domingo, 20 de março de 2011

Sobre aquela campanha contra pirataria

Lembram daquela campanha horrorosa contra a pirataria que tinha a foto de uma boneca no caixão (eu comentei AQUI nesse post) e que deu o maior bafafá de comentários? Naquela época, a Super Duper Anne também se incomodou demais com a história e resolveu reclamar lá no Conar, o órgão que regulamenta a publicidade no Brasil.

Daí que demorou, mas saiu a resposta. O anúncio "Quem compra brinquedo/remédio pirata paga com a vida" foi levado a julgamento pelo Conselho de Ética do Conar e foi deliberado por unanimidade, em primeira instância, a alteração do anúncio. Nem sei se ele ainda estava circulando pelos ônibus e metrôs do Rio de Janeiro, mas o importante é que o Conar também assinou embaixo aquilo que falamos aqui: que aquela campanha era de um terrível mau gosto e falta de sensibilidade. Em vez de alertar o consumidor, a mensagem acabava criando uma aversão por usar uma imagem que remete à morte de um bebê.
Agradeço à Anne e à Carol, que ajudaram a tocar essa discussão pra frente.


E dedico essa resposta do Conar à dona Beth, avó que deixou um comentário bem desaforado naquele post se dizendo "chocada e preocupada com o número significativo de jovens mães que se manifestaram neste blog, mais sensibilizadas com a estética usada na imagem da campanha do que com o seu real objetivo, prevenir danos a saúde das crianças."
Dona Beth também escreveu assim: "Pois, eu grito minha preocupação com os "projetinhos de vida" de vocês, que dependem do discernimento de mães fúteis, imaturas e alienadas para crescerem saudáveis e terem seus próprios projetos de vida. Acordem!!! Tirem os óculos cor de rosa dos olhos e vejam o perigo real!!!! Vocês são mães de crianças reais, não estão brincando de casinha. É criminosa a banalização da pirataria."

Mais uma vez, dona Beth, deixo claro aqui que o post não tinha objetivo de discutir o problema da pirataria e seus reais malefícios para a sociedade. O post era um repúdio apenas contra a imagem utilizada na campanha publicitária.  E a senhora não tem nada a ver com o meu projeto de vida. E muito menos estou brincando de casinha quando educo as minhas filhas. Aliás, a senhora não sabe nada da minha vida. E peço que, independentemente de concordar ou não com o que escrevo e com os comentários deixados aqui, respeite as leitoras e leitores do meu blog. E tenho dito.

17 comentários:

Ana Paula disse...

Muito bom saber que houve uma resposta do Conar, ainda que tenha demorado. Importante sabermos que há atitudes práticas, que temos onde nos fazer ouvir. E os blogs são maravilhosos também nestes momentos. Lamentável são as pessoas que deixaram de sentir o sabor, a alegria do brincar durante toda a vida e deixam comentários tão amargos.

Bianca disse...

Eu não vi esta campanha....

Quando foi isso?

Foi nacional?

Paty disse...

Roberta, acho otimo quando as pessoas colocam a sua opinião, mesmo que seja diferente da nossa. No entanto, ha diversas maneiras de se fazer isto, e desaforado e mal educado e o cumulo da falta de educação! Que bom que tiraram a campanha. e com relação a pirataria... e um problema de educação, e vai levar um bom tempo para as pessoas perceberem os malefícios.... infelizmente. Parabens pelo blog, e nao se desanime com comentários assim
bjs

Mamãe pela 2ª vez disse...

Fui la ler o post para entender direito.
nossa fiquei passada com a imagem e com a vovó.
Acho que criticas sempre são bem vindas, ajuda a enxergar mais do que vemos.
Mas com que direito uma pessoa chama mães que ela nem conhece de fúteis.
É cada uma, espero que ela tenha visto a resposta que Conar, e enfie o r... entre as pernas afffffff

Confissões de uma mãe de primeira viagem disse...

aquela campanha era bizarra, e se o intuito foi chocar com certeza chocou!! ainda bem que eles voltaram atrás...
não precisa chocar desse jeito paa fazer as pessoas entenderem que pirataria é crime...
sem noção.
bjs

Priscila disse...

Olá...

Deixei um selinho pra vc no meu blog.

Bjs, Pri
http://maesemfrescura.blogspot.com

Carol Passuello disse...

Menina, que show!!!!!!!!! Vale a pena botar a boca no trombone, né?
Bjs bjs

Priscila Evangelista disse...

NOssa adorei a resposta, dos dois lados... Para a propaganda e para a vovo. sepre acompanho seu blog e adoro seus comentarios de forma inteligente. Bjos

Cristiane Fontinha disse...

Estou sumida, mas sempre passo pelo teu blog. As tuas meninas estão muito fofas. Por aqui tudo ótimo. Correria como sempre. O Mau trabalhando bastante e eu me dividindo entre os filhos e o mestrado...

Carol Garcia disse...

adoooro quando as mães unidas reforçam que não são vencidas nunca!
ótimo desfecho pra essa história.
ótimo.
bjocas

Camila disse...

YEEEEEEEEESSSS!
Amei, Rô! Vcs tão de parabéns!
Bjocas,
Camila
http://mamaetaocupada.blogspot.com/

Lia disse...

Na época eu comentei e concordei com o mau gosto da campanha. Mas eu acrescento, em resposta à Dona Beth, que o Estado deveria estar fazendo muitas outras coisas para a proteção das nossas crianças (como proibir a publicidade direcionada ao público infantil, regulamentar a venda de alimentos porcarias e coibir programas televisivos inapropriados para crianças em horário comercial) que lançar campanhas mentirosas e exageradas contra a pirataria. Mas é que a pirataria atinge grandes interesses comerciais... ah, tá explicado.
E o que as crianças têm a ver com isso, hem?

Renata disse...

Que máximo essa resposta do Conar! Vale a pena mesmo lutar pelo que a gente acredita.
E deixe a D. Beth pra lá...as pessoas julgam sem saber do que estão falando. Acham que porque já leram grande parte do blog sabem exatamente como vc educa suas filhas. Afe, que preguiça.
beijos, Re

Naiara Krauspenhar disse...

Agora sim o mundo faz sentido de novo... rs
Não era possivel mesmo que só a gente achasse aquilo tudo um absurdo.
Adorei a notícia.
E dona Beth? Nem vale a pena comentar...
BJos

Roberta Lippi disse...

Rê, pessoas como a dona Beth provavelmente não acompanham o blog. Devem ter chegado aqui por ver aquela imagem horrível em destaque em outros blogs (naquelas listas de blogs)e entraram aqui curiosas. Acho que se a pessoa acompanha sempre é porque gosta, e se não concordar com alguma coisa ela vai se manifestar numa boa, sem julgamentos ou desaforos.
Mas eu não tô nem aí, não. Só tinha ficado meio engasgada com aquela mulher e resolvi agora me manifestar mais abertamente...
beijos

Anne disse...

eeeee
demorey mas chegay!
e adoray!!!
numa boa e com todo respeito, toma essa Dona Beth (e sua amiga do café).
Aparentemente nossos óculos cor-de-rosa servem como lupa para discernir esses absurdos.
O Conar concorda!
Criança em caixão não dá!

bjo

Mariana disse...

o que eu acho tri é o poder que nós unidas temos!