terça-feira, 30 de novembro de 2010

Ser mãe é...

... ser capaz de abstrair totalmente o choro de uma criança e se concentrar em outra atividade.
Agora, por exemplo, estou aqui sentada fazendo coisas no computador enquanto Luísa está no meu colo chorando há um tempão por pura manha, sem motivo. (Antes que as mães mais radicais me chamem de mãe desnaturada, aviso que já tentei de tudo: já conversei, dei colo, dei carinho, dei atenção. Mas não adiantou nada. Então ignoro e espero acalmar.)

sábado, 27 de novembro de 2010

Quiz

Por que as crianças esperam chegar a nossa comida no restaurante pra dizer que estão com vontade de fazer cocô ou xixi?

a) Porque elas acham que é mais divertido ver a gente comer comida fria
b) Porque o cheiro de comida dá mesmo vontade de fazer cocô
c) Só pra encher o nosso saco
d) Sei lá qual é a explicação, só sei que isso acontece em 90% das vezes em que estamos almoçando ou jantando fora de casa
e) Isso nunca aconteceu comigo
f) n.d.a

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

E eu amarrei a chupeta na cama

Quem acompanhou aqui a saga da chupeta com a Branca de Neve sabe que este é um dos itens de pauta aqui em casa e que ainda não conseguimos resolver.
Luísa desfraldou aos dois anos e não teve nenhum problema para tirar a mamadeira, mas como nada pode ser perfeito, tem a maldita tampa de borracha pra atrapalhar. Não me arrependo de ter dado a chupeta, tanto que dei para a Rafaela também. Acho que ela foi importante, útil (não queria que ela chupasse o dedo até os seis anos, como eu) e não vou entrar aqui no mérito da discussão dar ou não dar chupeta, porque isso é uma decisão individual de cada mãe/pai e vale outro post. Mas, evidentemente, chegou a hora de abandonar a bichinha e, como qualquer vício, nem sempre é fácil tirar.

Vou só contar a última que aprontei aqui em casa na tentativa de não ter um Natal desesperador. Sim, porque ela está prometendo entregar a chupeta para o Papai Noel desde que tomou de volta da Branca de Neve. Agora imagina a beleza na véspera do Natal: depois de passar o dia e a noite na correria, já que o Natal é na minha casa, ter de enfrentar uma menina chorando desesperada pela chupeta na hora de dormir, de madrugada e de manhã? Ninguém merece isso, certo? Então estou tentando dar um jeito dessa chupeta ir embora ANTES do Natal.
Letícia fez um post ótimo sobre chupetas esses dias, vale ler aqui, e de todas as dicas dela e do pediatra da Laura, apenas uma eu ainda não havia testado aqui em casa: a de amarrar a chupeta na cama. Já havia lido sobre isso em outros lugares antes e agora resolvi testar.

Ela já usava a "pepê" só pra dormir, mas sempre dava aquela esticadinha. Quando acordava, por exemplo, vinha para o meu quarto de chupeta e só tirava na hora do café da manhã. Na hora da soneca também pedia, e idem à noite, um pouco antes de ir para o quarto. Ajuda o fato de que ela realmente quer largar a chupeta. Fala com frequência que não vai mais usar, mas nunca consegue cumprir porque a vontade na hora do sono é mais forte.

Fiz assim: peguei um barbante e medi da grade até a metade da cama, cortei e amarrei na chupeta. Isso significa que ela só consegue chupar a chupeta se estiver virada para o lado da grade. Se ela se mover para o outro lado, a dita cuja sai da boca. E também significa que não tem mais chupeta na mesa, na sala ou no meu quarto. Se quiser, é só lá na cama dela. Vai lá, dá uma chupadinha e pronto. Ela encarou super bem a ideia, até porque ela está a fim de colaborar.
Chega a ser engraçado, parece um peixinho mordendo a isca e pendurado no anzol, saca? Ela fica com o pescocinho esticado pra conseguir ficar com a chupeta na boca. Mas a bichinha fica meio solta e logo acaba saindo da boca dela. Ou então eu mesma vou lá e tiro depois que ela entrou no sono profundo. Assim pelo menos os dentes vão sendo poupados durante a noite.

Na primeira noite ela dormiu bem, mas de manhã veio pro meu quarto chorando porque queria deitar ali com a chupeta. Conversei com ela e expliquei que, se ela quisesse dormir com a chupeta, teria que voltar pra cama dela. E fui junto. E ela chupou a chupeta mais um pouquinho e largou. Durante o dia não pediu e à noite também. Contou pro papai toda orgulhosa que a chupeta estava amarrada na cama. "Ó, a chupeta já era, agora tá lá amarrada na cama", e mexe a mão toda italiana. De ontem para hoje, não teve nenhum momento de choro por causa disso.

Sei que está funcionando super bem e me pareeece que vai dar certo dessa vez. No mínimo, já reduziu a frequência do uso, ela está passando a noite sem a chupeta e, ao mesmo tempo, a dita está lá à disposição dela se a carência em algum momento apertar. Vou deixar assim, agora. Acho que não vou mais forçar. Luísa está prestes a largar naturalmente e, se não quiser entregar para o Papai Noel, em breve ela vai encontrar seu momento. Logo dou novos updates sobre a saga.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Uma amiga pediu apoio pra divulgar o lançamento de uma escola de inglês especializada em crianças e adolescentes que vai ser inaugurada no próximo dia 27 em São Paulo (em Alto de Pinheiros).
A festa vai ser bacana e estão todos convidados, é só agendar horário para poder ter uma atenção especial. Além de comidinhas e bebidinhas e sorteio de assinaturas da N Magazine (oba, eu quero!), a criançada vai ter aula de culinária e depois degustar suas próprias melecas comidinhas.
Para saber mais, é só clicar sobre o convite que dá pra ler os detalhes.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

3 meses de muito sorriso e gostosura

Rafinha completou 3 meses no domingo. Passa, não? Até parece que foi ontem.
E ela agora já está assim, toda gostosa (tinha que ganhar sua tirinha também, né?):

  • Ela é uma criança muito sorridente. Muito mesmo. Mais que a irmã nessa fase. Até um ano e pouco, a Luísa era bem desconfiada e ria pouco, especialmente para pessoas estranhas. Já essa aqui se derrete pra todo mundo. É totalmente da paz (por enquanto, claro).
  • Ela nasceu grande (3,650 kg), mas ganhou pouco peso depois que veio pra casa. Fica sempre na linha inferior da curva e, algumas vezes, chegou a ficar abaixo do mínimo. Tive que rebolar pra conseguir engordá-la um pouquinho sem entrar nos complementos. Quem me salvou foram o Equilid (antidepressivo cujo efeito colateral é aumentar a produção de leite) e o bico de silicone, especialmente desde que ela começou a se rebelar contra o meu peito. Até hoje não estou liberada pra deixá-la dormir a noite inteira, o que é um martírio, porque ela é super dorminhoca e não reclama de fome. Tenho que colocar o despertador de madrugada pra me acordar e também tenho que acordá-la. Ela nunca teve aspecto de criança super magra, sempre teve as bochechas cheinhas e as coxas gordinhas, mas o ganho de peso chegou a 14g/dia, enquanto o mínimo recomendado é 20g/dia.Na última consulta ela já havia subido para 19g/dia, mas por ainda estar no limite o pediatra não liberou pra ficar muitas horas sem mamar (mas confesso que nem sempre eu aguento e, de vez em quando, dou uma trégua pra nós duas e não coloco o despertador de madrugada). Durante o dia, não deixo passar de três horas.
  • Não tomou mamadeira até hoje. Duas vezes eu precisei sair e deixei leite congelado pra babá dar pra ela, mas ela não acordou e ficou me esperando quietinha em casa pra mamar na mamãe.
  • Os banhos são sempre gostosos e divertidos. Na banheira, mesmo, porque não experimentei o banho de balde. Ela sempre adorou o banho e ficou quietinha, mas agora deu pra fazer bagunça. Mexe as perninhas feito doida, joga água pra fora da banheira, fica de pé quando a viro de costas pra lavar o bumbum. Uma gostosa.
  • Ela dá jatos de cuspe, alguém já viu isso? Acho que ela vai acumulando saliva na boca, acumulando, acumulando, e de repente, feito um camelo, ela arremessa um jato de água longe. Não é leite, não, é água mesmo. Coisa engraçada, não me lembro de Luísa ter feito isso.
  • Ela já foi ao cinema, já viajou pra três cidades diferentes, já andou de avião, conheceu o Rio de Janeiro. 
  • Já conheceu vários amigos sucesso da blogosfera: Cecília e Clarice, Alice e Lucas, Helena e Noah, este lá no Baixo Bebê (vale um post esse encontro).
  • Continua sendo um doce de menina. Fácil, quase não chora, não teve cólicas até hoje (obrigada, Papai do Céu) e dorme sozinha no berço. Não viciou em colo, apesar de eu adorar quando ela dorme no colinho da mamãe.
  • Chupa chupeta, mas consegue dormir sem ela sem problemas. 
  • E, assim como a Paloma descreve a relação das duas filhas, Rafaela também é apaixonada pela irmã (e vice-versa). Olha pra ela com cumplicidade, encara, sorri, segura as mãozinhas da irmã. Coisa linda de viver.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Quer uma? Então pede pra você, ué!

Estávamos os três sentados na primeira fileira do avião e Rafaela estava no meu colo. A babá, que foi junto para ficar com as crianças enquanto íamos ao nosso compromisso à noite, estava sentada na poltrona imediatamente atrás, do outro lado do corredor.
Eis que a comissária de bordo nos avisa que eu não poderia ficar ali com um bebê de colo porque agora tem airbag nos cintos de segurança na primeira fileira da aeronave. Então peguei a Rafaela e pedi pra babá trocar de lugar comigo.
Logicamente começou a choradeira da Luísa, querendo a mamãe.
Mas a comissária foi rápida e logo apareceu com a cestinha de balas.
- Pega essa, que é uma delícia. Essa também, dessa cor, também é muito boa. E essa, e essa...
E encheu as mãos da Luísa de balas. (coisa que eu não compro pra ter em casa, mas até permito que, vez ou outra, ela chupe uma balinha). Pronto, resolveu o chororô.
Daí o pai, que estava sentado ao lado da Luísa, começou:
- Luísa, dá uma bala pro papai?
- Não
- Poxa vida, filha, olha quantas balas você tem aí na mão
- Não dou
- Caramba, Luísa, que egoísta que você está sendo.
Daí a figura se vira pra trás, olha pra mim e solta essa:
- Mamãe, você pode chamar a moça, por favor? É que o papai está querendo balinha.

domingo, 21 de novembro de 2010

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Lançamento do Gildo

A Silvana Rando, ilustradora maravilhosa e de quem eu fiquei ainda mais fã depois que ela fez o livrinho da Rafaela e da Luísa, vai lançar neste sábado em São Paulo seu mais novo livro, Gildo, escrito e ilustrado por ela e publicado pela Brinque-Book.
O livro conta a história do elefante Gildo (adorei o nome) que, apesar de muito corajoso,  fica apavorado em festas de aniversários. Uma fofura.

Eu infelizmente não estarei em SP no fim de semana, mas quem puder ir lá prestigiar a Silvana na Livraria da Vila transmita meu beijo pra ela, por favor!!! Vai ter contação de histórias de Kiara Terra.
PS. A Letícia, do Pelos Cotovelos e Cotovelinhos, também fez um post ótimo sobre os livros da Silvana Rando.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Chefinha mandou

Ela não pede, ela dá ordens. Nunca vi serzinha mais mandona que essa Luísa. Seria isso da idade ou da personalidade dela mesmo? Por mais que ensinemos o por favor, obrigada e outras palavras que rezam a cartilha da boa educação, ela adora trocar o tradicional estilo doce pelo tonzinho mandão. Como diz meu marido, coitado do sujeito que se casar com ela. O tempo todo ela dá ordens e broncas nas bonecas, nos amigos imaginários, na gente... tá impossível, essa nega!

Só um exemplo. Neste feriado, no pula-pula da brinquedoteca do hotel:

- Papai, aqui não. Fica lá sentado junto com a mamãe, senão eu não vou fazer nada. 

- Papai, mamãe, olhem aqui pa mim! Não quero conversa! Se não prestar atenção, eu paro de pular, hein!

- Papai, você não tá olhando! Não vire a cabeça pa baixo, nem pra cima, nada. Senão eu não vou pular.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Tô pronta, mamãe.

Tudo o que está ruim pode ficar pior.
(Ou melhor, dependendo do ponto de vista!!! rsrs)

domingo, 14 de novembro de 2010

Resultado do sorteio do babador-bandana

E o babador-bandana fofo da Matilde & Manech vai para a MAIKELY, inscrita número 11!
Agora vocês vão ter que acreditar em mim, porque fiz o sorteio pelo Random.org entre os 68 números válidos e apontou o número 11, só que eu estou digitando do meu Mac e não sei como fazer o print-screen da imagem!! E aí fui tentar copiar, me embananei toda e o random fez novo sorteio.
Poderia ignorar o primeiro sorteio e tentar copiar novamente, mas não estaria sendo honesta com a Maikely, que foi a vencedora.
Querida, vou te mandar um email, ok? Parabéns!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Tiaras, presilhas e rabinhos de cavalo

Demorei três anos pra conseguir convencer Luísa a usar tiarinhas na cabeça. Ela sempre foi avessa a adereços nos cabelos, a exceção das presilhinhas tic-tac. Mais recentemente, talvez por influência das amiguinhas da escola, ela também tem permitido com mais frequência que a gente faça rabinhos de cavalo e gostou das tais tiarinhas.
Acontece que ela gostou tanto que agora ela quer usar TUDO JUNTO AO MESMO TEMPO AGORA. Tiara com presilhas e rabinho de cavalo. "Minha amiga falou que fica bonito assim, mamãe" (pra tudo ela inventa essa tal "amiga").

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Produtos legais para comprar no exterior

Comprei dois produtos para bebês quando viajei para os EUA que estão sendo muito úteis e acho que vale dividir aqui a dica com vocês caso tenham oportunidade de comprar fora ou pedir para alguém trazer. Me arrependi, inclusive, de não ter comprado mais.
Um deles são os "pacifier wipes" (da marca The First Years), lencinhos umedecidos para limpar bicos de chupeta, mamadeira, essas coisas. Digam, mães de crianças que usam chupeta, se isso não é uma maravilha? Quantas vezes tive que pedir pra lavar chupeta em restaurantes e outros lugares porque a bichinha caiu no chão. E quando não tem nenhum lugar com água por perto e você tem que correr pra comprar garrafinha de água mineral enquanto o bebê está no meio de um acesso de choro?
Pois acho que vou fazer lobby pra Natura ou para outras marcas fazerem isso aqui no Brasil, hã?
E o outro item que adorei são os saquinhos para armazenar leite materno. Vem com as medidas no próprio saquinho, dois "zip locks" para fechar bem e podem ser acoplados a qualquer bombinha de tirar leite. É uma mão na roda pra gente ter controle da medida e podem ser congeladas diretamente no freezer.Eu comprei da Lansinoh, mas também tem da Medela e de outras marcas. Acho que não deve fazer muita diferença.
Ambos os produtos eu comprei na Buy Buy Baby, mas acredito que deve ter também em outras lojas que vendem produtos para bebês. Agora vi que tem disponível no site da Babies R Us.

PS. Hoje é o último dia para quem quiser concorrer ao sorteio do babador-bandana se inscrever. Se ainda não deixou comentário lá, clique aqui.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Secar ou não secar amamentando, eis a questão

A minha enquete sobre emagrecer amamentando fez um baita sucesso, os comentários foram ótimos, mas eu não consegui chegar a nenhuma conclusão e também não derrubei teoria nenhuma da maternidade como eu esperava. Super obrigada pela massiva participação das amigas bloguísticas.
O fato é que não há regras ou verdades absolutas. Mas vou listar aqui algumas conclusões que acho que pude tirar disso tudo:

1. Amamentar ajuda a contrair o útero mais rapidamente e, com isso, nos ajuda a emagrecer os quilos engordados durante a gestação. Porém, amamentar também dá uma fome de pedreiro, e me parece que isso é meio geral entre as mães.

2. Se você acha que vai ficar um palitinho quando estiver amamentando e por isso pode comer o que quiser, cuidado. Pode até ser que isso aconteça, como de fato ocorre em muitos casos, mas também pode ser que NÃO ACONTEÇA, como também ocorre em um número igual de casos. Tudo varia conforme o metabolismo da mãe e a realidade de cada uma (se faz exercícios, se come direito, etc). Portanto, manere na boca por garantia.

3. Mães de bebês glutões emagrecem mais facilmente. Isso é balela: algumas secam sem fazer esforço, outras comem loucamente e engordam.Outras nem comem tanto mas também não conseguem voltar ao peso de antes.

4. Mães que não têm ajuda de ninguém secam mais rápido? Se elas deixarem de comer ou comerem pouco por conta da correria, pode ser que emagreçam mais facilmente, sim. Mas tem que tomar cuidado pra se alimentarem direito porque isso é fundamental pra garantir a qualidade do leite do bebê.

5. Emagrecer não significa voltar ao mesmo corpo de antes, portanto ginástica nele (com moderação). Faz bem não só pro corpo mas também ajuda a dar uma melhorada na autoestima, porque vamos combinar que nenhuma mulher fica deslumbrante após o parto, né não?

6. Drenagem linfática ajuda a reduzir o inchaço, mas não garante que você vai secar (sou prova viva disso, porque também continuei fazendo a drenagem depois que a Rafa nasceu e não sequei)

7. Tensão de mães de primeira viagem faz emagrecer? Depende. Tem gente que fica tensa e não come. Tem gente que fica tensa e se afoga na comida (meu caso always)

8. Ter filhos abaixo dos 30 anos ajuda, já que o metabolismo nessa fase costuma ser mais acelerado, mas também não é regra. Tem mulher que sempre foi magrinha e tem mulher que sempre teve mais tendência a engordar - e pra essas, nada é fácil nessa vida, sorry.

9. É mais fácil secar no primeiro filho do que no segundo? Também não há regras, acho que isso está mais relacionado à idade do que necessariamente ao número de filhos. Eu, agora, apesar de não ter conseguido voltar ao peso ainda, estou com o corpo melhor do que na gravidez da Luísa, porque antes de ficar grávida dela eu não estava fazendo nada de exercícios e dessa vez eu não parei de fazer ginástica.

10. Por último, o mais importante: amamentar é essencial para a mãe e para o bebê. Fora que é um momento especial de amor e troca para ambos. Independentemente se você vai secar ou não, nem pense em parar de amamentar por causa disso, ok? Eu não quero com esse post, de forma alguma, desencorajar qualquer mãe a amamentar. Aliás, olha só que honra, um dos comentários veio do próprio Ministério da Saúde, esclarecendo justamente que essa questão do emagrecimento pós-parto está relacionado ao metabolismo de cada mãe. Fico muito feliz em ver que o governo está monitorando as redes sociais e dando atenção aos blogs maternos.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Amamentar emagrece quem?

Preciso fazer uma enquete aqui no blog porque estou prestes a derrubar uma teoria da maternidade. Cadê que eu ia secar com a amamentação e ficar 3 quilos mais magra do que eu era quando engravidei??  Eu fico pensando: se o metabolismo de uma lactante é acelerado, como é que uma ser humana como eu, amamentando e fazendo ginástica praticamente todos os dias da semana, não consegue emagrecer de jeito nenhum? Emagreci 9kg no primeiro mês e ali parei. De lá, não saí mais do peso e ainda faltam 3kg pra chegar ao que eu estava quando engravidei (e quando engravidei estava uns 4kg acima do meu peso, por isso o maior grau de preocupação com o assunto). Tudo bem que como um docinho aqui e acolá, mas peraí, minha nutricionista quer me matar passando uma dieta de 1.200 calorias por dia pra eu conseguir emagrecer, fala sério.
Na última semana, conversei com mais quatro amigas que tiveram bebê na mesma época que eu e, de todas nós, apenas uma secou. Todas as outras, além de terem estacionado no peso alguns quilos acima do que estavam quando engravidaram, chegaram até mesmo a engordar um ou dois quilos nesse período.
Vou aproveitar esse espaço aqui do blog pra fazer uma enquete com as meninas e com os meninos que possam falar de suas esposas:

1. Você voltou ao seu peso logo depois de ter bebê ou ficou até mais magra do que antes? Quanto tempo depois?
2. Qual é a sua idade?

Obrigada pela atenção e pelo apoio moral.

domingo, 7 de novembro de 2010

Caderno de perguntas

A Ana Carolina, do blog Quase Mãe, Quase Pai, me indicou pra uma brincadeira que eu achei divertida. Como ela mesmo lembrou, parece a versão virtual daqueles cadernos de pergunta da nossa infância. Aquilo era bom demais. E quando os paquerinhas do colégio respondiam, então, a gente queria morrer, né?
Como muita gente já participou dessa brincadeira, não vou repassar pra ninguém especificamente, mas vou deixar aqui a indicação pra quem quiser participar, ok? 

1 – Se me dou bem com a minha sogra?
Ela mora em outro Estado, então nos vemos poucas vezes ao ano. Mas nos damos bem, sim.

2 – Qual o seu desafio?
Administrar tantas coisas ao mesmo tempo e não deixar a peteca cair.

3 – O que diria a seu chefe se ganhasse na Loteria?
Não tenho chefe, pois trabalho em casa. Essa é, inclusive, uma das grandes vantagens desse modelo de trabalho que eu escolhi.

4 – Que farias se descobrisses que alguém te está mentindo?
Depende da pessoa, depende da mentira, depende do impacto dessa mentira. 

5 – Se tua casa sofre um incêndio e apenas podes salvar uma única coisa, que salvarias?
Não estamos falando de pessoas e sim de coisas, certo? Salvaria as fotos.

Por quê?
Porque elas mantém vivas as nossas lembranças.

6 – Entras num local com muita gente, que fazes?
Depende do meu objetivo naquele lugar. Se for um restaurante com muita espera, por exemplo, geralmente saio pra procurar outro. Agora se é algo que eu preciso enfrentar ou quero muito, encaro na boa.

7 – Vês um recipiente meio cheio ou meio vazio?
Meio cheio, na grande maioria das vezes.

Por quê?
Porque esta é a minha forma de ver a vida e encarar os problemas. Podemos ver tudo de duas formas e eu sempre procuro enxergar da maneira mais positiva. 

8 – Encontras uma Lamparina Mágica. Que três desejos pedes?
Saúde para mim e para minha familia, um futuro bacana para as minhas filhas e alegria sempre.
9 – O que te levou a criar um blog?
Criei em 98 o blog pra dar dicas para algumas amigas que estavam grávidas. Depois o blog foi crescendo, crescendo, e hoje é algo que eu levo muito a sério.

10 – Se fosses um dinossauro, como te chamarias?
Sei lá, pergunta esquisita essa. 

11 – Você mudaria algo no seu passado?
Sim, mudaria algumas coisas que prefiro não dizer aqui. 

12 – Qual é o teu sonho?
Não sou uma grande sonhadora. Procuro encontrar a felicidade no dia-a-dia, nas coisas simples da vida.
13 – O que de mais vergonhoso fizeste?
Vários micos, tipo cair na rua, mandar email com informações pessoais e confidenciais pra pessoa errada, etc
14 – Se fosses um animal, qual serias?
Não sei, talvez um cachorro.

15 – O que nunca farias por dinheiro?
O que é errado e o que pode prejudicar pessoas inocentes.

16 – O quê ou quem é capaz de tirar-te do sério?
Mentira, falta de educação, corrupção.

17 – O que fizeste em tua Vida de que tenhas tanto orgulho?
Meu casamento, minhas filhas e a relação que mantenho com a minha família. Minha profissão também.

18 – Como gostarias de te enamorar?
Nos últimos tempos, é do jeito que dá (e quando dá)... rsrsrs

19 – Com que personagem, famoso ou não famoso, gostarias de parecer-te?
Nenhum. Ou melhor, bem que eu gostaria de ter o corpitcho da Sabrina Sato.

20 – O que prezas mais na Vida?
Família.

21 – O que significa PAZ para você?
Saber que todas as pessoas que eu amo estão bem.

22 – O que é AMOR para você?
É o que move a minha vida. 

23- Se pudesse mudar alguma coisa no mundo o que mudaria?
A violência, as drogas e a corrupção.

24. Qual seria tua opção para outra atividade profissional que não fosse a tua?
Sinceramente, não sei o que eu faria. Talvez marketing ou publicidade. Talvez hoje fizesse algo ligado a crianças.

25 .Qual a sua melhor lembrança?
Do momento em que eu saí do hospital com a Luísa e do parto da Rafaela.
26. Se fosse só fechar os olhos e imaginar, onde gostaria de estar agora, quando abrisse?
Na Europa com o meu marido.

27.Onde, como e fazendo o quê você imagina sua vida daqui a 10 anos?!
A única coisa que eu sei é que quero estar com meu marido e com as minhas filhas, perto da minha mãe e dos meus irmãos.
28. Qual é seu filme favorito?
Putz, são muitos, não sei dizer qual o favorito.

29. O que sentiu quando viu seu filho pela primeira vez?
É uma sensação impossível de descrever. É a maior emoção que alguém pode sentir. Sem ser piegas, é mesmo o milagre da vida.

PS. Gente, perdi alguns selinhos. Sou meio (bem) indisciplinada com os selinhos, mas eu procuro sempre agradecer. Mas ultimamente andei deixando passar alguns e acabei não encontrando mais pra responder. Então se alguém me mandou um selinho e eu não respondi, por favor me avise. Me desculpem.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Babador-bandana


Diz se não são fofíssimos esses babadores em forma de bandana da Matilde & Manech? Coisa mais gostosinha desse mundo. E daí que as meninas deram um babadorzinho desses pra sortear aqui no blog. A ganhadora (ou ganhador) pode escolher uma das duas cores. Pode ser gente de qualquer lugar do Brasil, ok?
Quem quiser concorrer ao sorteio, é só deixar um comentário aqui com um e-mail para contato até quarta-feira que vem, dia 10. Só peço para comentarem aqui nesse post apenas as pessoas que realmente querem concorrer, pra facilitar o processo do sorteio. Também peço que evitem comentar duas vezes pra não complicar a contagem da tia aqui, que já tá ficando velhinha.
Ah, a Matilde & Manech está lá no Baby Bum, feira bacanérrima que está rolando essa semana aqui em São Paulo. Também dá pra conhecer e comprar os produtos da loja por aqui.

PS. E obrigada por tantos parabéns pelo meu aniversário!! Dorei!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

35

Nesse meu aniversário eu não tenho nada a pedir. Tenho um marido muito especial (coisa que eu pedi durante muuuitos aniversários enquanto era solteira, rsrs), duas filhas lindas e saudáveis e muita disposição pra cuidar de todos eles. Tenho a minha casa, minha profissão, uma mãe que me ensinou tudo, irmãos queridos e três sobrinhos lindos de viver. Tenho muitos amigos queridos de coração e até um blog que me trouxe muitos amigos novos, alguns que já se tornaram reais.
Não tenho mais o mesmo corpo de antes, evidentemente, mas sou muito mais feliz como eu sou hoje. Me aceito mais, me cobro menos, sou mais equilibrada e curto cada minuto da minha vida. Só quero perto de mim as pessoas que me fazem bem e já descobri que não se pode agradar a todos. Tenho os momentos de baixa, mas eles são infinitamente menores que os momentos de alta.
Obrigada a todas as pessoas que fazem parte da minha vida. Sou uma pessoa de muita sorte.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Irmãs


Acho que a pergunta que mais me fazem desde que Rafaela nasceu é como está sendo a reação da Luísa. E essa, evidentemente, é uma das maiores curiosidades (ou preocupações) de quem vai ter ou pensa em ter um segundo filho.
Como tudo o que diz respeito à maternidade, não há regras. Em cada família a coisa funciona de um jeito, portanto o que está acontecendo comigo não necessariamente vai acontecer com todo mundo. Mas eu posso dizer que, em dois meses e meio de vida da Rafa, só tenho a agradecer.

Luísa é uma queridíssima com a irmã. E a Rafaela já demonstra uma super cumplicidade com a Luísa. Encara, gargalha pra ela. É a coisa mais linda do mundo vê-las juntas. Dá até vontade de chorar, às vezes.

Até hoje, Luísa nunca demonstrou qualquer agressividade com a irmã. Beija, faz carinho, segura na mãozinha, chora quando a vê chorando, me ajuda a dar banho. Ela age como se ela fosse realmente uma mocinha e a irmã, um bebê. Chama de fofinha, "epéta" (esperta), lindinha, "gotosinha"... Não deixa ninguém pegar na mão dela sem antes lavar as mãos ou passar álcool gel. Quando a Rafa está chorando e mexendo as perninhas, a Luísa logo avisa que ela está com cocô (e geralmente acerta mesmo). A Lulu não se incomoda, por exemplo, de me ver fazendo gracinhas para a Rafaela, o que eu achava que poderia acontecer. Ela entra junto na brincadeira e faz carinho na irmã. Só sendo mãe e pai pra saber quanta felicidade é ver as duas nesse carinho, com tanto amor. Torcemos para que elas sejam sempre muito companheiras - apesar de sabermos que ainda existirão muitas brigas e cenas de ciúme.

Sempre procurei envolver a Luísa em tudo o que diz respeito à irmã, e sempre peço ajuda a ela para cuidar da Rafaela. Acho que isso é uma das regras básicas para quem tem um segundo filho. Essa postura ajuda muito para que a criança mais velha se sinta incluída e importante. Também tenho me preocupado em dar bastante atenção e carinho pra Luísa, ter meus momentos só com ela, e não exigir que ela se comporte como uma adulta, já que ela tem apenas três anos. Mas também continuo sendo firme quando acho que devo. Não ficamos enchendo de presentes ou fazendo tudo o que ela quer só porque agora ela tem uma irmã. Mantivemos firmes as regras de educação e limites, e também acho que esse é outro ponto essencial.

Em relação a mim, evidentemente, há momentos mais delicados de administrar. Mas nada em exagero. Uma criança de três anos, com ou sem irmãos, naturalmente tem seus muitos momentos de manha, de birrinhas. E, é claro, em um momento desses de "quero a mamãaaaaaaaae", ela simplesmente quer a mamãe. E se a mãe está amamentando, ela quer o colo da mamãe do mesmo jeito. No início foi um pouco mais complicado, porque ainda era muita novidade pra Luísa e ela ainda não estava acostumada a dividir a mãe. Hoje já está mais fácil de administrar. Sempre na base da conversa, do jeitinho, do pedido de ajuda. Mas, ainda assim, às vezes ela me provoca. Como sabe que eu não posso sair do lugar quando estou amamentando, por exemplo, ela às vezes faz coisas pra me provocar, do tipo mexer nas coisas da irmã e me desobedecer se eu peço pra ela parar de fazer algo. No início, essas provocações eram mais frequentes, mas recentemente melhoraram também.

O que eu sei é que a vida com as duas em casa está muito gostosa e mais harmoniosa do que eu imaginava para esse período. Dizem que quando a Rafaela começar a fazer mais gracinhas, daqui a alguns meses, provavelmente Luísa terá mais cenas de ciúmes. Mas isso é esperado e acho que saberemos lidar. Só não consigo imaginar que ela possa vir a se tornar agressiva, porque essa é uma característica que a Luísa nunca manifestou. E desejo que isso realmente não aconteça, para que a marca entre elas seja sempre esse carinho imenso e esse amor tão lindo que chega a doer no coração de uma mãe.