terça-feira, 7 de junho de 2011

Pagando a língua

Nada como um segundo filho para quebrar algumas de nossas convicções. Luísa sempre comeu muito bem, desde bebê. Abria o bocão e não recusava nada. Teve suas fases mais chatinhas, mas duraram pouco. E até hoje ela tem uma alimentação bem variada - apesar de, nos últimos tempos, andar enrolando bastante na hora das refeições. Mas sempre comeu na mesa com a gente, no cadeirão ou na cadeira.
Quando é assim, é fácil criticar os outros, né? Sempre achei um horror essa história de ficar fazendo malabarismos pra dar comida pra criança. Lógico, é fácil falar quando seu filho come bem. Ficar correndo atrás da criança com a colher? Dar brinquedo pra distrair enquanto ela come? Dar comida em frente à TV? Um horror, um horror. Falta de disciplina total, péssimo hábito para as crianças. Lugar de criança comer é no cadeirão ou na mesa. E pronto. Isso é fundamental e não é ponto passível de negociação.

Daí, ploft. Cospe pra cima e cai na testa. E Rafaela come feito um passarinho. Quando come. Dá um trabalho mais ou menos. Adora uma fruta, mas não é muito fã dos salgados. E faz a maior onda pra comer. Estica as pernas com tudo pra não entrar no cadeirão e faz o maior escândalo.

Então, no domingo à noite, já sem muita paciência pra ficar insistindo, me pego na seguinte cena:
Eu, sentada no chão, com a Rafaela no meu colo, prato de comida ao meu lado, e milhões de brinquedos espalhados. Enquanto ela brincava com os brinquedos, eu enfiava uma colherada de papinha na boca dela. E ela botava a boca suja nos brinquedos de novo. O chão ia ficando uma nojeira com restos de comida. Depois ela ficou em pé, tacando a bocona suja no estofado da minha cadeira, e eu continuava ali tentando dar uma colherinha ou outra que ela aceitava enquanto se distraía. Entre manter a minha convicção e ela não comer ou fazer malabarismos mas ela comer pelo menos um pouco de papinha salgada, optei por ficar com a segunda alternativa. 

Só tenho uma coisa a dizer: lamentável.

PS. A cena acima foi registrada pela Luísa

30 comentários:

Mari Mari disse...

Roberta, mesma coisa aqui em casa. Caqui comia bem, abria a boca e comia, até hoje não dá muito trabalho, fica sentado, brinca um pouco com a comida, mas come. Já Niná... af, que novela! Come igual passarinho, quando come. Já deixei sem leite pra ver se comia e... nada, não comeu. Come um tiquinho aqui, um tiquinho acolá e pronto, tá satisfeita. Que coisa, né? Como pode viver sem comer? Nem fruta, nem papinha, gosta de leite e derivados só. O pratinho dela é uma vergonha de pequeno e ela ainda deixa resto. Mas eu também apelei: pros brinquedos, a música, lugares anternativos... Nada funciona. O que melhor funciona pra ela é ir dando líquidos entre as refeições, e deixa ela meio livre pra comer, andando pela casa. pessimo, mas a alternativa "nao comer" nao cabe na minha casa. Paciência.
Mas bom saber que tem mais criança como a minha Niná, que come feito passarinho. é o instinto coletor da mulher, não?

Carol Passuello disse...

Eu dou um brinquedinho (ou mais) para cada um para eles comerem.
#prontofalei
Bjs

Ivana - coisademae disse...

Eu coloco João no cadeirão, ligo o DVD do cocoricó, entupo a mesinha de brinquedos e tome-lhe comida. Simples assim e sem culpa,hauahauahauah!

Mas ele come bem, não tenho do que reclamar.

Bjos!

Paula Dreger disse...

Isabel sempre foi muito ruim de garfo (colher no caso!). No começo eu ficava super triste, mas depois desencanei.
O médico dela nunca se preocupou pois ela crescia normalmente.
Sempre foi de comer pouco.
Hoje em dia ela é super seletiva, mas come bem melhor do que antes.
E quando nao come, nao fico triste pois ela sabe que se nao comer vai ficar com fome.
Isso melhora.
Um beijo e nao fica estressada pois é pior. Sei que já devem ter te falado isso, mas quando eu desencanei as coisas melhoraram!

Kah disse...

Eu relaxei. Não quer comer, não come.
No começo eu sofria, perguntava "oh, céus, onde foi que eu errei??". Agora, nem tchum!
Não sei onde li, foi em algum livros sobre crianças:
"Não sei porque os pais reclamam tanto que os filhos não comem, se meu carro fizesse mais quilômetros com menos gasolina, eu ficaria feliz"
Beijão!

Dione disse...

Aqui em casa sempre alternamos dias de facilidade com de desespero. Vivo ameaçando (mentalmente) deixar sem a refeição que ela se recusa a comer e ver o que acontece. Mas não consigo, não tenho coragem de mandar para a escola sem almoço. De vez em qdo dou o jantar na frente da tv, e essa é uma das maiores cusparadas que tomo na cara, pq era a atitude que eu mais criticava.
Fazer o quê, né? Ser mãe é pagar língua...
Beijos!

Beatriz Zogaib disse...

Eu nem precisei do segundo filho para constatar essa cusparada que cai na nossa testa, principalmente quando o assunto é alimentação... Brinquedinhos, colherada que corre pela casa e esquecimento de regrinhas básicas de etiqueta acontecem mesmo. Pelo bem estar da criança, é claro!!!
(Vc viu que tem selinho para vc lá?)
Beijos
Bia
www.vidadamami.blogspotcom

Mãe de Duas disse...

É, já cuspi muito pra cima com a segundinha... Exatamente a mesma situação aqui em casa: a primeira comia/dormia/brincava na maior tranquilidade, mas com a segunda aprendi que é preciso rebolar.
Bjs
Pri

Anna disse...

uma vez li, não sei onde, que quando nos tornamos mães deveríamos ganhar um boné, pra evitar que as cusparadas pro alto caiam na nossa testa.

é mito atrás de mito se desfazendo...

Roberta, o que importa é que ela está se alimentando. Aos poucos você vai colocando na rotina da casa.

beijos

Meriellen disse...

Aqui em casa tbm é um super malabarismo... rsrsrs Muito linda comendo!! bjo

Nine disse...

Bah, Roberta, eu já cuspi muito pra cima desde a primeira! O quer será de mim com o segundo, então??

Eu sempre digo que a maternidade faz a gente pagar a língua, não tem jeito!

Aqui em casa a Ísis come bem, come no cadeirão com a gente, mas tem dias que ela está impossível e aí apelo para o DVD...enquanto ela assiste eu vou tocando a colher na boca dela...

Beijos,
Nine

Anne disse...

que-du-re-za
eu tb já lancei esse cuspe, joaquim é fera!
mas tenho ciência que vai chegar a minha hora de pagar a língua, se não com ele, com o segundinho...
a Rafa é do peru, hein??
lindinha!
bjo

Flavia Bernardo disse...

Ai, nem fala..Arthur sempre comeu bem mas deu pra ficar de greve com comida. Recusa almoço e jantar, ams na creche come maravilhosamente bem.

Tb já lancei mao de varios malabarismos, mas ainda assim ta dificil!

que as coisas melhorem por aí, pq olha...ô coisa pra tirar mãe do serio, viu?

Ahh....a foto que a Luisa tirou ficoi fofa! Adorei!

bjks

Martha disse...

Ai ai... ontem eu estava mal com isso... Laís senta no cadeirão na boa... fica lá espojada... mas abrir a boca que é bom, nada!

Eu já apelei para todo tipo de coisas mas não consigo abrir mão do cadeirão ou do carro (que tem cinto). Fico louca de ficar correndo atras de Laís para ela comer duas míseras colheres!

Ai ai.. fazer o q?! Mudamos de ideia a medida que as coisas vão mudando

Bjnhos!

Carol Garcia disse...

igual igual.
hoje, quando o almoço foi pouco, janta no meio dos brinquedos.
se não adianta, só um filminho básico salva.
triste, mas verdade.

bjocas nas princesas

Larissa Xavier disse...

aqui em casa não tenho muito esse problema não, a giovanna é muito boa de boca, o que é intrigante é que mesmo se esbaldando de comer ela não engorda tantooooooo (o que a pediatra diz ser a santa genetica) que continue assim até ser adulta rsrsrs, afinal que mulher gosta de ter uns quilinhos extras?! eu que não

Paloma, a mãe disse...

E eu, que tive o azar de ter duas passarinhas em casa? Ciça nunca gostou de comer, mas, reavaliando, hoje acho que ela comia muito bem. Eu sofria horrores, o peeso sempre foi minha grande preocupação e hoje eu acho que eu era doida, porque Cali, sim, que não come, que tem baixo peso (já nasceu com baixo peso, aliás, subiu e voltou a cair). Tem dias em que ela nem prova, só quer peito. só não recusa peito e fruta. Não gosta tanto de papinha salgada, passa dias sem comer e, quando come, é sempre pouco. Detesta suco e água, só abre exceção par suco de melancia e água de coco. E deu para rejeitar até banana.
Com tudo isso, várias vezes me pego fazendo estes malabarismos que não fazia nem com a Ciça. E o pior é que ela não se deixa enganar: trava a boca e pronto.
Realmente, mãe que tem filho que come bem não consegue imaginar o que a gente passa!
Assim como, com a Ciça, eu não imaginava o que era ter filho que não dorme, que acorda à noite...
Beijos

Celi disse...

Aqui na minha casa é o mais velho que precisa de uma distração. Já o mais novo come que é uma beleza. Temos até que segurar e brecar um tanto rs rs rs
Mas isso que é bom! A possibilidade de um aprender com o outro.
Um beijo.

Camila disse...

Ai, Rô, se tem uma coisa wue me tira dos eixos é criança que dá trabalho para comer. Mas, como saco vazio não para em pé, vamos rebolar e sujar a casa inteira, né?! Compra aquele jogo americano gigante para cadeirão, põe capa no sofá e tá tudo bem!
Mas essa carinha da Rafa é linda e encantadora, só fica melhor ao vivo!
Bjos,
Camila
www.mamaetaocupada.com.br

Gi-mamãesaudável disse...

tenho uma filha so, e me peguei nessas mudanças de paradigma que ocorreram sem fazer muita força,mas quando vi,ja tava eu la, cuspi pra cima, ploft na testa...postei sobre isso!a cama compartilhada que eu temia, em casa ta uma delx...rsss
bjks

Pequenos Modernos disse...

Se tem uma coisa que mãe faz é pagar a língua né! hehe Acontece com TODAS!

E é uma pena que ela não come, mas praticamente todas as crianças que eu conheço são assim. Tudo fase, vai passar!
Beijos!

Coisas de mãe disse...

rsrsrsr A gente é sempre surpreendida por nosso filhos ne? Na minha casa foi ao contrário, o PEdro é enroladinho, come de vagar, feito passarinho. Se pudesse nem comia. Mas não posso reclamar porque a alimentação dele é bem saudável. Mas para conseguir fazer ele comer mais, eu acabei dando na boca até poucos anos atrás!!! Já a Luli é super gourmandzinha... tipo assim curte comer. Come bem come de tudo. Adora um arroz com feijão e uma sobremesinha também.

beijos

Dani Garbellini disse...

Como mãe malabarista de filho difícil de comer, que já recebeu muitos olhares e insinuações reprovadoras, confesso, é bom de ler!!!!

E agora descobri que todas nós, mães, precisamos de guarda chuva de cuspe. Devia entrar nas listas de itens de enxoval.

Mas posso dizer que com o tempo melhora, tá?

Beijos!

Karen disse...

Sei bem como é... Ontem mesmo dei a janta da minha filha na frente da tevê....

Karen
http://multiplicado-por-dois.blogspot.com/

Cris disse...

Olha Roberta minha sogra acha o cumulo eu também oferecer brinquedos, televisão e tal, ela diz , oferece, não quer, tira o prato e oferece depois de 1 hora, quero ver se não come, o difícil é a gente entender e fazer isso, mas acho que funciona. Beijocas pra ti e uma ótima semana.

MarciaSP disse...

Meu primeiro filho me enlouqueceu até os 2 anos para comer!! As pessoas achavam que eu exagerava, até passarem um final de semana com a gente. Ele não comia NADA!!! nem comigo, nem na escola, nem com ninguém! Mesmo assim, nunca dei comida fora do cadeirão, nunca usei a TV, nunca dei leite para substituir (isso era fácil, porque ele nem ligava, não sentia fome!). Foi tudo muito estressante e com 2 anos, ele simplesmente começou a comer, como num passe de mágicas!! Hoje ele tem 3, é meio seletivo, mas eu nem posso acreditar em como a minha vida mudou. Com o segundinho na barriga, rezo muito para não passar por isso de novo, porque, para mim, com certeza, foi a pior parte da maternidade. Deus há de me abençoar com um grande comedor!!! rsrs

. disse...

Estou visitando seu blog pela primeira vez e adorei.

Suas filhas são lindas e a sessão de fotos ficou mais linda ainda!
Parabéns!!!

Bjs!

(Mamãe) ~Pinel disse...

Digamos que a Lara também é um sacrilégio para comer!
Eu me rendi a dar comida na frente da TV e me convenci que terei de tirar aos poucos, quando ela já estiver comendo bem, pelo menos!

Vai ser uma luta? Sim.
É prejudicial fazer outra atividade enquanto come? Sim.
Mas ver a filha não se alimentando bem é pior que isso tudo, e pra mudar isso vale qualquer coisa.

Eu te entendo. Ô, se entendo!

Beijo! E que nossas filhotas comecem a comer bem logo, né???

Renata disse...

Menina nada como um filho pra nos mostrar que os erros que achamos que os outros cometem,nos tb comentemos.Eu ficava horrorizada com mçaes que mimavam demais,horarios,comidas,todas essas minhas convicçoes forsm por agua a baixo qndo tive meu filho,um dia come bem a mesa,outro dia so na frente da tv e se come viu...e por ai vai.....eu aprendi não julgar mais(é dificil,mas to conseguindo)

Parabéns seu blog é lindo

Letícia Volponi disse...

Ai, Ro, que medo. Laura sempre foi boa de garfo, já chegou a jantar na escola e depois em casa. só de ler já fico imaginando se não vou passar pela mesma coisa com o segundinho