domingo, 26 de setembro de 2010

Estréia no restaurante

Cena 1 - setembro 2007

Primeira filha com um mês de vida. Casal resolve fazer seu debut num restaurante com a pequena. Tensão total. Arruma tudo, tá faltando algo? pegou a manta? pegou a fralda? pegou tudo? e sai. Arruma bebê no carro, ainda pouco amigo do bebê-conforto. Chega no restaurante com o bebê conforto na mão e uma cara de orgulho estampada no rosto, do tipo "estão vendo que linda é a nossa filha? ela só tem um mês e é um amorzinho". A cada garfada, uma espiada no cestinho pra ver se a moça estava dormindo. Será que está ventando nela? Casal come rapidinho antes que ela acorde e, ainda tenso, volta feliz da vida pra casa.

Cena 2 - setembro 2010

Segunda filha com um mês de vida. Casal resolve fazer seu debut num restaurante levando as duas pequenas. Nenhuma tensão. Cada um arruma uma, pega tudo sem neuras, checa se as fraldas da bebê estão na sacola e sai. Colocar as duas no carro é a maior tranquilidade. Chega no restaurante cedo, porque já sabe que pra não ter tumulto no domingo tem que chegar ao restaurante antes das 13h. Escolhe uma mesa tranquila, bebê dormindo, mais velha come sozinha, todos almoçam tranquilamente. Casal quase nem se lembra que tem bebezinho ali dormindo. De vez em quando dá uma espiadinha. Ela está quietinha. E volta a almoçar dando atenção para a mais velha.
Chega a hora da bebê mamar. Mãe pega a bebê no colo, já acordadinha, pergunta para a garçonete se há um fraldário com poltrona para amamentar, senão seria ali mesmo. Tem. Vamos. Filha mais velha quer ir junto. Então tá. Mãe entra no fraldário, ajeita a bebê nos braços, cruza as pernas para apoiar as costas, levanta a blusa, começa a amamentar.
- Mamãe, quero fazer cocô.
- Não dá pra esperar, filha? Mamãe está amamentando agora
- Não dá
- Então vai lá na mesa e pede pro papai te ajudar
- Não dá, já tá saindo
Mãe interrompe a mamada, fecha o sutiã, abaixa a blusa, leva a outra para o banheiro. A mais velha senta sozinha no vaso sanitário (vai sem forrar mesmo, já era) e a mãe fica com a bebê no colo pensando em como vai fazer pra limpar o bumbum da outra. Uma mulher que está no banheiro se solidariza e pergunta se pode ajudar. Tó, e a mãe entrega a recém-nascida no colo da moça, limpa o bumbum da outra, lava as mãos de ambas e volta pra terminar a mamada. A filha mais velha corre lá na mesa contar para o pai o que aconteceu. O pai ri.
Mãe volta para a mesa, pedem a conta e vão todos embora pra casa. Na maior naturalidade, felizes da vida. Sem qualquer estresse.

26 comentários:

Di disse...

Eita, a experiencia torna a maternidade outra coisa né? Hehehe imagino so a mocinha contando ao papai,com aquela naturalidade das crianças, sobre como ela quis fazer coco enquanto a mae dava de mamar. hehehe

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...

Santa Rafaela hein, a Nina quando bebe já tinha cisma, era arruma-la, aprontar as "malas" e entrar no carro que... cocô, na hora! heheh

Camilinha disse...

kkkkkkkkkkkk,
isso tinha que acontecer rs.
bjs flor.

Dani disse...

hahahaha
aqui em casa, embora ja não seja mais um debut, empacamos na cena 1... com o agravante que os restaurantes sao sempre ou no clube ou perto de casa e a gente vai a pé... estou enjoando da comida do bairro, ja!
(qual restaurante é este que tem fraldário? quero!)
beijos

Carol Garcia disse...

ahahahaha
vivendo e aprendendo, né rô!?
acho uma dádiva essa desencanação que vem junto com o segundinho....

bjo bjo

ah! tô atrasada! parabéns pelo 1 mês da pitica, parabéns pela coragem da avaliação física e parabéns pela revista!
ah! esse pequeno cidadão é mesmo bom demais.

bjocas nas moçoilas

Natalia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natalia disse...

Que maravilha! Agora a gente ta na fase de revezamento de colos no restaurante, porque o Benja num dorme facil por ai e num quer ficar o tempo todo no carrinho... Mas uma hora a gente chega la!
Beijos

Andrea Nunes disse...

Roberta é bem assim que estou me sentindo, desencanada, e minha RN só está com 11 dias, eu ainda estou fisicamente fora do normal... imagino que com um mes deva ser melhor ainda...

beijoca

Igor disse...

Nada como a evolução... Por isso que precisamos ter mais do que um filho! :-)

Espero ter a mesma desenvoltura depois que o Theo nascer, somado aos 2 anos da Beatriz, já viu, né?!

Por isso que colocamos essa frase lá no blog: Dizem que 1+1 não é só 2!, mas pelo que você relatou pode até ser menor do que 2!!! Tomara...

Sarah disse...

Menina, que serenidade!! Quero ser vc quando crescer, kkkk!! Mas a experiência nos ajuda muito mesmo, principalmente nas horas de aperto!
bjos

Lia disse...

"- Não dá, já está saindo" UWAHUWAHUWAHWUHWA!! Rô, tô aqui me acabando.
Você viu o post da Luiza sobre como a mamada estimula o intestino do bebê? eu comentei que também estimula o da mãe. Pelo visto, também estimula o da irmã mais velha!!! :)
Mamando e cagando, que coisa linda!

Juh** disse...

Ri demais com o "Não dá, já ta saindo!"
Que sincronia perfeita entre vcs hein... beijos

Fabi disse...

Santa e tranquilizadora experiência!

Naiara Krauspenhar disse...

kkkkkkkkkkkk
Ri muito agora...
Nada como a experiencia né?
Naiara
http://littlelittlediva.blogspot.com/

piscardeolhos disse...

chique, multi-função, independente, madura!!
ai, ai, chega colocar esperança no coração da pessoa.

Mummy Brown disse...

Heheheh amei o contraste entre o primeira e o segunda. Tenho muito ainda o que aprender! Bjinhos

Dri disse...

Nossa fiquei aqui pensando na situação e na reação rapida.... Mãe é Mãe ne!!!
Com vcs já vou me preparando para quando chegar minha vez.
Beijinhos.

Dani disse...

É, Rô, tô bem mais relax com a Alice do que com a Nina e acho que a tendência é isso continuar depois que ela nascer. Agora me fala: tem como não rir dessa situação?! Adorei!
E concordo com a Lia...cada mamada uma cag...da...de todo mundo! Viva!
Beijo querida!
Dani

Giovana disse...

Hehehehehe.... que legal, sempre dizem que segundo filho é outra coisa ne??? Tudo mais relax, mais tranquilo.

Beijos

Lucia Laureano disse...

Caraca,
Parece que tô lendo um texto meu!!! É exatamente assim que as coisas acontecem no segundo filho!!! Impressionante como nós, mães, amadurecemos de um filho para o outro...
beijo grande,

Vida de Laura disse...

Oi Roberta sou nova nesse mundo de blogueira e amei seu blog...e foi exatamente como na cena1 que vc descreveu que eu fquei no restaurante comminha pequena Laura em sua ida pela primera vez no restaurante agora.Bjs

Ligia Moreiras Sena disse...

Ah, que post tão bacana... Adorei. O debut em restaurante com minha única filha, Clara, de quase 2 meses foi bem tranquilo também.
Mas nada como saber que com o segundo fiho sempre é mais...
Bjs

Dione disse...

Segundo é tudo de bom!!! Imagina se mãe de primeira viagem iria dar o bb de 1 mês na mão de uma estranha dentro do banheiro? Ou colocar a princesa para fazer cocô na rua sem forrar. Como a gente desencana, que beleza!!!!!
Beijos!

Mamãe do Matheus disse...

Nada como o segundo filho...para a gente aprender a ser mais calmo,não ter neuras..como no primeiro.
Pobre do primeiro filho,né?!São nossos cobainhas...Uhahaha..
Beijos...nas meninas e em vc!
Boa semaninha!
Danny e MAtheus
www.mamysdematheus.blogspot.com

Alê disse...

kkkkkk
mâe de 2a viagem já tira isso de letra!
: )
Ri pra caramba!
beijos pra vcs