segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Na praia

Mamãe, esse maiô que você comprou é muito lindo

Mas eu prefiro mesmo é ficar assim, ó:

Ou então assim, só de fraldinha (estaria ela treinando para voar, surfar ou saltar de para-quedas?)

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Curtinhas

- Mesmo tomando o "milagroso" Pantogar, meu cabelo começou a cair horrores. Não tenho mais franja, tenho montinhos de fios. Um horror.

- Luísa dificilmente fica doente, mas pegou uma virose bem chatinha. Começou a vomitar no sábado e até agora ainda não está legal. Sorte que não teve febre nem diarreia. Mas dá muita pena em ver uma criança vomitando, coitadinha. E, nessas horas, ela é uma graça de menina. Ela só fala:
"Mamãe, você não gosta quando eu tô doente?"
"Não, filha, mamãe não gosta de te ver assim doentinha"
"Eu também não gosto. Quero ficar boa logo"
Me corta o coração.

- Rafaela está um perigo. Só quer saber de rolar de um lado para outro. Pegou o jeito e agora fica de bruços rapidinho, com os braços esticados e a cabecinha toda em pé, meio para trás.

- As férias da Luísa estão acabando e eu ainda não sei dizer se estou feliz ou triste por isso.

- Uma observação: o número de blogs maternos andou crescendo absurdamente ou é impressão minha? Não estou dando conta!

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Guias bacanérrimos de NY

Sou fã declarada da Paula Homor, do blog NY With Kids, e por isso faço questão de divulgar a novidade da nossa querida mãe-blogueira-empreendedora: ela lançou uma série de 16 guias em português sobre Nova York vendidos online em formato pdf. Super sacada: você escolhe o guia por assuntos que te interessam - que vão de crianças e enxoval até restaurantes e moda - e compra pelo blog ou facebook. Ela envia o arquivo por email e você pode imprimir em casa. Simples assim. Quem quiser saber mais, entra lá no blog ou manda e-mail para paula.homor@gmail.com. Ah, o melhor: os guias custam apenas US$1,99 e são enviados via pdf imediatamente após a compra por cartão de crédito. Bem simples. Não é bárbaro?


sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Minha Magali estreando no mundo dos alimentos sólidos

Já que o Lucas fez sua estréia no mundo além-leitinho-da-mamãe com uma barrinha de chocolate Twix (leia o post hilário da Mari aqui), a Rafaela também resolveu partir para a alimentação sólida por conta própria: enquanto a babá emprestava seus cabelos para a Luísa enchê-los de presilhas tic-tac, a Rafinha se esticou na cama e, silenciosamente, comeu um bom pedaço da capa de um gibi da Magali.
Mari, pelo menos o Twix é bem mais gostoso, nénão?

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Amor ou agressividade entre irmãos

Luísa acorda muito mal humorada. Fica na cama dela berrando e choramingando "mamaaãe" e só para quando eu chego lá. Ainda assim, quase todos os dias ela continua na manha por um tempo e há dias em que esse chororô se estende até depois do café da manhã. Marido diz que ele era igual quando pequeno, então ela tem a quem puxar. Mas que é um saco quando ela está assim, isso é.
Eu não sou mal humorada de manhã, mas levo um tempo pra entrar em sintonia. Gosto de ficar quieta, sem conversar muito, fazer as coisas com calma. Só desperto rapidamente depois de tomar banho. Agora imagina uma pessoa assim tendo que aguentar outra berrando na orelha logo de manhã. Aí sim, fico de péssimo humor.
Mas ultimamente descobri um jeito de Luísa acordar bem e sorridente: se a Rafaela já estiver acordada, levo ela junto ao quarto da Luísa. Incrível como ela imediatamente levanta e começa a sorrir e a fazer carinho na irmãzinha. Não é o máximo?
As duas têm uma cumplicidade incrível que me enche de orgulho. Rafaela dá gargalhadas deliciosas com a Luísa e a irmã mais velha cuida da pequena com o maior carinho e atenção. Lê pra ela, abraça, faz graças. Tá certo que às vezes ela exagera nos apertões e eu tenho que apartar um pouco pra ela não espremer a irmã, mas ainda assim acho muito melhor do que ver minha filha agredindo propositalmente a irmã.
Luísa tem duas amigas e um amiguinho que tiveram reações horríveis depois do nascimento dos irmãos. Agressões propositais a ponto de a menina mais velha pedir para a babá colocar o menininho no colo dela e ela então arremessar o moleque na cama. Por sorte ele não foi para o chão. Outra teve que levar o filho ao psicólogo pra ajudar o garoto a aceitar melhor o irmão, que sofria agressões físicas com frequência (apertava o travesseiro na cara dele, jogava brinquedos no bebê etc).
Difícil julgar ou tirar conclusões, até porque cada criança é de um jeito e cada família também. Mas, no caso dos amigos da Luísa que tiveram essas reações agressivas, posso afirmar que, em todos eles, o primeiro filho era absolutamente mimado. Primogênitos que faziam o que queriam em casa, eram criados pelas babás e tinham tudo o que queriam. Quando chegou o irmão/irmã e perceberam que o reinado de filho único havia acabado, reagiram assim tão agressivamente.
Não sou psicóloga, mas acho que vale a reflexão.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Como se fala... em francês?

Dando continuidade à série "Como se fala...", em que já publiquei aqui o vocabulário "mãezístico" em inglês, espanhol e italiano, agora temos a versão em francês, olha que chique!!! A querida Priscilla, do Mãe de Duas, teve a iniciativa de pedir ajuda à querida da Sut-Mie, do Viajando com Pimpolhos, e ela preparou especialmente para o Projetinho de Vida uma listinha de termos úteis em francês para mães que viajam com bebês pequenos. Meninas, super super obrigada!!
Se você não tiver a noção da fonética em francês para pronunciar as palavras, vale carregar na bolsa a listinha por escrito para usar quando precisar.
Ai, Paris... te amo.

Mamadeira = biberon
Chupeta = tétine ou sucette
Lenço umedecido = lingette
Berço = berceau
Comidinha = petit pot (papinha pronta em vidrinho)
Babador = bavoir
Cadeirão = chaise haute ou réhausseur (este último só coloca em cima de uma cadeira normal e a criança fica na altura certa)
Bico da mamadeira = tétine de biberon
Fralda = couche
Termômetro = thermomètre
Carrinho de bebê = poussette
Creme para assaduras = Crème pour le change/ crème anti-rougeurs des fesses
Leite = lait
Suco = jus
Leite materno = lait maternel
Complemento (tipo NAN) = préparation pour lait ou lait infantile
Trocador = table à langer
Lanchinho = goûter
Banheira = baignoire
Esterilizar = stérilizer
Escova para lavar mamadeira = goupillon
Cereal = céréales
Amamentar = allaiter
Recém-nascido = nouveau-né
Bebê entre 1 e 3 anos =
Prematuro = prématuré
Mordedor = anneau de dentition
Babá = baby-sitter ou nounou
Pediatra = pédiatre
Cadeirinha para o carro = siège-auto

Descrevendo sintomas se o bebê estiver doente:
Tosse = toux
Crises de tosse = quinte de toux
Febre = Fièvre
Respiração fraca = respiration faible
Perda de apetite = sans appétit
Vômito = vomissement
Diarreia = Diarrhée
Coriza, nariz escorrendo = le nez qui coule
Choro agudo = pleurs aigüs
Dor de garganta = mal à la gorge
Amigdalas inchadas = amygdales enflées
Dor de cabeça = mal à la tête
Coceira = démangeaisons
Convulsão = Convulsion
Criança irritada demais = enfant très énervé
Antitérmicos usado na França: Doliprane

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Bebê prodígio

Posso ser exibida? Não sou muito de fazer isso (cof cof), mas preciso dizer que minha filhotinha mais nova é uma gênia, do tipo bebê prodígio (deixa, vai, afinal toda mãe precisa achar que seu filho é o mais esperto do mundo e as pessoas podem colaborar fingindo que acreditam e dando os parabéns). Além de botar o pé todo na boca, coisa que ela já faz há quase um mês, e de conseguir tirar e colocar a chupeta sozinha na boca, agora ela já se vira de bruços sozinha. A bichinha ainda nem completou 5 meses (e parece que nasceu ontem).
Fui buscá-la agora no berço, onde foi colocada de barriga pra cima, e a figura estava de bruços, com a cabeça toda levantada, resmungando de fome.
Digam, digam se a Rafinha não é uma esperteza?!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Mordedor

E aquele projetinho de serumano, coisa mais gostosa e sorridente da face da terra, descobriu que é divertido morder o seio da mamãe enquanto mama. Depois que terminou de mamar, ela morde com todas as forças o bico do meu peito, juntando aquelas suas gengivas banguelas, até ouvir meu grito.
Quando eu solto meu "Aaaaaaiiiiii", ela olha pra cima e, ainda me mordendo, dá um sorrisão. E continua mordendo até que eu enfie o meu dedo na boca dela pra tirar o bico de lá de dentro.
Alguém aguenta? Se ela fizer uma dessa quando surgirem os dentes, ela me mutila.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Aluguel de equipamentos de amamentação e cadeirinhas de carro

A pessoa aqui cometeu uma besteira lá em Buenos Aires: coloquei a bombinha elétrica de tirar leite na tomada 220V e a bichinha (que eu comprei nos EUA mas que custa quase R$ 500 aqui no Brasil) queimou. Daí ontem comecei a matutar sobre como faria pra armazenar leite para a pequena, considerando que na próxima semana terei de passar um dia inteiro fora em uma reunião de trabalho. A bomba manual que eu tenho aqui em casa é uma tortura física e psicológica, horrível. Comprar uma nova me parecia a única opção, já que pretendo ter uns bons meses de amamentação ainda pela frente.
Daí que uma amiga me disse que eu poderia alugar as bombinhas e me indicou um lugar aqui de São Paulo muito legal: o Leite Fácil, conhecem? É uma loja que fica ao lado da maternidade Santa Joana, no bairro do Paraíso. Eles vendem e alugam equipamentos para amamentação, como a bombinha da foto abaixo (idêntica à minha). Daí que, ufa, fui lá e descobri que foi apenas a fonte que queimou, e não o aparelho - resolvi lá mesmo e meu bolso agradeceu muuuito.
Lá eles alugam bombinhas elétricas e manuais, balança digital para pesar bebês, berço hospitalar e até mini-geladeira portátil. Entregam e retiram na sua residência cobrando apenas o custo do motoboy. Também vendem muita coisa bacana que eu nunca vi por aí, como aquelas cadeiras para bebês que têm refluxo, bico específico para crianças com lábio leporino, potinhos para congelar leite etc.

A outra coisa que a Leite Fácil tem também e que muita gente já havia me perguntado a respeito é o aluguel de cadeirinhas de carro e bebê-conforto.
Até peguei os preços da locação, que achei bem justos por sinal:
Cadeira para crianças de 0 a 18kg e de 9 a 22kg: R$ 8,50 a diária
Bebê-conforto: 0 a 13kg : R$ 8,00 a diária
Fica a dica: www.leitefacil.com.br
Telefones: (11) 3285-6583 / 3253-4899

PS. Esse post não é um publieditorial. Não recebi nada da empresa pra fazer propaganda, apenas estou indicando porque achei legal mesmo.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Duas crianças em Buenos Aires 4

Agora o último post da série Buenos Aires, com mais duas dicas de passeios com crianças.

Esse é só para meninas: a Barbie Store, onde o mundo é todo cor-de-rosa. Acho que toda menina nessa idade da Luísa é doida por rosa. Qualquer coisa cor-de-rosa que a Luísa vê ela pede, mesmo sem saber o que é. Nesse lugar, então, ela pirou.  O sorriso ia de orelha a orelha.
Eu confesso que esperava um pouco mais. Esperava que, no mínimo, tivesse uma grande coleção de Barbies pra vender. Mas não, lá não tem NENHUMA boneca pra vender. São apenas roupas iguais às da Barbie, bolsas, brinquedos (de qualidade bem marromenos) e acessórios. Há algumas bonecas antigas expostas e só. Além dessas coisas, o mundo cor-de-rosa inclui um salão de beleza, onde as garotinhas podem fazer penteados no cabelo e maquiagem, e a Barbie Tea House, uma casa de chá cheia de cupcakes e sanduíches rosa (essa eu achei bem bonitinha). O mais legal de lá é a Casa da Barbie, um espaço separado para meninas a partir de 3 anos em que elas podem brincar com bonecas (aí sim), colocar fantasias, acessórios etc. Meninas piram. Esse espaço, que às vezes é fechado para aniversários (leia sobre isso aqui), tem um preço por meia-hora e por uma hora. Ficamos 30 minutos por $ 35 pesos (R$ 17).



Crédito: Usei as fotos que encontrei nesse blog porque as minhas ficaram escuras.

Há dois endereços da Barbie Store em Buenos Aires. Um em Palermo (Scalabrini Ortiz, 3170), onde nós fomos, e outro no shopping Unicenter. As lojas abrem às 10h, mas importante saber que a Casa da Barbie só abre às 12h30




Mundo Discovery Kids



Fotos: Projetinho de Vida

Difícil encontrar alguma criança que não conheça os personagens dos desenhos que passam no Discovery Kids. Agora imagina conhecer a estante do Mister Maker ao vivo! Pois lá em Buenos Aires tem um espaço para os pequenos em Las Cañitas onde é possível, por exemplo, abrir as gavetas do Mr Maker e jogar bola no espaço do Lazy Town vestido com fantasias da Stephanie ou do Sportacus, os personagens do filminho.
No andar térreo fica uma pequena lanchonete e uma loja com produtos do canal (lóoogico) e no mezanino fica o espaço fechado para as crianças. As monitoras são bem simpáticas, tanto que enquanto tomávamos um café la embaixo a Luísa ficou sozinha com a moça falando espanhol com ela e deu tudo certo. Vestiu a roupa da Stephany e ficou feliz da vida.
O espaço não é muito grande, mas acho que é uma opção bacana para quem vai passar vários dias na cidade. Abre de terça a domingo, das 11h às 20h. A indicação é para crianças de até 8 anos. Uma hora custa 25 pesos durante a semana e 30 pesos nos finais de semana, incluindo um lanchinho de consumação para as crianças.
Endereço: Av Federico Lacroze, 1648/50, Las Cañitas, tel 4772-2282

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Duas crianças em Buenos Aires 3 - Temaiken

Além do Museo de Los Niños, que falei no penúltimo post, e de outros passeios sobre os quais falei nos posts de dois anos atrás (como o zoológico e Jardín Japones, confira aqui), visitamos este ano outros lugares que valem a pena ir com as crianças.

Parque Temaiken

É mais que um zoológico: é um bioparque bem bacana que fica em Escobar, a menos de 60 km de Buenos Aires. Ele foi inaugurado em 2007 e pouca gente conhece. É super limpo, bem cuidado. É um lugar bem arborizado, com bastante espaço para os bichos e é muito bonito pra passear.
Fica aberto de terça a domingo a partir das 10h da manhã, mas fica a dica que as lanchonetes (são várias lanchonetes e restaurantes espalhados pelo parque) só abrem depois do meio-dia. Então não se esqueça de levar um lanchinho e água/suco na mochila. Ah, e boné para as crianças também. Fecha às 18h normalmente e às 19h no verão. Lá é possível alugar carrinhos de bebê.

video

Fotos e vídeo: Projetinho de Vida

Esse vídeo é do espaço onde fica o hipopótamo, que tem uma espécie de "aquário" onde podemos ver o bicho debaixo d'água. Foi o animal preferido da Luísa. Ela até chorou quando saímos dali.
Ah, não deixem de visitar a ala dos morcegos. Nunca tinha visto tantos deles e tão grandes como aqueles. Nojentos, mas muito legais.
Além das centenas de espécies de animais e aves, o parque conta com um Cine 360º, um aquário (que é bem legal), uma fazendinha com animais domésticos e centros interativos.  Só não tem lá alguns bichos tradicionais dos zoos como girafas, leões e elefantes.

Como estávamos com as duas meninas, optamos por ir de taxi, que cobrou 350 pesos (175 reais, mais ou menos) o trajeto de ida e volta. Mas há outras formas de ir até lá, como os ônibus que saem de Buenos Aires da Plaza Itália, em Palermo. Sai bem mais barato, inclusive. Basta comprar o ticket para o ônibus que vai até Escobar que ele te deixa em frente ao Temaiken. Leva mais ou menos uma hora de ônibus (e uns 45 minutos de carro). Para voltar, é só pegar o mesmo ônibus de volta que termina na Plaza Itália, onde você pode pegar um taxi, metrô ou ônibus pra voltar ao hotel. Também há várias agências locais que organizam o passeio até lá.

Ouvimos falar de um outro zoo afastado da cidade onde se pode tocar os bichos, dar comida aos filhotes de leões, essas coisas. Não descobri que lugar é esse. Mas também ouvimos falar que os animais desse tal zoológico ficam meio dopados. Não nos interessamos em conhecer.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Termos básicos em espanhol

Já publiquei esse post aqui no blog no passado, mas como tem muitos leitores novos no pedaço e também muita gente saindo de férias, achei que valeria a pena repetir aqui o assunto - e que tem tudo a ver com a série sobre Buenos Aires. Graças à ajuda de amigas que moram no exterior, em julho de 2009 publiquei aqui três sequências de termos úteis em inglês, espanhol e italiano para quem vai viajar com crianças. São termos que geralmente não constam naqueles mini dicionários mas que são essenciais na vida de uma mãe de pequenos.
Aqui vai a listinha em espanhol, feita por uma amiga que vive na Espanha, mas pelo que percebi os termos são os mesmos na América Latina. Caso alguém tenha outros termos a acrescentar ou agregar diferenças regionais, é só deixar aqui nos comentários que eu agrego à lista.

Mamadeira = biberon
Chupeta = chupete ou pipa
Lenço umedecido = toallitas (marca mais usada na Espanha é a Dodot, mas também é possível encontrar Hugguies)
Berço = cuna
Comidinha = papilla
Leite = leche
Babador = babeiro
Creme para assaduras = crema para rozaduras (a pomada mais conhecida na Espanha é a Mustela)
Cadeirão = trona
Carrinho de bebê = cochecito
Bico de mamadeira = tetilla (na Espanha, é mais comum encontrar o bico de borracha do que o de silicone)
Fralda = pañal/pañales (na Espanha, a maioria dos locais só vende pacotes enormes, é bem difícil encontrar pacotes de fraldas pequenos)
Termômetro = termometro

Descrevendo sintomas se o bebê estiver doente:
Tosse = tos
Crises de tosse = tos fuerte
Febre = fiebre
Respiração fraca = respiración débil
Perda de apetite = perdida de apetito
Vômito = vómito
Diarreia = diarrea
Coriza, nariz escorrendo = caerse El moquillo
Choro agudo = llanto agudo
Dor de garganta = dolor de garganta
Amidalas inchadas = anginas
Dor de cabeça = dolor de cabeça
Coceira = picor

A lista com termos em inglês está aqui. E a listinha em italiano você pode conferir aqui.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Duas crianças em Buenos Aires 2

Um detalhe importantíssimo para quem vai fazer passeios em Buenos Aires é informar-se antecipadamente sobre os dias e horários de abertura dos passeios, lojas e afins. Lá não é como no Brasil, onde praticamente tudo abre entre 8h e 10h. Muita coisa em BsAs só abre no período da tarde ou no meio da manhã. Outros até abrem mais cedo, como o zoo Temaiken, que funciona a partir das 10h, porém as lanchonetes só abrem entre meio-dia e 13h. E sabe aquele único dia em que você não colocou um lanchinho na mochila por precaução? Então, naquele único dia sua filha resolve ficar desesperada de fome. Um caos. A loja da Barbie, por exemplo, avisa no site que abre às 10h, mas a casinha onde as crianças podem brincar só abre às 12h30 e isso não estava escrito no site. Fique esperto e informe-se antes.
Outra dica é: se puder, evite os tumultos dos passeios nos finais de semana. Ou, então, chegue logo que os lugares abrirem para evitar tumultos e maiores cansaços nas crianças.

Antes de qualquer coisa, deixo aqui o link para um blog imperdível para quem vai viajar a BsAs com crianças: o Buenos Aires para Niños, da brasileira Fernanda Paraguassu. Lá tem de tudo e mais um pouco, inclusive tirei dali várias dicas da minha viagem.

Fizemos desta vez alguns passeios novos em relação à viagem anterior, há dois anos. E um deles, sobre o qual vou falar aqui nesse post, é imperdível para quem vai a Buenos Aires com os filhos, especialmente a partir dos dois anos: o Museo de Los Niños.

Ele fica dentro do Abasto Shopping, ao lado da praça de alimentação.
Na verdade, esse lugar não tem nada de museu. É uma cidade em miniatura onde as crianças até 12 anos podem brincar de ser gente grande e experimentar as diferentes profissões. Tem supermercado, dentista, lanchonete, uma rádio, um estúdio de televisão, uma obra, ônibus, estação de tratamento de água, correio, etc. Luísa pirou nesse lugar. Até nós, adultos, viajamos junto na brincadeira. Uma delícia. A dica é, novamente, chegar cedo ao local para evitar grandes tumultos e para que seu filho consiga aproveitar tudo o que tem por lá sem se estapear com outras crianças.
PS. Todos os espaços são patrocinados por empresas. Então não vá ter um treco ao ver a lanchonete do Mc Donald's em miniatura. Deixe a molecada brincar sem culpa.




Serviço:
Preços em 02/01/2011: De terça a sexta-feira: crianças $24 pesos e adultos $12 pesos. 
Final de semana e feriados: crianças $30 pesos e adultos $15. Abre das 13h às 20h, de terça a domingo e feriados. 

Nesse mesmo shopping, no mesmo andar do Museo, fica um parque de diversões bem grande. Se a sua viagem for de vários dias, vale voltar ao shopping para brincar por lá também. Ou, se tiver pique, dê uma passada antes ou depois do Museo. Tarde de diversão garantida.

Fotos: Projetinho de Vida

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Duas crianças em Buenos Aires 1

Buenos Aires é daquelas cidade para onde dá vontade de voltar mil vezes. Pelo menos é assim comigo. Volto de lá com saudades depois de passar uma semana na cidade.
Esta foi a segunda vez que fomos pra lá com crianças e continuo achando a cidade muito amigável para receber os niños. Na primeira vez, Luísa tinha um ano. Agora, Luísa foi com 3 anos e Rafaela com quatro meses. Foi interessante ver como as viagens mudam de acordo com a idade dos filhos. De adultos estávamos eu, Luiz e a minha mãe, a eterna companheira das nossas viagens e garantidora de alguns jantarzinhos solos do casal.
Agora foi bem diferente da primeira vez, especialmente por causa da Luísa. Quando ela tinha um ano, basicamente não precisávamos nos preocupar em fazer programas específicos pra ela. Fazíamos nossos passeios e ela nos acompanhava numa boa. Parques e jardins já eram grandes lugares para diversão, porque ela estava começando a andar e qualquer pedrinha era motivo de distração. Agora, com mais de três anos, os programas tiveram de ser mais calculados e mais voltados para a idade dela. Tarde de compras, por exemplo, nem pensar (o que me causou grande sofrimento, tenho de admitir). Luísa era, em resumo, o centro das programações do dia. Já a santa da Rafaela nos acompanhava em tudo sem dar um pingo de trabalho.

Viajar com duas crianças não é um bicho de sete cabeças se elas forem relativamente comportadas e se tiver mais um adulto além do casal para ajudar (caso contrário, fica mais complicado para descansar e de repente um resort pode ser uma opção melhor). A grande vantagem de Buenos Aires é que, apesar de tratar-se de outro país, a viagem de avião é bem rápida (no máximo três horas partindo de SP). Distrair uma criança nessa distância é relativamente tranquilo a não ser que ela seja daquelas impossíveis como o Noah ou o Pitoco (né, amigas?). Rafinha foi sossegada no meu colo entre sonos e mamadas. Luísa foi brincando com seus livrinhos e massinhas. O truque é ter sempre algo novo para que eles demorem mais tempo para enjoar dos brinquedos. DVD portátil também é ótimo, mas nem chegamos a usar desta vez.

Em relação ao voo, chato apenas na ida foi o avião não ter saído direto do finger, então tivemos que pegar ônibus para ir até a aeronave (além do fato de o portão de embarque ter mudado duas vezes quando já estávamos todos acomodados). Essas movimentações dão um pouco mais de trabalho quando se está viajando com crianças e carrinho e bolsas e mochilas. Lembre-se sempre de levar uma comidinha na bolsa de mão para as crianças para não confiar nos horários (e na qualidade) do serviço de bordo.
Aliás, bolsa de mão é um item importantíssimo. Confira mil vezes se tudo estará fácil caso você precise dentro do avião. Não adianta levar um estoque inteiro de fraldas e depois perceber que todas estavam na mala que foi despachada.

(Nesse link é possível ver outros posts que já fiz sobre viagem de avião)

Carrinhos/transporte na cidade
Levamos apenas um carrinho modelo guarda-chuva e um canguru para as duas meninas. O carrinho não era o mais confortável do mundo para a Rafa, já que ele é de passeio e não deita completamente quando ela está dormindo, mas serviu bem para a viagem. Era bem prático especialmente para colocar nos porta-malas dos táxis. Quando a Luísa se cansava e queria ficar no carrinho, Rafa ia no canguru ou no colo, se o trajeto fosse curto. Só dava pena de colocar a pequena no canguru quando estava muito calor, então ficávamos revezando com ela no colo. Nosso transporte em BsAs durante toda a viagem foi o taxi, que é barato (nunca custava mais de 30 pesos ou R$ 15 na cidade), mas lá também tem sistema de metrô interessante.
Ah, uma informação importante sobre os taxis: por lei, eles podem transportar no máximo quatro passageiros, incluindo bebês de colo. Ou seja, Rafaela também contava como passageira. Na cidade, eles até permitem que andemos todos num único carro, mas para trajetos intermunicipais não tem jeito. Fizemos um passeio fora da cidade e tivemos que chamar dois taxis. Fui sozinha com as meninas em um taxi (Luísa queria ir comigo de qualquer jeito) e minha mãe e o marido em outro. Meio sacal.
Alguns taxistas também são meio chatos com famílias grandes. Alguns simplesmente não paravam quando viam que estávamos em várias pessoas e com carrinho. Outros, no entanto, foram super simpáticos.

Alimentação
Comida em BsAs é muito boa (a minha balança comprova isso), então dificilmente você terá problema de falta de opção em restaurantes para crianças acima de um ano, a não ser que seu filho tenha restrições alimentares. As papinhas, que não existiam na cidade quando viajei com a Luísa, agora são encontradas nos supermercados. Único cuidado que se deve ter é com o horário dos restaurantes, já que muitos só abrem às 20h. Na idade da Luísa, já dá pra sair da rotina e jantar nesse horário (o que pode acontecer é darmos um "belisco" por volta das 18h pra ela não ficar com muita fome). Mas quando o bebê ainda tem horários mais rígidos de alimentação, é bom garantir para a criança uma sopinha ou um macarrão no hotel antes de sair de casa. Já a Rafa, que ainda está só no peito, tinha alimentação garantida a qualquer hora.

Logo volto para falar sobre passeios.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Hola e gacias

Ando sumida, mas é por uma boa causa: férias em família. Em breve volto com mais dicas de passeios com crianças em Buenos Aires (a primeira série foi publicada aqui há dois anos) e algumas boas histórias da viagem. O que eu tenho a dizer por enquanto é que Rafaela é uma santa e que Luísa aprendeu a falar gostosamente "gacias"(gracias).
Beijos e um excelente 2011 a todos!