quinta-feira, 7 de outubro de 2010

O meu segundo parto

Prévias
Combinei com o meu marido e com a minha mãe que não sofreríamos mais de ansiedade. Estávamos todos a postos desde as minhas 37 semanas de gestação, esperando que Rafaela viesse antes das 39 semanas da Luísa, mas nada da mocinha aparecer. A cada mudança de lua era uma tensão só e... nada. Quem me acompanha aqui no blog sabe bem. O marido ficava tenso porque tinha mil coisas no trabalho mas não conseguia fazer nada. Desmarcava viagens e reuniões fora de São Paulo pra não correr o risco de perder o parto da filha. Minha mãe, que mora em outra cidade, ficava tensa porque assim que eu telefonasse ela teria que vir correndo pra São Paulo. E eu, que tinha tido um primeiro parto super rápido e tranquilo (como já contei aqui), começava a realizar que na segunda vez poderia não ser tão legal como eu esperava. Surgiam possibilidades de eu ter de fazer uma cesariana porque meu líquido amniótico estava no limite superior, o que dificulta entrar em trabalho de parto, e a bebê não parava de engordar. A última previsão do ultrassom é que ela já estaria com peso entre 3,7kg e 4kg. Eu completaria as 40 semanas no dia 24 de agosto, uma terça-feira.
A quinta-feira anterior, dia 19, foi um dia difícil. Tive que ir sozinha fazer o ultrassom, porque o marido dessa vez não pôde me acompanhar. É ruim ir sozinha, mas eu não tinha ninguém que pudesse ir comigo (família mora fora de São Paulo e as duas amigas mais íntimas também haviam acabado de ter bebê). Saí de lá meio derrubada, porque o líquido continuava no limite e a bebê ainda estava alta no útero. À noite resolvemos que pediríamos ajuda para a minha mãe. Liguei pra ela e pedi que ela viesse de vez pra São Paulo, já que provavelmente da terça-feira não passaria. No dia seguinte eu teria consulta com meu GO e queria que ela fosse comigo.
Sexta, dia 20
Minha mãe veio correndo. Eu precisava dela e meu marido também, porque estávamos no auge da tensão. Ela chegou na sexta de manhã e parece que ali tudo se acalmou. Todos ficamos mais tranquilos e talvez isso tenha ajudado. Comecei a sentir contrações durante a consulta com o meu obstetra, que também já havia cancelado compromissos fora de São Paulo pra poder ficar à minha disposição (esse é um dos motivos pelos quais os médicos preferem agendar cesariana). Decidimos, juntos, que esperaríamos pelo menos até terça-feira, quando completariam as 40 semanas.
As contrações e o banho de balde
Saí de lá e, quando cheguei em casa (isso ainda na sexta-feira), a frequência das contrações começou a aumentar. Tinha uma a cada cinco minutos e achei que estava chegando a hora. Detalhe: tinha acabado a água no bairro e não tinha água pra eu tomar banho, vê só!! Agora imagina que eu iria pro hospital sem lavar a minha cabeça (meu cabelo é super oleoso e eu tenho que lavar diariamente)?!! A babá da Luísa, genial que é, foi colhendo água que restava nas torneiras aqui em casa, esquentou no fogão e eu tomei um banho de balde. Visualizem uma gestante aos 9 meses de gravidez, com contrações, lavando a cabeça com água de balde sendo ajudada pela mãe. Era eu, vejam que atitude sustentável. Hahaha. E deu tudo certo. 
No fim da tarde liguei pro Luiz e ele veio correndo pra casa. Ficamos todos prontinhos pra sair, já com as malas no carro: eu, ele e minha mãe, que felizmente estaria aqui pra assistir ao meu parto, já que no da Luísa não deu tempo. Mas liguei pro meu médico e ele achou que eu ainda poderia esperar um pouco mais. "Tem que estar incomodando bastante", ele dizia. E eu estava com contrações a cada 4 ou 5 minutos, mas não eram acompanhadas de dor forte. Então ficamos ali no sofá esperando dar a hora. Não queria outro alarme falso. Mais tarde meu médico disse: "Tenta dormir. Se você conseguir, é porque ainda não está na hora. Agora, se estiver realmente incomodando, vai pro hospital e me liga". Eu estava tão cansada que consegui dormir.
O dia D
Dia 21 de agosto de 2010, sábado. Acordei por volta das 6h da manhã sentindo dores mais fortes. Eram espaçadas, mas quando vinham eram intensas. Fiquei feliz da vida. Levantei já sentindo que, enfim, havia chegado a hora. Acordei o Luiz e a minha mãe. A Luísa ficaria em casa com a babá. A água já havia voltado e tomei um banho rápido. Fui à cozinha tentar comer alguma coisa. Fui interrompida algumas vezes pela contração forte que me fazia parar o que estava fazendo e me apoiar na mesa. Era uma cólica forte, mas suportável. Eu só parava, respirava e esperava a dor passar pra poder continuar o que estava fazendo. E assim a coisa foi. Pegamos tudo e fomos pro hospital. Só liguei pro médico do caminho, porque já tinha certeza que estava na hora.
O parto
Chegamos na maternidade por volta das 7h30 e a recepção estava cheia. Dado o histórico do meu primeiro parto, resolvi avisar: "Moça, estou em trabalho de parto. Como eu já tive um parto normal e foi muito rápido, acho que não posso esperar muito pra ser examinada". Deu tempo só de tirar duas fotos na recepção (e eu juro, estava com uma cara ótima, maquiadinha e tudo). Na mesma hora me encaminharam para uma salinha e já fui atendida. Por garantia, a enfermeira resolveu medir minha dilatação antes de fazer o cardiotoco. Eu já estava com dilatação entre 6 e 7cm. Correria total. Tirei a roupa, coloquei o avental e já subi. Não teve nem pré-parto desta vez, fui direto para a sala de parto humanizado, a mesma onde eu tive a Luísa. As contrações mantinham aquele ritmo e eu estava muito bem. Definitivamente descobri que eu tenho uma tolerância alta à dor.
Meu obstetra logo chegou (desta vez ele não precisou ser escoltado pela polícia), junto com o anestesista (sim, eu optei por parto normal porém com anestesia). Entrei na sala de parto por volta de 8h10. E eu diria que, ali, a pior dor pra mim foi a da própria anestesia, porque aquela agulha entrando nas costas dói pacas, tenho que dizer. Chegou a baixar um pouco a minha pressão. Fora isso, eu estava ótima. Anestesia tomada, tudo parou. Não senti mais as contrações nem dores. Os médicos foram ajeitando tudo ali e me monitorando.O obstetra rompeu a bolsa, que não havia estourado. O anestesista fazia piadas e o clima na sala era o mais alegre possível. Meu marido e minha mãe assistiriam ao parto, meu sonho. Eu não precisava de mais nada. As contrações foram aumentando e eu fazendo força pra empurrar o bebê. O médico me ajudava a dizer o momento certo de empurrar, já que eu sentia as contrações de forma muito leve (nessa hora o efeito da anestesia já era mais fraco e eu sentia melhor o meu corpo). Não escapei da episiotomia (aquele corte que é feito para facilitar a saída do bebê). De repente, a movimentação: "é agora. Roberta, o bebê virá na próxima contração." Marido e mãe se posicionam por trás dos médicos e eu faço força. Às 9h20 ela nasceu, com 3,645kg e 51cm.
O choro
Eu senti toda a expulsão. Me lembro claramente da sensação de quando ela saiu da minha barriga. Aquela grande quantidade de líquido amniótico acabou ajudando o parto, porque a bebê espichou. Foi rápido e lindo. Ela chorou imediatamente e o médico a levantou pra que eu pudesse vê-la. Um raio de luz vindo da janela iluminou o rostinho dela. O Luiz chorava muito, minha mãe também. Era lindo ver aquela cena dos dois se abraçando e chorando. 
Logo a enfermeira trouxe a Rafaela pra mim. E ali no meu peito ela ficou por cerca de uma hora. Ela mamou pela primeira vez ali, na sala de parto.
A Luísa e a família completa
Ainda emocionado, Luiz ligou pra casa pra avisar a Luísa que a Rafaela havia nascido. Falou pra ela se trocar que o papai logo iria buscá-la e ela prontamente já disse que estava arrumada, vestida de Banca di Eve (ainda era Banca di Eve naquela época). Ele foi buscá-la. Mas, quando chegou no hospital, disseram que ela não poderia entrar ali na sala de parto porque eles não permitiam crianças. Eu implorei pra enfermeira pra deixá-la entrar só um pouquinho, já que era um momento tão importante pra todos nós. Quando Luísa apareceu vestida de Branca de Neve, ganhou imediatamente o coração da enfermagem toda e elas a deixaram entrar. Filmamos esse momento. Eu estava deitada e Rafaela estava no meu colo, mamando. Inicialmente Luísa ficou séria, tentando entender. Mas logo já começou a tagarelar e todos ficamos ali rindo. (Estou agora chorando só de lembrar).
Esse foi o dia mais feliz da minha vida.

61 comentários:

Bruna Monteiro disse...

Ai Roberta! Que emoção...
Meu parto foi cesária, com grandes emoções, mas com certeza não é a mesma coisa. Estou torcendo pra que na minha segunda chance, o que não vai demorar muito :), eu consiga que saia tudo na "normalidade".
Adorei o post. Beijos,

Bruna
www.maetamorfose.com

Maikely disse...

Nooossaaa....estou aqui em prantos lendo tudo que escreveu, é emocionante e contagiante. Me ajudou muito,pois estou ainda perdida por ser "marinheira de primeira viagem" - minha mãe tbm mora em outra cidade, não tenho ela o tempo todo, mais sei que ela esta sempre a disposição para tirar as minhas dúvidas. Estou grávida de meu primeiro filho (não sei o sexo ainda) e pretendo ter parto normal e que Deus me ajude nesta hora, pois estou com medo... Milhões de beijinhos!

Fran disse...

Seu marido assitiu ao parto de frente?! Nossa, não é todo médico que permite isso não. Muitos maridos ficam traumatizados com a situação. Corajoso ele!

Menina, senti tanta dor de contração, que nem senti a anestesia. Eu praticamente tive parto normal sem anestesia. Quando tive dilatação para anestesia, meu filho já estava praticamente saindo. Eu senti meu corpo expulsando-o. Era uma dor absurda. Então nem senti a anestesia.

Mas existe um tal de hormônio do esquecimento, pois me lembro que era uma dor bem forte, mas não me lembro quanto.

Mas eu passaria por tudo de novo sem piscar!

Lindo seu relato!

Carol disse...

que emocao!!!
chorei!

lindo demais!

Pri Colnaghi disse...

Roberta!!
Estou chorando aqui de emoção, me escondendo atrás do computador pra ninguém ver... hehe.
Lindo lindo! E que bom que deixaram a Luisa entrar para fazer parte desta festa.
Eu estou sonhando com a minha próxima gravidez, mas tive que adiar os planos por um probleminha de saúde (contarei lá no meu blog em breve).
Felicidades para esta familia linda!

Bjs

Pri Colnaghi
http://doidaeamae.blogspot.com

(Mamãe) ~Pinel disse...

Lindo lindo! Sem dúvidas um momento que você se emocionará todas as vezes que lembrar ou contar, sem exceção!

Parabéns pelo dom de parir sem dor e sem complicações! =D
hehehe

Beijo!

Camila Bandeira disse...

Que lindo, lindo mesmo. Também estou me escondendo atrás do monitor...kkkk Lindo relato, emocionante!

Avassaladora disse...

Roberta,
isso não se faz com uma grávida de 30 semanas... Estou aqui em prantos!!!

Flavia Bernardo disse...

Ai, chorei!!
Que lindo relato! que parto tranquilo!

Agora senti falta de fotos desses momentos. Da Branca de Neve chegando ressabiada na sala de parto, de vc toda linda na recepçao da materndiade...posta fotos, vai! :)

Parabéns!!!

bjks
Flavia

Roberta Lippi disse...

Flavia, eu ia mesmo colocar uma foto mas havia esquecido. Aí vai a foto do momento do nascimento, quando entrou a luz pela janela.
Beijos

Carol Garcia disse...

lindo lindo lindo

me contorcendo pra não chorar...

bjo bjo bjo

dani disse...

já tô chorando aqui... que lindo e tranquilo!
fiz uma cesárea de emergêrcia e mal vi o rostinho do meu 'filo', seguido de 1 mês de uti!!! agora está tudo bem, mas quem sabe no próximo eu consiga ter a sua sorte!
parabéns querida!

Paula Dreger disse...

Lindo demias!
Chorei de emoção.

beijos

Lia disse...

Que lindo, Rô! Estava ansiosa pelo seu relato. A gente pensa que no segundo parto a ansiedade é menor, mas que nada, né?
Ainda bem que deixaram a Luísa entrar, ficou tudo perfeito! :)

Renata disse...

E eu to chorando aqui de tão lindo que foi esse dia! Amei!
beijos

Ana Paula disse...

Nossa, que emoção! Tb estou chorando aqui de emoção, grávida choraaaaaaaaaaaa, rs!
Espero que meu segundo filho venha tão fácil assim e que seja tão bem recebido pela irmãzinha.... pena que auqi no hospital da unimed crianças nao podem entrar. ela só vai conhecer quando eu for para casa!
Um beijo e parabéns!

Nine disse...

Lindo, lindo! Fiquei emocionada tb! Beijos!

Juh** disse...

Amo relatos de parto! O seu foi emocionante (os dois)
Deus abençoe vcs!!
beijos

Patricia disse...

Pelo menos não fui a única que chorou...rs

Lindo!

beijos

Milla Muglia disse...

Impossivel não chorar de emoção!!
Parabéns!!!

Martha disse...

Oi Roberta! Como sempre vc faz uma descrição tão emocionante que quase conseguimos ver. Lindo Lindo!
Meu parto foi cesaria, mas sempre lembro dele com muita emoção.. isso marca de uma forma que não conseguimos explicar!
Bjnhos

Paloma, a mãe disse...

Que lindo, Rô! E a cena de vcs todos reunidos, com a Luísa de Banca de Eve a Rafa nas suas primeiras mamadas é a mais linda ever! Espero que vcs tenham foto, porque é lindo demais.
Beijos

Uma Mae das Arabias!!! disse...

Ola, sou uma leitora assidua, mas calada....hehehehe.....por simples falta de tempo de escrever, mas estou sempre por aqui.

Amei seu relato, me emocionei, tenho um filho de 1 ano e 4 meses e jaja encomendaremos o proximo, imaginei a cena de ter meus dois babies comigo.

Parabens pela familia linda

Que Deus os abencoe

Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha e Bebejinho

Luíza Diener disse...

ai meus olhos se encheram dágua!
que lindo!
lembrei muito do meu parto: rápido e tranquilo.

mas confesso que tenho mais medo da anestesia em si que do parto sem ela.

e eu não sabia que a rafaela e benjamin tinham só 1 diazinho de diferença.

ai parabéns! muito lindo!

Roberta Lippi disse...

Fran, sobre o fato de meu marido ter assistido, acho que depende muito do momento. Tudo estava correndo tão bem que não tinha como traumatizar. Ele foi chamado apenas no momento em que a bebê estava saindo. Ele também viu o parto da Luísa e diz que foram os momentos mais emocionantes da vida dele.
E olha que ele nunca foi durão, não. Foi o meu médico que o convidou pra ver e na hora ele tomou coragem. Hoje ele conta com o maior orgulho, sem qualquer tipo de trauma.

Tchella disse...

ói eu aqui com um nene de 32 dias já pensando no segundinho emocionei com o relato. Lindo! :)

Maíra Azevedo disse...

E eu estou agora chorando só de ler.
Bjs,

Maíra

piscardeolhos disse...

aos-pran-tos.
maravilhoso, ro, maravilhoso.

Paty disse...

lindo post... adorei! beijos

Dani disse...

Nunca consegui ler um relato de parto sem me emocionar. Mas este, sem dúvida, foi um dos melhores que eu já li (e por consequencia...chorei pra carmaba!). Acho que porque acompanhei toda a história, porque adoro o blog e, principalmente, por também estar esperando outra menina, fui as lágrimas quando terminei de ler.
Realmente, Rô, essa é uma história linda! Parabéns pra vocês, queridos!
Beijo!
Dani

Yasmin*´¯`*.¸¸.*´¯`*♥* disse...

Foi um dos relatos de parto mais lindo que ja li...se vc chorou ao escrever, essa gravidinha aqui chorou ao ler kkkkkkk...lindo

bjinhos

Sarah disse...

Que lindo Roberta... estou emocionada aqui também!! Que demais a Luísa de Banca di Eve conhecendo a irmãzinha... Lindo, lindo. Parabéns.

Ilana disse...

Lindo, lindo, lindo!
Mais uma chorando...
beijos,
Ilana

Beta, a mãe disse...

Puxa que lindo! Até eu chorei! Adorei a parte da Luiza de Branca de Neve. Quem dera eu tivesse algum sinal de parto, mas em ambos eu não tive nada de nada, nem contrações falsas, muito menos as verdadeiras, e nem colo baixo. Foram as duas cesáreas e na do Leo eu queria tanto um normal, mas fazer o que né? Parabéns pra família e beijos pra todos

Mamãe do Matheus disse...

Bah...Roberta...tu me fez chorar...Que momento lindo esse!
É de se emocionar mesmo.
Fiquei aqui imaginando seu marido e a tua mãe emocionados assistindo ao parto,e depois a chegada da Luiza toda de Branca de Neve...
Que Deus abençoe grandemente a sua familia!
P.S:Fiquei com vontade de ver uma foto..desse momento..rs*
Beijos...e Boa tarde pra vcs!
Danny e MAtheus
www.mamysdematheus.blogspot.com

Fe Piovezani disse...

Ah, Rô.
Como todas aí em cima, tô me segurando aqui, né?
Tava pensando isso hoje..depois que tive a Lulú, fiquei super mais sensível a algumas hitórias, e choooooooro tão facilmente!!!

Lindo, Rô.
beijão

Dani disse...

Que lindo, Ro. Eu estava super ansiosa para saber como foi.
E gente... que graça a Luisa de Banca di Eve! Ela se vestiu a altura para este momento superespecial.
Esta reação dela - e o teu relato do encontro da família completa - respondem à minha pergunta de porque as pessoas têm o segundo filho!
Beijos a todos, e que a jornada da família seja sempre bonita, tranquila e emocionante como foi o parto.

Izabel disse...

Oi Roberta,
Que emocionante o relato do seu parto!
Também queria muito o parto normal, mas na primeira gravidez não consegui, quem sabe na segunda, sei que será ainda mais difícil, mas quem sabe!
Beijinhos

Sut-Mie - Viajando com Pimpolhos disse...

Chorei! Post lindo e emocionante!
Parabéns para toda a familia!
Bjs

Tathyana disse...

Que lindooo. Que coragem!!! Beijos pra família completa.

Veronica Naomi disse...

Só de ler, me emocionei.
Lindo o seu relato!!!
Bjcs,

camilla disse...

Cara Roberta,
Sou obstetra há 5 anos e mesmo estando presente em tantos outros partos chorei ao ler o seu depoimento e me sinto privilegiada por fazer parte desses momentos, muitas vezes estamos tao preocupados com o bem estar da mae, bebe e as complicacoes que nao curtimos esse momento ! Obrigada por me fazer lembrar desse lindo sentimento.
Camilla Barros

Patricia Ramos disse...

Acabei saindo daqui para ler o priemiro parto e deixei lá meu comentário!!! Parabéns pelo blog! Patricia Ramos

Sabrina disse...

Lindo! Ri e chorei ao mesmo tempo... Muita emoção para gravidinhas de 38 semanas! Acompanho seu blog há algumas semanas por indicação da sogrinha e da Marianne Lippi, e tem me ajudado na espera do Luquinhas! Um grande abraço.

Áries disse...

Ufa! Tô aqui chorando de emoção só de imaginar toda a cena.
Não existe nada mais emocionante que o nascimento de um bebê, é o milagre da vida, uma emoção sem igual.
Passei por isso 02 vezes, meu primeiro filho perdi com 17 dias de nascido.
Mas esse é o verdadeiro milagre da vida, dar à luz.
Momentos inesquecíveis.
Bjos

Ana Cecilia disse...

Roberta,
que relato lindo!!! Me emocionou muito..
Parabéns!!
Beijos,
Ana Cecilia

Lilian disse...

Lindo! Chorei!

Bia disse...

CHOREI!

entro aqui todo dia mas do trabalho nao consigo postar comentarios...

lindo mesmo!

Alê disse...

ai, Rô!!!!
Chorei muito de tanta emoção!!!!
Felicidades pra vcs!
: )

Paula Duailibi Homor disse...

eu aqui chorando de emocao.
que depoimento lindo!
Parabens!
bjos bjos

leticia disse...

Lindo e emocionante teu relato, sempre leio aqui e nunca comento, mas desta vez não resisti!
feliz dia das crianças!

Tchella disse...

hahaha, verdade, a parte que somos costuradas é engraçada... nao filmei o parto, mas o marido fez pequenos videozinhos quando me entregam o baby pela 1a vez, tem um que estou falando com o bebe e paro e começo fazer umas caretas e perguntar oq é isso e a médica responde: é a placenta, calma, calma, é só a placenta... eu nem me lembrei na hr que tinha "mais isso"... hehehe

ahh e eu nao gritei um misero gritinho durante o parto, mas tu tinha que ver a minha reclamaçao na hora dos pontos!! as enfermeiras até riam de mim, que nao tinha reclamado antes e ia reclamar agora... (acho q antes eu já tinha perdido a consciencia de tanta dor e nao conseguia reclamar, na hr dos pontos a consciencia voltou e eu consegui reclamar - bastante) hehehe bjoss

Adriana Stock disse...

Lindo, Rô!

Natalia disse...

Só agora pude tomar o tempo devido de ler seu lindo relato com calma... engrosso o coro das emocionadas. Não tem como não se derreter se aproximando de momento tão belo, ao mesmo tempo simples e milagroso!
Uma das minhas decepções da vida foi não ter tido parto normal. Como eu queria sentir as dores das contrações! Lendo seu relato, pude me achegar nessa dor que dói e ao mesmo tempo contorna, nessa dor que define, que empurra... Obrigada por dividir!
Beijos
Natalia

FRAM disse...

que emoção ao ler esse relato..sempre tive vontade de ter um parto normal ..mas não pude...não tinha passagem...meu filho nasceu de cesária e te falo sofri pra caramba...quem sabe não posso ainda ter meu parto normal....mas sem o marido assistir senão ele desmaia...
bj

Ana Carolina disse...

Essa é uma emoção maravilhosa, só fico imaginando...

Ana Carolina
www.quasemaepai.blogspot.com

Patrícia Boudakian disse...

Ai que lindo, Rô. Eu tb compartilho de suas lágrimas, tô aqui me descabelando. Que tranquilidade. Me fez super bem ler seu relato.
Um beijo!

cecisantiago disse...

Ai Roberta, que coisa linda foi essa???Quanta emoção!!Estou em lágrimas!!Queria ter tido meu filho normal, mas a previsão para 40 semanas era 4kg, aí pra primigesta..não tive coragem (você precisa ver o tamanho da cabeça do pai....e a dele hoje em diakkkk). Amei ler seu post hoje.MIl beijos, e parabéns mais uma vez.Ciça

Thiago minha Vida disse...

Roberta,
Que relato de parto LINDO!!!! Fiquei muito emocionada em ler, meu filhote fez 1 aninho mês passado e meu parto foi cesárea, mais também emocionante e único pra mim, também foi o dia mais feliz da minha vida...
Parabéns pelas duas jóias raras que você tem em casa, muita saúde pra Luísa e Rafaela e que Deus esteja sempre abençoando todas vocês.

Bjos. dani

Mari disse...

Rô,
Lindo de viver!!!
Mais uma vez parabéns!
Muita saúde e luz p/ a família toda!
Bjos

Lígia disse...

Ro... Eu me emocionei em ler.
Lindo de mais!
Bjs
Ligia