terça-feira, 12 de julho de 2011

She is back, mais doce que nunca

Tempos atrás eu andava reclamando muito da Luísa. Ela passou por umas fases muito difíceis, muito chatas. Fazia manha o dia inteiro, tinha vários ataques de birra durante o dia, me provocava fortemente quando eu estava com a Rafaela. Foi bem desgastante.
Mas... de uns tempos pra cá, ela mudou completamente. Está a coisa mais querida da face da terra. Super companheira, conversa como uma mocinha, sai sozinha comigo sem dar qualquer trabalho (até no supermercado!!), é carinhosa, meiga... afe, que delícia. Fora que está num amor incrível com a Rafaela, sem aqueles picos de ciúme que ela demonstrou durante um período. As duas se adoram, brincam juntas, dão gargalhadas o tempo todo. Luísa tem, evidentemente, seus momentos mais chatinhos, afinal ela é uma criança, mas agora de uma forma muito mais leve e totalmente suportável.
Sei que eu estou curtindo demais minha filha mais velha, de forma completamente apaixonada. Olho pra ela e fico admirando como ela cresceu, fico cheirando o cabelo dela, agarrando o tempo todo...
Mas daí que outro dia eu comecei a fazer umas contas pra tentar ver se existia um marco para essa mudança. E eu acho que descobri que existe, sim. Caso contrário seria muita coincidência, mas ela melhorou justamente depois que eu parei de amamentar a Rafa.
Acho que, inconscientemente, ela sentiu que passou a ter a mãe de volta pra ela, mesmo eu fazendo todo o esforço antes disso para que ela não se sentisse excluída. Sempre procurei ficar sozinha com ela, envolvê-la em tudo, mas evidentemente havia um momento em que a mãe era só da Rafaela, e pronto.
Demorei a me dar conta de que essa mudança de comportamento dela estava associada à amamentação, mas essa tese tem feito cada dia mais sentido pra mim.
Vocês, mães de dois (e três, e quatro...) já notaram isso também?

17 comentários:

Mônica Japiassú disse...

Olá, Roberta!
Cheguei aqui no seu blog por meio do "Mãe de Duas". Adorei seu post sobre home office e estou aqui para "aumentar os 100%" de mulheres que passam a priorizar a maternidade em detrimento do lado profissional após a primeira filha. :)

A diferença entre minhas duas menininhas é de 4 anos, e não tive praticamente problema algum de ciúmes da Amanda (a maior) com relação à Letícia.

Só se ela percebe que todos estão dando atenção SÓ para a Letícia é que ela dá alguma demonstração de ciúme, aí nós percebemos e voltamos a atenção a ela também.

É bom demais ter duas menininhas, né? :)

Quando puder, dá uma passadinha no meu blog também: http://www.jbsilva2.com.br

B-jim!

Carol Garcia disse...

ai mas ela é a fofa mais fofa da fofolândia, não é????
uma hora ela ia voltar...

kkkk

adorei o texto no Estante Mágica!

bjocas nas princesas

Lia disse...

Parece fazer sentido, sim, Rô. A amamentação marca momentos de grande fusão emocional. Deve ser mesmo muito complicado administrar a atenção para duas crianças, e a gente tem de aprender na marra. Aqui eu espero que Emília tenha paciência, porque também pretendo amamentar o segundinho por no mínimo dois anos. Mas eu não a desmamei até agora, e espero que isso fique no coraçãozinho dela como uma coisa boa: mamãe me amamentou mesmo com o irmãozinho chegando; agora é a vez dele.
Enfim, veremos.
Beijos!

Tathyana disse...

Sim, sim, sim!!!! Percebi que após o final da amamentação Alice se sentiu mais segura e demostrou isso claramente. E agora ela já percebe o Rafael de uma forma mais criancinha e menos bebê e com isso ela ficu mais companheira dele. Bjsss

Dani disse...

Ro, eu tenho uma só mas acho que faz todo o sentido do mundo. Tive que enfrentar uma crise de ciumeira DO MARIDO em relação a amamentar, imagino que para uma criança deva ser bem mais complicado mesmo.
Que bom que os ETs levaram a Luisa birrenta e devolveram o teu docinho...
Beijos!

Fabiana disse...

Ah... minha mãe sempre fala como deve ser difícil para a Júlia ver a irmã no peito... e enquanto não dá pra ser diferente eu sigo fazendo malabarismos!!rs
Beijos

Beatriz Zogaib disse...

Puxa, sobre isso eu não posso opinar, já que tenho um! Mas sei que existem fases para todas nós e para nossos respectivos...
Aproveitando,postei o texto que te falei sobre home office hoje. Rô e quem se interessar pelo assunto, leia lá!
Grande abraço
Bia
www.vidadamami.blogspot.com

Raquel disse...

Putz, estamos passando por uma chatice sem tamanho. Analu faz coisas erradas toda hora, choraminga, enfrenta...mega chata!
Comigo está pior. No nosso caso não tem um(a) irmão(ã) como "desculpa". Mas andei pensando, acho que tem a ver com este período de férias que a maioria das cçs ficam em casa e ela está indo pra escola. Não consegui férias agora, por conta de uma fiscalização lá no hospital que trabalho. Mudou completamente seu comportamento, está com virose desde sexta. Somatizando no último, coitadinha.
Pra gente esgota, e como! Tomara que seja uma fase. rs
bjs, Raquel
www.mamae24hs.blogspot.com

Fabi disse...

Ah será que vai passar, mas então ainda terei alguns meses pela frente o meu mais velho ta nessa fase difícil mesmo, dando mais trabalho que o bebê caçula... e como o mais novo tem só dois meses, ainda teremos muitos meses "longos" pela frente.

Bjs
Fabiana

atualizadaeapaixonada.blogspot.com

Mariana - viciados em colo disse...

Ai, Rô, já notei sim! e basta eu dedicar um pouquinho menos de tempo a alice para ela entrar "numas"... no caso dela, que é maior, fica muito claro a questão da amamentação: ela verbaliza que arthur está grande e precisa largar o peito. como não quero forçar o desmame, não agora, procuro me dedicar um tempo exclusivamente a ela exatamente como faço com o irmão, quando mama...
não tenho o que reclamar, alice foi muito compreensiva com o nascimento do irmão e nós (eu, o pai, os avós e os tios) sempre nos esforçamos para não deixá-la de lado e ficar só "viajando" no bebê. ela ganhava lembrancinhas nos mesaniversários dele e sempre tinha a oportunidade de ser o centro das atenções. tudo isso gerou pouquíssimas crises de ciúme lá em casa. todo um cuidado com ela, que foi por cinco anos a princesinha-centro-das-atenções-da- família-inteira...
beijoca

Re disse...

Eu noto isso com a cachorra, serve? Sempre que eu estou amamentando a Manu, ela quer mais atençao..me traz brinquedinho pra eu jogar pra ela pegar, quer subir no meu colo (com a Manu ja nele)..mas demais ocasioes, ela nem se importa, mas eh eu me sentarna poltrona pra amamentar, que ela comeca a exigir mais atençao. Entao se eh assim com cachorro, imagino que com filho mais velho seja mais ainda. Bjs

Anne disse...

Puxa! Não sei!
Acabo de escrever um text sobre amamentação e tenho um zilhão de questões com ela, tendo dois filhos!
É um treco muito íntimo, entre mãe e bebê... certamente o primeiro (ou no caso de gêmeos aquele que não está sendo amamentado no momento) sente algum tipo de rejeição... barrado no baile!!

Que bom que a princesa voltou!!
:)
bjo

Mari Mari disse...

Caqui não teve ciúmes da Niná não quando tava amamentando. Agora é que começou a dar um pouco de ciúme. DEsmamei ela há uns 4 meses já, mas ela é toda dengosa, gosta de colo, já está andando há 2 meses, e continua pedindo colo (tá com 13 meses, é um bebê!). E o Caqui, que nunca foi de colo, anda pedindo também. Mas eu acho que esse ciuminho a essa altura do campeonato não tem a ver com nenhuma fase dela, ou minha, ou dela-e-minha, mas acho que é fase dele mesmo. Ele tá perto de fazer 3 anos, a fala tá desenvolvendo, finalmente ele aprendeu a responder que tem 2 anos (!), então parece que o entendimento de mundo dele tá melhorando. Entendendo mais, mais ciúme, né?

Quando engravidei da segunda, eu sabia que o primeiro não ia ligar, mas agora tem que dar uma espaçada porque essa menininha não vai querer me dividir com outro bebe...

mimi disse...

Putzs Ro..estou exatamente nessa fase..
Aqui em casa, como vc já sabe, são 2 meninos...e apesar do lucas ser um encanto.. sinto que ele sofre ao ver eu amamentar o Alejandro (que por enquanto é quase o dia inteiro...rs). Eu já ofereci o peito para ele varias vezes, mas ele nunca quis...
A única solução que eu achei foi criar um momento só para o Lucas.. então decidi voltar a fazer natação com ele (aqui chamada de matronatação pq as mães entram na agua com os filhos de menos de 3 anos)..Esta funcionando.. ele tem por pelo menos 1 hora a mãe só para ele e estamos os dois curtindo muito esse "nosso" momento....

Karin disse...

Nossa.. que interessante, viu... Ainda tenho só um pequeno, mas nunca imaginei que isso fosse possível.

Que bom que a Rafa está melhor com toda família!!!

Beijos

Karin
www.mamaeecia.com.br

Mirys + Guigo + Nina disse...

É... acho que toda mãe passa por isso, uma hora ou outra... em maior ou menor grau...

Para evitar os ciúmes do Guigo (2 anos e 2 meses, na época), quando a Nina nasceu, eu cheguei a amamentar segurando um bebe com uma mão e jogar "memória dos Carros" com a outra! Hoje, quando eu me lembro, morro de rir! Mas, na época foi difícil....

Bjos e bençãos.
mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

Letícia Volponi disse...

Ai, menina, esse ciúme me preocupa tanto que estou sofrendo por antecipação. Laura anda no maior grude comigo e eu com ela... Nunca me culpei tanto por trabalhar fora como tenho me culpado ultimamente, imagina quando nascer mais um...