terça-feira, 26 de abril de 2011

Sobre a Xuxa e o que realmente influencia nossos filhos

Alguns assuntos são proibidos na blogosfera materna. Quem há de admitir que agendou cesárea, por exemplo? É praticamente uma atrocidade dizer uma coisa dessas. Dentro de uma corrente mais "intelectual" das mães blogueiras, muitas coisas não podem ser ditas. Quem admite publicamente que seus filhos assistem aos DVDs da Xuxa? Não, não, assunto terminantemente vetado. Quem o faz, faz em casa entre quatro paredes e olhe lá. Não pode contar pra ninguém.

Eu fui da geração que cresceu assistindo Xuxa, Mara Maravilha, Chaves e etc e tal. Vi muito mais programas desse gênero do que da linha mais educativa, o que eu lembro bem pouco. Balão Mágico era educativo? Daniel Azulay, esse sim.
Depois que me tornei adulta e meu senso crítico se apurou, enxerguei na Xuxa um ser diferente daquele que eu via quando criança. Acho, evidentemente, que ela não é um grande exemplo de pessoa pública. No fundo, acho que ela é meio maluca, algo na linha Michael Jackson. Não é uma pessoa comum, uma celebridade qualquer. Ela é uma entidade, cheia de esquisitices.

Mas minha mãe adora a Xuxa até hoje (não espalha pra ninguém). E quando a Luísa era pequena, minha mãe deu de presente pra ela uma caixa com quatro DVDs daquela série Xuxa Só Para Baixinhos. Ela assistiu durante um período, depois nós tratamos de deixar os DVDs meio escondidos pra ela poder descobrir coisas melhores como Palavra Cantada, Parangolé, Toquinho, Tempo de Brincar, Cocoricó e outras coisas bacanas que hoje tem por aí (ainda bem).
Só que dias atrás ela redescobriu a Xuxa. E se apaixonou, quer ver toda hora. E a gente relutando. Meu marido odeia. Eu não gosto, mas também não acho um horror tão grande.

Resolvi um dia desses sentar e assistir junto. Agora vou apanhar, mas vou falar.
A qualidade musical é ruim, é fato. A voz da Xuxa é esganiçada e ela mesma admite que tem uma voz péssima, tanto que não canta ao vivo de jeito nenhum. Mas as músicas são bem infantis e apropriadas para a idade, os clipes são coloridos e trazem crianças se comportando como crianças. Não vi cenas tão horríveis que possam trazer más influências para a educação das minhas filhas.
Afinal, qual a influência real que a Xuxa exerce sobre essa nova geração? Na minha opinião, uma influência infinitamente menor do que a que ela exerceu sobre a nossa geração que a acompanhava nos anos 80. Comercialmente falando, inclusive. Hoje, há milhares de outros produtos que chamam muito mais a atenção das crianças nas ruas e lojas de brinquedos do que aqueles com a marca Xuxa. Se a gente tinha sonho em ter uma sandália da Xuxa ou o sonho de ser paquita, atualmente isso já é mais que ultrapassado. Hoje há influências muito piores por aí e é nelas que temos que ficar de olho. Nós, pais, exercemos influência muito maior sobre nossos filhos do que os programas que eles assistem na TV, não se esqueçam disso.

Onde eu quero chegar é: será que a Xuxa é assim tão pior que o Patati Patatá (que fica fazendo propaganda dos seus produtos licenciados no meio do show), a Galinha Pintadinha (que também tem uma qualidade musical sofrível, vamos combinar), a Barbie (que estimula a adultização das crianças) ou o Hi Five? Sinceramente, não acho. Para mim, é tão ruim quanto. Mas também não acho tão nocivo quanto se pinta por aí se não for em exagero. Aliás, TV em exagero não é bom nem se o programa for educativo ou de boa qualidade musical.
Prontofalei.  Podem me bater agora. Mas só de leve, tá?

69 comentários:

Simone Collet disse...

roberta eu concordo, nao acho nada nocivo. a Bia assiste e adora. ela tem preferido os do Mickey, pato donald e Pateta, até o pica pau faz mais sucesso. são tantos desenhos e não dá pra ver xuxa todo dia... a Bia adora as musicas, canta e dança junto. Acho legal pq ela curte mesmo, nao fica só sentada olhando.

Família Marcondes disse...

Oi Roberta,
assunto polêmico! rs
Não vou ser comentar sobre a influência da Xuxa sobre nossos filhos, mas achei essa uma oportunidade de reflexão sobre coisas que deixamos passar desapercebidas, muitas vezes pelo exagero de cuidado com alguns programas. Também sou uma mãe que vetou a entrada da Xuxa na minha casa, entre outros conteúdos. Mas certo dia me encontrei numa situação: estava assistindo Band of Brothers a noite com meu marido na sala (para quem não conhece é uma série sobre a segunda guerra mundial). Meu filho não conseguia dormir naquela noite e foi para o sofá e deitou no meu colo. Eu, sem me dar conta do conteúdo do programa fui surpreendida por uma dúvida do Miguel: "mãe, porque aquele homem tá fugindo do outro?". Eu respondi tentando aliviar "porque ele tá com medo". E então o Miguel responde "não quero que o homem mate o outro".

Meus olhos arregalaram ao perceber que era muito pior que ouvir a Galinha Pintadinha. Desliguei a tv e convidei ele até o quarto para lermos um livro antes dele dormir.

A questão é: filtramos tantos programas infantis mas muitas vezes esquecemos que eles nos acompanham em outros conteúdos. Acredito que o importante não é privá-los e sim prepará-los para serem capazes de refletirem sobre o que acabaram de ver.

Abraço,
Fernanda
mybabiesrock.blogspot.com

Flavia disse...

hahaha...
eu sabia, eu sabia!! (brincadeira!) A verdade é que nem sabia que Xuxa era prohibido.

Eu acho sinceramente que educativo, educativo mesmo, não é nenhum programa infantil. Alguns passam mensagens melhores que outros. Mas na idade dos nossos pequenos o que fica mesmo, são as cores, as musicas, e outros estimulos.

A TV, faz parte da nossa rotina aqui em casa, infelizmente, em algum momento do dia, apelo pra babá eletronica, e sem neuras vou acabar uma coisa que estava fazendo, ou sei lá, receber uma visita por exemplo. A minha sorte é que o proprio João, se auto-regula na televisão, ele gosta, mas não passaria muito tempo sentado vendo. Rapidinho ele cansa e quer fazer outra coisa.

Beijo

Renata disse...

Se a Xuxa fosse ruim, sei lá que tipo de pessoa eu seria hoje. Como vc falou, a influência antes era muito maior e não somos uma geração de malucos só porque assistimos xuxa (eu adorava!).

Sabe o que eu acho patético? Pai que fica tentando transformar o filho em um bebê culto, algum tipo de mini gênio, só com coisas de "qualidade". Pra mim, o que tem qualidade é o que fala com as crianças, que mostra o que elas gostam de ver e o que elas tem capacidade de entender em cada faixa de idade.

Minha filha vê xuxa e patati patatá na escola (descobri esses dias, porque ela viu uma foto da dupla e falou o nome. Nem eu sabia direito o que eles eram antes disso). Em casa temos outros dvds, e um dos que ela é apaixonada é o Hi-5. Qualidade sonora péssima, tradução péssima, quadros bobos - pra nós!! As crianças não enxergam do mesmo jeito que nós, que fazemos uma análise muito mais aprofundada e inclusive levamos em conta se a Xuxa falou sei lá o que numa entrevista ou se o Patati Patatá se envolveu em algum escândalo. Pra eles, isso não existe. Pra mim, quando criança, a Xuxa era aquela do Xou da Xuxa e nada mais. Minha filha aprendeu a dançar e cantar e fazer gestos e PEDIR PRA COMER FRUTA de tanto assistir Hi-5. Como é que eu vou negar a ela esse prazer? Como posso falar que não é algo "bom" pra ela assistir se vejo tanta evolução motora, verbal etc depois de um simples DVD?

Desculpe o testamento, me empolguei :)

Patricia disse...

Hahahah...em casa não é proibido não. Até fui eu que comprei o dvd, achando que ia abafar. Mas Mariana só assiste às vezes. Deve ser a idade. Jà o Patati Patatá....esse é sucesso absoluto. O legal é isso, dar opções, quanto mais eles conhecerem do mundo (do bom, do mal, do bacana, do cafona) melhor. Aí podem escolher que caminho seguir.
bjs

Mariana disse...

Não li os comentários, mas quero falar: eu amava a xuxa, queria ser paquita! e o gabi teve a fase de ver os XSPB e adorava...agora tá noutra fase, mas não acho ruim que ele tenha visto, eu sempre via com ele e não vi nada que pudesse ser ruim.
na minha opinião o do circo e da praia são bem legais. e pronto falei!

Paloma, a mãe disse...

Gostar ou não gostar, deixar pou não os filhos assistirem é de cada um, mas que Xuxa, Patati Patatá e Galinha Pintadinha são de péssima qualidade musical é a mais pura verdade.
Eu me preocupo bastante com o que as minhas filhas ouvem, porque gosto de música, mas, para quem vê só como entretenimento e se desprende do fator musical, não deve ser mesmo tão mal quanto era nos anos 80, que tinha, além das músicas terríveis, toda uma pegada erótica, né?
Beijos

Daniela Freitas disse...

Olha, antes ver Xuxa Só para Baixinhos do que ficar dançando funk por aí como já vi várias e várias crianças (que obviamente não tem a menor noção do que estão fazendo). Bjs

Bina USA disse...

Nao posso falar "de cadeira" porque nao tenho filhos ainda. Mas ja assisti com meu sobrinho o cd da xuxa e acho viavel. Aprendem a contar, a definir cores e tudo o que eh colorido para as criancas. Que mal tem nisso?Na real?Acho um tremendo exagero as maes que dizem que a xuxa nao entra na casa delas, acho que tudo na vida que tem um comparativo eh mais facil. Se nao verem o mais ou menos, nao vao valorizar o bom!
Beijinhos e otima semana.

A. Alves disse...

Oi Roberta tudo bom? Gostei deste post. Acho que a mídia cria suas próprias entidades e cabe a nós "pais e mães" selecionarmos o que entra em nossa casa. De tudo que falou concordo bastante, inclusive quanto à parte do apelo da consumação que há por parte destes produtos da mídia. Mas há que se lembrar que a Xuxa é campeã em mensagens controvertidas, uma pessoa que ensina nos seus DVDS os respeito e a acreditar no amor é a mesma que diz que: não acredita em casamento, a mesma que em seus comerciais menciona que para ser legal vc precisa ter um Laptop da Xuxa em vez de desenhar no papel, e muitas outras polêmicas a la Michael Jackson...

Então eu ainda prefiro selecionar pq a imagem do artista está ligada ao produto e suas mensagens que subliminarmente chegam às cabecinhas dos pequenos...Não crucificando mas como ela existem outros por aí.

E também acho hipocrisia de "muitas mães" que levantam bandeiras radicaisquando o assunto é parto, amamentação, educação etc. É preciso informação para formar um pensamento e na era em que vivemos não podemos ser tão radicais ao ponto de fincar uma bandeira e metralhar aqueles que pensam diferentes.

Um beijo e desculpe o testamento kkkk

Mon Maternité disse...

Bom dia Roberta!
Adorei a ideia do post e como você foi narrando uma transição natural da "rainha dos baixinhos". Cresci assistindo diariamente o "Xou da Xuxa", sou da geração do "Planeta Xuxa" e sabia todas as letras e tinha os filmes, bonecas e os livros que a Xuxa lançava. Eu cresci e quando eu tinha 16 anos meu primo nasceu e minha tia (infelizmente) jogou ele para a frente da televisão apresentando tudo o que para MIM tinha de pior: Teletubbies e Xuxa Só Para Baixinhos.
Admito que na época, você se irrita muito mais do que quando é com seu filho, mas confesso também que a mensagem dos clipes da Xuxa não me passaram nenhuma coisa negativa. A voz, era péssima; mas de que produto infantil não é?!?!
Quando minha Sophia nasceu, optei por não mostrar a televisão para ela até completar 1 ano e meio (tenho orgulho disso, quando vi muitas mães presentiarem seus bebês com aparelhos de DVD portáteis). Apresentei somente a Galinha Pintadinha porque tinham as músicas que ela cantava na escola, e hoje ela só assiste animãções. Não vou colocar que estas sejam melhores que Xuxa ou Patati Patatá (nunca ouvi nenhuma música da dupla de palhaços), porque sempre rola uma palavra inadequada (quase todos tem um "idiota" perdido).
Acredito que a sabedoria de uma mãe vale muito mais do que a discussão entre certo ou errado, eu permito ou proibo. Tento aprender com mães como você e outras tantas nessa maravilhosa blogosfera materna, e verificar atraves de exemplos o que é melhor.
Meu primo, aquele do Teletubbies, é um garoto super inteligente, mas se acostumou a viver numa televisão, joga video-game o dia todo. Culpa dos clipes da Xuxa, não. Uma pequena falha da mãe, acredito que sim!

Acho que escrevi um post sobre o seu post, mas achei muito legal a idéia.

Beijos e obrigada pela oportunidade,
Marcella

www.monmaternite.blogspot.com

Naiara Krauspenhar disse...

Eu pra te falar a verdade nunca entendi o porque a Xuxa era assunto tão proibido entre as mães.
Nunca postei sobre isso por medo do apedrejamento... rs
No meu post da maternidade real eu ate assumi lá que GG assiste Xuxa. E eu assisto junto.
Tem um dos DVDs que não gosto, não elbro qual é, que creio ter sido feito pra maiorzinhos, que é mais no clima de festa mesmo.
Mas se resume a isso, não gosto porque acho que é para uma faixa etária diferente. Sem preconceitos.

Enfim, ela gosta de Xuxa, mas do mesmo jeito que gosta de Cocoricó, Hi-Fi e afins.
Longe de ser doente pela Xuxa como eu era... rs

Acho que vai muito do bom senso e daquilo que você ensina e vivencia dentro da sua casa.
Concordo que TV em exagero não é bom de forma alguma. Independente do programa.

BJos

Roteiro Baby disse...

Bater porque?
Concordo em gênero, número em grau.
Eu adovarava a Xuxa quando criança e a caixa com uns 10 DVDs do Xuxa só para Baixinhos eu comprei para a minha filha enquanto ainda estava grávida porque vi em promoção.
Acho os discos SUPER infantis, as crianças se comportam como crianças sim e com moderação, não vejo problema algum em minha filha assistir.
Pelo contrário... eu, que muitas vezes sou obrigada a assistir junto, acho bem menos chato do que a tal da Galinha Pintadinha (que eu odeio!).
Essa coisa de "padrão de qualidade" na blogsfera materna é uma bobagem... já falei isso lá na blogagem coletiva sobre maternidade real e vou repetir. Essa coisa de acharem que tudo é feito da forma mais difícil é o melhor para a criança é patético! Eu não entro nessa... não discuto os assuntos polêmicos porque não estou aqui para discuti-los... fiz meu blog para me distrair, para relaxar e não para brigar com pessoas que nem conheço e cuja opinião, muitas vezes, não me interessa.
Mas vivo me divertindo com as discussões sobre os temas polêmicos que vc citou... porque acho graça de quem perde tempo com isso. Se eu fosse falar tudo que penso e FAÇO nesse contexto, apanharia muito das blogueiras radicais!

Carol Garcia disse...

kkk...
concordo em tudo.
e não spu uma anti xuxa.
até tentamos em casa, mas isaac chorava tres dias seguidos ao ouvir os benditos patinhos perdidos quá quá quá...
deixamos de lado.
outro dia ele veio cantando uma tal dança do pinguim. não sei se é, mas é a cara da xuxa.
logo, se ele pedir a gente desenterra os dvds todos.
sem neuras.
todo mundo pulando! assim! vai! vai!!!!

kkkk

bjo nas bonecas

Martha disse...

Da para simplesmente assinar em baixo tudo o que vc falou no post e as meninas confirmaram nos comentários???
Assino em baixo mesmo!
E to adorando que "assuntos" proibidos na blogsfera materna estão aparecendo em textos de pessoas inteligentes e desprovidas de Pré-conceitos por que uma faz isso ou outra faz aquilo.
Lá em casa tem xuxa , como tem galinha pintadinha (nº1 na preferencia), patati patata.. e por ai vai..
Laís fica encantada com as cores, os sons, as danças... isso tah bom por enquanto!

Bjs Rô... mais uma vez, otimo post!

Fernanda disse...

Rô, excelente post e excelente questão levantada.

Aqui em casa tem DVD da Xuxa, sim. Mas são pouquíssimos, entre tantas outras opções que ele tem. Tem também Patati Patatá, que foi presente da bisa. Tem Galinha Pintadinha, que ele descobriu na internet e compramos. O que eu acho da qualidade deles? Mediana.

A qualidade musical é ruim, mas a Galinha, por exemplo, resgata algumas canções de roda e populares que acho importante ele conhecer. Será que não seria melhor ele ouvir essas canções com um grupo musical que preserva a qualidade das músicas? Certamente, mas não vejo por aí muitas opções visualmente atraentes para crianças de 2 anos, que AMAM DVDs e tudo o que é audiovisual, pois essa é a geração deles, oras.

O Patati Patatá acho horrível de tudo, e fora o apelo emocional de ter sido presente da bisa, não o estimulo a assistir, nem fico cantando as canções deles.

A Xuxa possui canções fofinhas, muitas vêm com coreografias que as crianças acham engraçadas e eu não acho nada de mais. Nem de mais nem de menos. Mediana, como a maioria dos produtos culturais de massa.

Por que a demonização?Porque essa geração de mães que ser extremamente perfeita em tudo, sinto mesmo que há uma necessidade de controle acima do normal (pronto, falei! Lá vêm as pedras) e isso afeta tudo na vida de nossas crianças, que fica muito mais "séria", "pesada" e "pretensamente intelectual".

Será mesmo que eu sou mais inteligente que alguém porque eu preferia a Angélica do que a Xuxa? Ou porque eu preferia azul a rosa? Ou porque eu odiava a Barbie?

Francamente, não acredito nisso, mas acredito, sim, nos valores que meus pais me passaram por meio do comportamento deles.

E veja bem, hoje sou jornalista e meus pais só foram fazer uma assinatura de jornal quando eu tinha 17 anos e entrei na faculdade, depois de eu pedir!

Há muito mais coisas que influenciam o bem-estar de nosso filho do que essa lógica simplista que vem imperando em nossa geração de mães - aí me incluo.

Mi Graciosa disse...

Olha,

Adorei seu post... Nem sabia que era "proibido " ter DVDs da Xuxa em casa. Eu Moro em Orlando, FL e a os Dvds daxuxa sao os unicos DVDs Brasileiros que a Sophia gosta. A Galinha pintadinha ela nem da bola.
Mas o que ela me pede todo dia é Dora ( the explorer), mas eu tento colocar xuxa pra que ela nao assista so coisa em ingles e espanhol.

Um beijo

Gleice disse...

Oi!
Sabe porque Xuxa só para baixinhos não é tãooo ruim assim em termos de conteúdo? Porque o conteúdo não é dela.

Se você olhar nos créditos, todas as músicas são americanas e por isso passam conteúdos como abre/fecha, frente/atrás, subir/descer, ensinam a contar, cores, etc.

Quando a gente olha o passado e vê as músicas dela só ouve coisas como ILARIÊ (o que é isso?!?!), cãozinho Xuxo e outras porcarias.

O que a Xuxa fez nos novos CDs dela foi apenas regravar conteúdos já existentes.

Ela canta ruim prá caramba. FATO!

Outra questão da qual me faz desgostar da Xuxa é como já comentaram acima: a questão da controvérsia entre o que ela canta com o que ela vive (não acredita em casamento, a mesma que em seus comerciais menciona que para ser legal vc precisa ter um Laptop da Xuxa em vez de desenhar no papel, e muitas outras polêmicas a la Michael Jackson...).

Eu não acho tão ruim assim a qualidade musical da Galinha Pintadinha...

Creio que cabe aos pais a seleção do que eles consideram ruim ou bom para os seus filhos.

Cris Bomfim disse...

Em casa não rola Xuxa por que o Rafael não gosta e também não temos esses DVDs, o que temos é um de Circo horrendo, só por Deus! Ficamos com a galinha azul que usa saia.

Mas sou da era Xuxa, acordava com ela descendo da nave e mesmo com o bombardeio de publicidade e etc nunca "fugi" do que sou ou do que meus pais me ensinaram que tinha de ser.

Concordo que atualmente os programas de TV influenciam muito, mas mais por que os pais (os dois) em grande parte estão fora trabalhando, do que pelo programa em si.

Usando de analogia para com minha infância, cujo divertimento em geral se resumia a TV ou brincar na rua (o que não era permitido pelo pai), é a esse resultado que chego: não são os programas, a TV ou qualquer outra coisa que influencia e "muda" a cabecinha do menor, mas sim a ausência de acompanhamento/supervisão dos genitores (a tal terceirização ou quarterização da paternidade, manja?)

Ah, eu agendei a cesarea sim, para uma terça, mas o Rafinha decidiu nascer no sábado, desde a barriga já um garoto de opinião! hehe

Bjs pras três.

Giovanna baby!! disse...

Será? Acho realmente que muitas dessas coisas influenciam as crianças...mas se a Xuxa fosse tão ruim assim acho que eu seria uam péssima pessoa ! mas cada um cada uma, tudo é válido em se tratando de educar nossos filhos. valeu a dica!bjux

Marina disse...

Putz! Bravo! Depois venho comentar, tenho q sair pra deixar a Bia na creche!
Super concordo q Xuxa é igual a Galinha Pintadinha e, sinceramente, melhor q Patati Patatá, mas aí é opinião mesmo! rs Acho esse patati patatá mt chato! rs
bj

Mari Hart disse...

Eu não vejo pq dessa polêmica toda sinceramente. Acho tudo uma grande hipocrisia, prontofaleiiitb!!!

Eu confesso: AMO a Xuxa, ela faz parte da minha história e da minha infância! Outro dia cruzei com ela no shopping com seu cachorrinho no colo e 2 seguranças atrás e me tremi inteira, juro! Ela é iluminada sim!

Qto aos meus filhos eles nem sabem quem ela é! Assim como não sabem o que é galinha pintadinha e afins simplesmente pq não foram aprsentandos e ele nunca mostrou interesse! Costumo dizer que o Discovery Kids do Pedro é o SportTv, se deixar passa o dia vendo jogos de basquete, futebol europeu e tênis! Mas se ele se interessasse eu deixaria, não vejo pq não. O ruim tb é importante na educação para eles aprenderem a ter discernimento. Mas aqui não gostam. Se gostasse/pedisse que deixaria.

Bjos querida!

Cleide Ana Rota disse...

Não vejo e nunca vi problema nenhum em acompanhar a Xuxa na televisão... Existem pessoas e programas piores para crianças! Cresci assistindo e tenho certeza que sou boa filha, mãe, amiga e de nada interfiriu em meu comportamento assistir a Xuxa quando criança e cantar suas músicas ou querer ser paquita... Existe um falso moralismo em muitas casas que condenam 'coisas bobas' como essa de proibir determinados programas de TV; enquanto deveriam se preocupar com problemas reais, como ensinar os seus filhos a ter senso crítico. Minha filha será sempre muito bem orientada e ela saberá discernir sobre o que a engrandecerá como pessoa, ou não. Ela tem e terá o livre arbítrio (como todos nós) para escolher o que lhe deixa FELIZ; só isso importa. Beijos.

Dani Maciel disse...

Roberta, vou começar assim: agendei minha cesarea!!!
Concordo com TUDO que foi dito por vc, aliás pra quem já tem criança na escola, tudo fica mais dificil, antes disto é até mais fácil controlar o que pode ou não, ou melhor o que deve ou não, mas o fato é depois que eles vão pra escolinha se o contato for proibido eles vão se tornar seres a parte da realidade, não vão saber do que falam os amigos...
O que eu penso, é que qdo falamos de outro ser humano não dá pra ser radical, alias em nada na vida dá pra radicalizar, pq aí sim fica muito facil perder a mão, perder o controle.Como diria a minha mãe, nem tanto ao céu nem tanto ao mar!
Um beijo
Dani

Roberta Lippi disse...

Gente, agora sobre essa questão do casamento da Xuxa: vocês acham um grande problema o fato de ela não ter uma família tradicional constituída? Foi-se o tempo em que mães solteiras ou pais separados eram maus exemplos, não é não? Hoje fazem parte de uma realidade social. Antes separados do que pais que se agridem, que vivem mal. Mães que apanham e ficam caladas como acontecia no passado.
E sobre os "maus" exemplos da Xuxa, já ouvi cada coisa sobre outras apresentadoras infantis que não valem o que comem que vocês nem acreditariam. Xuxa é santa perto de umas e outras.
Ter um computador da Xuxa não pode, mas do Cocoricó, da Barbie ou do Ben 10 pode?
E Gleice, você tem razão: as músicas do XSPB não são dela, e sim adaptações de músicas americanas. Por isso é que não acho aquele material tão ruim. Tem coisas educativas ali dentro, sim.

Carol disse...

Menina, que polemica!
O meu beibucho ainda nao nasceu, entao nao tenho taaanta propriedade pra comentar. Porém, eu sou uma pessoa formadíssima na base de Xou da Xuxa, Pica-pau sacaneando todo mundo (meodeos, Pica-Pau é o que há de politicamente incorreto), TV o tempo todo, pais trabalhando fora... seria bom ter conhecido outras opcoes? Sim, sim.

Mas, mesmo assim, me considero uma pessoa legal e com algum senso crítico, entao concordo que Xuxa e afins nao sao os grandes viloes dessa história. Acho que vale o bom senso e vale saber (e curtir e acompanhar) o que os filhos estao consumindo culturalmente. Ou seja: nao dá pra deixar a Xuxa e nem ninguém tomar a frente da educacao dos pequenos.

beijos!

Carol disse...

ah e tb acho besteira esse lance dela nao acreditar em casamento. O que ficou pra mim, depois de tantos anos de infancia acompanhando a Xuxa, é que ela acredita no amor (e eu achava isso tao lindo, hihihi!)

Carol Passuello disse...

Adorei Rô!
Isso ai, a maternidade como ela é!
Um beijo pro meu pai, minha mãe e pra você!

Mãe de Duas disse...

Aqui não tem contra ou a favor de Xuxa, Galinha Pintadinha ou Patati Patatá: simplesmente ignoro. Se elas perguntam sobre esses personagens a gente conversa, faz algum comentário e só. Sem incentivos nem proibições o interesse morre e partimos pra outra.
É verdade que crescemos com a Xuxa, mas acho que naquela época não tínhamos muitas opções: os desenhos mais legais passavam todos durante o programa dela! E aquela nave que trazia e levava embora? Meu sonho ter uma dessa pra ir pra escola...
Bjs
Priscilla

Camila disse...

Rô, adoro essas polêmicas, vc sabe! Eu coloco a Xuxa no mesmo saco do Patati Patatá, da Galinha Pintadinha e etcs. Tudo de qualidade musical ruim e tudo o mais q vc falou. Eu não proíbo ninguém de assistir essas coisas, como os meus pais faziam qdo eu era criança, acredita? SBT era um canal terrível de tão proibido que era. Uma vez, na casa de uns amigos, colocaram o DVD da Xuxa e eu assisti um pouquinho com as crianças. Não tem nada que seja assim um escândalo para ser proibido, só que a figura da Xuxa me irrita, acho ela meio "monguinha" lidando com as crianças, sabe? Prefiro até a Xuxa versão teen, sabe???
Bjos, querida!
Camila
www.mamaetaocupada.blogspot.com

sueli disse...

olá, eu tambem cresci assistindo xuxa...mas tinhamos outra opção? rsrs. mas hj sendo mãe de tres filhos: rafael 16 anos, caio 10 anos e laurene 3 anos; sinceramente adoraria se eles pudessem perceber a ingenuidade do programa...nada de bob esponja gay,Teletubbies com personagens gays, isso faz com que a cabeça de uma menina de 3 anos (no meu caso)fique cheia de perguntas
sou uma mae MUITO ABERTA, E NÃO TENHO NADA CONTRA SER OU NÃO GAY, apenas acredito que nossa infancia com a XUXA, foi muito mais feliz, muito mais amizades...e hoje mesmo com programas infantis bons, algo mudou...algo se perdeu...E CABE A NÓS PAIS RESGATAR TODOS OS DIAS ESSA PERCEPÇÃO DE QUE SOMOS SERES HUMANOS MELHORES POR QUE NA EPOCA EM QUE ASSISTIAMOS A XUXA NA TV, NOSSA VIDA ERA MUITO MAIS ALEGRE...
AGRADEÇO A XUXA POR ELA TER FEITO PARTE DA MINHA HISTORIA, E POR ATE HJ EU TER AMIGOS ,QUE UM DIA ESTIVERAM NA SALA DA CASA DA MINHA MÃE ,COMIGO, CURTINDO,DANÇANDO,BRIGANDO,RINDO,TUDO ISSO AO SOM DAS MUSIQUINHAS DA XUXA.BJOS!!!

ADOREI ESSE POST...

Liane disse...

Robertá.
Como você descreveu bem seu texto. Tem assuntos que são quase que um segredo, mantido a 7 chaves e não podem de maneira alguma ser dividido no blog. E esse é um deles!

Eu sou da geração Xuxa, tinha boneca, bota, meu sonho era ser paquita e andar na nave espacial.
Hoje tenho duas filhas que assistem Xuxa, galinha pintadinha, patati patatá e todos esses lixos musicais e digo de cadeira (porque assisto junto) a Xuxa é a "melhor" delas. Esses DVD's são bonitinhos e as minhas meninas adoram, e acabam aprendendo.
A minha mais velha uma vez me pediu pra eu levá-la na televisão, estava vendo o barney. Esse sim eu já acho mais enjoadinho.

Tudo em excesso não é legal. Vale a pena o bom senso! Tv o dia todo não é bom, troque por um livro, um jogo o que for.

Beijos

Naiara Krauspenhar disse...

Ro, adorei voce ter tocado no assunto do casamento...
Porque derrepente virou imoral não ser a favor do casamento?
E não falo por mim, porque sou louquinha pra casar e constituir familia (rs).
Mas acabei mãe solteira... e daí?
Isso é tão ruim assim?
Não né... eu não acho.

E sobre o laptop da Xuxa? Fala sério gente, qual artista, infantil ou não, que não usa sua imagem pra vender produtos?

Me diga um. Somente um.

Kelly Resende disse...

Roberta, concordo com vc. Eu tinha um certo preconceito com a Xuxa e na busca de opções pra minha filha comprei o XSPB 10 e até que achei legalzinho! É dinamico, colorido, tem um cenário legal, e ela gosta bastante. Já Patati Patatá não coloco pq achei insuportável. rsss
Claro que ela não é nenhum exemplo de qualidade mas tb não acredito que se trate de um mal exemplo que vai deturpar a formação da minha filha. Fico preocupada sim dela crescer e começar a gostar dessas musicas que erotizam a criança, mas de musicas infantis não.
Beijos

Marcia Pergameni disse...

Adorei!! Eu cresci vendo xuxa. E minha mãe detesta. Eu pergunto pra ela? Então pq me deixava ver??? A Cecília gosta tb. Eu mesma comprei o box (mimata) ela tem todos e escolhe qual quer ver. Vê também outros desenhos no DK. Mas não acho esse absurdo todo que pintam. bj

Roberta disse...

Todo mundo que hj é mãe viu Xuxa na vida e nem por isso é igual a ela.
Eu deixo ver o quanto ela quiser!
Não vejo nada demais!
Por exemplo, sempre cantei "atirei o pau no gato" e nem por isso matei um gato na vida!
Não sei em que ponto foi mas esse rótulo do politicamente correto as vezes é exagerado!

Aline, mãe da "Malia" disse...

Falei disso em um post no meu blog na semana passada (http://estrelandomariarita.blogspot.com/2011/04/maria-e-suas-manias.html) e não adianta, essas coisinhas chamam a atenção das crianças msm... A Xuxa faz um sucesso com a minha Maria Rita, ela adora a galinha pintadinha, o toy story (só ontem viu duas vezes o msm filme)... Agora, Hi-Five, vamos combinar é muito enjoadinho! Bjs

Lia disse...

Nada de bater, Rô! Muito legal essa reflexão. Olha, eu nem posso falar muita coisa porque eu nunca vi a "nova" Xuxa, nem a Galinha pintadinha nem esses outros que você mencionou. Sei que esse Backyardigans, que tanto sucesso faz, agride meu senso estético de maneira profunda. Ô, trem feio!
Mas isso não é motivo pra proibir nossos filhos de verem essas coisas. Estimular coisas de qualidade artística, de bom conteúdo, sim, sempre. Mas deixar que eles esbarrem em equívocos estéticos faz parte. Todos nós gostamos de muita coisa trash e hoje vemos isso com outros olhos.
O importante é atentar pra valores errados, como erotização, consumismo, desrespeito ao próximo. Música ruim e cantora desafinada não fazem mal pro caráter, só pros nossos ouvidos.
Pra mim, o mais importante é que meus filhos tenham caráter. Cultura é bom, mas não é essencial.
Beijos e paciência aí pra escutar a loura esganiçada horas a fio... ;)
Ela vai sobreviver!

Eu e minhas três bonecas... disse...

Nossa, já sinto as pessoas batendo em mim virtualmente! Não sabia dessa "proibição"...
Gosto da Xuxa, minhas filham amam, assistem sim, já postei isso no meu blog e é bem isso aí, que tão ruim assim ela é? Ensina cores, ensina números, mostra os animais, tudo bem colorido. Até pq nem é dela mesmo, tudo cópia, mas ok. Não acho que ela é algo negativo não. Tem tanta coisa pior na tv ou até dentro de casa mesmo...
Minha mais velha cresceu assistindo os dvs da Xuxa, parou por um tempo, mas agora que as maninhas assistem, ela assiste junto, dança para as irmãs, coisamaislindadomundo. E olha, ela ama ler, também assiste Palavra Cantada, é uma das melhores alunas da sala, aprendeu a ler super cedo, é um amor de menina e sim, é liberada para ver Xuxa!
Ótimo post!
Beijo
Gabi
minhas3filhaslindas.blogspot.com

Tathyana disse...

Eu adorava a Xuxa quando era criança e hj eu a acho o Michel Jackson brasileiro e só por que ela perdeu o time que Alice nãoa ssiste. Descurti a moça-velha. Mas nem de longe que vai ser isso que vai influenciar o comportamento dos nossos filhos. Os valores que passamos e as nossas atitudes no dia a dia somados ao contexto é que vão determinar suas escolhas. E é sempre bom ler e ver alguém saindo dos assuntinhos da blogsfera. Ando cansada disso. Bjssssssssss

Paula disse...

O XSPB tem barriguinha de fora e poses sensuais dispensáveis em dvd para crianças, mas imitar algumas coreografias foi importante para o desenvolvimento motor do meu filhote. A diversidade de estímulos é favorável, e cabe a nós, pais, orientação e não simplesmente veto. Parabéns pelo post corajoso. Abraços.

Dani Garbellini disse...

Aqui em casa não vai rolar DVD da Xuxa, mas Arthur assistiu um pouco no final de semana na casa da prima e tudo bem.

Não acho a Xuxa uma boa opção, mas também não vejo como algo tão nocivo. Muito mais assustador para mim é o acesso a coisas que nem são de criança, como músicas, novelas, filmes e mesmo jornais com conteúdo adulto e, em minha opinião, totalmente impróprio às crianças.

E depois me assusta o incentivo ao consumismo, motivo pelo qual dvd do patati patata também não entra em casa, mas Arthur gosta e assiste clipes eventualmente pelo you tube, porque não acho conteúdo impróprio, apesar da qualidade ruim.

Resumindo, euzinha diferencio ruim, que "apenas" dificulto acesso, de impróprio, que daí sim barro mesmo.

Mas fica com medo de ser malhada não. A gente precisa perder o receio de expressar nossas idéias. Estou exercitando isso e citei esse texto no meu post de hoje, espero que não haja problemas.

Beijos!

Gleice disse...

Roberta, para minha concepção de vida e credo religioso a separação do casamento não deveria existir, mas existe né!? Pelos motivos que você citou e por outros também que partem desde a conveniência até a insatisfação pessoal.

O que pega nela, pra mim, também é o molde familiar. Ela optou por uma produção independente.

Isso existe na nossa sociedade atual, o meu filho vai ouvir falar disso, vai ouvir inclusive que existem famílias com pai/pai e mãe/mãe, mas aqui em casa ele vai ser ensinado que não é o correto, que o ideal é a família com pai e mãe juntos porque esse é o padrão dado por Deus.

Vai ser ensinado também que ele deve respeitar com amor a decisão daqueles que optaram por uma família diferente do padrão tradicional. Será ensinado que cada um é responsável por sua escolha.

Essa questão de que existem coisas boas nos Dvds dela por conta de serem adaptações é tão gritante que quando ela lançou o XSPB FESTA, com regravações das músicas antigas dela, a erotização é gigante.

Em vários clipes ela aparece com a barriga de fora dançando Funk bem ao estilo do Funk carioca. Isso pra mim, meu filho e minha família não dá.

Roberta Lippi disse...

Esse DVD especificamente eu não conheço, Gleice. E concordo que de barriga de fora dançando funk não dá. Também sou contra essa erotização infantil e também vetaria esse vídeo específico por aqui.

E entendo e respeito seu ponto de vista religioso sobre o casamento. O importante, como você disse, é que seu filho entenda que existem diferenças e que é preciso respeitá-las.
Beijos

Juliana Ramos disse...

Olha, não sei quem tem vergonha de falar, mas eu não!

- Marquei 2 cesáreas (a 1ª foi de emergência)
- Não amamentei o meu 1º filho
...
- E sempre assistimos o DVD da Xuxa aqui em casa.

Inclusive somos do tempo que era fita cassete...
Meu filho tem 11 anos e almoçava todos os dias assistindo o XSPB 1 qdo era bebê.
Não, ele não é um retardado.
E não, ele não tem um péssimo gosto musical, pelo contrário...

Meu segundo filho idem. E a baixinha, tem a coleção toda!!!

Qual é o problema da criança ter um momento de divertimento. Até parece que as mães intelectuais que criticam a Xuxa ligam a TV direto na Cultura e assistem todos os dias o "Café Filosófico".

Deixa a criança curtir e dançar, melhor do que ficar se entupindo de comida no sofá, assistindo programas educativos.

Estou preparando um post sobre isso, mas sem criticas a Xuxa e sim ao pós-Xuxa.

Aguardem... rsrsrs

Bjo

MarciaSP disse...

Oi gente,
Eu também não vejo problema nenhum nesses DVDs. Embora a voz da Xuxa seja péssima como sempre, as músicas são legais, animadas e educativas. Eu era super fã dela na infância e fui inclusive uma vez no programa (sonho!!).
Eu acho bem mais grave o fato de muita gente pular etapas da infância dos filhos. Meu filho fez 3 anos agora e ganhou de presente MUITOS Max Steel, Ben 10 e afins. Eu troquei TUDO! ô gente sem noção! Onde já viu um menino de 3 anos brincando de luta por conta desses desenhos violentos? Ele nunca viu Cartoon, porque acho que ele não tem idade para isso ainda. Mil vezes os DVDs da Xuxa!!
bjs

Anne disse...

não tive tempo de ler os comments, mas olha o que eu acho:
1) não tenho essa sensação do politicamente correto-intelectual que vc falou. o que vejo é o oposto. a apologia aos produtos, hábitos e escolhas menos "politicamente-saudavelmente corretas". Apologia das grossas. Dou mac donalds sim! compro tudo o que pede sim! deixo chorar até dormir sim! assim como sempre o seu post é um bálsamo, porque é centrado e não agressivo, como não conseguinmos ver em quem gosta de transformar tudo em causa. em um extremo ou outro.

2) As músicas da Xuxa na minha opinião são ruins pois são hibridos culturais. Todas traduzidas e copiadas do barney. Sem identidade cultural, instrumentos sintéticos, pouca oportunidade de interação das crianças... a não ser copiar as coreografias. Mas como vc bem disse, isso é o caso de qquer outro produto em DVD para a fase. Alguns melhores outros piores. Conheço pouco, ainda não consumo nada disso. Mas me parece que a galinha e o patati são farinha do mesmo saco. O palavra e o cocoricó, sendo nacionais e com uma preocupação melódica e ritmica clara (além dos temas mais ligados ao nosso universo brasileiro, em português, pensado para nosso povo)me parecem um pouco melhores. mas não deixam de ser dvds

3) eu me questiono demais quando penso: eu passei a infância vendo isso e estou bem... EU ESTOU BEM?
será que não sou consumista, como quis e quer a xuxa e seus produtos (e a indústria por trás dela) que eu seja? em um outro universo: eu não fui amamentadad e estou bem. EU ESTOU BEM? queda de cabelo, obesidade, depressão... oq uanto desses sintomas não pode estar ligado à essas pequenas cagadinhas da primeira infância, que depois a gente descredita.

4) por favor não me entenda mal. eu não sou xiita, acho que serve como um momento bacana de entretenimento. A xuxa é carismática, não oferece nenhuma ameaça moral (desde que comprou os direitos do pornô que a gente já sabia tb na nossa infância) é colorido, pe feito para eles... é entretenimento. só não pode passar como recurso educativo. se por um lado não influencia para o "mal", por outrotambém não ensina nada.

e como eu disse tenho sentido um movimento geral de usar esses recursos como forma de ensiar alguma coisa para as crianças...
bull shit!

hj fiz um comment tenso tb na camila... vou falar a mesma coisa:
vc ainda gosta de mim?

bjo bjo

Maíra Venzo disse...

Roberta,
n+ão poderia concordar mais com voce, acho que na minha epoca a Xuxa influenciava sim as criancas, eu por exemplo queria sempre a sandalia de plastico nova que ela lancava, e as paquitas que pintavam os cabelos de loiro com 1, 11 anos...Isso sim era influencia, minha filha adora os XSPBs, ultimamente o que tem feito sucesso mesmo é o Barney, acho que são fases sabe?!Ahhhh e eu fiz uma cesária Eletiva sim, tambem nao acho pecado heheheheheh

Roberta Lippi disse...

Anne, meu amor, ainda gosto de você apesar de tudo rsrsr

Espero que as pessoas não tenham entendido esse post como uma apologia favorável à Xuxa e essas outras porcarias. Eu inclusive disse que são porcarias, com qualidade musical ruim etc. Também não acho que são exemplos de produtos educativos porque de fato não são.
Mas eu quis entrar apenas na seara do exagero para o outro lado, que condena algumas coisas como se fosse um mal extremo para a sociedade. Não acho que assistir a Xuxa tornará nossos filhos melhores cidadãos (socorro), mas também não acho que ela é essa coisa tão terrível que até mesmo eu estava convencida a acreditar por influência de outras pessoas. Tem coisinhas bonitinhas ali naqueles DVDs que, como entretenimento (e não cultura, veja bem, eu não disse isso!) até passa.
E quanto ao seu questionamento sobre o que vivenciamos na infância e o quanto eles influenciaram o que somos hoje, creio que as próximas gerações são muito mais preocupantes que as nossas. Comem mais agrotóxicos, mais hormônios, brincam menos na rua, assistem mais TV... Muita coisa que fazemos hoje também será questionada no futuro e isso faz parte das mudanças da humanidade, né não?
Beijos, querida

Andrea Nunes disse...

hehehehhe
roberta querida, eu fiz cesárea com hora marcada, cabelo feito, unha feita e maquiadinha, tá lá escrito e documentado no meu blog,

ensinei Natinha que não podia atravessar a rua, cantando "tem que parar, olhar o sinal, olhar para um lado e para o outro" e logo eu que dizia que ela não ia ver xuxa de jeito nenhum,
por que?
porque era o politicamente correto quando ela nasceu há oito anos atrás, minha mãe deu, ela gostou e nesses anos de maternidade fui aprendendo que educar é muito mais que isso, educar é dar exemplo, é ensinar, é repetir mil vezes a mesma coisa, é passar valores, é dar atenção, amor... e é voltar atrás nas nossas verdades absolutas sabe...

quero ensinar as minhas filhas a pensar e a fazer boas escolhas, pra ela saber que a xuxa é uma chata doida ela precisa conhece-la e aí fazer seu juízo de valores... e vou te dar um exemplo recente aqui de casa, ela adora a Hanna Montana, canta as músicas e vê as séries, e me sai com um: "ela é legal só na tv mãe, porque ela tá fazendo o papel de Hanna Montana, porque vi o pai falando que ela tá fazendo muita coisa errada e usando drogas e teimando o pai dela demais, isso vai fazer ela se dar mal na vida!"

então assim a gente vai levando as coisas por aqui, atentos e não escondendo demais nossas filhas das coisas que fazem parte da realidade desse mundo...

sorte da dressinha que vai ter uma mãe mais relax com um monte de neuras e com bem menos "não pode isso ou aquilo"

beijoca

Chris Ferreira disse...

Oi Roberta,
as minhas filhas assistem aos DVDs da XSPB sim. Eu gosto também. Cantamos, dançamos e nos divertimos a valer. Acho a qualidade dos DVDs da Xuxa bem melhor do que Barney que canta as mesmas músicas.
As vezes até penso que essa onda contra Xuxa é mais um desvalorização de um produto nacional. A qualidade dos DVDs da Xuxa também, na minha opinião, é bem superior ao HI-5.

Acho que não faz mal algum assistir um DVD da Xuxa como forma de diversão. Nem toda diversão precisa ser educativa desde que não seja prejudicial.

Não vejo nada de prejudicial em assistir a Xuxa.

beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Camila Bandeira disse...

Rô, também gosto dos dvds da Xuxa. Claro que a vida pessoal dela não é tão exemplar, mas esses dvds são sim ótimos. Bem melhor que Barney (idiotizante), Hi Five (pessimamente dublados) dentre outros. Parabéns pela sinceridade!!!
Bjo

Sarah disse...

Roberta, vc disse tudo (no post e no comentário aí de cima!). A voz dela é esganiçada, irritante até. As coreografias muitas vezes deixam a desejar, mas em outros casos são bem bacanas (Bento ADORA a música do ônibus e, com ela, aprendeu os conceitos sobe-desce e abre-fecha). E concordo que o foco dela mudou, é bem diferente do que quando éramos crianças. Não é um primor de qualidade, claro que não, e nem acho que seja esse o intuito! Mas ao mesmo tempo não acho tão ruim também. Não temos nenhum DVD dela, Bento viu pelo youtube. Os preferidos dele ainda são Cocoricó.
E eu acho que o acesso das crianças a novelas e filmes inadequados à idade delas é bem pior e muito mais influenciador.
beijos!

Anônimo disse...

sim, os blogs de mães as vezes cansam um pouco. concordo com você.
a alimentação tem que ser mega natural, nada de chupeta, parto na selva...
sinto alivio quando vejo pessoas mais normais como você. que bom!
bom para os nossos filhos é o que é bom para nós no momento. nós amamos eles e tudo o que fazemos tem amor e o melhor que podemos dar.
isso é o que importa e se é o melhor que podemos dar, é o melhor para eles.
minha humilde opinião!
marcia - mais um nome de avó daqui a pouco :-)

Micheli disse...

Oi, Roberta.
Adorei o post. Ótima reflexão.
Mas olha, eu leio muitos blogs que falam, sim, que os filhos assistem e amam a Xuxa. Na real, vejo que a maioria curte.
Aqui em casa a Clara ganhou um vídeo bem pequena. Com um ano eu deixava ela ver. Só que ela mesma perdeu totalmente o interesse quando começou a ver coisas de melhor qualidade musical. Assim como ela ama cantar cantigas de roda, mas pedeu logo o interesse também pela Galinha Pintadinha.
Mas é que aqui em casa amamos muito música e incentivamos a pequena a ouvir desde a barriga. E ela é mesmo movida a música, ao que parece terá dom também, se interessa demais por instrumentos musicais, está sempre cantando. E já implica quando não gosta de alguma e seleciona as favoritas.
Então a minha visão é de só colocar música boa para que ela escute - mas sem colocá-la em uma redoma, porque ela conhece Patati Patatá porque ouve na escola, assim como Xuxu e a Galinha (só o último ainda toca de vez em quando por aqui, Patati não tem).
Já meu marido não gosta da figura da Xuxa e tals. Não proibe, mas prefere que se evite.
Eu também cresci vendo Xuxu e cia e não me tornei má pessoa por conta disso. Mas hoje, mais crítica, acho que tem tanta coisa melhor, por que eu compraria isso para ela?
Sim, também acho que essa série não tem nada de errado. Só musicalmente é ruim. E, ao que parece, o ouvido da minha pequena já está treinado para outros padrões. Que bom. Mas se uma hora ela pedir para assistir, eu não vou proibir, porque radicalizar não é o caso.
Beijos.

Gisella Baptista disse...

É a primeira vez que venho aqui e adorei esse post, Roberta! Concordo cem por cento com vc e nao tenho a menor vergonha de deixar meus filhos verem esses dvds (claro que ficar vendo filminhos é bem regrado aqui em casa) da Xuxa. Acho que muita gente nunca assistiu e já mete o pau...
Na verdade tento limitar ao máximo tv por aqui, e só permito filmes e Discovery Kids, mas não vejo mesmo grandes problemas no So para Baixinhos.
Bjs
Gisella

Priscila disse...

Então vou entrar na fila e dar a cara a tapa.
Agendei minhas duas cesáreas porque não aguentava mais carregar a barriga.
E comprei todos os DVDs da Xuxa SPB pro Gui, que está com quase 5 anos. A Duda, com quase 2, agora herda os DVDs e simpatia da mãe pela Xuxa.
Sei que muitas pessoas acham que os clipes não têm nada de educativos, mas eu preciso discordar. Posso enumerar dezenas de músicas dela que ensinam cores, números, letras, bons hábitos...
Acho que o XSPB tem excelente qualidade e quem atira pedra tem um certo preconceito da época em que ela fazia disco do Xou da Xuxa com fotos sensuais na capa, que aí, sim, tenho que concordar, coisa mais sem noção...

Dani Maciel disse...

Roberta, vc disse a respeito da casamento da Xuxa,não acho que ela saja depravada por isso, acho que foi a Carol que disse o que importa é que ela acredita no amor, sabe aqui em casa é uma tremenda bagunça, meu marido do primeiro casamento tem 2 filhas, eu 1 menino, juntos temos 1 menina, meu ex marido, casado com outra, tem uma enteada, todas as crianças convivem em harmonia e em paz onde quer que eles estejam, se adoram e vivem juntos, alias se AMAM e do mesmo modo são SUPER amados, minha casa é quase a casa da mãe Joana, qdo digo que eu queria que a enteada do meu marido viesse mais vez pra cá, ou que eu adoraria que as minhas enteadas morassem na minha casa, devo chocar muita gente, mas não acho que a nossa vida seja depravada e nem que sejamos mau exemplo pras nossas crianças...
Eu acho...( vai ver tô errada rs)
Um beijo
Adoro qdo os temas dos blogs são verdadeiros e não fantasiosos como a gente andava vendo por aí, a Carol P veio com um tema super legal hj tb!
Um bjão!
(ufa falei demais, não costumo...)

Vanessa M.A.M disse...

Roberta,

Cresci vendo Xuxa, fui ao programa, ao Parque e o que ganhava de presente da Xuxa ficava feliz, assim como Mara, Angelica, Chaves, Sitio do Pica Pau, Senhor dos Aneis e por aí vai... o que isso se tornou de relevante ou causou algum transtorno, nenhum e nenhum. Isso fez parte, mas o que tive a oportunidade de viver juntamente com os meus pais, foi o que me fez ser o que sou, familia é tudo, é base.
Sou mãe que marcou cesárea sim, e que vou marcar do meu segundo filho, pois isso é um direito que só cabe a gestante e a médica, o que posso fazer se não tenho passagem, o nenem está em posição contraria, o que isso vai afetar meu filho, se ele veio de cesarea ou parto normal, uma grande bobagem. Não tenho vergonha de dizer ! Jamais. E tb não me envergonho em dizer que larguei um serviço público para ficar com o meu filho, que priorizei ele, e que lá na frente posso voltar a minha vida profissional, sem medo e sem remorço, pois essa decisão me deixa feliz.
Não julgo quem contrata babá ou quem coloca o filho na escola aos 04 meses, cada um sabe de si, do que pode ou não, pelo menos é o que se espera ...
Valores e bons exemplos é o que conta, educação com amor, dialogo e respeito, pais que se amam, terão filhos seguros, equilibrados, isso nunca vai passar. E os filhos sabem entender isso. E lá na frente com fé em Deus vamos vê-los seguindo num caminho bom e feliz com suas próprias escolhas.

Beijos
Vanessa Morelato

Letícia Volponi disse...

E lá vem você causar polêmica, hein? Olha eu gostava mais ou menos da Xuxa quando criança e depois de adulta, com mais senso crítico, passei a detestá-la. A Laura ainda não teve nenhum contato com qq DVD dela, mas também, se ficar encantada eu não vou proibir. Acho que o excesso ou o exagero, como vc mencionou são ruins de qq forma e me orgulho de que ao sugerir que a gente desligue a TV para brincar, Laura nem pensa duas vezes. Se um dia ela pedir, quiser ver, curtir e dançar, vou achar bonitinho, assimo como acho quando ela dança a galinha pintadinha, o toquinho ou Vanessa da Mata. Uma hora a fase xuxa ou seja que porcaria for, vai passar...

Deia disse...

Meus filhos adoram os DVDs da Xuxa, amam o Patati Patatá, galinha pintadinha e não vejo nenhum mal nisso, são crianças felizes e não acho que são influenciadas pq assistem, os dvds são bem infantis, coloridos, bem tipico para idade deles, deixo que sejam crianças, não fico enfiando goela abaixo musicas classicas etc etc simplesmente pq algumas pessoas julgam cultas e bla bla bla só para parecer que sou uma mãe perfeitinha, quero que sejam crianças, as fases vão passar, assim como passaram para mim.

Deia disse...

Ah esqueci de dizer, que gostei muito do seus post.

bjs

Luciana disse...

Eu tenho 47 anos, sou mãe de três filhos. A primeira, hoje é casada, tem 32 anos e foi apaixonada pela Xuxa. O segundo, com 30 anos, nunca gostou de TV e afins. Gostava mesmo era de brincar com amigos, pipa, bola, etc. Agora, tenho Gabriel, com 3 anos. rs Estou procurando oferecer a ele uma programação interessante, já que adora TV. Francamente, não encontrei nada realmente enriquecedor.
Palavra Cantada tem boa proposta. Mas não é atraente para as crianças, nao apresenta ludicidade.
Minha filha assistia Xuxa sim, mas foi bem orientada, o repertório cultural dela sempre foi muito bom.
Nunca deleguei a TV o papel de educar meus filhos. Conversar, alertar, apresentar outras alternativas, brincar com eles, oferecer brinquedos educativos, jogos, contar histórias, dar livros, etc.
Eu não pretendo levar meu filho a pular etapas, criança é criança! Mas ele aprendeu a apreciar música clássica.
Despertar o gosto pelas artes, especialmente o gosto pela leitura é importante e necessário.
É isso! Pode ver (orientado e por tempo mínimo) Xuxa e Cia, mas não apenas isso.
Gostei do assunto e da abordagem.
Beijos

Sam disse...

Oi Roberta,
Interessante o que vc disse da Xuxa. Estamos morando na Inglaterra, e só soubemos do XSPB através de amigos que moram no Brasil. Poxa, eles recomendaram à beça! Acabamos encomendando e... é como vc falou, não é nem de longe tão bom qto palavra cantada, mas tb não é tão horrível assim. Bom, até agora só vimos os 2 primeiros dvds. E o segundo até que não é mau.
Qdo eu comentava com a família sobre isso, só os que não tinham filho pequeno que torciam o nariz, o resto reconhecia na hora e tinha também!

Thati Bordados disse...

A grande maioria das músicas dos DVDs XSPB é tradução de alguma musiquinha americana, o formato dos dvds também, a Xuxa do XSPB não tem nada a ver com a Xuxa da nossa infância, com roupas curtas, gritando como doida e com conteúdo nada infantil. Minha pequena agora já é uma mocinha... (tá, ela tem só 7 aninhos, mas já não é mais um bebê) a fase da XSPB ficou lá atrás, quando ela estava com cerca de 1 ano... E foi muito bom sim, ela cantava as musiquinhas (do jeitinho dela, claro!rsr), eu dançava com ela (sim, dançava, que mãe nunca pagou mico, dançando Xuxa, fazendo gestinhos e tudo mais) e essa fase passou. Quando perguntei para minha cunhada se ela queria os DVDs da Xuxa ela não quis, só ficou com os do Cocoricó, Cailou (é assim que escreve? Nossa, minha filha amava esse desenho), mas o filho dela era apaixonado por Patatí Patatá (não gosto de palhaços, tadinhos, mas de verdade, nunca gostei...rsrs)

Fabi Borges disse...

Oie cresci sonhando em ser paquita. amo a Xuxa. Meu filho de 14 anos tinha todos as fitas VHS da Xuxa até a idade em que minha filha nasceui e trocamos todos por DVD. Ela tem a coleção inteira, cante tudo, dança tudo e mama loucamente. Aprendeu a contar, letras, noções de espaço, educação e a falar corretamente inclusive inglÊs. Sendo assim penso, qual o mal na Xuxa??? Ama patati patatá e pica pau e se vc analisar bem ambos são safados e ensinam a enganar o proximo e a tiar proveito das situações. Vejam o DVd do patati patatá de filminhos. Adora HI-5 este eu gosto tbem.... É relativo pessoal, vale a pena conferir tudo o que seus filhos assistem e verificar a prioridade. Mas atenção!!!!
Bjus

vivxs disse...

Olá, adorei o post. Acho que tod@s temos o direito de fazer e falar das nossas escolhas. Lembro que na minha infância eu não curtia o mundo da Xuxa, e confesso que não me fez nenhuma falta. Atualmente, também não me sinto atraída por nada do que ela vem fazendo. Sendo assim, eu nunca comprei os DVDs dela pra minha filha, mas sei que ela já assistiu na casa da avó e não fez nenhum comentário. Não pretendo proibir, mas não vou induzir o acesso a algo que não acredito. Aproveito para recomendar a série Bebê Mais. abraços, Viviane

Mariana disse...

Tô descobrindo o blog hoje e esse foi o post que escolhi para comentar primeiro, mesmo arriscando deixar um comment que nunca sera lido!
realmente, preciso concordar que a Xuxa melhorou com o passar do tempo. Nada mais de short curtinho e "don't want a short dick man" no roteiro. Mas assim, meu grande problema com a Xuxa é o mau gosto artistico. Não é so a voz e a falta de qualquer originalidade das musicas, é também o fato dela ser péssima atriz e de todos os roteirinhos serem sempre pobres e em torno dela. Ela é uma referência de artista pra la de péssima. Eu ja disse pra amigos e familia: quem der presente da Xuxa pra Sofia, vai ver seu presente sendo trocado ou devolvido! Enquanto eu puder evitar (e como não moramos no Brasil isso fica mais facil) a Xuxa não eestara entre as opções de entretenimento televisivo aqui em casa. Mas claro, Hi-five também é ruim pacas, os Backyardigans dublados também desafinam, Patati-patata é cansativo e pouco original... Mas a Xuxa personifica tudo que é ruim em todos esses programas... fora o papinho "papai do céu" toda hora que me atinge pessoalmente. Aqui a rainha dos baixinhos passa longe, pelo menos por enquanto!
ps: mas adorei o blog, viu?

Roberta Lippi disse...

Oi, Mariana, eu li seu comentário, sim!! Seja bem-vinda ao blog, volte sempre!!!
E até concordo com o que você falou, sim. Também acho que a Xuxa não é grande exemplo de nada e não compro nada dela pras minhas filhas. Mas acho que ela influencia muito pouco a geração dos nossos filhos, mesmo com os produtos que ela tem.
beijos