terça-feira, 12 de abril de 2011

E a família toda entrou na dieta


Então que eu resolvi tomar vergonha na cara e entrei numa dieta braba. Mas dieta para o bem, preciso dizer antes que alguém comente: "mas você ainda está amamentando, não pode fazer restrições!". Arrrá, taí que eu estou fazendo restrições, sim, mas das coisas que eu mais amo na vida fora a minha família e amigos queridos mas que não são nada saudáveis: os doces e os salgados/pães/bolos delícia feitos de farinha de trigo branca.
Fui a uma nutricionista funcional e a mulher tá tentando mudar minha vida. Ou melhor, sou eu que estou tentando me reeducar, ela só está dando uma força. Agora estou me tornando um ser natureba (viu, Lia, tá orgulhosa, amiga? Experimentei o macarrão Bifum outro dia e adorei, haha). E onde eu ia chegar é que essa minha dieta está mudando para melhor a alimentação de toda a família, inclusive das crianças.
Porque o foco dessa nutricionista não é contar quantas calorias eu estou consumindo por dia, mas sim melhorar a qualidade da minha alimentação. E eu juro que achava que comia super bem, veja só. Mas ela me fez ver que se eu mudasse a alimentação eu conseguiria dar uma acelerada no meu metabolismo, que está muito lento, e teria uma alimentação muito mais saudável e equilibrada. Eu consumia muitos produtos industrializados e muita lactose, por exemplo.
E daí que ela está preparando um cardápio para a casa toda.

Algumas coisas nós já praticávamos por aqui:

- Usamos o mínimo de óleo possível, e trocamos o de soja por canola.
- Usamos o mínimo de sal possível no preparo das comidas
- Não usamos caldo de carne, caldo de galinha, essas coisas industrializadas que têm quantidade altíssima de sódio (Sazon, então, é um veneno, gente). O lance é fazer um caldo natural, congelar em pequenas porções e usar quando preciso.
- Fritura quase nunca.
- Verduras, legumes e frutas sempre fizeram parte do nosso dia-a-dia.

Mas agora já estamos melhorando alguns outros hábitos como:

- Tiramos queijo ralado que usávamos em alguns pratos
- Mais grãos integrais e esses flocos mágicos tipo linhaça, quinoa, aveia etc.
- Variar mais o menu: eu, por exemplo, comia a mesma coisa todos os dias no café da manhã, assim como a salada do almoço era sempre igual. Agora estamos variando mais. Tudo bem que ando comendo homus, pasta de beringela e até batata doce de manhã, o que é algo meio estranho, mas como não estou tomando leite, até que vai tranquilo.
- Introduzindo suco natural de manhã. Eu, no meu caso específico, tenho que ficar pelo menos um mês sem leite e derivados (pensei que ia sofrer horrores, mas até que estou lidando bem com isso). No meu suco vai inclusive um pouco de couve (bati um maço com um pouco água e coloquei em forminhas de gelo, cada dia pego um cubinho) e gengibre, o que não fica ruim, para minha surpresa. Dizem que é um desintoxicante maravilhoso. Achei que ia ficar com preguiça de fazer suco todo dia, mas até que está sendo gostoso porque faço umas coisas diferentes (hummm, experimente misturar abacaxi, uva verde e água de coco, fica uma delícia. Melancia com limão também é muuito bom). A couve quase não muda o gosto do suco, pode ir fundo também.
- Aumentando quantidade e variedade de frutas. Tá com vontade de comer doce, dá-lhe uma fruta (nossa, com isso eu sofro, viu. Não por causa da fruta, que eu adoro, mas morro de vontade de comer doces. Mas estou controlando de verdade pra poder perder peso. Determinação é o meu nome há 15 dias rsrsrs)
- Evitando misturar algumas coisas, como os carboidratos, por exemplo: se como arroz, não como batata nem mandioquinha.
- Mastigando muito mais vezes o alimento ("nosso estômago não tem triturador nem processador" foi uma frase que me marcou) e evitando líquidos durante as refeições principais - aliás, segundo a nutricionista, esses são quesitos fundamentais para a alimentação, tão importante quanto a qualidade do que estamos comendo. Mastigando mais devagar, a gente acaba inclusive se satisfazendo com uma menor quantidade de comida. Eu comia super rápido, e com isso acabava repetindo o prato.

E assim vai. Sei que tá todo mundo entrando na dança aqui em casa e isso está sendo bem legal. Ninguém está passando fome, muito pelo contrário (só eu que estou passando vontades, mas aí é outra história porque eu preciso emagrecer) e nossa alimentação está ficando mais saudável. Da Luísa ainda não tirei totalmente o queijo das refeições, por causa do cálcio, mas a nutricionista não recomenda queijo na comida, não. E o líquido durante as refeições também é algo mais difícil de cortar imediatamente do marido e da filha (só eu que estou seguindo à risca, por enquanto).
Não significa que vamos todos virar 100% naturebas - até libero um danoninho pra Luísa de vez em quando, um doce no final de semana. Mas fico feliz em ver que estamos todos melhorando nossos hábitos, especialmente as crianças. E a Rafaela vai ter uma mãe muito mais consciente que não vai mais colocar miojo na papinha achando que aquilo é macarrão (sim, pra quem não sabia disso, como eu antigamente, miojo tem sódio pacas e dizem que aquele macarrão instantâneo é das piores porcarias - o que não significa que não se possa comer de vez em quando num domingão quando não tem nada na geladeira, néam...)
Qualquer dia coloco umas receitinhas bacanas aqui.
PS. Ah, em 15 dias de dieta já perdi 2kg. Devagar e sempre.

PS2. Os hábitos saudáveis de casa também estão mudando os hábitos da moça que trabalha aqui em casa. Ela consumia OITO latas de óleo por mês na casa dela, dá pra ter uma ideia? Agora ela reduziu absurdamente as frituras e também está cozinhando melhor para os filhos dela, aprendendo a fazer receitas gostosas com legumes e comendo mais frutas. Como a alimentação saudável nem sempre é um apelo, porque muita gente acha que isso é coisa de rico, mostrei o quanto ela economizaria se cortasse o óleo, a Coca-cola (consumiam uma garrafa de 2 litros todo dia na casa dela!!) e as bolachas recheadas. E não é que funcionou? Quando fiz as contas que ela gastava uns R$ 1800 por ano só de Coca-Cola, ela quase teve um treco e simplesmente parou de comprar.

20 comentários:

Mari disse...

ai, é bom, mas é uma tristeza, né? "fritura quase nunca" é uma frase que me deprime deveras. mas eu, fazendo um controle leve (e cheio de escapadas) já perdi 5,5 kg... entrar de novo nas próprias calças não tem preço!
Força aí, flor! Depois me explica direitinho essa história de couve no suco, vou ver se consigo enganar a Alice com um troço desses... ra!
beijo!

Lia disse...

Uau, Rô, adorei! Muito boa sua nutricionista, viu? dieta de passar fome não dura...
E seguem algumas dicas pra ajudar com as suas vontades:
- chocolate amargo, não sei se você gosta. Quanto mais cacau e menos açúcar, mais ele sacia. Eu como um tablete desses bem fortes, 70% ou mais, deixo derreter na boca devagarzinho e, voilá! Fico satisfeita com a minha sobremesa.
- chá depois do almoço (sem açúcar). Você gosta? É algo fácil de se acostumar, você sente bem o gosto da erva na língua. É outra coisa que me ajuda muito a dar um "ponto final" na refeição e conseguir dispensar a sobremesa.
- cogumelos: já que você está sem laticínios, cogumelos dão uma boa graça a massas sem precisar do delicioso molho branco. E são super fáceis de fazer. Um espagete com alho, azeite, shitake refogado e ervas é tudo de chique, dá uma sensação de que você está comendo numa trattoria ;)
- Miojo "do bem": www.maeterra.com.br. Macarrão instantâneo Caseirito: "orgânico e feito com farinha integral de moinho de pedra (que preserva melhor os benefícios do grão). Vem ainda com temperos naturais, sem glutamato monossódico. Diferente dos convencionais, não é pré-frito, tem 2 vezes menos sódio, é rico em fibras, fonte de proteínas." É uma delícia, viu? (apesar de ter bastante sódio, é menos trash pra você comer de vez em quando). Recomendo o sabor funghi. Aqui em Brasília eu encontro em restaurantes vegetarianos e casas de produtos naturais, mas aí em Sampa capaz que vende até no pão de açúcar.
- na sobremesa, em vez de frutas simples, frutas assadas e temperadas: banana com canela, manga com pimenta rosa (um espetáculo!), abacaxi no forno... As frutas ficam mais doces, mais bonitas e com mais cara de sobremesa.
Aqui também estamos de dieta, viu? Apesar de estar visualmente bem e dentro da minha curva, já ganhei 7kg desde que engravidei!
Beijos solidários

Paloma, a mãe disse...

Acho que reeducação alimentar é sempre válida, mas sem virar camisa-de-força, senão a gente pira. Porque a gente é adulta, tem hormônio, tem TPM, precisa comer certas coisas que criança não precisa (minha opinião).
Sou rígida com a alimentação das meninas porque agora elas estão formando seus hábitos para uma vida inteira. Mas comigo sou bem mais impulsiva, confesso. Acho que o segredo é não comer muito, assim dá para comer de tudo.
Eu já voltei ao peso de antes da gravidez, sem regime nenhum, mas a barriga ainda está lá, aguardando algumas abdominais que nunca chegam... morro de preguiça.
Beijos

Anônimo disse...

obrigada por falar sobre a massinha do missin e pensando realmente uma massa que fica pronta em TRES MINUTOS e uma massa original e verdadeira demora no mínimo dez né..entao boa coisa o missin não é...parabens pela boa alimentacao de toda familia.

Nivea Sorensen disse...

Oi Roberta,
Eu não vejo a hora de começar a amamentar e dar uma melhorada na minha alimentação. Agora no final da gravidez estou completamente sem vontade para comer direito.
Um beijo,
N

Roberta Lippi disse...

Lia, amada, obrigada pelas dicas!!

Paloma, concordo com você que a alimentação não pode virar uma camisa-de-força. Mas é que a coisa tá feia, amiga. Mas sábado, por exemplo, foi batizado da Rafa e eu fiz uma coisinha em casa para a família. Avisei a nutricionista que não ia dar pra manter a dieta. Comi doces e o que me deu vontade. Mas comi em quantidade moderada e, no dia seguinte, voltei ao normal. Numa situação normal, eu iria me acabar nos doces e atacar a geladeira no dia seguinte logo de manhã pra comer o que sobrou... rsrsrs...

Mari, o lance da couve é esse que eu falei: bate no liquidificador ou processador um maço de couve com um pouco de água e coloca em forminhas de gelo. Na hora de bater o suco, você joga o gelinho de couve e bate junto. Pode até colocar naquelas formas de gelo de bolinha, que são menores, assim a Alice não vai perceber mesmo. Depois vou testar umas receitas novas aqui em casa e passo pra você.

Beijos beijos

Liege Albuquerque disse...

queria tanto gostar de chocolate amargo...
só queria entender como uma mãe com paladar infantil q PIORA MUITO NA TPM, COMO AGORA. juro, parece doença, comi hj um pacote de wafer de chocolate na frente da catarina e ela não pediu NENHUM. lanchou um daqueles iogurtinhos com lactobacilos e uma maçã cortada em pedacinhos...como pode???

Liege Albuquerque disse...

sim, cortei minha frase acima: como uma mãe com esse paladar absurdo p gostar de doce tem uma filha q curte tanto fruta??? não troco um doce por uma fruta....não consigo....meu irmão é quem diz q eu preciso me consultar urgente com um nutricionista E um nutrólogo....

Roberta Lippi disse...

Pois é, Liege querida, comigo era a mesma coisa. Em dias de compulsão, ia um pacote inteiro do que tivesse de porcaria pela frente. Eu estava sentindo que acabava de comer e já estava com fome de novo. E ficava comendo o dia inteiro. Trabalhando em casa, então, você imagina. Minha alimentação também era muito pior que a da Luísa, que eu controlo direitinho. A nutricionista deu uns toques bem legais, viu, tá ajudando bastante. E só estou trocando o doce por fruta porque estou muuuuito determinada. Mas demorou pacas...
beijos

Andrea Fregnani disse...

Adorei o post, aqui em casa estamos precisando cortar o pão, e o que vem na companhia dele, de resto, eu fiz fritura uma vez, batata, e quase incendiei o ap, esqueci o óleo no fogo, eu faço tudo com azeite, no máximo usamos 500 ml por mês. Nada biscoito recheado, e outras guloseimas, nem refrigerante. Acho que até a Alice entender já entramos na linha com as outras coisas ;)
bjs

Marina disse...

Rô, na boa, que orgulho!
Minha alimentação tá super trash no último 15 dias! Preguiça mesmo de quem não tem empregada em casa (diarista 1xpor semana e uma pasadeira) e gordice tb!
Hj mesmo jantei hamburguer... caseiro, feito por mim, mas hamburguer, sem nenhuma saladinha e com pão e ketchup! kakakakak
E coca-cola!
Shame on me!

Divide essas receitas de suco aí!
não consigo acreditar q esse treco pe bom, mas com vcs falando... quem sabe não gosto!
bjbj

Luana disse...

Oi Roberta!

Que invejinha boa. Também estou precisando de um regime mas a disciplina para fazê-lo não tô encontrando em lugar nenhum.
Pelo menos com meus filhos sou bastante rigorosa e alimento-os muito bem.
Tem o site, da Pat Feldman, você conhece? Acho ela muito extremista, mas tem várias receitas legais e bem naturebas lá!

Parabéns pela força!

Beijoca

Fe Piovezani disse...

Que legal Rô, que tá super empenhada na dieta!! Eu nunca tive problemas com doces. Aliás, meu problema sempre foi salgados. POr isso sofro menos acho! Aqui em casa todo mundo segue uma dieta legal também. De noite só carnes e saladas mesmo. O problemão geral é mesmo a Coca Cola !!
beijo enorme.
saudades...

Anne disse...

delícia!! adoro!
a chegada do joaquim promoveu mudança de hábitos radicais aqui em casa também! Somos praticantes de boa parte do que falaste, mas eu tb me concedo umas escapadelas, especialmente aos doces e Às fritas... mas é vez em nunca, então eu me induljo (existe isso?) hahah
resultado desde o parto: 30kg a menos para mim, 25 kg à menos para o marido...

costumo dizer que se o Joaquim não pode comer, não tem em casa. (á grosso modo é verdade...)
bjo

Coisas de mãe disse...

Oi Ro, com certeza estas dicas vão fazer bem para todo mundo! Acho que , de forma, geral, consigo seguir grande parte destes conselhos, onde peco sempre é na mastigação! E o único momento que caiu em tetnacnao BRABA é nas festinhas infantis! Sempre abuso dos brigadeiros!!
rsrsrs


beijos

Pati

Roteiro Baby disse...

É isso aí... desejo sucesso!
Dieta não é fácil... mas com o tempo, a gente se acostuma com os bons hábitos!

Liege Albuquerque disse...

posta as receitas, vai!!! principalmente as de suco aprovadas tb pela luiza.....bjs

Cleide Ana Rota disse...

Que empenho; amiga! Espero que se mantenha firme nessa nova alimentação se é o que desejas... Eu me alimento razoavelmente mal e minha filha (lógico) vai seguir os meus passos; mas nem tudo na vida é perfeito! Por enquanto ela ainda não tem escolhas, e como muito bem; feijão, purê e adora todo tipo de verduras... Vamos ver até quando eu consigo fugir com ela do fast food; beijos.

http://www.closetdahelo.blogspot.com

Mônica disse...

Oi, Roberta, passei por aqui para ver como andam as coisas e vi q a Rafaela já está com 7 meses. Inacreditável como o tempo passa! Parece q foi ontem q te vi de barriga no curso da ABERJE. Adorei os posts e gostei mto deste aqui. Esse trabalho de reeducação é contínuo... Tenho 2 atletas em casa, com alimentação toda controlada, mas às vezes a gente larga a mão e como batata frita e miojo. Temos um dia na semana para isso! E isso vale pra mim tb, q acabo entrando na linha - às vezes, contra vontade, em especial na TPM - junto com eles! Bj grande!

Sam disse...

Querida Roberta,
Sei bem que qdo se trata de dieta, o que a gente mais ouve é conselho dos outros. Pois bem, aqui vai o meu, com muito carinho. Cinco meses depois do nascimento do meu filho eu ainda precisava perder uns quilinhos e resolvi ir ao nutricionista. Fazendo um diário da minha alimentacao ficou claro que estava consumindo algum tipo de carboidrato em TODAS as refeicoes (torradinha de manha, arroz ou macarrao no almoco e jantar). Foi só reduzir os carboidratos e perdi 2 quilos ja na primeira semana! O ideal é nao consumir carboidratos mais de 1 vez por dia. Se possivel, tente uma ou duas vezes na semana nao consumir nenhum. Faz uma diferença absurda, vc vai ver! Perdi peso facilmente depois que comecei a seguir essa dieta e não ganhei de volta (e ja faz 7 meses que sigo!). Boa sorte com a sua dieta e muita saúde para a família toda! Sam.