quinta-feira, 20 de outubro de 2011

E cada dia eu fico mais chocada

Eu podia jurar que isso era só coisa de americano


Se eu andava espantada com essa moda de meninas de cinco/seis anos comemorarem o aniversário no salão de cabeleireiro e dar esmaltes de lembrancinha nas festas, imaginem a minha cara quando soube da última, caso real contado por uma amiga (aquela mesma do papo de ontem sobre valores). 


Sabem como a amiguinha da sobrinha dela vai comemorar o aniversário de SEIS anos? 


Senta.


Uma limusine (l-i-m-u-s-i-n-e) vai buscar as crianças na escola, levá-las para passear pela cidade e depois vai parar na porta do prédio onde os outros convidados estarão aguardando as princesas no salão de festas...


Como bem definiu minha amiga, pode algo mais cafona, pretensioso e totalmente sem noção? 


Eu precisava dividir isso com vocês. 


Acho que com meninos esses exageros são bem menores, não são?





38 comentários:

carol garcia disse...

oh lord!
haja jogo de cintura e força na educação de valores para deter tanta bizarrice.

oremos

bjo bjo

A mamãe do Eduardo disse...

Vc ta falando serio???
Caraca!!
Onde vamos parar??
Absurdo!
Beijo!

Lia disse...

Só tá faltando o gogo boy

Paloma, a mãe disse...

Ahaha, sem mais, a Lia disse tudo (love you, Leah!)!
Gente, e a Ciça AMA andar de... Ônibus! Acho que vou roubar a ideia e reaproveitar: vou pedir um busão emprestado para a festa da Ciça e botar as crianças dentro (ou um caminhão de lixo, de gás, de abacaxi, pamonha... ). Muito mais style, diz aí?
Beijos

Juliana Ramos disse...

Não sei se com meninos é mais tranquilo. Gente sem noção consegue caprichar...

Um amigo do time do meu filho deu para doação 47 chuteiras que não serviam mais!
QUARENTA E SETE?
Meus 2 filhos juntos não tiveram 47 calçados desde nasceram... Essa é a vantagem de ser menino, né?

Também fico chocada!!!

bjo

Mamatraca disse...

Paloma, genial!! Pensa num passeio de trem, que máximo!!!

Mamatraca disse...

Ops, fui eu mesma que comentei com o login do Mamatraca rsrsrs
bjs
Roberta

Micheli disse...

Eu é que não deixava a minha filha ir nessa festa...
Valores? Onde estão?
Beijos.

Flávia disse...

Eu acho isso sem noção demais...
mas fico pensando, como vou negar a participação da minha filha numa bizarrice dessa qdo todas as coleguinhas da escola vão participar??
Complicado, hein???
Deus tenha misericórdia.. hahahhahaha!!!!

Carol disse...

eita, que bizarro! E o comentário da Juliana Ramos me lembra um caso de uma amiga que outro dia doou 150 calças jeans pq não tavam boas. É esse tipo de adulto que está sendo formado, gente! Que possui 150 pares de calças PARA DAR, fico imaginando quantos não tem em casa? E onde que tem armário pra tudo isso? Pq quem tem 150 pares disponiveis pra doação, não tem só outros mtos pares em casa, tb tem duas mil blusas, 180 pares de sapatos, 90 casacos...

enfim, fugi do assunto. acho tudo isso uma ode a um consumo besta e sem sentido, a verdade é essa. crianças dando muito mais valor pra ter do que pra ser.

e concordo: cafonérremo.

bjs!

Camila disse...

Limusine já é cafona, para botar as crianças para passear e comemorar aniversário então... Um horror, ultrapassou todo o limiute do bom senso!
Bjos,
Camila
www.mamaetaocupada.com.br

Li disse...

Oh! God!
Não acredito... Já tinha visto esse tipo de comemoração na TV, mas sabe... não achava que fosse mesmo real!
É, os valores da nossa sociedade estão cada vez mais invertidos!!!
Chocada!!!

Beijos!

Lívia.

A Doceria da Tathy disse...

E quem vai legar o gogo boy e a champanhe????

Nojoooooo.

Lia Vasconcelos disse...

Que medo!!!!!!!

Dione disse...

Juro que só consigo imaginar a limusine presa no engarrafamento de São Paulo. Acho que a gente deveria dar a ideia para as meninas trocarem por um helicóptero. Ou quem sabe um jatinho, heim, heim, heim? Socorro!!!

Fernanda disse...

Oi, Roberta!
é sempre bom passar pelo seu blog! Escrevi sobre festas de aniversário na coluna do site do GNT contando um pouco do que vejo por aí. Posso deixar o link?

http://gnt.globo.com/maes-e-filhos/fernanda-paraguassu/Festa-de-aniversario---alegria-comparada.shtml

beijos,
Fernanda

Fabiana Alvim disse...

Se a festa de 6 anos será assim... o que será que a mãe vai bancar nos 15?? Talvez fraldas pro netinho.......

Roberta Lippi disse...

Lógico, Fê!! Compartilhei seu link lá no Facebook do Mamatraca, na semana que estamos falando sobre festas infantis! Adorei seu texto.
Beijos

Dani disse...

Um medo: da minha filha receber um convite para essa cafonalha com essa idade.
O que fazer?

Minha Maria disse...

E se minha filha recebe um convite como esse? Como explicar? Difícil mesmo!
Mais difícil ainda é colocar na cabeça dessas mães que permitem um abuso desses que isso não é legal!
Vc ainda sai taxada de alienada!
Apoio! Criança tem que ser criança! Beijos

Dani Garbellini disse...

MEDO!!!

Por essas e outras que cada dia acredito mais em escolas com propostas mais "alternativas", pois dificilmente uma família com esses valores colocaria o filho lá. É minha responsabilidade propiciar um ambiente socialmente saudável para meu filho, né?

Se ele receber um convite para algo no estilo quando for adolescente, espero que nossa educação já o tenha salvo da tentação de aceitar. rs

Se ele for criança, sou capaz de viajar no dia se preciso for, mas terei uma boa alternativa para ele não ir. Mas não o deixaria exposto a algo bizarro somente para não ficar com fama de má, radical e coisas do tipo, ainda mais para gente desse tipo.

Bjs

Carol P disse...

Jah havia lido a respeito e comentado lah no blog.
Realmente alem de cafona, eh totalmente sem nocao.
Carol P
www.motherlovedatabase.com

Mariana - viciados em colo disse...

CA-FO-NA

sem mais nenhuma palavra!

Áries disse...

Eu hein, essas mães aí que fazem isso não querem criar suas filhas na realidade de sim num conto de fadas aff, eu jamais seria convidada p/ uma festa dessas simples como sou não serviria nem de garçonete.
Mãe que faz isso deve convidar só gente rica, eu hein!!!!

Flavia Bernardo disse...

Olha, cafona, eu tb acho limusine uma cafonice só. Até pra noivas.
Mas eu vou ser a única aqui, talvez, a não achar nada demais nesse tipo de comemoração não, viu?
Aqui no Rio tb tem. A limusine é toda rosa - como um carro de princesa. Passeia por alguns pontos turisticos da cidade, dá uma volta de 1h mais ou menos com as meninas e depois para em algum lugar, restaurante geralmente, onde há um bolo e comemoração do aniversario.
A mae da aniversariante - ou responsável - acompanha todo o trajeto.
Juro! Eu não vejo nada demais não. Acho que tem coisa bem pior. As meninas curtem, se sentem princesa e tal...até inocente mesmo.
Não acho que há inversao de algum valor familiar qdo a familia opta por fazer a comemoraçào desse jeito.

Qdo vejo as limusines rosas passeando no rio, logo imagino um monte de menininha se sentindo princesa lá dentro. Acho até graça...rs

Pronto! Dei a cara a tapa! rsrsrsr

Beijos meninas!
Flávia
Mãe de menino, nem um pouco futil e totalmente aversa a atitudes que roubam a infancia das crianças. Mas esse realmente nao achei grande coisa.

Fe Piovezani disse...

cafooooooona!!!!

Anônimo disse...

a flavia ta certo se tem dinheiro tem mais é que fazer mesmo, as recalcadas desculpa...morrendo de inveja né haha
Uiara - RJ
mãe da Francielli (3 anos)

Flavia Bernardo disse...

Anonimo/Uiara,
nao postei em função de se ter ou não dinheiro...acho que vc nao entendeu.
É apenas questão de ponto de vista mesmo, viu?

Nada a ver com dor de cotovelo, recalque, inveja...nada disso!

bjs
Flavia

Roberta Lippi disse...

Uiara, como disse a Flavia, não acho que esse tipo de coisa está relacionada a ter dinheiro ou não. Possivelmente a maior parte das pessoas que comenta aqui até poderia alugar uma limosine por uma hora. Eu não chamaria ninguém de recalcado!
Acho que é só uma questão de gosto, de ponto de vista como bem disse a Flavia, de achar exagero ou não. A Flavia deu uma resposta super pertinente aqui no blog falando sua opinião sincera sobre o assunto e sempre dei total liberdade de concordarem comigo ou não.
Só não gosto de respostas que ofendam as leitoras aqui do blog, tá? Se você discorda, pode colocar sua opinião aqui e será muito respeitada. Mas sem ofensas, combinado?
bjs

Ana disse...

Na escola em que eu trabalho já aconteceu isso, a limusine foi buscar a aniversariante e as amigas. O pior é que o motorista sem noção ainda bateu no carro de uma mãe! Ridículo isso!

Patricia disse...

Pois é...isso existe!
Minha filha participou de um aniversário desses este ano.
Fiz um post sobre isso tb.
O pior de tudo é que só cabem 10 meninas na limo, então várias amiguinhas ficam de fora e se sentem super discriminadas.
bjs

Andrea Fregnani disse...

Menino tb tem coisas parecidas, fui em um aniversário de menino de 8 anos, num condomínio chiquérrimo, qnd chegamos e por um bom tempo foi bem estranho, adultos em mesas para 4 pessoas, sendo servidos por garçons, um buffet, que a gente tinha que perguntar o que era cada coisa servida, mas a grande pergunta era...kd as crianças??????????
Elas estavam, of course, com os animadores contratados para simular uma estória, estilo Harry Potter, com fantasias, acessórios etc etc, até deve ser legal, mas festa de criança pra mim é ver crianças correndo, brincando, inventando brincadeiras, aquela barulheira toda, hoje em dia as crianças precisam de monitores o tempo todo, muito triste,
bjs

Ludmila disse...

Roberta,

também compartilho dos mesmos valores que você comentou neste post e no anterior. Para mim, também é difícil entender porque crianças tão pequenas são ensinadas/influenciadas a medir sua felicidade pelo dinheiro que tem e/ou gastam.

Uma amiga minha mesmo passou por um dilema destes outro dia. Ela tem um filho de 11 anos em uma escola particular aqui de SP(uma daquelas que sempre esta entre as melhores de SP) e ele era o ÚNICO que não tinha um celular smartphone (ou seja, iphone ou blackberry. Em outras palavras, um celular que custa pelo menos R$1000). O filho dela estava pressionando, pois ele não queria se sentir excluído e ela, apesar de ter poder aquisitivo para dar tal celular, não achava correto do ponto de vista da educação dele e de como ele dara valor ao dinheiro no futuro. Eu mesma fiquei balançada em saber o que ela devia fazer. Difícil, né?

Qto a sua pergunta sobre se os meninos serem (ou não) menos expostos a este tipo de atitude, eu tenho uma opinião polemica. Na minha opinião, eles são sim expostos a este tipo de postura sim, mas de outra forma. O que eu quero dizer é que enquanto as meninas são expostas ao consumismo através da vaidade, os meninos são expostos ao consumismo através de celulares, computadores e carros potentes aos 18 anos. Acho sinceramente, que esta exposição esta muito ligada ao sexo e ao machismo da nossa sociedade. As meninas precisam ser fúteis e gostar apenas de esmaltes e salões de beleza, enquanto os meninos compram seus carrões para impressionar tais meninas.

Pronto, gerei ainda mais polemica!

Gracas a Deus, ainda consigo encontrar pessoas como você e as outras mães que aqui escreveram para saber que não estou sozinha em criar a minha filha com valores e princípios fortes. Que ela sim poderá gostar de salão de beleza e esmaltes (na época certa) mas que isso NÃO é fundamental.

Obriga da pelo espaço,
Ludmila

Roberta Lippi disse...

Ludmila, comentários como o seu são o meu combustível pra continuar escrevendo esse blog e me manter firme no que acredito. Adorei seu comentário e concordo também com essa sua percepção sobre a cobrança para o lado dos meninos. Como só tenho mulheres, não vivencio esse lado, mas você tem razão. É o melhor videogame, o melhor celular, o melhor carro.
E, mais uma vez concordo com você: não é a questão do TER ou NÃO TER, é a questão de fazer com que o TER seja mais importante do que o SER. Se a pessoa tem dinheiro conquistado honestamente, não vejo problema algum que ela possa usufruir de coisas boas, de proporcionar viagens legais aos seus filhos ou até mesmo de fazer uma festa bacana de aniversário. Mas a forma como as crianças vão enxergar isso tudo é que varia conforme os valores de cada família.
Beijos pra você e pra todas as queridas que alimentam esse blog. Que bom saber que tem muita gente que compartilha desses nossos valores.

Mônica Japiassú disse...

Roberta,

Compartilho de muitos valores como os seus e muitas visitantes que comentam aqui.

Acho que temos que conseguir nos adaptar aos valores diferentes (mas não necessariamente errados) a que nossas filhas estão expostas por aí.

Há muitos itens de consumo que em nossa época de criança eram irreais para nós (como uma limusine levando 10 crianças para passear, por exemplo), mas que hoje em dia muita gente tem condições de bancar e, talvez, na hora em que sua filha pede para ter algo desse tipo, a mãe não para alguns minutos para refletir se aquilo é adequado ou não.

Na verdade, descobrir se é adequado ou não depende de muitos fatores particulares de cada família, né?

Acho que o importante é nos cercarmos de pessoas que compartilham dos mesmos valores que a gente, mas sem deixar de mostrar para nossas filhas que existem muitas pessoas que pensam diferente de nós - e não necessariamente estão erradas.

B-jim!

Tatiana Monte disse...

Uauuuuuu!!
É filhos da sociedade capitalista, consumismo e assim absurdos como este estão ficando comuns, como assim 6 anos é uma época tão bacana, brincar...será que essa palavra ainda existe ou eu sou uma louca tentando educar meu filho
Simples assim, BRINCAR....

Acho que nós pais temos que estar a disposição de nosso filhos, dividindo nossas histórias, sensações, sentimentos e maneiras de dialogar com o mundo ....e não proporcionando momentos absurdos como esse.
Esse tipo de ação só confunde a criança (por que 6 anos ainda é uma criança)proporcionando uma realidade falsa e dando prazeres
superficiais esmagando a estabilidade emocional
bom enfim, absurdooooooooooooo

Renata Grecco disse...

Eu tenho medo dessa geração... Se isso acontece na infância, o que vão fazer aos 30/40 anos? Esse "adultismo" acaba com a melhor fase da vida... que passa rápido e não volta mais!

Anônimo disse...

Nossa que horror, quando eu fizer 9 anos será uma festinha simples. E eu estarei muito feliz.
http://leleparaprincesas.blogspot.com.br/