segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Palavras públicas

A internet é um espaço democrático que deu voz a muitas pessoas que não tinham coragem, meios ou vontade de se manifestar. Ela mudou o mundo, o jornalismo, a escrita.
A descoberta do mundo dos blogs me transformou. Abriu espaço para que eu pudesse falar de um assunto até então restrito às rodas de amigas. E eu descobri que existia ali um mundo imenso a ser explorado. Às vezes a gente tem a falsa sensação que já conhece todos os blogs de mães e pais. Daí começa a navegar entre um e outro e vai descobrindo outros, outros e dezenas de outros. Encontra um blogroll sendo que, daquela lista, você não conhece ninguém. E a gente se dá conta de como esse universo é gigante.

Mas a internet não mudou uma coisa, porque essa coisa não muda nunca: a ética. Daí que a gente descobre que algumas pessoas ainda não aprenderam a transitar por esse universo. Elas não perceberam que a ética se transporta também para esse mundo "escondido", aparentemente inexplorado, muitas vezes anônimo. Se as palavras ou imagens não são suas, não se aproprie delas simplesmente. Isso não é bacana. Não é ético.

Hoje está rolando uma blogagem coletiva muito oportuna sobre ética nos blogs maternos e eu não poderia ficar de fora. Eu mesma já tive um post "roubado" e descobri. A pessoa então descobriu que eu descobri (porque eu reclamei publicamente) e retirou o post do ar. Ela deve ter ficado chateada com isso e tenho certeza que não fará de novo, porque certamente ela não copiou o post por mal, apenas achou que a internet não precisa de regras. Adoro saber que as pessoas gostam do meu texto, mas não podem tomar aquilo como se fosse delas.

Você pode, sim, inspirar-se em tanta coisa bacana que esse universo virtual apresenta. Inevitavelmente lemos coisas e ficamos com vontade de escrever sobre aquilo também. Ou você já tinha pensado em escrever sobre aquilo antes mesmo de alguém escrever. Ou tiramos dali uma base para aprofundar aquele assunto ou abordar de outra maneira. Você, evidentemente, pode escrever sobre o mesmo assunto, mas com suas próprias palavras, suas próprias ideias.

Agora, se quiser usar ipsis literis aquele texto que você leu, ou um trecho dele, tem um jeito muito fácil de fazer isso sem plagiar, sem roubar. Dê crédito. Simples assim. Diz quem falou, onde leu, quem te inspirou.

Sabemos que muitos textos na internet também são creditados erroneamente. Coitados de muitos autores e escritores que ganham crédito de textos ruins que circulam por aí. E nesses casos a autoria original acaba se perdendo. Mas se você está copiando de algum lugar, diga de onde copiou. Faça isso. Não roube palavras. Plagiar não é bacana, não é ético, não é educado.

12 comentários:

Naiara Krauspenhar disse...

Isso mesmo, ética é bom e nós gostamos.
Parabéns pelo texto.

BJokas
Naiara
http://littlelittlediva.blogspot.com/

Sarah disse...

Ótimo texto Roberta. Também aderi à blogagem coletiva e já coloquei meu post lá no blog. A essência do meu texto é parecida com a do seu, também falei de um texto inspirar o outro, lembrando, é claro, dos devidos créditos.
Muitas vezes as pessoas usam a internet acreditando estarem protegidas pelo anonimato. Ainda bem que surgiram ferramentas que nos mostram quem tecla de verdade.
bjo!

Carol Garcia disse...

Toca aqui, Rô!
sem plagiar, faço minhas as suas palavras.
o grande lance é educação.
ponto.
bjocas nas princesas

Anne disse...

Arrasou! acho muito váloda a idéia de "inspiração"... é bacana a gente usar o conteúdo do outro para refletir. Copiar jamais e o CRÉDITO é a ferramenta mais ética para isso, parabéns pelo post!
Bjo
Anne
mammisuperduper.blogspot.com

Camila disse...

Boa, Rô!! Adorei! Quando fui plagiada e dei um escândalo pela "blogosfera" lembrei na hora do seu caso. Mas ainda não tive coragem de denunciar, eu queria ficar mandando indiretas para ver se a fulana se toca. Mas, nada ainda, será que denuncio???
Bjos,
Camila
http://mamaetaocupada.blogspot.com/

Renata disse...

Muito bom, Ro!!! Tb já publiquei o meu!
beijo, beijo

(Mamãe) ~Pinel disse...

Também acho que as pessoas não fazem por mal...
E é isso mesmo, é preciso saber que não é porque estamos no mundo virtual que devemos colocar a ética de lado.

Não copiamos a redação do colega na escola, então porque copiar o texto de alguma blogueira? Só porque você não a conhece (pessoalmente)?
Nada disso!

Bom o texto!
Beijo!

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

E isso ai!! e pelo visto o movimento virou uma corrente e espero que ganhe cada vez mais adeptos!! estou pedindo a todas as meninas que a gente faça um combinado..quem vizualizar um perfil plagiado do nosso,avisa para as outras e ai a gente vai la e fala com a "tal" sem noção e sem etica!!
bjs,otima semana!!
;-)

Dione disse...

Roberta, lembrei na hora do ocorrido com você, mas para falar a verdade não sabia em qual blog tinha lido, então não comentei. Como falei no texto que escrevi para hoje, acho que assuntos maternos dãso muito parecidos. Mas control c control v é demais, né?
Beijos!

Déborah Brito disse...

Oi Roberta, tudo bem ?
Antes parabenizar pelas filhas lindas, e dizer que você é muito "sortuda" por ter uma bebê tranquila. Digo sortuda entre aspas porque não requer apenas sorte, a mamãe sendo tranquila de fato reflete na filha !
Li suas postagens dessa página, e amei tudo, o jeito como você fala, como você explica as coisas, como conta os "causos" hahaha Só agora já chorei e ri lendo seus relatos.
Amei tudo, tudo mesmo, estou seguindo vocês (:
Beijos e uma ótima semana pras 3 !

Letícia Volponi disse...

Rô, saudades do seu cantinho! Estou de volta definitivamente! Depois atualiza o endereço do blog na sua listinha de atualizações e volte a me visitar. Estou te devendo uma visita para levar os presentinhos das meninas e conhecer a Rafa, não esqueci de vc não...

Chris Ferreira disse...

Oi Rô,
você sempre manda muito bem!
Ótima participação na blogagem coletiva.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/