terça-feira, 9 de novembro de 2010

Secar ou não secar amamentando, eis a questão

A minha enquete sobre emagrecer amamentando fez um baita sucesso, os comentários foram ótimos, mas eu não consegui chegar a nenhuma conclusão e também não derrubei teoria nenhuma da maternidade como eu esperava. Super obrigada pela massiva participação das amigas bloguísticas.
O fato é que não há regras ou verdades absolutas. Mas vou listar aqui algumas conclusões que acho que pude tirar disso tudo:

1. Amamentar ajuda a contrair o útero mais rapidamente e, com isso, nos ajuda a emagrecer os quilos engordados durante a gestação. Porém, amamentar também dá uma fome de pedreiro, e me parece que isso é meio geral entre as mães.

2. Se você acha que vai ficar um palitinho quando estiver amamentando e por isso pode comer o que quiser, cuidado. Pode até ser que isso aconteça, como de fato ocorre em muitos casos, mas também pode ser que NÃO ACONTEÇA, como também ocorre em um número igual de casos. Tudo varia conforme o metabolismo da mãe e a realidade de cada uma (se faz exercícios, se come direito, etc). Portanto, manere na boca por garantia.

3. Mães de bebês glutões emagrecem mais facilmente. Isso é balela: algumas secam sem fazer esforço, outras comem loucamente e engordam.Outras nem comem tanto mas também não conseguem voltar ao peso de antes.

4. Mães que não têm ajuda de ninguém secam mais rápido? Se elas deixarem de comer ou comerem pouco por conta da correria, pode ser que emagreçam mais facilmente, sim. Mas tem que tomar cuidado pra se alimentarem direito porque isso é fundamental pra garantir a qualidade do leite do bebê.

5. Emagrecer não significa voltar ao mesmo corpo de antes, portanto ginástica nele (com moderação). Faz bem não só pro corpo mas também ajuda a dar uma melhorada na autoestima, porque vamos combinar que nenhuma mulher fica deslumbrante após o parto, né não?

6. Drenagem linfática ajuda a reduzir o inchaço, mas não garante que você vai secar (sou prova viva disso, porque também continuei fazendo a drenagem depois que a Rafa nasceu e não sequei)

7. Tensão de mães de primeira viagem faz emagrecer? Depende. Tem gente que fica tensa e não come. Tem gente que fica tensa e se afoga na comida (meu caso always)

8. Ter filhos abaixo dos 30 anos ajuda, já que o metabolismo nessa fase costuma ser mais acelerado, mas também não é regra. Tem mulher que sempre foi magrinha e tem mulher que sempre teve mais tendência a engordar - e pra essas, nada é fácil nessa vida, sorry.

9. É mais fácil secar no primeiro filho do que no segundo? Também não há regras, acho que isso está mais relacionado à idade do que necessariamente ao número de filhos. Eu, agora, apesar de não ter conseguido voltar ao peso ainda, estou com o corpo melhor do que na gravidez da Luísa, porque antes de ficar grávida dela eu não estava fazendo nada de exercícios e dessa vez eu não parei de fazer ginástica.

10. Por último, o mais importante: amamentar é essencial para a mãe e para o bebê. Fora que é um momento especial de amor e troca para ambos. Independentemente se você vai secar ou não, nem pense em parar de amamentar por causa disso, ok? Eu não quero com esse post, de forma alguma, desencorajar qualquer mãe a amamentar. Aliás, olha só que honra, um dos comentários veio do próprio Ministério da Saúde, esclarecendo justamente que essa questão do emagrecimento pós-parto está relacionado ao metabolismo de cada mãe. Fico muito feliz em ver que o governo está monitorando as redes sociais e dando atenção aos blogs maternos.

25 comentários:

☆•*¨*`•Amanda•*¨*`•☆ disse...

Lindo o nome das suas filhas...
Rafaela eh o nome da minha sobrinha... mto bom gosto!
rsrs

bjoo

Marina disse...

Roberta,

esse lance do metabolismo é fundamental!
Acredito que é o fator principal...
Eu até hj não voltei pra ginástica! Quer dizer, voltei um pouco depois da Bia nascer e depois parei!
Preciso tomar vergonha na cara!
rssss
bjbjbj

Naiara Krauspenhar disse...

A ultima é a melhor!!!
Independente de emagrecer ou não, amamentem muuuito seus filhos!!!
É um momento que não tem preço que pague e só quem já parou de amamentar sabe a saudade que dá...
E concordo, cada metabolismo é diferente e o que funciona pra umas nem sempre funciona para outras...
BJooooooo
Naiara
http://littlelittlediva.blogspot.com/

Daniela Freitas disse...

Além de tudo que vc comentou, amamentar ajuda a prevenir o câncer de mama (mulheres que amamentam tem menos chances de ter a doença). Só de pensar nisso já tá valendo né?! Oq são algumas gordurinhas? rs

Re disse...

Muito bom esse seu post, excelente. Nao adianta, nao ha regras, a unica regra eh: amamente, sempre, o tempo que for preciso, nao eh mesmo? Bjs

Re disse...

Muito bom esse seu post, excelente. Nao adianta, nao ha regras, a unica regra eh: amamente, sempre, o tempo que for preciso, nao eh mesmo? Bjs

Nine disse...

Adorei esse compilado seu Roberta! E tb creio que depende muito mais do metabolismo da mãe, do tipo de alimentação dela e seu relacionamento com a comida, além é claro da atividade física, né?

Vc está no caminho certo para voltar ao corpicho de antes e até melhorá-lo!

Já eu...melhor nem comentar, rsrsrs

Beijos,
Nine

Flá disse...

Que pena que eu sou do time que o metabolismo "veio quebrado". rsss.

Mas no final das contas o que importa, como você disse, é a saúde dos nossos babies.

Prefiro me orgulhar da minha filha saudável do que da minha barriga retinha :)

Adorei os 2 posts.

Bjs

Bjs

Paloma, a mãe disse...

Concordo que é questão de metabolismo, ou seja, vai de cada uma.
E eu acho que a prioridade nesta fase deve ser amamentar e não ficar seca. Até porque a maioria de nós não era seca antes de engravidar, então como é que ficaria seca de uma hora pra outra? Se o corpo demora nove meses para preparar um bebê, é normal que demore tempo equivalente para voltar. E é normal que sintamos mais fome enquanto (bem) nutrimos nossos rebentos, né? Abaixo dietas de 1200 calorias nesta fase, vamos alimentar os babies e deixá-los bem saudáveis!
Beijos

Dani disse...

Ro, se tem um assunto que a mulherada a-do-ra é peso, corpo, regime.
Acho que a conclusão é essa mesmo: depende. Depende de várias coisas. Portanto, acho que você acabou sim com um mito da maternidade: como DEPENDE, não é certo afirmar que amamentar seca.
E também fiquei super contente com o Ministério da Saúde se importando com os nossos blogs... iniciativa bacana mesmo (na primeira vez que eles comentaram no meu, achei que era vírus... hahahaha)

(Mamãe) ~Pinel disse...

Queee isso hein Rô!
Comentário até no Ministério da Saúde! Ta podendo mesmo! hehehehe

=D
Realmente acho que emagreci tanto porque fico sem tempo para ficar comendo porcaria e me afogando nos doces como antes. Qualquer tempo é precioso, e por isso como a quantidade necessária (às vezes até menos, e peco nisto) para poder aproveitar cada minutinho!


Mas, apesar dos quilos a menos, meu corpo não é o mesmo.... exercício nele né? Só ano que vem... hehe

Beijo!

Mãe do Pitoco disse...

Adorei os posts, Rô! E acho que é isso mesmo: questão de metabolismo. Eu sempre comi bastante, quer dizer, eu como quase o tempo todo, mas não gosto de frituras nem de muito doce. O resultado é que sempre fui magra. Não magérrima, mas magra. Após o nascimento de Pitos, fiquei 4 quilos mais magra do que estava quando engravidei, mas hoje, ele com 2 anos e ainda mamando bastante, voltei ao meu peso de equilíbrio, aquele que tinha antes de engravidar. Portanto, não acredito que seja a amamentação a responsável pelo meu emagrecimento, mas uma combinação dela com as noites mal dormidas no primeiro ano, mais a minha dieta que não tem refrigerantes, doces ou frituras.

Beijocas nas pequenas e parabéns pelo post.

Martha disse...

OI RO.. tbm adorei os dois posts. O questionamento do anterior e a compilação dos "resultados" desse.

Concordo plenamente e reafirmo o q as meninas acabaram de comentar. Amamentar é o mais importante dessa historia de seca ou não seca! Costumo dizer que faz bem para a pequena, não me faz mal e ainda economiza meu dinheiro (rs!), não tenho motivo para ñ amamentar!
Quanto a forma, apesar de estar 3 kg abaixo do peso, estou com uma pança que ñ some nem se eu amamentar quadrigemeos. Só vai sumir se eu fizer exercicios. Então... são varios fatores!
Bjnhos

Dani Garbellini disse...

Adorei a compilação!
Realmente, de que adianta secar e comer bem, como eu, mas não fazer sequer um alongamento... Esse é um dos poucos itens da minha lista de desejos para 2010 que não consegui cumprir: fazer uma atividade física. Mas agora ficará no topo da lista 2011.
Beijos!

Carol Garcia disse...

post de utilidade pública, ro!
excelente.

bjocas nas bonecas

Anne disse...

Adorei o enquete e as conclusões! Penso que nove meses para fazer o bebê e nove anos, ops, meses para recuperar o estrago estão de bom tamanho!!!
Eu tb sou do time do metabolismo quebrado, afogação em comida, nunca fui seca e etc... Bjos e obrigada por levantar a questão tão bacana!! Sou sua fã!
Bjos
Anne
mammisuperduper.blogspot.com

Sarah disse...

Muito bom o balanço da enquete. Realmente cada metabolismo é único... E, sem dúvida, emagrecendo ou não, amamentar é essencial.
beijo!
PS: Também preciso criar vergonha e voltar pra ginástica!

Coisas de mãe disse...

Oi Ro, acabei aparecendo tarde para participar da discussão, mas como o assunto é super bacana, achei que ainda vale a pena dar meu depoimento.

Quando tive o Pedro, 7 anos atrás, eu DEVORAVA a geladeira. Cada vez que eu amamentava sentia uma fome descomunal, era mais do que uma fome, nnao sei nem explicar. Se tinha um pudim de leite na geladeira de manhna, quando meu marido chegava em casa, só tinha um quarto do tal pudim! E mesmo assim eu fui emagrecendo a olhos vistos!

POREM (sempre tem um porem) com a Luiza (2 anos atras) senti que meu metabolismo não estava assim tããão acelerado, então nem ousei comer 1 pudim por dia. E nos dois casos, depois de parar de amamentar acabei engordando alguns quilinhos. Provavelmente porque meu gasto calorido dimnuiu bastante!

o resto da historia todo mundo ja sabe, agora é malhar e controlar os docinhos nas festas!

beijos

Pati

Tati Schiavini disse...

Adorei as considerações. Eu fui dessas,que comi o que vinha pela frente e não emagreci nenhuma grama a mais pelo fato de amamentar. Beijo.

Letícia Volponi disse...

Resumindo, pra variar temos que manter a boca fechada, comer comida leve e saudável, fazer atividades fisicas e rezar para os quilinhos extra desistirem de aderir ao nosso corpitcho

Pri Colnaghi disse...

Roberta!
Perdi a enquete (li seus posts somente hoje...), mas concordo com o resultado.
Realmente não tem regra nenhuma. O segredo é levar uma vida o mais saudável possível, e depois de amamentar correr atrás da dieta perdida!
Eu não consegui perder os quilos ganhos na gravidez da Beatriz por pura falta de empenho. Agora, que fiz uma cirurgia que está me obrigando a fechar a boca, os quilos estão indo embora um a um. Oba!!

Bjs...

Pri Colnaghi
http://doidaeamae.blogspot.com

Pinguinho da Mamãe disse...

Rô...
meu metabolismo não colabora em nada...
Seja para emagrecer amamentando, ou emagrecer sofrendo com dieta...
Acho que ela deve estar quebrado, ou ser preguiçoso como eu...kkkk
bjs
Ju

piscardeolhos disse...

ai, ro, acompanhei de longe a enquete, sem tempo pra comentar.
achei incrível, quanta diferença de uma mulher pra outra, gente!
dá pra publicar um estudo.
quanto a mim, foram 22 kilos, né amiga?
mas perdi tudo em 4 meses, assim que repetirei a orgia gastronômica na próxima gravidez, sem dó nem piedade.
ah! vale dizer que recomecei a correr quando noah estava com 3 meses e isso ajudou muito..
se fosse vc não reduzia pra 1200 calorias, não (too hard)
mas se vc começar a correr e cortar o pão (e doces, né?) vai ver que vai secar mesmo (apesar de que está meio cedo, a Rafa mal nasceu, Ro!)
beijo

Daniella disse...

Olá! Excelente post. Tenho 34 anos, um filhinho de seis meses, adorei o post pois é um assunto no qual penso muito, enfim, sugiro veementemente a amamentação exclusiva até seis meses, e para isso a mãe tem que comer Bem e Muito, não apenas comer muito.
Se vai perder peso ou ganhar dependerá do estilo de vida, hábitos, genética e da alimentação.
Para emagrecer depois, não tem mistério: exercício, cortar açucar, fritura e refrigerante. Comer Bem Sempre.
Não há nada melhor para o bebê que o leite da mãe. Somos mamíferos!!
beijao, adorei, voltarei.

Ministério da Saúde disse...

O leite materno é importante para todos os bebês, principalmente para os que estão internados e não podem ser amamentados pela própria mãe. Toda mãe que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Se você está amamentando, procure o banco de leite humano mais próximo e seja uma doadora. Seu gesto pode salvar vidas. Para você é leite. Para a criança é vida!
Seja um Parceiro da Saúde: utilize o espaço do seu blog e divulgue informações. Entre em contato conosco pelo email: comunicacao@saude.gov.br
Conheça o Blog da Saúde: www.blog.saude.gov.br e saiba mais. Ou acesse: http://on.fb.me/pzCiri
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude
Atenciosamente,
Ministério da Saúde