quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Sexagem fetal: 99% de acerto?

Semana passada fiz o primeiro ultrassom morfológico dessa gestação. Para quem não sabe, este é um exame mais longo e complexo em que o médico tira todas as medidas do bebê, incluindo alguns ossos e órgãos internos, para identificar se há algum tipo de má formação. A notícia é que está tudo muito bem com a Rafinha. A bichinha se mexe muito, parece uma doidinha – igualzinha à irmã, que me chutava loucamente desde cedo. A única coisa é que o médico me pediu pra tomar mais água para aumentar o líquido amniótico, porque ele acha que está com pouco espaço para o bebê se me mexer. Gente, dois litros por dia é de morrer afogada, juro que tô penando!
E a outra boa notícia é que é mesmo uma menina (ufa), agora confirmada pelo ultrassom. E foi esse assunto que me trouxe a esse post. Conforme falei aqui no blog, eu fiz o exame de sexagem fetal quando estava com 9 semanas, para poder aproveitar melhor as comprinhas que ia fazer no exterior. Mas sabe que eu sempre ficava com uma pulguinha atrás da orelha: imagina só se, na hora do ultrassom, o médico me diz que é um menino? Agora penso no caso da Stephanie, coitada, que descobriu que a Valentina era o Arthur aos 8 meses de gravidez, com o enxoval e quarto prontos.
No laboratório, dizem que o índice de acerto do exame de sangue é de 99%. Agora eis minha surpresa: o médico em que eu fui, super especialista em medicina fetal, me disse que já viu MUITOS erros de resultado do tal exame de sangue. Ele calcula que a chance de acerto deva variar entre 70% e 80%, e nada perto dos 99% que é alegado pelos laboratórios. Socorrooo!! Imagina só a raiva?! E, segundo ele, os erros acontecem tanto em caso de meninos como de meninas.
Esse exame é o seguinte. Ele pode ser feito a partir de 8 semanas de gravidez (antes disso é maior índice de erro), e é baseado na biologia molecular, que comprova que o DNA do feto está presente na circulação da mãe. O teste mostra basicamente a presença ou ausência do cromossomo masculino (Y) no sangue. Se não tiver Y, é menina, se tiver o Y, é menino.
Existem, porém, especialmente no caso de positivo para meninos, alguns fatores que podem levar ao erro: um aborto espontâneo anterior, por exemplo. Muitas vezes a mulher nem soube que chegou a engravidar, mas é possível que tenha sido de um menino e tenha restado um Y por ali. Em casos de fertilização in vitro as chances de erro também são maiores.
Já nos casos de erro para o resultado de sexo feminino, o problema provavelmente foi a falta de sensibilidade do teste, mesmo, quando foi encontrada uma quantidade muito pequena do DNA fetal no plasma materno e que o teste não foi capaz de detectar. Por isso, não adianta fazer em qualquer laboratório só porque o teste é mais barato, hein? (Os preços em SP variam de R$ 280 a R$ 400, mais ou menos).
Ou seja... dá pra confiar no exame de sangue, porém pero no mucho!!! No meu caso, como eu iria viajar, resolvi arriscar, mas recomendo que em outras situações os pais esperem a confirmação no ultrassom para montar o enxovalzinho do baby! Aí, confirmando pelas duas formas, creio que realmente não há chance de erro.

16 comentários:

Lia disse...

Rô, numa dessas mamadas de meia hora, cheguei a tomar os seus 2L diários de água. Mole, mole... ;)

Tathyana disse...

Mas ecografia tmb erra e muito. Não só em relação ao sexo do baby mas tmb sobre má formação. Eu só confio na hora que nasce mesmo. E que bom que a Rafaela é mesmo a Rafaela.

Paloma, a mãe disse...

Rô, chances de erros sempre há. Mesmo com os dois exames juntos. Eu já vi o sexo do meu baby, mas também só confio quando nasce, hehehe.
E tô besta, pois aqui em BSB a sexagem é muito mais cara (como quase tudo, aliás). Vai ver é porque aqui tem mais lavagem de dinheiro...
Bjs

Dani disse...

Rô, jurava que você iria dizer que a Rafinha era o Rafinha! Ainda bem que o teste deu certo, heim! Eu também fiz o exame de sexagem e no meu caso também foi tudo bem. Nina, nasceu Nina. No segundo, tô lá de novo, com 9 semanas, tirando o sangue para ver quem é que vem!
Beijo!
Ah...e a barriga? Tá grandona?

Renata disse...

Eu tb fiz a sexagem antes de ir pra Miami e surtei no rosa e lilás. Ainda bem que o ultrassom confirmou! rs!
beijos

Laura disse...

Ai que delicia !!! Mais umas menininha !!!
papai será o rei do lar hehehehehe

parabens

A. Martinez disse...

Tenho medo de quando ficar grávida passar por isso. Minha vizinha também passou por isso, o enxoval era todo de menininha e quando foi ao parto era um meninão. A sorte foi que na maternidade uma mocinha trocou o enxoval com ela...

Que coisa né. Mas na pior das hipóteses cuca fresca minha amiga!!!

http://dadivadivinadedeus.blogspot.com/

Camila Bandeira disse...

Rô, eu fiz dois testes desse: um para a Gabi e outro para o Pedro. E deram certo! No caso da Gabi, há uns 3 anos atrás, eles entraram em contato comigo, dizendo que tinham 97% de chance de ser menina, mas que iriam repetir, para chegar aos 99 %. Eu não me preocuparia...Beijos!

Letícia Volponi disse...

Ro, como te disse no twitter. Deixe uma garrafa de água SEMPRE por perto. No final do dia vc vai ver que tomou muito mais do que dois litros.

Esse título me deu o maior susto. Achei que a Rafaela tinha virado Rafael... ufa, ainda bem que deu certo!

Isabela Bonfim disse...

Oi Roberta, cheguei no seu blog procurando informações sobre o exame de sexagem fetal.
Não esotu grávida, mas sempre que leio algo sobre gravidez que não conheço vou atrás de informações, obrigada por essa! Isabela

Anônimo disse...

So para corrigir, investigando o blog da Valentina que virou Arthur, ela nao fez sexagem fetal, ela so menciona que fez quatro ultrassons. Inclusive diz que o médico nao registrou por escrito que seria uma menina, com isso ela perdeu a chance de processar o médico. Conclusão; a sexagem fetal teria ajudado ela a nao passar por isso provavelmente.

Anônimo disse...

Ro tenho uma dúvida de onde tira o sangue, do braço?

Aline disse...

Fiz o exame de sexagem fetal hoje.que medo diz que fica pronto daqui uma semana..

Nailla Fontes disse...

Não conheço ninguém que tenha feito o exame, até porque onde moro esse exame hoje é novidade, mas como sou extremamente ansiosa fui pesquisar sobre como descobrir o sexo antes das semanas indicadas para ver pelo ultrassom, e passei a conhecer a sexagem fetal, li muito sobre o assunto, inclusive vi que a margem de erro aumenta quando a mãe tem passado por transfusão sanguínea, feito fertilização in vitro... Fiz o exame nesta quarta feira que passou, com 12 semanas e 1 dia, na segunda ou quarta sai o resultado. Mas confesso que, mesmo acreditando que na credibilidade do laboratório e do exame, penso em começar a comprar o enxoval apenas quando confirmar pelo ultrassom.

Anônimo disse...

Oi meninas tudo bem?

Me chamo Ana Gabriela e estou em um dilema. Ganhei passagem completa para os EUA no final de maio para fazer o enxoval, mas estarei com 9 para 10 semanas, então não dá para saber o sexo do bebê. Estou pensando em fazer o exame, pois não posso perder a oportunidade.

O que vcs acham?

Ariane P. disse...

Boa tarde!
Estou super ansiosa, fiz o exame de sexagem fetal com 13 semanas, e o resultado foi de 98,9% de que é uma menina, já comecei a comprar varias coisas de menina, as vovós e titias estão enchendo ela de presentes de menina, mas tem uma cunhada que fica falando que esse exame não é confiável, que nem tem certeza do que é para ficar comprando as coisas, tudo bem que se trata de uma pessoa que adora ser do contra e deixar a gente para baixo, mas agora fiquei com isso na cabeça, não porque quero menina, mas pelo fato de estar chamando pelo nome, ter comprado as coisinhas de menina. Gostaria de uma segunda opinião, mesmo estando de 13 semanas quando fiz o exame, tem chances de dar errado?

*Obs.: Parabéns, amei o blog... :)