter perdido meu pai e com isso saber a dor de perder alguém tão próximo da família. Não sou de ficar procurando pensamentos negativos, mas de vez em quando eles aparecem. Vem uns repentes muito ruins na minha cabeça, pensando como seria se acontecesse alguma desgraça de eu morrer ou perder uma das minhas filhas. Logo eu rezo e peço pra esses pensamentos ruins se afastarem da minha cabeça. E passa.
Mas esse comentário da Luísa me tocou bastante. Me deu muito medo de um dia deixá-la desamparada.

Esses pensamentos ruins também passam pela cabeça de vocês às vezes?

quinta-feira, 24 de março de 2011

Esconde-esconde

Alguém viu a Rafaela por aí?

terça-feira, 22 de março de 2011

Direitos naturais das crianças

No boletinzinho mensal da escola da Luísa veio um texto do Rubem Alves me chamou muito a atenção. Em um congresso em que ele participou, na Itália, ele recebeu uma pequena cartilha com esse lindo texto abaixo, intitulado "Direitos naturais das crianças".
Ele trata de coisas muito simples mas que deixamos passar batido muitas vezes. Agora leia esse texto abaixo e pense um pouco: será que nós estamos mesmo oferecendo isso para nossos filhos?

1. Direito ao ócio. Toda criança tem direito de viver momentos de tempo não programados pelos adultos.
2. Direito de sujar-se. Toda criança tem o direito de brincar com a terra, com a areia, com a água, com a lama, com as pedras.
3. Direito aos sentidos. Toda criança tem direito de sentir os gostos e os perfumes oferecidos pela natureza.
4. Direito ao diálogo. Toda criança tem o direito de falar sem ser interrompida, de ser levada a sério nas suas ideias, de ter explicações para as suas dúvidas e de escutar uma fala mansa, sem gritos.
5. Direito ao uso das mãos. Toda criança tem o direito de pregar pregos, de cortar e raspar a madeira, de lixar, colar, modelar o barro, amarrar barbantes de cordas, de acender o fogo.
6. Direito a um bom início. Toda criança tem o direito de comer alimentos sãos desde o nascimento, de beber água limpa e respirar ar puro.
7. Direito à rua. Toda criança tem o direito de brincar na rua e na praça e de andar livremente pelos caminhos sem medo de ser atropelada por motoristas que pensam que as vias lhes pertencem.
8. Direito à natureza selvagem. Toda criança tem o direito de construir uma cabana nos bosques, de ter um arbusto onde se esconder e árvores nas quais subir.
9. Direito ao silêncio. Toda criança tem o direito de escutar o rumor do vento, o canto dos pássaros, o murmúrio das águas.
10. Direito à poesia. Toda criança tem o direito de ver o sol nascer e se por e de ver as estrelas e a lua.
"E eu pedi às crianças licença para acrescentar o décimo primeiro direito" (Rubem Alves):
11. "Todo adulto tem o direito de ser criança..."

segunda-feira, 21 de março de 2011

Peter Pan e Wendy

Delícia de programa levar a criançada para assistir à peça Peter Pan e Wendy, em cartaz no Teatro Folha, em São Paulo. O texto é uma adaptação diferenciada e divertida do grupo Le Plat du Jour para a clássica peça do escocês J.M. Barrie. São um arraso as atrizes Carla Candiotto e Alexandra Golik, que fazem todos os personagens numa correria impressionante de entra e sai do palco.
A montagem é uma graça, com muita interpretação e sem grandes efeitos especiais mirabolantes, mas instiga muito a imaginação das crianças.
A recomendação é para crianças a partir de 5 anos, mas Luísa (que tem 3 e meio) assistiu grudada até o final (coisa que não tem acontecido nos cinemas, por exemplo) e adorou. Prova disso foi a frase dela no final do espetáculo, quando perguntei se ela tinha gostado:
"Mãe, eu quero morar aqui! Vamos voltar aqui amanhã?"

Peter Pan e Wendy
Teatro Folha - Av Higienópolis, 618 (shopping Higienópolis) - 11 3823-2323
Sábados e domingos às 17h40. Até 01/05/2011.
Preços: R$ 15,00 (crianças até 12 anos) e R$ 30,00. Grátis para menores de 3 anos.
 

domingo, 20 de março de 2011

Sobre aquela campanha contra pirataria

Lembram daquela campanha horrorosa contra a pirataria que tinha a foto de uma boneca no caixão (eu comentei AQUI nesse post) e que deu o maior bafafá de comentários? Naquela época, a Super Duper Anne também se incomodou demais com a história e resolveu reclamar lá no Conar, o órgão que regulamenta a publicidade no Brasil.

Daí que demorou, mas saiu a resposta. O anúncio "Quem compra brinquedo/remédio pirata paga com a vida" foi levado a julgamento pelo Conselho de Ética do Conar e foi deliberado por unanimidade, em primeira instância, a alteração do anúncio. Nem sei se ele ainda estava circulando pelos ônibus e metrôs do Rio de Janeiro, mas o importante é que o Conar também assinou embaixo aquilo que falamos aqui: que aquela campanha era de um terrível mau gosto e falta de sensibilidade. Em vez de alertar o consumidor, a mensagem acabava criando uma aversão por usar uma imagem que remete à morte de um bebê.
Agradeço à Anne e à Carol, que ajudaram a tocar essa discussão pra frente.


E dedico essa resposta do Conar à dona Beth, avó que deixou um comentário bem desaforado naquele post se dizendo "chocada e preocupada com o número significativo de jovens mães que se manifestaram neste blog, mais sensibilizadas com a estética usada na imagem da campanha do que com o seu real objetivo, prevenir danos a saúde das crianças."
Dona Beth também escreveu assim: "Pois, eu grito minha preocupação com os "projetinhos de vida" de vocês, que dependem do discernimento de mães fúteis, imaturas e alienadas para crescerem saudáveis e terem seus próprios projetos de vida. Acordem!!! Tirem os óculos cor de rosa dos olhos e vejam o perigo real!!!! Vocês são mães de crianças reais, não estão brincando de casinha. É criminosa a banalização da pirataria."

Mais uma vez, dona Beth, deixo claro aqui que o post não tinha objetivo de discutir o problema da pirataria e seus reais malefícios para a sociedade. O post era um repúdio apenas contra a imagem utilizada na campanha publicitária.  E a senhora não tem nada a ver com o meu projeto de vida. E muito menos estou brincando de casinha quando educo as minhas filhas. Aliás, a senhora não sabe nada da minha vida. E peço que, independentemente de concordar ou não com o que escrevo e com os comentários deixados aqui, respeite as leitoras e leitores do meu blog. E tenho dito.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Lembrancinha do primeiro aniversário

Fala se não é lindo eu ainda ter guardada a lembrancinha do meu aniversário de 1 ano, fala...
Ando tão nostálgica ultimamente... Depois que tive minhas filhas, qualquer foto de quando eu era pequena passou a ter outro sentido.
(Problema é entregar a idade...)

terça-feira, 15 de março de 2011

Bebê polvo

Alguém conhece alguma técnica pra segurar os braços e pernas do bebê enquanto a gente faz inalação e quando aplica Rinosoro neles? Amarrar? Pendurar? Dar sedativo?
(brincadeira, hein)

segunda-feira, 14 de março de 2011

Peso de mãe

Muito trabalho pra fazer essa semana. Reuniões externas marcadas.
Daí:
- Bebê gripada.
- Babá com conjuntivite e sabe Deus quando volta a trabalhar.
- Moça que ajuda na casa avisa que não vem na quarta nem na quinta porque o filho vai ter que fazer uns exames.
- Pra completar, marido viaja na quinta e volta só na semana seguinte. Família mora toda fora de SP.


Então eu fico pensando, em meio a esse caos instalado, que tudo poderia ser muito pior: e se eu trabalhasse fora?

sexta-feira, 11 de março de 2011

Duplinha

Na falta  de inspiração pra blogar, vai aqui um desejo de bom fim de semana (com sol, porque depois de um feriado chuvoso como esse, a gente merecemos um solzinho, né?)

quinta-feira, 10 de março de 2011

Mas, mãe...

Estava lavando as mãos da Luísa no banheiro do hotel quando entra uma mãe e seu filho de uns cinco anos, mais ou menos. Ela, muito brava, lava as mãos do garoto, se abaixa até a altura dele e aí começa o sermão:
- Filho, mais uma vez eu vou te falar: você está proibido de ir ao banheiro masculino sozinho. Proibido, entendeu? Pode te chamar o Papa, o Super Homem, o Homem Aranha, quem quer que seja, você não vai. Só vai ao banheiro masculino se for com o seu pai, está entendendo?
- Tô, mãe
- Se seu pai não estiver, você vai comigo ao banheiro, entendeu?
- Entendi.
- É muito sério isso, filho.
- Mas mãe...
- O que?
- Quem é o Papa?

(Mais engraçado foi ver a mãe desmontando e disfarçando pra não rir. E pior, tendo que explicar pro garoto quem é o Papa desviando totalmente o foco do sermão. Morri de rir.)

sexta-feira, 4 de março de 2011

O amigo da Branca de Neve

Preparando o terreno...
- Luísa, olha que legal, este ano você e a Rafa vão fazer a festa de aniversário juntas! E que tema você vai querer este ano, filha? Ano passado já fez da Branca de Neve, agora tem que escolher outro, né?
- Quero do Ben 10!
Pausa
- Como assim, Ben 10, Luísa? Você nem assiste a esse desenho. E Ben 10 é tema mais de menino (olha o preconceito), você não acha?
- Não, eu quero o Ben 10. Ele é amigo da Branca de Neve.

Então tá. E o que eu faço agora? Acho que vou ficar quietinha esperando ela mudar de ideia.

quinta-feira, 3 de março de 2011

quarta-feira, 2 de março de 2011

Sobre o Discovery Kids

Até gosto de alguns desenhos do Discovery Kids e já falei deles aqui. Amava Charlie e Lola (pena que acabou), gosto da Princesinha e do Toot & Podle e acho bem legal a ideia do Word World (que Luísa ama). Aprendo várias coisas com o Mr. Maker também e pratico em casa com a Luísa.
Mas tem algumas coisas naquele canal (fora as propagandas, evidentemente) que são tristes demais.
Por exemplo, as dublagens das músicas. Socorrro! São desafinadas, horríveis. Barney, Backyardigans, Hi Five... Acho que não tem nada que preste em qualidade musical. O único que passa é o Peixonauta, mas é brasileiro (a trilha é do Paulo Tatit, do Palavra Cantada).
Mas agora tem as novidades que conseguiram se superar. Geeeente, alguém pode me dizer o que é aquele garoto que apresenta o Artzooka, programa novo do canal? Aquele sorriso estático, zero de espontaneidade, senhor amado. Triste, triste.
E, por último, e não menos pior, que são aqueles atores mirins do tal Esconderijo Secreto? A menina até que faz direitinho, mas e os dois menininhos, coitados? Falam com pausa como se estivessem lendo, um show de horror de interpretação. O pior é que a Luísa gosta daquilo. Eu não me importo que ela veja, porque acho a ideia inofensiva, mas que eu acho uó, eu acho.

Resultado do sorteio e 15% desconto

E a sorteada que vai receber um exemplar das revistas Toca e Peteca (desse sorteio aqui, ó) é a Nalú. Parabéns! Você vai receber um email de contato do pessoal da editora Magia de Ler para combinar a entrega, ok?
Agora a boa notícia é que a editora Magia de Ler está oferecendo um desconto super bacana de 15% para quem quiser fazer a assinatura das revistas!  Basta mandar um e-mail para assinatura@magiadeler.com.br, dizer qual publicação gostaria de assinar e falar que gostaria de obter o desconto oferecido pelo blog Projetinho de Vida. Até quem mora fora do Brasil tem chance de assinar, é só conferir no site. As publicações são legais mesmo, posso garantir. Bela dica de presente.
Verônica (Naomi), querida, você que já fez a assinatura (apressadinha rsrs) pode mandar um email pra lá que eles toparam cancelar a sua assinatura e fazer outra com o desconto prometido, ok? Te mandei um e-mail.
Quem quiser conhecer mais sobre as revistas Toca e Peteca, é só clicar AQUI.

terça-feira, 1 de março de 2011

Sucos de caixinha

Todo mundo sabe que suco de caixinha é considerado um vilão na alimentação infantil por conter muito açúcar (inclusive os sucos de soja). Mas também sabemos que o suco natural tem seu problema de tempo de validade e armazenamento, então não é pra todo lugar que dá pra carregar o suco fresquinho. E aí o suco de caixinha acaba sendo a opção mais prática para o lanchinho quando não dá pra ter a opção natural (em casa ela toma suco natural ou água e raramente toma suco de caixinha, e na escola toma suco de polpa).
Mas há duas sugestões de sucos em caixinha que foram recomendadas pela antiga pediatra da Luísa por não conterem açúcar e nem corantes/conservantes e que eu tenho sempre aqui em casa: água de coco (de qualquer marca) e o suco de maçã da Yakult (ingredientes: suco de maçã concentrado, água filtrada e aroma natural de maçã). Tudo bem que o preferido da Luísa continua sendo o eterno suco de uva, que eu também libero de vez em quando, mas sempre dou preferência a essas outras opções um pouco mais "saudáveis", especialmente durante a semana. Fica a dica. Se alguém tiver outras opções pra acrescentar, fique à vontade nos comentários.