segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Depoimento de pai - reblogando


Luiz queria muito participar dessa blogagem coletiva "Nós, os pais" de hoje. Mas não deu. As coisas estão corridas demais pra ele e, como ele não consegue escrever um post em 5 ou 10 minutos como eu, preferiu usar o tempo livre do final de semana pra curtir as meninas. E não posso reclamar, porque afinal foi pela melhor causa possível que ele deixou de participar da campanha. Mas ele já colaborou espontaneamente aqui com o blog duas vezes, então resolvi hoje, em homenagem ao marido, republicar o primeiro post que ele escreveu aqui, sobre a experiência de ser pai pela primeira vez depois dos 40. Na época, ainda não existia a Rafaela, mas ele também já fez um post falando sobre ser pai de duas mulheres aqui.

Depoimento de Pai

Ser mãe depois dos quarenta é uma experiência muito relatada pela mídia, mas ser pai maduro nem tanto. Eu sou e posso dizer que é realmente maravilhoso.

Aproveito tudo. Vi a minha filha nascer na sala do parto super hiper normal da Roberta ao som (não planejado) de Andrea Bocelli. Tive sorte de estar na cidade quando a Roberta foi para o hospital, participei de todo o parto junto da mãe e vi quando a Luísa chegou ao mundo. Fui a primeira pessoa a pegá-la no colo para levar para a Roberta.

Há algum tempo, viajo o mundo em função do meu trabalho, mas consegui fazer isto sem abrir mão de ver e ficar com a Luísa nestes primeiros quase dois anos de vida.

Ela parece já entender a minha rotina, mas não me cobra e aproveita muito quando estamos juntos. É parceira, mas parece pedir para que eu defina seus limites para que consiga ser uma pessoa legal.

Sou mais feliz e completo. Tiramos uma recente semaninha de descanso e fomos para Alemanha - e Luísa sempre junto. Nessa viagem, ouvi novamente aquela mesma música do Andrea Bocelli, tocada por um jovem músico austríaco em frente à Catedral de Salzburg, na Áustria, com a Luísa correndo no pátio da praça. Quanta emoção.

Ser pai maduro é não ter tempo a perder. Aproveitar tudo mesmo. Mesmo trabalhando 13 a 14 horas por dia, dou um jeito. Final de semana, por exemplo, faço tudo para ficar colado nelas, mãe e filha.

Deixando bem claro e finalizando minha primeira participação aqui no “Meu projetinho de vida”, a mãe a qual me referi é a da Luísa, que continua sendo a minha amada.

18 comentários:

Carol Garcia disse...

Estou amaaaando essa blogagem!
adorando conhecer mais os parceiros das minhas amigas virtuais!
uma loucura de bacan rô!
bjocas pra toda família!

Sarah mãe do Bento disse...

Que demais esse texto! Realmente a experiência paterna depois dos 40 não é tão divulgada. Adorei o ponto de vista do pai das meninas!
(E também fiz como vc Roberta, republiquei um texto do pai do Bento, que não conseguiu participar da blogagem hoje!)

Mariana Hart disse...

Que lindo! Pura verdade! Tb tô adorando conhecer o porto seguro das mamães da blogosfera!

Thaís Rosa disse...

Oi Roberta!
Não tinha lido esses posts do paizão, bem legais! Esse, sobre ser pai após os 40 e o outro, sobre ser pai de meninas, que demais! (vou mandar pro meu cunhadinho que está esperando uma menininha)
também dei o golpe da reblogagem... mas ainda tô esperando, quem sabe dani me surpreende e prepara algo mais tarde... nunca se sabe!
beijo, adorei conhecer o pai das meninas!

Paula Dreger disse...

Oi Rô,
Já tinha lido os posts do maridao e mais uma vez digo: adorei!
beijos

Li disse...

Que legal!

Adorei o post!!!

Beijos!

Lívia.

Ah! Meu marido escreveu um texto hoje e aproveito para convidá-los a lerem:

http://passeadoeviajandoemfamilia.blogspot.com

Ana Carolina disse...

Adorei! Pois não tinha lido esse post! BJKS

quasemaepai.blogspot.com

Renata disse...

Eu me lembro desse texto. Adorei quando li e adorei agora novamente!
SUper paizão.
beijos

Camila disse...

Claaaaro q vale reblogagem, ainda mais de um texto maravilhoso como esse. Adorei, Rô!!
Super bjo,
Camila
www.mamaetaocupada.blogspot.com

Ananda Etges disse...

Valeu muito a reblogagem! Adorei o texto :)

Beijos, Ananda

http://projetodemae.wordpress.com/

Coisas de mãe disse...

Que bacana este texto, legal saber esta visão dele, sobre ser um pai maduro!

A Carol tem rzão esta blogagem ficou mais legal do que o esperado (mesmo o texto do Luiz não ter sido feito hoje).


beijo


Pati

Fabi Coltri disse...

Adorei!!
Parabéns pelo super pai!!
Cheguei aqui por tbém participar da blogagem...
=o)

Super bjo em vcs!

Anne disse...

acho lindo quando os meninos transmitem essa emoção... isso não é exclusividade das maricotas choronas, né?
viva os papais emocionados!
bjos

Naomi disse...

Adorei reler o depoimento de um pai apaixonado pela família.
Me emocionei novamente!

Mamãe pela 2ª vez disse...

Que texto lindo, vale muto a reblogagem.
bjus

Mariana Della Barba disse...

Ooohnn, que fofo! Adorei :)
Vou linkar o post lá no meu blog, junto com os dos outros pais que participaram dessa ideia fantástica!
bjos

Ana Carolina disse...

Passa lá que o "quase pai" tb postou!!! Eba! BJKS

Fernanda I. disse...

Simplesmente Lindo!
Pai não é muito de escrever, mas quando escreve, emociona!!
Parabéns pelas princesas!!!