quinta-feira, 16 de junho de 2011

É cocô pra cá, xixi pra lá

Estou com preguiça de pesquisar sobre isso, então vou apelar para o conhecimento técnico das minhas vividas, experientes e inteligentes leitoras e leitores.
Alguém poderia me dizer se existe alguma explicação para essa fase em que as crianças ficam falando as palavras cocô, xixi e pum o dia inteiro? Quanto mais empolgada a Luísa está, mais ela fala essas besteiras. Já desisti de falar que é feio. Mas sei que todas as crianças nessa idade dos 3 a 4 anos fazem isso. Vejo as amiguinhas e amiguinhos da escola falando também e as mães reclamando da mesma coisa.
Digam, minhas amadas e amados, existe alguma explicação científica, filosófica, técnica ou escatológica para o assunto?

16 comentários:

Jaqueline disse...

Oi Roberta, meu filho tem 7 anos e esta bem nesta fase, notei que é motivo de piada por isso ele fala tanto, e outra coisa eu ensino, pum, xixi, essa palavras mais lights, e ele esta falando do jeito que NÂO ensinei, pq convive na escola e até na casa dos avós e falam as palavras do pior jeito possivel.
Sempre brigo, mas não é fácil.

Bj, e boa sorte para nós mães!
Jaque

Lu,mamãe do Deko e da Leka disse...

Meu filho tem 2 anos e 7 meses,mas começou com essas coisas ja que ele é o mais novinho da turma,ai disse filho nao pode falar isso,coloco de castigo e ameaço por pimenta na boca,ele parou o problema é que ele começou com porque,porque,porque,tudo agora é pq,sabe me dizer se essa fase demora a passar??ja estou ficando louco com tantos pq?beijinhos

Luciana - Descobertas disse...

Olha , eu não sei, mas foi bom saber para me prevenir quando meu filho estiver nessa fase...

Bjos

Paula Ruas disse...

De acordo com a psiquiatria, essa é uma fase no desenvolvimento da criança. Logo após ela abandonar a fase oral, ela entra na fase anal. Nome feio, né? Mas é que a criança começa a entender o próprio corpo e se interessar pela própria evacuação hehe
Leia mais no site: http://www.maurogodoy.com.br/fases%20do%20BEB%C3%8A.html

Camila disse...

Tô exatamente na mesma aqui, Rô. O pior são os menus: bolo com recheio de pum, suco de xixi, bolacha de arroto, um horror! Vou acompanhar os comentários e as dicas!
Bjos,
Camila
http://www.mamaetaocupada.com.br

N@nd@ disse...

acho q minha filha pulou essa fase pq desfraldou muito cedo, com 1 ano e 2 meses, mas já teve uma fase de forçar pra arrotar e de ficar fazendo força p soltar pum e ficar rindo. O pior é q a gente n pode rir, senão eles acham q é certo. Fazer em casa tudo bem, mas no colégio n é legal. Ah! Tb tinha uma fase q abaixava as calças e ficava balançando o bumbum p gente rir, ela fazia isso do nada. O bom q tudo passa, as lembranças ficam e a gente até sente saudades.

Marcia Pergameni disse...

A Cecília não para de dizer que vai fazer um coco bem gandão!! Aimeodeos!! Ela esta com3 anos, mas adora falar essas coisas. Impressionante. depois esquece né? tomara...

Mary disse...

Hum, acho q é aquele momento em que entram na fase fálica... descobrindo tudo q sai lá de baixo e é mais "escatológico".

Mariana - viciados em colo disse...

estas são as principais "produções" deles, deixa falar que passa!
alice falou pouco, mas tinha um colega que só falava de pum e cocô, muito engraçado... se eu fosse vc não daria tanta importância não!

beijoca

Celi disse...

Também não sei os motivos... mas imagino que a partir do conhecimento do corpo (seu funcionamento) e das descobertas que estão fazendo acha graça em dizer isso e ficar repetindo.
Logo vai passar, você vai ver...
Beijos.

Flavia disse...

Aqui em casa tá a mesmissima coisa! Agora eu já nem falo nada para não dar ibope, e esta melhorando... vamos ver se passa logo essa fasezinha chata!

bjs

Gleice disse...

Explicação pedagógica para o fato não existe.

O que existe é que as crianças nessa idade estão descobrindo a função das palavras e palavras como cocô, xixi e pum provocam nos adultos uma certa reação. Diante disso eles falam para ver o que é que as pessoas fazem ao ouvi-las.

Daqui a pouco aparecem os xingamentos como idiota e besta.

Mas passa, tá?
Bjo.

Marcia Lima Gomes disse...

Kkkkk! Se vc conseguir uma boa explicação, compartilha! Meu filho não tem nem 3 e já troca a letra da música para "tem cocô de mel, tem cocô de mel". Senta no vaso e começa: "Comer cocô! hahahahha". Ai, ai, ai... ;o)

Solange disse...

Meu filho tem 5 anos e está exatamente nessa fase. Claro que a maioria dos amigos da escola também. Tenho um livrinho bacana que explicou o comportamento chamado de:
Fase do Besteirol
"É comum aparecer o comportamento em crianças que tem por volta de 5 anos de idade, precisamente quando já não exigem tantos cuidados dos pais. Eles podem fazer isso numa tentativa de retomar a atenção que tinham antes. E se percebem que essas atitudes causam impacto ou aversão no ambiente, provocar os pais para a ser o máximo.
A sessão besteirol, uma vez ou outra, conforme a situação, pode ser uma brincadeira divertida. Mas, mesmo quando acontece dentro de casa, só na presença da família, passa a incomodar caso se torne muito repetitiva. Os pais precisam explicar esse limite. Ensinar, por exemplo, que, embora xixi, cocô, pum, vômito ou meleca não sejam palavras feias ou ofensivas, há ocasiões que são desagradáveis e, por isso, incomodam as pessoas.
Nessa idade a criança já tem condições de entender - e aceitar - algumas regras de convivência social. Por isso, é importante dizer a ela que, se quiser, pode falar a palavra ou fazer o tal pum, desde que não seja na frente de outras pessoas.
Depois é ter paciência para repetir o lembrete sempre que necessário e procurar demonstrar naturalidade quando seu filho fizer novas provocações. Assim, em pouco tempo, a fase besteirol com certeza perderá a graça."


Estamos seguindo o conselho e o besteirol está diminuindo aos poucos, porque ainda é muito reforçado pelos amiguinhos na escola. Quem sabe, com a chegada das férias a gente encerra essa fase?

O livro: (Roberta, não sei se pode ou não dar o nome, mas com um conteúdo tão bom acho que devia. É pequeno, de leitura rápida e até agora realmente foi como uma luz em cima cada fase que passamos)
Guia CRESCER do Comportamento - As conquistas do bebê, da criança e do filho especial - Editora Globo

Letícia Volponi disse...

Ah, ro, eu também adoraria saber o que tem de tão engraçado nessas escatologias todas. Aqui a gente sempre escuta coisas como: Cara de pum, cocozão, arrotão... Laura deu até para cantar cocô, cocô, cooooooocoôôôôô...

gisele.artes disse...

Meus filhos amam falar nisso principalemente na mesa, nas hor das refeições! Mesmo q a gente insista q não é pra falar, eles dão risadas de ficarem com soluços! Eu tô esperando passar! Abraços, gisele
Adorei seu blog!