sexta-feira, 2 de abril de 2010

Minha amiga

Essa minha amiga sempre sonhou em ser mãe. Desde que a conheço ela fala nisso. Na verdade, não sei se ela sempre teve esse sonho ou se isso ficou mais forte depois que a mãe dela faleceu, quando ela estava perto dos 20 anos de idade. Mas, apesar de ter passado por momentos muito difíceis na vida, com a perda da mãe e anos depois do pai, ela é uma pessoa de sorte. Tem um emprego super legal, é bonita, faz o que gosta e ainda por cima achou o marido mais fofo da face da terra pra casar. Cara querido demais, sabe? Daqueles que é impossível não gostar.
Essa minha amiga, apesar de termos a mesma idade, é como se fosse minha irmã mais nova. Me sinto um pouco responsável por ela e vivo com ela as grandes emoções por quais ela passa.
Eis que no ano passado, depois de muitas dúvidas (ela é a rainha das dúvidas rsrs), ela achou que estava na hora de tentar engravidar. E começou aquela fase chata das tentativas que muitas de nós passaram ou ainda passam. E os meses se passavam. E ela começou a ficar mais agoniada do que ela já era, achando que tinha um monte de problemas. Quando estava há mais ou menos seis meses tentando engravidar, resolveu fazer os exames pra ver se havia algum problema. Ela e o marido.
E, de repente, ela me liga chorando copiosamente pra falar que os resultados do exame de espermograma do marido eram péssimos e que ela não poderia engravidar. “Eles são muito poucos, fracos e lentos”, o médico disse. Era o pior cenário possível. “Dificilmente você poderá engravidar naturalmente”. E ela chorou, se desesperou, e o marido chorou, e acharam que o mundo estava acabando pra eles.
Eu, no meu papel de irmã mais velha, tentei conversar com ela e mostrar que ela poderia ser mãe de qualquer jeito – se não fosse naturalmente ou por meio de inseminação artificial, ela ainda teria a chance de adotar uma criança e seria tão feliz como se tivesse um filho natural. E ela, com o tempo, foi se acalmando. E foram pensando nas possibilidades. E tentando se conformar que ela nunca poderia realizar o sonho de engravidar. Consultou outros médicos e as respostas eram as mesmas: que as chances eram muito mínimas de ela conseguir engravidar em razão dos resultados do espermograma.
Marcou consulta em um médico especialista em inseminação artificial. Ia ver quais eram as possibilidades e concluir se realmente eles queriam passar por esse tipo de tentativa que, como se sabe, é extremamente desgastante para qualquer casal.
Um dia antes da consulta naquele médico, meu telefone toca às 22h. Era ela. Atendi assustada. Perguntei se havia acontecido alguma coisa pra ela me ligar naquele horário. E ela me disse: “Sim, aconteceu. Então... eu tô grávida”. Como assim, grávida? Assim mesmo. Ela sentiu alguma coisa estranha e resolveu fazer o exame de farmácia. E deu positivo.
Ela estava grávida. Com todas aquelas mínimas chances que os médicos haviam descrito. Talvez, se ela não tivesse feito os exames, nem ficaria sabendo que havia tal dificuldade. Ou talvez ela tenha engravidado justamente porque relaxou achando que não poderia mesmo engravidar.
O resultado é que agora ela está com sete meses de gravidez. Linda e feliz. E serena, coisa que eu (e todos que a conhecem) achava que seria impossível de acontecer.
Para mim, essa história é um exemplo de que não existe nada impossível quando se trata de ser mãe. Que quando é pra ser, não há nada no caminho que vai impedir.
Que venha nosso garotão com muita saúde e que traga muita, mas muita alegria para esse casal que eu tanto amo.

22 comentários:

Carol disse...

uia.
arrepiante.

leeanda história e pra quem tá no processo (tipo eu), dá uma super animada!

beijos e parabéns pra amiga!!

Ale Ribeiro disse...

Uii me arrepiei inteirinha!
Que lindo, parabens para ela!
Um BjO

Fabiola disse...

Que história linda!!! que venha com muita saúde porque amor sei que terá de sobra!!!
Bjinhos!

Andrea Nunes disse...

Oi, primeira vez por aqui e me emocionei lendo teu post. Na minha primeira gravidez levei 3 anos pra engravidar, eu praticamente não ovulava. Quando desisti de sofrer tanto e comecei a pensar em adoção engravidei. Só descobri que estava grávida com 9 semanas e porque decidi fazer uma dieta com um endocrino depois de beber toda salmoura de um vidro de azeitonas. Eu achava que estava louca! Foi a maior alegria que tive na vida. Estou grávida de 15 semanas agora, e tudo foi mais tranquilo dessa vez, por 8 meses parei de evitar filhos mas sem encanar com isso acabei engravidando antes de um ano de tentativas.
A cabeça nos trai muitas vezes, é preciso serenidade!!

beijoca
*virei seguidora ;)

Renata disse...

Me emocionei demais aqui! Muita saúde pro meninão que chegará pra alegrar essa família tão especial!

Than disse...

Eu tb estou tentando loucamente engravidar e esse post me pos TAO pra cima q ganhei meu dia.
Li ele 3 vezes e depois chamei meu marido e li pra ele t.

Q venha esse meninao TAO amado....mesmo antes dele existir!

Bjs

Marcia disse...

é querida, realmente nada é impossível para Deus. As vezes queremos que as coisas sejam da nossa maneira e na hora que queremos que elas aconteçam, mas Deus sabe o momento certo, e todas as outras coisas...
Felicidades para sua amiga, e que ela seja uma mãe exemplar.
bjs

piscardeolhos disse...

menina, que história!
pardon my french mas f***-se o espermograma!
beijo nas duas barrigotas!

Glauco disse...

Rô, achei muito bacana vc compartilhar esta história aqui no Blog. E melhor ainda que encontrou gente que precisava ouvir este tipo de história. Boa sorte pra sua (nossa) amiga, e tb pra essa moça q se identificou e tantas outras q estão tentando engravidar.
Beijão!

Chris Ferreira disse...

Roberta,
emocionante a história da sua amiga-irmã.
Vi o filme Sonho Possível e em se falando de amor de mãe tudo é possível.
Fiz a cesta porta-treco e postei no meu blog http://inventandocomamamae.blogspot.com/ fazendo a referência ao seu, Ok?
beijos
Uma òtima Páscoa para vocês.

ericachaves disse...

Roberta, li seu blog hoje pela primeira vez. Amei dei boas risadas com as tiradas da Luiza.

Paloma disse...

A vida é feita dessas boas surpresas. Nada é impossível. Nada. E é isso que muitos médicos ainda precisam aprender. bjo
Paloma e Isa

PS: ah, sobre o carimbo: eu achei uma imagem na internet, gravei em um CD e levei a uma papelaria. Eles tinham uma empresa que faz carimbos, e mandaram pra lá. Como os caras efetivamente produzem o carimbo, eu não sei...mas o resultado ficou bem bom...heheheeh...bjo
Paloma e Isa

Ronise Vilela disse...

Passei para desejar Feliz Páscoa!

Roniose & Alice

www.maesomudadeendereco.zip.net

Rosi Carvalho disse...

Olá, entrei no seu blog pela 1ª vez hoje, amei!!
Me emocionei tanto com seu post q quase chorei d verdade!!!
Tbm estou "tentando", parei com a pílula em Dezembro e já fiz alguns (muitos) exames de sangue e ultrasson, graças à Deus minha médica disse q d acordo com o exames etá tudo ótimo e é questão de tempo pra acontecer!!!
Confesso minha grande ansiedade, mas tento controlar, o maridão e eu sonhamos muito com esse bebê!!!!
Sua filha é realmente muito linda e fooofa!!!
Prabéns pelo blog!!!
bjos...

Sonica disse...

Uma Santa Páscoa para vc e família!
Com carinho,

Paty disse...

Que historia linda! Vc sabe que meu primo e a mulher tentaram engravidar durante muito tempo e nao conseguiram. Foram para SP e fizeram vaaaarias tentativas de inseminacao sem sucesso (pois nao e 100% de chance de conseguir.... alem do desgaste). Desistiram.... no mes seguinte ela estava gravida. E ja tiveram o segundo!!!! bjs

Anônimo disse...

O mesmo problema que meu marido tinha!! Deus curou ele!! e hoje sou muito feliz! Obrigada Jesus!! Ele faz da estéril mãe de filhos ! Bjão

fabiany/mt

Glau disse...

Que bênção!!! Fiquei emocionada! E tem gente que ainda não acredita em Deus, como pode? Como disse Albert Einstein: "Algo só é impossível até que alguém duvide e acabe por provar o contrário".
Acredito piamente no poder do amor e da fé!
Dê meus Parabéns a ela.
bjão pra vcs 4!

Letícia Volponi disse...

Esse post é dedicado àqueles que não acreditam em milagres. Eu acredito e desejo tudo de bom a eles.

... disse...

Oiee
Primeira vez q passo por aqui e que comento em um post desconhecido hihi
mas achei linda a historia e a forma carinhosa como falaste desse casal. Felicidades a eles, nessa nova fase, maravilhosa neh!
Nao sou mãe, mas eu acho hahaha
Lindas suas historias tb, super legais :)
BeijoO
JuHh

... disse...

Oiee
Primeira vez q passo por aqui e que comento em um post desconhecido hihi
mas achei linda a historia e a forma carinhosa como falaste desse casal. Felicidades a eles, nessa nova fase, maravilhosa neh!
Nao sou mãe, mas eu acho hahaha
Lindas suas historias tb, super legais :)
BeijoO
JuHh

Francine disse...

Para Deus nada é impossível!