quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Duas crianças em Buenos Aires 1

Buenos Aires é daquelas cidade para onde dá vontade de voltar mil vezes. Pelo menos é assim comigo. Volto de lá com saudades depois de passar uma semana na cidade.
Esta foi a segunda vez que fomos pra lá com crianças e continuo achando a cidade muito amigável para receber os niños. Na primeira vez, Luísa tinha um ano. Agora, Luísa foi com 3 anos e Rafaela com quatro meses. Foi interessante ver como as viagens mudam de acordo com a idade dos filhos. De adultos estávamos eu, Luiz e a minha mãe, a eterna companheira das nossas viagens e garantidora de alguns jantarzinhos solos do casal.
Agora foi bem diferente da primeira vez, especialmente por causa da Luísa. Quando ela tinha um ano, basicamente não precisávamos nos preocupar em fazer programas específicos pra ela. Fazíamos nossos passeios e ela nos acompanhava numa boa. Parques e jardins já eram grandes lugares para diversão, porque ela estava começando a andar e qualquer pedrinha era motivo de distração. Agora, com mais de três anos, os programas tiveram de ser mais calculados e mais voltados para a idade dela. Tarde de compras, por exemplo, nem pensar (o que me causou grande sofrimento, tenho de admitir). Luísa era, em resumo, o centro das programações do dia. Já a santa da Rafaela nos acompanhava em tudo sem dar um pingo de trabalho.

Viajar com duas crianças não é um bicho de sete cabeças se elas forem relativamente comportadas e se tiver mais um adulto além do casal para ajudar (caso contrário, fica mais complicado para descansar e de repente um resort pode ser uma opção melhor). A grande vantagem de Buenos Aires é que, apesar de tratar-se de outro país, a viagem de avião é bem rápida (no máximo três horas partindo de SP). Distrair uma criança nessa distância é relativamente tranquilo a não ser que ela seja daquelas impossíveis como o Noah ou o Pitoco (né, amigas?). Rafinha foi sossegada no meu colo entre sonos e mamadas. Luísa foi brincando com seus livrinhos e massinhas. O truque é ter sempre algo novo para que eles demorem mais tempo para enjoar dos brinquedos. DVD portátil também é ótimo, mas nem chegamos a usar desta vez.

Em relação ao voo, chato apenas na ida foi o avião não ter saído direto do finger, então tivemos que pegar ônibus para ir até a aeronave (além do fato de o portão de embarque ter mudado duas vezes quando já estávamos todos acomodados). Essas movimentações dão um pouco mais de trabalho quando se está viajando com crianças e carrinho e bolsas e mochilas. Lembre-se sempre de levar uma comidinha na bolsa de mão para as crianças para não confiar nos horários (e na qualidade) do serviço de bordo.
Aliás, bolsa de mão é um item importantíssimo. Confira mil vezes se tudo estará fácil caso você precise dentro do avião. Não adianta levar um estoque inteiro de fraldas e depois perceber que todas estavam na mala que foi despachada.

(Nesse link é possível ver outros posts que já fiz sobre viagem de avião)

Carrinhos/transporte na cidade
Levamos apenas um carrinho modelo guarda-chuva e um canguru para as duas meninas. O carrinho não era o mais confortável do mundo para a Rafa, já que ele é de passeio e não deita completamente quando ela está dormindo, mas serviu bem para a viagem. Era bem prático especialmente para colocar nos porta-malas dos táxis. Quando a Luísa se cansava e queria ficar no carrinho, Rafa ia no canguru ou no colo, se o trajeto fosse curto. Só dava pena de colocar a pequena no canguru quando estava muito calor, então ficávamos revezando com ela no colo. Nosso transporte em BsAs durante toda a viagem foi o taxi, que é barato (nunca custava mais de 30 pesos ou R$ 15 na cidade), mas lá também tem sistema de metrô interessante.
Ah, uma informação importante sobre os taxis: por lei, eles podem transportar no máximo quatro passageiros, incluindo bebês de colo. Ou seja, Rafaela também contava como passageira. Na cidade, eles até permitem que andemos todos num único carro, mas para trajetos intermunicipais não tem jeito. Fizemos um passeio fora da cidade e tivemos que chamar dois taxis. Fui sozinha com as meninas em um taxi (Luísa queria ir comigo de qualquer jeito) e minha mãe e o marido em outro. Meio sacal.
Alguns taxistas também são meio chatos com famílias grandes. Alguns simplesmente não paravam quando viam que estávamos em várias pessoas e com carrinho. Outros, no entanto, foram super simpáticos.

Alimentação
Comida em BsAs é muito boa (a minha balança comprova isso), então dificilmente você terá problema de falta de opção em restaurantes para crianças acima de um ano, a não ser que seu filho tenha restrições alimentares. As papinhas, que não existiam na cidade quando viajei com a Luísa, agora são encontradas nos supermercados. Único cuidado que se deve ter é com o horário dos restaurantes, já que muitos só abrem às 20h. Na idade da Luísa, já dá pra sair da rotina e jantar nesse horário (o que pode acontecer é darmos um "belisco" por volta das 18h pra ela não ficar com muita fome). Mas quando o bebê ainda tem horários mais rígidos de alimentação, é bom garantir para a criança uma sopinha ou um macarrão no hotel antes de sair de casa. Já a Rafa, que ainda está só no peito, tinha alimentação garantida a qualquer hora.

Logo volto para falar sobre passeios.

18 comentários:

Bianca disse...

Adorei as dicas.

Quero levar a ju lá um dia.

Passamos nossa lua de mel lá e eu estava grávida de 04 meses e meio.... Quero que ela saiba onde já foi.....

Beijos

Minha Filha Minha Vida disse...

Não me canso de ler e reler os bloguinhos cada um com uma caracteristica diferente mas todos encantadores.

Não preciso nem dizer que sou super fã das tuas pequerruchas .... eu tenho uma menina quase do mesmo tempo da Rafaela fico imaginando o quanto deve ser maravilhos 2 meninas ....

beijosss

Ilana disse...

Post de utilidade pública pra quem quer viajar com pequenos mas ainda não conseguiu!

Tô enviando pro maridão, que é daqueles que acha isso é de fato bicho de 7 cabeças, como você disse...

Beijos

Nine disse...

Oi Roberta! Que delícia de passeio! E obrigada por compartilhar as dicas! Beijos,
Nine

Thaís Rosa disse...

hummm.... que delícia! adorei buenos aires a dois, mas com crianças pelo jeito também é bem legal... vou aguardar os próximos posts!
bjs e feliz 2011!

Tathyana disse...

Que saudades de BSA. Pretendo voltar em breve e dessa vez com as crianças. Aguardo ansiosamente as suas dicas.

Bjssssss

Inês disse...

Amiga, estava lá, passei do dia 23 ao dia 4 em Buenos Aires, se soubesse que vc estava lá a gente podia ter se encontrado a Valentina ia adorar !!!! peninha ! beijos e saudades

Raquel disse...

Oi Roberta, tudo bem?
Quando fomos a Buenos...não encontramos papinhas prontas.
Que bom que agora já tem, pois para os pais facilita, e muito.
Acredito que agora Ana aproveitaria muito mais.
Bjs e valeu pelas dicas.
Raquel

Lê - Dilemas de uma mãe sem manual! disse...

Oi Roberta! Estamos indo pra Buenos Aires sábado! É nossa segunda vez com o Lucas! Ainda acho os parques tudo de bom pra crianças!!! As compras é que não podem deixar de acontecer senão eu morro! rsss Bjosssss

Carol Garcia disse...

rô,
me deu mais vontade ainda de correr atrás do Isaac em terras argentinas.
puts, mas levar a sogra não vai dar... hã hã...
kkkk
bjocas

Priscila disse...

Oi, Roberta!!
Também adoro Buenos Aires. Já fui umas três e vezes e estou louca pra ir com as crianças. Estar pertinho é uma ótima vantagem. Também não acho um bicho de sete cabeças viajar com crianças. Ano passado fui pra Seattle com os meus de 1 e 4 anos. As 18 horas de viagem são complicadas, mas nada que um dramin não resolva, hehe.
Estou louca pra saber sobre os passeios, pra ter ideia do que fazer com eles por lá.
Bjs.

Dani disse...

Rô, sabe do que eu tô mais gostando: das dicas para sair com as duas. Marcão tem um congresso em Porto de Galinhas em junho e a Alice vai ter quatro meses até lá. Tinha pensando em não acompanhá-lo, mas, sei não, fiquei animadinha com esse seu relato! Acho que vou encarar sim!
Escreve mais!
beijo!
Dani

Carla disse...

Adorei as dicas! já fui à Buenos Aires, mas não com o maridão. Pretendo ir novamente. Bom, mas como o filhote só está sendo encomendado para este ano, as dicas só vão ser usadas no ano que vem (espero!)

CM disse...

Ro, fomos com uma bebe com uma nauta restrição alimentar (alergia a leite) e deu tudo certo, BAs tem uma oferta de restaurantes e serviços excelentes.

Fe Piovezani disse...

Conta, Rô!!
Quero ir pra BUE com a Lulú este ano!!!

beijo enorme p vcs!!

Sarah disse...

Eba, dicas de viagens! Não conheço Buenos Aires, mas quem sabe um dia...
bjos!

Mirys + Guigo + Nina disse...

Rô:

Agora eu me empolguei DE VEZ em viajar com meus dois pequenos para Buenos Aires! Já era um sonho antigo... mas se der para se realizar com mais 2 na bagagem, vai ficar perfeito! Do tipo "demorou mas abalou", sabe? rsrsrs

Por enquanto, só me meti a ir para onde eu falava a língua local e já conhecia = Paris. E foi ótimo! Com frio de 3oC e tudo o mais! Foi perfeito!!!

Também deixei minhas dicas de viagem por aqui ( http://diariodos3mosqueteiros.blogspot.com/2011/01/paciencia-baby-diario-da-mirys.html
), se você tiver um tempinho para viajar na leitura.

Bjos. Obrigada pelas dicas!
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

entrefraldas disse...

Oi, ROberta! Ótimo post!
Eu gostaria de saber se em Beunos Aires tem alguma exigência de cadeirinha para transporte de crianças em táxi. Vou em outubro com meu bebê que terá 8 meses!

Obrigada!

Bjs,

Flávia