segunda-feira, 19 de setembro de 2011

As reuniões de pais

Adoro a escola da Luísa, acho que ela se desenvolve muito lá, tem um grupo de amigos super bacana, aprende muitos valores com os quais eu compartilho e tem um espaço imenso pra brincar e explorar, coisa que a maioria das escolas em cidades grandes não oferece.
Mas eu tenho a sensação de que nunca volto satisfeita das reuniões de pais. Saio sempre com a impressão de que se eu tivesse faltado não teria perdido muita coisa. Especialmente este ano. Os pais (que eu adoro) passam a reunião falando dos seus próprios filhos e a professora contando coisas que eles fazem no dia-a-dia, mostrando os portfólios, contando um pouco das histórias que os envolvem e o que eles aprendem. Mas sempre acho que falta conceito, falta falar sobre projeto pedagógico, falta conteúdo. Não há reuniões individuais (apenas relatórios individuais por escrito a cada semestre), e acho que por esse motivo os pais ficam com essa curiosidade de saber mais sobre como seu próprio filho está se desenvolvendo - eles alegam que, se houver qualquer comportamento diferente do seu filho, você será chamado para conversar em particular. Será que espero demais? Não sei.
Estava lendo a revista Nova Escola deste mês (aliás, recomendo - ela é voltada para professores, mas é muito legal também para pais interessados) e tem uma matéria sobre esse assunto reunião. E o engraçado é que a matéria começa justamente assim: "Todo educador sabe que é um desafio conduzir uma reunião de pais proveitosa. Afial, os familiares chegam a esse tipo de encontro com muita expectativa para saber sobre os filhos, o que pode resultar em discussões a respeito de problemas individuais e afastar o debate da pauta organizada" Oi? Alguém se enxerga aí?
Quando eu li a revista, percebi que, de uma forma geral, é dessa forma mesmo que as reuniões acontecem: os professores apresentam os portfólios e explicam as etapas do desenvolvimento infantil, associando-as às atividades desenvolvidas. O que eu acho que falta, talvez, no caso da atual professora da Lu, é deixar mais clara essa associação do conceito com a prática. No fundo, acho que ela está fazendo tudo o que tem que ser feito com as crianças, mas talvez falte essa maior capacidade de comunicação com os pais. Não sei se isso tem ou não a ver com a idade/geração (a professora dela já está prestes a se aposentar).
Como é a dinâmica na reunião de pais na escola dos seus filhos?

PS. Gostaria de agradecer imensamente por todo carinho que estamos recebendo no Mamatraca. Esse é um projeto feito com muito amor e muita, mas muita dedicação. Porque desenvolver um site dá um trabalhão, nossa senhora. Tem um imenso trabalho invisível por trás, são muitas horas para desenvolver tantos detalhes - e vários ajustes de programação têm de ser feitos mesmo com o site no ar. Mas estamos aprendendo! E muito felizes com tudo. Muito obrigada!!
Aliás, essa semana estamos falando sobre maternidade e carreira, o eterno dilema de todas as mães, né? Já foi lá ver? www.mamatraca.com.br

16 comentários:

Mariana disse...

guria, o gabi ja esteve em 2 escolas. nesta o projeto pedagogico é barbaro, temos várias reuniões com psicologas, pedagogas, com a prof, individuais para apresentação de desenvolvimento do aluno, o gabi está aprendendo muito. só sinto falta de uma maior interação com os pais, pq os alunos são deixados na porta da escola e com isso não conhecemos os outros pais, e estava acostumada com a outra escola, onde os pais até hj se encontram com as crianças.mas não há nada perfeito, né?
beijos, mariana

Paloma, a mãe disse...

Rô, também sinto a mesma coisa nas reuniões em geral. A da escola atual (pública) foi a que mais falou sobre projeto pedagógico e deu exemplos práticos. Foi lá que aprendi sobre psicogênese, por exemplo.
As reuniões da escolinha aí de SP eram bizarras, só falavam dos alunos, mesma sensação que vc descreve. E, na escola particular daqui de BSB, tivemos duas reuniões muito boas e outras com este tipo de enrolação. Acho que o mais difícil, sem dúvida, é lidar com a ansiedade dos pais. Eu sou das poucas que, mesmo tendo curiosidade, espero para marcar uma reunião individual depois e respeito o momento em grupo. E sempre me irrito com a forma com que as reuniões são conduzidas.
Neste ponto, a escola pública também me surpreendeu, pois as reuniões acabam na hora certa e falam sobre pedagogia e sobre o grupo.
Beijos

Rafaella disse...

Poxa, na creche que Davi estudava não tinha essas reuniões de pais...
Mas ano que vem ele vai para um colegio mesmo, e ai quero ver como vai ser essa nova fase, e a atenção das professoras...
bjos

Carol P disse...

Na escolinha da C nao tem reunioes mas quando passar para a pre school com certeza existirao. O que fazemos eh manter contato direto com os prefessores, nos buscamos e levamos ela lemos o livro conversamos com as professoras para saber do desenvolvimento da C. Acho importante estar presente e ser digamos chatinhos mas interessados, pois soh assim saberemos como esta indo.
O contato com pais eh na porta mesmo, jah q todo mundo esta sempre correndo, mas o fato da maioria deixar o filhos a peh na escola, nos permite bater um papo na ida para estacao algumas raras vezes.
x Carol P

Carol Garcia disse...

rô,
sinto a mesma coisa nas reuniões da escola do isaac. é cada um por si e a professora no medo das metralhadas de perguntas individuais.
problema geral??

bjocas nas bonecas

Alessandra disse...

Meus filhos estudam numa escola particular em Campinas. As reuniões são trimestrais e individuais. O objetivo é falar do desenvolvimento do aluno dentro das atividades realizadas no período. Reunião geral só uma no início de ano para passar as regras gerais daquele ano e as propostas de trabalho. Eu gosto da linha da escola e sinceramente não me preocupo de saber cada atividade que está sendo executada e porque. Confio no trabalho deles e observo o resultado final. Se as crianças (tenho dois de 4 e 9 anos) estão felizes e se desenvolvendo bem então o objetivo está sendo alcançado.

Letícia Volponi disse...

Meninas, to me sentindo exceção por aqui. A escola da Laura tem uma política bem clara de que não se fala individualmente de cada uma das crianças na reunião de pais. Elas são semestrais e o objetivo é apresentar o projeto pedagógico e o desenvolvimento da turma no geral. Os pais, por ansiedade, tentam direcionar para seus filhos, mas a diretora pacientemente responde se o comportamento de um for comum à maioria, mas se não for, ela pede aos pais para marcarem a reunião individual.

Mãe de Duas disse...

Tive reunião das meninas esse fim de semana e também saí com a mesmíssima sensação. É claro que quero saber do projeto pedagógico, mas também fico curiosa para saber sobre minha filha dentro do ambiente escolar e outros detalhes.
Bjs

Roberta "Mimi" disse...

Meus gêmeos irão para a escola só o ano que vem; mas é bem legal ler a experiência de outras mães.
Beijo,
Roberta

Mariana - viciados em colo disse...

roberta,

as reuniões da escola da minha filha mais velha são como a da revista. as reuniões da creche-escola do menor são iguais a sua.

a diferença: a escola da maior INVESTE na formação dos professores e eles são muito seguros na relação com os pais e existem as reuniões individuais com a professora para tratamento de demandas específicas.

são duas ou três reuniões anuais - uma de reconhecimento de campo e ajuste de expectativas; a segunda de meio termo, para qualquer modificação e a terceira para avaliar o processo todo, no final do ano. não perco as reuniões (individual ou de turma), pois sempre aprendo horrores sobre educação, sobre alice, sobre maternidade, enfim... são momentos gratificantes!

na escola do menor, parece que as reuniões são feitas por obrigação. e eu sempre saio irritado com a postura de "cliente" que as mães assumem. é brochante!

Patricia disse...

Na escola da Mariana as reuniões são individuais e SÓ (além de optativas). E por serem individuais nunca vão muito além de falar da criança em si, sem contextualizá-la no projeto pedagógico, sei lá. Acho pouco. A escola prioriza os pais que "não tem tempo" e evita ao máximo esse tipo de "obrigação". É um dos aspectos que tem me deixado descontente e que me farão escolher outra para 2012. vamos ver.beijos. boa discussão.

Carol Ambrogini disse...

Ro, outro dia estava no clube e vi a turminha da Luiza em frente a piscina da hidro. A professora explicando tudo o que estava acontecendo , mulheres fazendo aula de hidroginástica,ela falava dos movimentos, da música. Estavam todos muito absorvidos com a explicação...Nada de mais, mas ela transformou algo simples, cotidiano em algo interessante para os alunos.
Não sei, acho que somos curiosas demais, elas bem que podiam filmar tudo e mandar pra gente, né?
bj

Fe Piovezani disse...

Eu também queria ser uma mosca pra poder ver tudo o que Luísa faz na escola. Nas reuniões, e sempre, Rô, e você sabe que eu reclamo muito, fico sem muita explicação. Na reunião de pais sinto que elas falam de todos, menos da Luísa (ou é impressão?). Na saída, nunca me contam nada de legal que Luísa fez ou falou (será que minha filha é chata e sem graça?). Já me disseram que eu sou encanada e exigente demais, mas é que temos um pouco de conhecimento, né, e queremos que quase tudo seja perfeito, sei lá. Principalmente porque Luísa fica o dia todo na escola, e eu não sei de nada. Ano que vem ela vai para outro lugar. beijos

Gleice disse...

Rô na escola da Laurinha sinto a mesma coisa, apesar de gostar bastante da escola sinto um pouco falta de saber mais como está o desenvolvimento dela. Quando chego a professora fala do Projeto do Semestre, apresenta bem rapidamente os principais projetos, entrega a ficha individual com as informações da crianças para lermos e assinarmos, mas sempre tem alguma mãe que começa a perguntar do filho, aí vira uma avalanche de perguntas né !!! Mas definitivamente saio também com a sensação "não perderia nada se tivesse ficado em casa".

Bjs

Priscila disse...

na escola das meninas acho otimo pois a reuniao é individual com cada pai, no dia as meninas não tem aula e a professora disponibiliza horarios pra vc marcar um e conversar com ela!!

Anônimo disse...

Oi meu nome é Ellen e sou diretora de escola pública de Educação Infantil, eu estava pesquisando para preparar a próxima reunião de pais e achei ótimo ler todos os comentários para podermos refletir sobre a nossa prática. Com certeza nossa próxima reunião será muito mais rica. Obrigada por compartilharem conosco suas vivências.