domingo, 4 de abril de 2010

Coelhinho da Páscoa


Tem coisas na nossa vida que realmente não têm preço, e as lembranças que temos da infância são algumas delas. Eu acho que nunca vou me esquecer dos Natais e das Páscoas em casa, porque meus pais sempre fizeram questão de tornar esses momentos muito especiais. Minha mãe sempre caprichou em tudo, e as lembranças estão vivas na minha cabeça até hoje.
E acho que, quando a gente vive isso uma vez e tem filhos, não existe coisa melhor no mundo do que passar essas coisas boas para uma nova geração. O Natal voltou a fazer sentido pra mim depois que tive a Luísa. E este ano fiz pela primeira vez uma encenação de Páscoa (no ano passado a Luísa ainda não entenderia muita coisa).
Fiz tudo conforme manda o figurino, apesar de os itens terem sido improvisados com o que tínhamos em casa. Montamos no dia anterior uma cestinha com folhas, uma cenoura e bilhetinhos para o coelho. Hoje de manhã, Luísa acordou e o "coelhinho da Páscoa" tinha aprontado a maior bagunça na sala. Espalhou plantas por toda a casa, roeu a cenoura, deixou marcas da patinha na lareira... e, lógico, deixou ovos de chocolate de presente.
Meu marido não teve isso na infância. E curtiu demais ver a diversão da Luísa com essa brincadeira toda.
No fundo, eu acho que essas coisas é que ficam de verdade, por mais que muitos não concordem e achem que não se pode "mentir" para as crianças. Eu não vejo como mentira, e sim como fantasia, a coisa mais linda que existe na infância. E essa fantasia faz com que a Páscoa não seja uma data puramente comercial - que é nisso que essas datas se transformam para aqueles que não são muito religiosos. Basta ver a sofisticação dos brinquedos que vêm com os ovos de chocolate.
Estou me sentindo realizada. E a Luísa indignada e feliz com a bagunça que esse coelho danado fez por aqui.
Feliz Páscoa para todos.
PS: as patinhas foram feitas com o meu próprio dedo, com uma pasta de água e Nescau, dica da minha mãe. Mas há outras sugestões também, como talco, guache, pó de café, etc. A Paloma, coelha profissional, mandou fazer um carimbo chiquetérrimo para o formato da patinha ficar perfeito.

17 comentários:

Fabi disse...

Lindo Roberta!

Eu também tive uma infância com cara de infância! E também me lembro com muito carinho das coisas que minha mãe fazia pra mim e para o meu irmão! E olha que não chegava nem perto desta fofice de brincadeira do coelho que você fez pra Luísa!
Faço coro com você, não é mentir, é fantasiar. E acho que infância e fantasias não podem viver uma longe da outra!

Adorei as idéias e quando o Gu tiver idade, vou fazer isto pra ele também com certeza!

Parabéns e bjocas

Paloma, a mãe disse...

Que fofo, também curtimos um ritualzinho artesanal aqui, com orelhas de coelho, pintura de rosto e, o melhor de tudo, ficarmos juntos!
Beijos
P.S. Adorei a dica do Nescau com água, agora que temos um piso claro, fiquei com dificuldade de fazer a pegadinha.

Nádia disse...

Ai, que legal, vc caprichou mesmo!!
Que linda foi sua páscoa, parabéns! Adoro essas mãe dedicadas e criativas! Temos que oportunizar uma ótima infância pros nossos filhos, sim! Parabéns!! Bjocas!

Lia disse...

Que lindo, Rô! Ela deve ter amado! Concordo com você; não é mentira, é fantasia...

Sabrina, mãe de Lina disse...

Oh, adorei! Próximo ano vou preparar esta surpresa para a Lina!!! Adorei a dica do nescau com pasta...
Roberta, passa lá no blog que tem o meu depoimento sobre escrever a tese com filhos (inspirado nos seus posts sobre trabalhar em casa). Bjs

Bianca disse...

Adorei a idéia.
Eu sei que a Páscoa não tem respaldo nos ovos, mas imagino que as crianças se divirtam muito com esta busca aos ovos.
Pretendo fazer isso com minha Júlia... Mas acho que ela só vai entendner mesmo quando tiver uns 02 anos.
Beijos

Alê disse...

Que fofo!!!!!!!
: )

Patrícia Boudakian disse...

Ai que delícia, Rô. Viajei com seu post para a minha infância... mamãe e papai tb faziam igualzinho. Só que as patinhas eram feitas com farinha e deixava tudo branquinho... eu adorava. Acordava correndo em busca de pistas para encontrar meu ovo. E essas lembranças são tão boas que dão até um apertinho no coração. Quando tiver meu baby com certeza farei.
As pessoas que dizem que a data é um tanto comercial são aquelas que realmente não tem a vivência religiosa da coisa. Na minha época só ganhávamos um ovo e ele era "achado" no domingo de Páscoa. Hoje em dia os pais saem dos supermercados e já liberam ovos e mais ovos antes mesmo do domingo. Isso sim é banalizar a Páscoa!!!
beijo!

Paloma disse...

Também acho que são estes momentos que fazem a vida ter um sentido. E mandemos os chatos de plantão, que acham que isso é mentira, catar coquinhos...heheheh...Nada é melhor do que imaginar, sonhar e ver no rosto das nossas filhas a alegria por se sentirem amadas. Isa amou as pegadas e fica toda hora me perguntando quando ela vai encontrar o coelhinho...bjo
Paloma e Isa

Letícia Volponi disse...

Ro, fizemos uma brincadeira semelhante aqui em casa e a Laura ficou encantada, uma delícia. To de volta das férias e vou retomar o blog e, dentro do possível, fazer a leitura dos posts atrasados. Beijo em vcs 4.

Andrea Nunes disse...

Que seria da vida sem a gente acreditar em coelho, papai noel, fadas... minha pequena de 7 anos ainda vibra com tudo isso e se depender de mim, o baby que está na barriga também vai viver a infância desse mesmo jeitinho!

Linda tua boneca!

Renata disse...

Ah, que delícia! Não é mentira não, essas fantasias fazem parte da infância e deixam lembranças deliciosas!
Como ela está grande, uma mocinha linda na foto!
E a Rafaela, como está?
beijo grande, Re

Inês disse...

Oiê !!!!
Eu também fiz para a Valentina, espalhamos pedaços de cenoura pela casa, como uma trilha para ela seguir e fiz as patinhas do coelho com farinha, ela amou tudo e falou: mamãe, mas que coelho bagunceiro !!!!! foi uma delícia e me senti criança novamente !!!!
beijos, saudades !

luciana disse...

Adorei tudo, inclusive o piso da casa. Hahahahahahha! Que madeira vc usou?

Nanda Bachmann disse...

oi Renata, já acompanho seu blog há algum tempo, mesmo nunca tendo comentado. Gosto da maneira como vc escreve.
Páscoa, natal e outras datas assim, tornam-se especiais pela forma como damos vida a elas, deixando a fantasia aparecer, e tornando estes momentos mágicos, fazendo com que eles fiquem vivos na nossa memória. Adoro estas comemorações, mas minha pequena tem apenas 10 meses. Entao nesta páscoa foi apenas uma cestinha e ela ficou super feliz ao ver os ovinhos coloridos e o conteúdo desles também.
tbém tenho um blog http://nandabachmann.blogspot.com/ mas não costumo divulgar, apenas para família.
Até mais.Um abraço, Nanda.

Glauco disse...

/\ É Roberta...rs

Marina disse...

tem tooooooda razão! não é mentira, é fantasia!!!!

Ela deve ter amado!

Eu amooooooooooooo natal! Adoro páscoa! Bia vai festejar tudo!