quarta-feira, 4 de agosto de 2010

A Branca de Neve, a chupeta e um coração em frangalhos

Há tempos que estamos tentando reduzir o uso da chupeta da Luísa. Já havíamos conseguido há uns dois meses tirar o uso durante o dia, porque desde que eu engravidei ela grudou na dita cuja de um jeito absurdo. Estava, então, usando só pra dormir. No Natal do ano passado ela havia prometido entregar para o Papai Noel, mas na hora ela não quis e nós respeitamos. Mas já há algum tempo ela vinha falando que, no dia do aniversário dela, ela entregaria de vez para a Branca de Neve (que seria o tema da festinha).
Mas não forçamos nada, até porque a pediatra disse que agora, com o nascimento da Rafaela muito próximo, não é o momento de tirarmos a chupeta dela.
Mas sei que chegou o dia da festa e ela estava empolgada dizendo que iria entregar pra "Banca di Eve". Ainda mais que ela viria pessoalmente graças ao teatro que contratamos. E eu prometi que a Branca de Neve entregaria pra ela a bolsinha de brilho que ela tanto queria (depois conto a história dessa bolsinha). Em tese não era pra ser uma troca, mas acabou naturalmente sendo.
Na hora do teatro, a Branca de Neve (linda, por sinal) apareceu na festa com a bolsinha "ósa de bilho" na mão e entregou pra Luísa. Na mesma hora ela pediu a chupeta para o pai e entregou prontamente a chupeta pra Banca di Eve. Foi um momento marcante e eu não me aguentei. Eu chorei, minha mãe e minha irmã choraram, a babá chorou, todo mundo ficou achando a coisa mais linda do mundo.
E ela contando pra todo mundo, orgulhosa, que era "gande" e que não chuparia mais chupeta nem pra dormir a partir de agora. E assim decorreu-se o dia, a festa foi ótima e blablabla.
Mas quando chegou a hora de dormir começou a choradeira.
- Eu quero a minha chupeeeta... Mamãe, liga pra Banca di Eve e pede pra ela minha chupeta!!
E chorava, e chorava, e se contorcia na cama, nada de dormir. E eu, depois de uma tarde inteira em pé com aquele barrigão, morta de cansaço, ainda tinha que administrar esse assunto nada leve (até porque, nessas horas, ela só quer a mãe, não adianta). Depois de um tempo, decidimos levá-la pra dormir no meu quarto, já que tratava-se de um momento especial.
E assim foi. Demorou mais um pouco, mas ela dormiu.
Durante a madrugada, um baita susto pra ajudar. Ela chora pedindo a fralda pra limpar o nariz e, quando eu olho, ela com o rosto todo ensanguentado. Meu travesseiro ensopado de sangue. Pulamos da cama de susto. Era o nariz, provavelmente por causa do ar seco. Mas sei lá, parecia que tinha algo a ver com toda aquela tensão. Limpei o rosto dela, escondi o sangue pra ela não se assustar mais e voltamos a dormir porque o sangue logo se estancou.
De manhã, mesma coisa. Acorda chorando e pedindo a chupeta:
- Mamãaae, liga pra Banca di Eve, pu favor, eu quero minha chupeta!!!
E eu e o marido ali, em frangalhos, tentando segurar a onda e distrai-la. Já que a iniciativa havia partido dela, resolvemos segurar um pouco a onda já que toda transição sempre vem acompanhada de momentos de recaída. Falei pra ela que se a Branca de Neve trouxesse a chupeta, ela levaria de volta a bolsa de brilho, então ela falou que estava tudo bem e que não iria mais pedir.
Perto da hora do almoço, quando bate aquele sono habitual, de novo a choradeira.
Mas dessa vez foi muito cruel. Ela pegou a bolsinha rosa que estava pendurada no carrinho da boneca, me deu e falou que não queria mais a bolsinha. Que queria a chupeta e que era pra ligar pra Banca di Eve.
Meu Deus, acho que meu coração nunca doeu tanto. E olha que sempre fui forte com essas coisas. Tive que entrar no escritório e desabei a chorar. Eu estava um trapo e não estava aguentando mais ver aquele sofrimento. E eu também, nessa altura da gravidez, também sabia que não poderia passar por esse tipo de estresse.
Sei que, depois dessa, decidimos "ligar" pra Branca de Neve e pedir de volta a chupeta da Luísa (por precaução, havíamos guardado). Ela trouxe a chupeta e levou a bolsinha rosa com ela.
Também fiquei agoniada em tomar de volta a bolsinha, sem saber se estávamos fazendo certo ou não, já que não era pra ser uma troca. Achamos que seria importante pra ela entender a questão da troca, da consequência. Mas já encontramos a solução: a Rafaela vai trazer de presente pra irmã uma bolsa de brilho "igualzinha" quando nascer.
E estamos resolvidos. Quando ela estiver preparada, ela entrega a chupeta e pronto.

39 comentários:

Cissa disse...

Rô, que dó. Mas, a chupeta não é para sempre. Nem esquenta.

Camila disse...

O meu coração doeu junto com seu!! A Manu tbem ficou ultra mega viciada na chupeta com o nscimento dos irmãos e até hj é uma briga, pq, se depender dela, passao dia de chupeta e o combinado é só para dormir. Mas, é isso aí, cada um no seu tempo. Já viu adolescente ou adulto de chupeta? Acho q uma hora passa, né?!
Bjos,
Camila
www.mamaetaocupada.blogspot.com

Ser mãe é viver constantemente feliz! disse...

Então, eu tbm estou nesse processo...há 5 dias o Rafa está sem pensando que está secando a chupeta no varal....espero que mais cedo ou mais tarde ele esqueça, já que na escola não usa. Realmente é um processo complicado e tem que ser na hora da criança mesmo...quem sabe no próximo aniversário ela entrega a bolsinha de novo? rsss..bjs

Kika Bastos disse...

Ai Roberta! Acabei de me ver no seu post. Tô passando EXATAMENTE por isso. Meu filho, que sempre usou a chupeta só pra dormir, se apegou GRAVE a ela depois que engravidei e a ideia era tirar na festinha de 3 anos, que será amanhã... Tô quase ligando pra "Banca di eve" e cancelando o acordo! rssrs

Gleice disse...

Oi Roberta!
Realmente a situação deve ser de corroer o coração, no entanto achei muito bacana que ela tenha devolvido a bolsinha.
Por mais que não fosse uma obrigação é fato que além de ensinar sobre a troca a Luísa aprendeu (duramente, é claro) que tudo na vida acarreta em conseqüências, sejam elas boas ou ruins.
Como professora de educação infantil eu concordo que retirar a chupeta nesse momento não é o mais indicado. Apóio o que o pediatra falou.
No entanto respira fundo e tenta manter a questão da bolsinha.
Abraços, Gleice.

Kah disse...

Nem imagino a dureza de passar por isso, mas acho que você agiu bem.

E como as meninas já disseram, quem viu adolescente com chupeta, hein?
Beijos

Dione disse...

Aff, Roberta! Que dó de vocês! Talvez durante o "processo" a Luísa tenha entendido o que ela estava entregando. Pelo o que vc tem falado, a chupeta tá meio que sendo uma companheira nessa mudança de vida. A florzinha achou que dava conta de abrir mão dela, mas não deu. Tomara que numa próxima vez ela entregue de vez! Mas sem sofrimento.
Beijos!

Rafaela, mamãe da Malu e da Milena!!! disse...

Meu coração tb doeu aqui só em ler viu! Acho que ela ainda está na idade de chupar chupeta sim, quando for a hora ela mesmo vai se desgarrar e vai ser mais fácil, por enquanto é realmente muita tortura! A Malu tb ainda chupa chupeta e sei que seria o mesmo estresse se eu tentasse tirar agora!
Beijo grande!

Marina Fiuza disse...

Eu te entendo TANTO. Fez-me recordar de quando minha pequena deu a chupeta pra fada. Qualquer dia escrevo sobre isso no blog e venho te avisar. =)

cecisantiago disse...

Ai, chorei...na hora que você falou quando ela entregou e todo mundo chorou e depois quando descreveu o desespero dela...que dó, viu? MAs acho que ela é muito pequena ainda pra ter que assumir todas as decisões. Todos nós temos direito a decidir algo e depois voltar atrás, não é? Imagine tão pequerrucha com uma irmãzinha a caminho? Eu teria dado de volta também...Beijo, Ciça

Giovana disse...

Ai, como doi o nosso coração de mãe! Até chorei imaginando o desespero (seus e dela).
O Lucca também está tão apegado à chupeta... mas não ligo não. Vou tirando aos pouquinhos.

Um beijinho pra sua princesinha linda!!

Gi & Lucca

zouzou e eu disse...

ai, gente...que dor no coração...
fico imaginando a cena e tentando pensar o que se passa na cabeça desse serzinho. imagina ela devolvendo a bolsa, tadinha! mas acho que a saída de vcs vai ser perfeita! a irmãzinha trazendo a bolsinha que ela tanto queria!

minha manuela não usava chupeta quando era bebê. nunca quis. preferia chupar os dedos (sim, no plural). de tanto falarem mal de chupar dedo, tentei a chupeta (com ela com 1 ano e pouquinho). hj ela AMA a chupeta. tb não quero nem ver qdo chegar a hora de tirar...

bjs!
Carla

Sheila Minatti disse...

ufff fiquei ansiosa lendo a historia... fui ni pediatra essa semana e ele disse, é... a chupeta é a ultima das ultimas coisas a ir embora...relaxa, curte e eu fico orgulhosa que vc resistiu bastante!! Quando chegar a minha vez certeza que eu vou lembrar destes seus dois dias... é fase...rsrsrrs

beijos e muita luz por ai!!

Isa disse...

confesso q chorei tb... e a lele chegou contando para o pai q a luiza tinha dado a chupeta para branca de neve mas que ela não ia dar não...

Micheli disse...

Ai, Roberta. Fiquei com o coração apertado.
Sabe que eu estou querendo tirar a chupeta da Clara até os dois anos - ou seja, daqui há dois meses...
Bem, não sei se será possível, nem pretendo forçar, claro. Só vou tentar, de qquer modo. Com a mamadeira foi tão simples! E a chupeta ela nem é tão apegada, é só para dormir mesmo. Até ela repete isso - e qdo não quer dormir, joga-a longe pra deixar bem claro que não quer dormir. rs. Ainda assim, para esse momento, acho que não será tão simples quanto a mamadeira.
Só não queria que ela fosse como eu, que chupei até os seis anos - até pq ninguém se esforçou em tirá-la de mim, larguei qdo eu decidi.
Mas cada criança tem sua hora. Ainda mais com a chegada da irmã, concordo com a pediatra que talvez seja melhor esperar um pouco mais mesmo.
Ah, tive uma amiga que tirou usando o método da super nany. Cada tempo sem chupeta, o filho dela ganhava uma estrelinha na geladeira e, qdo chegasse a não sei qtas, ganhava um presente. Assim foi até ele largar de vez...
Bem, fica uma idéia. Mas na reta final de gravidez, nada de se estressar com essas coisas, deixa pra depois!
Beijos.

Fe Piovezani disse...

Rô, recebi sim, mas não tive tempo p responder, acredita ? Sei que acredita....amiga, me avisa mesmo logo qq novidade, tá ? Não vou praí sábado agora...tava pensando que dia 14 é este sábado, mas é no próximo...Aí eu vou ver vcs dia 14, tá?? Deus te abençoe, e que a Rafa não te dê nada de trabalho como a Luísa durante o parto. Vou ficar aqui torcendo por vocês...Grande beijo!!!

Fe Piovezani disse...

Rô, recebi sim, mas não tive tempo p responder, acredita ? Sei que acredita....amiga, me avisa mesmo logo qq novidade, tá ? Não vou praí sábado agora...tava pensando que dia 14 é este sábado, mas é no próximo...Aí eu vou ver vcs dia 14, tá?? Deus te abençoe, e que a Rafa não te dê nada de trabalho como a Luísa durante o parto. Vou ficar aqui torcendo por vocês...Grande beijo!!!

Chris Ferreira disse...

Oi Roberta,
A Branca de Neve é boazinha, né?
Adorei a solução para a chupeta e para a bolsinha. Concordo que devemos respeitar o tempo das crianças.

Estou com um sorteio no meu blog e acho que você pode se interessar. São doi livros: uma para pais e outro para crianças. Dá uam passadinha lá, e vê se te interessa participar.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Carol Garcia disse...

aieeee... Rô!
que perrengue!
meu deus... ter filho esperto é isso.
mas acho que vc fez a coisa certa. a troca é uma boa maneira de ensnar pra eles que existem etapas na vida também.
o momento também é difícil pra ela, já que vem a caçulinha por aí, e a chupeta é sim uma forte aliada dos peqeunos.
calma que passa viu? a hora que ela estiver preparada ela desencana e pronto.
bjocas

Anna disse...

Que difícil, heim?

Mas daqui a pouco ela larga, vai ficando "grande"... rsss

Beijinhos

Mãe do Pitoco disse...

Rô, imagino o quanto este momento deve ser difícil. Aqui em casa demos a sorte de Pitso odiar chupeta. Mas se a Luísa mostrou que não está preparada, o melhor mesmo é recuar. Trata-se de um apego muito forte da criança, um aconchego e a gente deve mesmo observar com atenção para não passar dos limites dela, não forçar a barra. Aqui em casa aconteceu algo parecido com o desfralde. Eu tentei, mas quando percebi que ele começou a fugir do penico, recuei. É importante observar as reações dos pequeninos e vcs fizeram certinho, esperando um pouco para saber se não era apenas birra ou capricho dela. Um beijo em vcs, viu?

Dani disse...

Ai Rô, tenho certeza que aqui em casa vai ser a mesma coisa. Já te falei, né, Nina também ama a chupeta. Mas desisti de tirar a dita cuja dela agora (apesar das ordens expressas da dentista).
Sei lá. Vou esperar a irmã nascer e daí penso como vou negociar com ela. Deus nos ajude, né!
Acho que vocês fizeram bem. Também não resistiria. Tadinha da Lu...
Beijo, querida!
Dani

disse...

caramba. eu nao saberia como proceder com essa troca, mas a solução da Rafaela trazer a bolsinha de presente pra irmã é ótima, assim, logo de cara, ela verá que a irmazinha gosta dela, evitando aquele ciumes, principalmente dos primeiros dias, que a atenção está direcionada a outra pessoa na casa.

=)
adoro seus posts .

Patricia disse...

Roberta,

fui lendo e chorando junto. Espera mais um pouco! Às vezes a gente se descabela com coisas que um mês depois já estão resolvidas (vide andar, falar, desmamar, desfraldar e, no seu caso, deschupetar).

beijos

Camila Bandeira disse...

Juro que estou aqui no trabalho chorando... Que situação... Vivi isso muito parecido com a Gabi. Ela grudou no "bubu" quando eu engravidei e o pediatra também aconselhou a não tentar tirar nessa fase. Depois que o Pedro fez quatro meses, ela mesma decidiu um belo dia jogar os bubus no lixo e pedir um presente. Foi a coisa mais linda. Também tivemos que segurar a onda, principalmente porque ela tomou esta decisão à noite. De qualquer maneira, acho que você tomou a decisão certa. Não é o momento de largar a chupeta, nem pra ela nem pra você. Boa sorte! Bjos

Dani disse...

Ro, os hormônios pós-parto disseram OI e eu chorei lendo a história. Nem imagino o tamanho do seu sofrimento...
Mas acho que vocês fizeram certinho. Vai dar tudo certo.
Beijão.

Mariana disse...

amigaaa, mas que coisa, eu ja tava angustiada aqui lendo...
mas acho que fizeste bem sim, devolvendo a chupeta e a rafaela vai trazer a bolsinha.
é um momento delicado para ela com a irmã para nascer.
eu nem sei como vai ser com o gabi, por enquanto ele so usa para dormir.
minha mae conta que o dia que o meu irmao nasceu, (eu tinha 2 anos) eu joguei a chupeta dentro do berço dele e nunca mais usei.
cada um cada um....
beijooooo no coração.
mariana
maricandi.blogspot.com

Mari disse...

Ai que bom que não sou só eu que leio os posts e choro junto! hahahaha Fiquei MUITO emocionada imaginando ela dando a chupeta para a Branca de Neve! Como eles são lindos né? E vê-los aprendendo a amadurecer deve ser incrível (o meu tem só 5 meses então ainda não sei direito). Mas achei tudo muito lindo: a troca, ela ter dado a bolsinha, e a Rafaela dar "uma igualzinha" quando chegar. Tbém concordo que não é a melhor hora para tirar a chupeta dela...
Bjos!

Mamma Mini disse...

Não fica assim não, são os hormônios...rs, olha daqui um tico de tempo, vc vai ver que a negociação se torna mais fácil, minha cunha fez idêntico e teve que ir na farmácia as 10 da noite comprar uma chupeta porque minha sobrinha tinha enviado todas pela caixa do correio pro papai noel... ou seja, retroceder faz parte de alguns processos, até eles amadurecerem direitinho a idéia e acontece naturalmente, dois meses depois minha sobrinha pegou a pepe e entregou pra minha cunhada dizendo que não queria mais. E nunca mais colocou na boca. Com o desfralde do meu filho também tive que retroceder, ver eles em sofrimento dói mil vezes mais na gente, mas um passinho pra trás ás vezes garante em pouco tempo muitos pra frente. vai dar tudo super certo. bjs

disse...

Caramba Rô que dilema! Imagina sua dor. Eu fiquei aqui super tensa com a leitura. A Maria é mega grudada na "pipi" e ainda não manifestou nenhum interesse em largar e eu nem de longe vou forçar isso. A Pediatra já falou da dentição, mas sinceramente, nem quero saber, depois conserta rsrs, não quero é ver minha bichinha sofrer.

Olha manda monte de beijos na Luiza e no barrigão, que vc tenha um excelente parto.

Beijocas

Ministério da saúde disse...

Olá!

Você pode ajudar o Brasil a continuar livre da poliomielite! Ajude a divulgar informações aos papais e mamães, para que eles não se esqueçam de levar seus filhos menores de cinco anos para tomar a segunda dose contra a paralisia infantil, no próximo dia 14. Essa simples atitude faz com que as crianças do nosso país estejam protegidas de uma grave doença.

Caso tenha interesse em ajudar a divulgar a Campanha Nacional de Vacinação Infantil, e para obter mais informações ou materiais da campanha - como o filme e banners -, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Obrigado por sua colaboração!
Ministério da Saúde

Avassaladora disse...

É por essas e por outras que eu decidi que não vou passar por esse stress agora... e daí... pelo menos é um item que acalma a criança...

Adriana Stock disse...

Rô, só mudaram os personagens, não? A experiência com a Paola foi igual!!!

Adriana Stock disse...

Olha aqui:
http://gringuinhos.blogspot.com/2010/06/o-desastre-da-retirada-do-bico.html

ANA SEFTON disse...

Olá querida, parece que ser mãe é esta luta diária entre razão e emoção não é? Minha filha de 2 anos e 2 meses mamou no peito até 15 dias atrás. Tínhamos marcado o dia do aniversário para largar o "mamá".Quando chegou o dia , vendo a tensão dela com o acordo, preferi ao invés de cortar abruptamente, iniciar um processo de desmame mais no tempo dela.Sem gerar tanto stress, que na real , não é necessário.Mantive a idéia de desmamar pois a Vic estava me machucando demais devido aos dentinhos.Assim como aprendeu a engatinhar,caminhar e falar ela está "aprendendo" que não precisa mais do "mamá".Fomos diminuindo as mamadas e agora cortamos a última que era antes de dormir.Ela está se adaptando, está se esforçando, sente saudades.Obviamente ouvi muitas críticas sobre amamentar tanto tempo, muitas opiniões, mas quer saber? Faz o que tua intuição de mãe mandar!bjs
http://miniandmeblog.blogspot.com

luíza disse...

ai gente, que dó!
a gente não pode subestimar essas perdas. pra criança são tão importante quanto as nossas perdas, que consideramos grandes.

acho sim que você fez o certo.

então, quanto à propaganda, sou eu sim. ainda não vi como ficou. estou curiosíssima! ehehehhehe

beijinhos
:)***

Lia disse...

Rô, a história é triste, mas linda, linda. Acho que você agiu certíssimo. E depois, no futuro, você vai ler este post e lembrar que ser mãe é barra, mas vale a pena demais.

Letícia Volponi disse...

ai, é de partir o coração. Estamos tentando aqui também e outro dia "esqueci" de propósito a chupeta... ela chorou tanto, tão sentida, que voltamos mais cedo para casa.

Andrea Nunes disse...

Ai que dó! Revivi o que passei com a Natinha, mas diferente de ti eu não tinha opção. Já vinha preparando ela pra deixar o bico no Natal, era outubro ainda, ela com dois anos. Vivia com uma sinusite crônica, resolvi mudar de pediatra e a mulher me diz na lata, tira o bico hoje, o céu da boca dela está fundo e a arcada dentária é muito fechada. Guria, gelei. Expliquei e ela jogou o bico pro Papai Noel em cima da casa da minha mãe. Feliz feliz. A noite começou a pedir o "bu - bu" e chorou, chorou, por uma hora, eu chorando junto, só disse que ela podia chorar que eu sabia que ela estava triste e ia ficar dormindo com ela na caminha dela. O meu marido desesperado querendo sair pra comprar outra chupeta. Resistimos. Daqui a pouco ela sentou na cama e disse: deu mamãe, não vou mais chorar, agora eu vou dormir.
E nunca mais pediu o bu. Ai a doida aqui chorou e se sentiu culpada, porque ela foi de uma maturidade que me apavorou.

Coisas de mãe né...
Tudo tem seu momento viu, e realmente não sei se seria agora o melhor momento por causa da tua gravidez. É muita mudança na vidinha dela.

beijoca