quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Lactantes têm direito a preferencial?

Presenciei uma cena estranha no supermercado essa semana. Eu estava no caixa rápido (até 10 volumes) e, na minha frente, uma outra moça. Eu não ouvi a conversa direito, porque estava meio distraída (grávidas ficam assim, eu sei). Mas, quando chegou a minha vez, pude entender o que se passava. As duas moças do caixa estavam meio indignadas perguntando uma para a outra: "Mas lactante tem direito a atendimento preferencial?" ("ããã? lactante? ah, é, quem está amamentando) E elas ali, meio sem entender. E eu, looooógico, resolvi me meter no assunto.
O lance foi o seguinte: a mocinha da minha frente passou no caixa rápido com muito mais volumes do que os 10 permitidos. E, quando a funcionária pediu que ela se dirigisse a outro caixa, ela respondeu que estava amamentando e que ela tinha direito a atendimento preferencial. A atendente então pediu que ela fosse ao caixa preferencial, mas a gentil cliente disse que não, que ela iria passar por ali porque, como lactante, ela tinha direito de passar em qualquer caixa. Pra não criar confusão, o que iria demorar mais do que se ela atendesse à cliente, a funcionária passou a compra, rogou umas pragas em pensamento e deixou a moça passar (pontos para o Pão de Açúcar).
E eu depois fiquei pensando que nunca havia me informado direito sobre isso. Sei dos direitos da lactante no trabalho, mas nunca soube dessa história de atendimento preferencial.
Vale ressaltar que eu e todas as mães que amamentaram sabem o quanto é terrível é você estar preso na fila do supermercado quando chegou a hora de amamentar seu bebê, além do fato de o seu peito começar a explodir de tanto leite. Dá um desespero mesmo.
Mas o lance, pra mim, não foi a questão dos direitos em si, porque acho, sim, que as lactantes deveriam ter esses direitos durante os 6 primeiros meses de vida do bebê. Depois até fui pesquisar na internet e descobri que a lactante tem direito a atendimento preferencial, sim, mas apenas em órgãos e serviços públicos. Ou seja, no Pão de Açúcar, a moça tem que passar pelo caixa normal ou então ser EDUCADA e pedir gentilmente que a caixa do preferencial a atenda. E não achar que ela pode passar por cima de qualquer coisa porque está com o peito cheio de leite.
Como tem gente arrogante nesse mundo, né? Eu acho que são pessoas assim, mal educadas, que fazem com que outras na mesma situação sejam discriminadas.

14 comentários:

Priscila disse...

Oi, Roberta.
É verdade, a lei é só pra órgãos e serviços públicos, mas em muitos lugares, como bancos, supermercados, lojas (ou qualquer lugar que tenha filas), a fila preferencial é pra idosos, deficientes, gestantes e lactentes.
Mas pouca gente sabe. Por isso, tenho amigas que entram na fila preferncial, dizendo que estão grávidas, quando na verdade, são lactentes. Só pra não correr o risco de ter que ficar explicando...

Nádia disse...

Adorei seu post, vc tem razão. Ela não agiu certo...e eu às vezes sofro nas filas só de vergonha de passar na frente...esses dias tava com o bebê no carrinho, chorando de brabo, e um pessoal enrolando na frente...eu tive vontade de passar na frente e pedir pra me atenderem logo, mas fiquei na minha... Bjus!

Letícia Volponi disse...

Situação delicada, hein, Rô, mas vc tem razão. Educação é tudo. Se a pessoa pede de maneira civilizada ao primeiro da fila de um caixa comum é provável que ele a deixe passar ou o segundo talvez permita. Quantas vezes não cedi lugar a uma pessoa na fila que não tinha nenhuma razão para ter atendimento preferencial, mas pelo simples fato de eu ter um carrinho lotado e ela apenas um produto nas mãos?

Avassaladora disse...

É,essa história de fila preferencial é complicado,viu, até porque a gente mai precisa dessa fila quando a barriga ainda não apareceu e é o enjôo que tá matando.
E o tanto de gente mal educada!!! Cruzes!!!

Paloma, a mãe disse...

Rô, a solução para nós, que logo passaremos por isso, é jogarmos a cinta fora e irmos para o super com a pancinha (inha é delicadeza minha) à mostra. Certeza que ninguém vai reclamar! E nada de pressa para voltar à velha forma, hehehe.

Roberta disse...

Hehehe, gostei, Paloma!! E a gente ainda pode ficar passando a mão na pança, como se os bebês ainda estivessem lá dentro!! hahahaha

Anônimo disse...

Olá Roberta. Surpresa para vç ! Somos nós...... sua primas : Marilda e Marianne . Legal achar vç. desta forma : uma mamâe blogueira! Modernérrima . A Mari te encontrou por interesse proprio, ou seja : Ela terá um bebe - Davi .
Estou com uma fotos lindas da sua pequena Luiza, vendo a"novia" , Como faço para enviar-las ? Parabéns pela novo bebe . Beijo à todos . Marilda

Roberta disse...

Oi, primas!!!! Que delícia vocês por aqui!! E Mari, parabéns!!! Que delícia!!!!!
Pode mandar as fotos para o meu e-mail roberta.lippi@hotmail.com
E Mari, querida, seja muito benvinda aqui no blog! Espero que minha experiência possa ajudar em alguma coisa. Ainda mais que agora estou grávida de novo e vivenciando tudo de novo.
Deixem sempre comentários que eu adoro!!!
Beijo enorme,

Renata disse...

Gente arrogante e mal educada tem em todos os lugares! Afe. Eu quase nem uso fila preferencial, mesmo com barrigão enorme...só uso quando não estou bem disposta mesmo e mesmo assim já vi muita cara feia por aí!
beijinhos

Ministério da saúde disse...

Olá blogueiro,

Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!

Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.

O leite materno é o único alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.

A amamentação pode durar até os dois anos ou mais.



Caso se interesse na divulgação de materiais e informações sobre esse tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Obrigado pela colaboração!

Ministério da Saúde

sarah disse...

Eu já passei por uma situação que me deixou muito constrangida, estava apenas de 2 meses de gestação, fui pagar uma conta na lotérica, a fila do atendimento normal estava gigante, e do preferencial, vazia, fui no preferencial a moça do caixa me perguntou: você esta gravida? respondi: sim! ela duvidou e pediu meu cartão do pré natal, como estava no começo da gestação eu não tinha ainda, respondi á ele q ainda não tinha, ela continuou duvidando da minha gravidez, meu marido que estava ao meu lado ficou muito bravo e tratou a moça do caixa á altura dela: GROSSEIRAMENTE! pois eu nunca fiquei sabendo que gestante de poucos meses pra declarar uma gravidez tem que mostrar o cartão do pré natal, foi de uma indelicadeza só.

sarah disse...

recentemente passei por uma situação muito desconfortavel,fui pagar uma conta na lotérica, estava de 2 meses de gestação a fila de atendimento normal estava gigante, a do preferencial quase não tinha gente, descidi passa no preferencial, alias é um direito meu.A moça do caixa ,perguntou: você esta gravida? Respondi: Sim! ela duvidou pediu meu cartão do pré natal, mas como estava no começo da gestação eu ainda não tinha, falei á ela ainda não tenho o cartão, ela continuou duvidando, meu marido que estava ao lado ficou muito bravo e respondeu á altura da moça:GROSSEIRAMENTE. pois a moça foi muito indelicada, pois eu nunca fiquei sabendo que gestante de poucos meses tem que andar com o cartão do pré natal para provar que realmente esta gravida, isso é um absurdo e constrangedor para a futura mamãe ainda mais que na gestação a mulher fica mais sensivel.

Anônimo disse...

Sempre entrei nas filas preferencias depois q mwu pequeno, que esta cpm 4 meses. Mesmo nao sabendo do direito de amamentacao.mas como a bariguinha ainda permite, nao rola estres.mas o povo nao entende as necessidades do proximo

luzeny disse...

tem gente ingnorante mesmo minha filha te 1 ano e a contituiçao me permite atendimento preferencial ate os dois anos se a criança mamar apresentando caretira de vacina ou rg da criança meu beber praticamente so mama recentemente fui num atendimento preferencial no setor publico e quem estava na recepçao me disse nao so se a senhora estiver com a criança ai eu perdie uns 15 minutos tentando explicar a ela e a chamei ate para ver eu tirar leite do peito mas ela m ingnourou ai eu me retirei de la e fui a um orgao superior a aquele e fiz a maior confusao la disse tudo o q tinha acontecido e la me perguntarao se eu nao gostaria de mover um processo contra aquela pessoa por danos morais e constrangimento e graças as apelaçoes da supervisoura dessa pessoa q me contou a situaçao dela funcionaria provissoria sem o menor preparo profissional ao atendimento foi q eu desistie mas e claro q foi horas p o meu convecimento e ela foi suspensa por uns dias e foi descontado do salario dela entao fica a dica nao deixe q a falta de profissionalismo e o despreparo no mercado de trabalho faça com q vc se prejudiq e seja constragido