segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Guarda-roupa de gente grande ou Coisas que o dinheiro não pode comprar


Fiquei indignada com esta matéria que saiu na revista Veja deste fim de semana. Fala sobre as mães que querem transformar suas filhas em mini-adultas fissuradas desde cedo pela moda, pela marca e pelo consumo.
Antes de fazer meus comentários, deixo claro que sempre adorei vestir bem minha filha, comprar roupas pra ela. Não tenho nenhum problema com isso desde que se tenha bom senso. Acabei de voltar de Miami, por exemplo, e me acabei em compras para o enxoval da Rafaela e para a Luísa, porque lá é um lugar realmente com preços irresistíveis (dá até raiva comprar aqui no Brasil).
Mas o que me deixou perplexa nessa matéria foi a falta de sensibilidade da revista em mostrar somente o quanto é fofo e meigo as mães tentarem transformar suas filhas em mini-Suri Cruises.
Vou reproduzir aqui alguns trechos.
- Frase de uma consultora de imagem, que constata que o capricho no visual das pequenas Suris está diretamente ligado ao perfil das mães: "São mulheres que têm uma carreira, sabem da importância da imagem e deixaram para ter filhos mais tarde. Quando engravidam, querem que sua posição social se transmita para toda a família". Genteeeeeee, socooooooorrrrroooo!!!!!!!!
- Fulana, 33 anos, mãe de Sofia, de 2. "Sempre atenta às novidades, não passa semana sem comprar alguma roupinha para a filha. O entusiasmo supera amplamente as necessidades. Sofia tem dez novos pares de sapatos para o inverno que ainda nem começou".
- Ciclana, mãe de duas filhas, de 6 e 3 anos. "Gasta R$ 1500 por mês com mimos variados, inclusive sapatos de salto à moda Suri".
- Luana, 3 anos, filha de Beltrana, tem 28 pares de sapato, sendo que sete são de saltinho."Nós fizemos um acordo: se ela largasse a chupeta, ganhava um sapato de saltinho. Agora, ela não quer saber de outro tipo", diz a super mãe, que gasta R$ 3000 por mês com roupas e acessórios infantis, super apoiada pelo marido. "Não medimos esforços porque achamos que vaidade tem que vir desde pequena."
- Outra: "Com 6 anos, minha filha sabe melhor do que eu o nome dos estilistas que usa".
AGORA ME DIGAM. ESTOU EXAGERANDO EM FICAR INDIGNADA? E cadê a avaliação dos especialistas sobre essa deturpação nos valores das crianças? Tá lá no pé da matéria, com uma frasezinha mixuruca. E a matéria ainda termina assim: "Convenhamos, tem coisa mais fofa do que uma pequena Suri?"
Olha, cara colega, não sei se você é mãe, mas eu te garanto que tem, sim.

35 comentários:

Paloma, a mãe disse...

Ai, gente, sem comentários. Fofo é ser criança, pular (sem salto), brincar, correr e voltar pra casa imunda e feliz!
Beijos

Tathyana disse...

Eu li ontem essa matéria. Achei o fim da picada. Criança tem que ser criança e ponto final. Beijossssssss

Priscila disse...

Eu tinha visto uma reportagem na internet outro dia de uma mãe que teve que vender a casa pra pagar os "mimos" que dava pra filha. O que não falta é gente sem noção nesse mundo. Bando de mentes vazias cultivando ainda mais faltad e cérebro.

Renata disse...

Nossa, eu não acho nada fofo...acho de uma bizarrice sem tamanho. Fofo é criança sujinha de tanto brincar.
Deus me livre!!!
beijo

Nádia disse...

Fala sério, que coisa horrível!!! Vc fez bem de falar sobre isso aqui...isso é muito ruim, essas crianças vão ter muitos problemas no futuro, vão ser descontroladas, mesquinhas...Isso faz muito mal pras crianças, elas não precisam disso. Elas precisam é de uma boa educação e muito amor. É claro que nós gostamos de vestir bem eles, eu que só tenho meninos tb gosto de ver eles bem arrumadinhos, mas o que essas mães consumistas aí tão fazendo é um pecado contra a infância!! Me indignei!! Bjus!

Ale Ribeiro disse...

Ontém passou uma materia no Fantastico exatamente sobre isso, mais não defendendo... Falando do mal que causa sapatos de salto alto em crianças, batom, esmalte e etc e deixando claro que criança tem que ser criança né!!
Bjs

Camila Bandeira disse...

Eu também adoro comprar roupinhas para a Gabriela, mas há que se ter bom senso, né?? Achei uma loucura essa matéria também. Passei por todas as liquidações do começo do ano sem comprar nada para ela. Prefiro, como você, aproveitar a ida de alguém para Miami para aproveitar os preços ótimos de lá. Aqui é loucura total. E deixo os exageros para avós e madrinha. E, NUNCA, NUNQUINHA vou comprar salto para a Gabi antes dos 12 ou 13 anos. Eu, hein???

Sabrina, mãe de Lina disse...

Roberta
ainda bem que vc se antecipou ao meu post. ontem li a matéria e fiquei tão indignada com as baboseiras e os valores que tinha decidido escrever um post revoltado. Total falta de bom senso o da revista e o das mães. Concordo em gênero e grau com a Paloma: coisa linda eh criança feliz, sjuinha de tanto brincar!!! bj

Claudia disse...

Sinceramente, não sei onde vamos parar com essa ditadura do salto infantil (entre outras bizarrices). Juro que tenho vontade de fazer um abaixo assinado eletrônico pra ver se alguém acorda e pode criar um selo de autorização de sapatos, sabe?
Tipo, o conselho nacional de ortopedia ter um selo de autorização. Afinal, não é só feio, é perigoso para a saúde delas!

piscardeolhos disse...

Gente sem noção e sua prole (hoje) sem culpa.
Pior que eles vão crescer nesta Faltadebomsensolândia. Foda.

Lu Terceiro disse...

!!!!
Não tinha visto a matéria, Rô. Que meda! Eu sou a favor da vaidade e das roupitchas bonitinhas, afinal, tem cada coisa fofa mesmo para crianças. Mas para crianças, não para mini-adultas! Ai, cada um cuida dos seus como lhe parece melhor, mas que eu não concordo, não concordo mesmo :P beijos!

Flavia disse...

bizarro!
medo dessas crianças que estão sendo criadas tendo o consumismo como valor absoluto...
não tem como não se indignar!

bj

disse...

Roberta, sempre acompanho seu blog, mas nunca comentei.
Não sou mãe ainda, mas já estou ensaiando...rs
Também fico indignada com essa alienação desses pais, não acho nenhum pouco saudável ver crianças pulando etapas de suas vidas.
Mas queria comentar com vcs sobre a matéria que coincidentemente (ou não, pode ter sido pautada pela revista) passou ontem no Fantástico. Segue o link: http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1499459-15605,00-VAIDADE+EXAGERADA+NA+INFANCIA+E+PREJUDICIAL+NA+VIDA+ADULTA.html
Pelo menos aqui eles colocaram especialistas para falar sobre problemas que o salto pode causar.
Bjs

disse...

Segue o link correto:
http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1499459-15605,00-VAIDADE+EXAGERADA+NA+INFANCIA+E+PREJUDICIAL+NA+VIDA+ADULTA.html

Beta disse...

Roberta eu concordo em gênero, número e grau com você e todas as que comentaram acima, cada vez que vejo uma mini peruinha eu fico numa indignação tremenda, as meninas já estão naturalmente sendo mulherzinhas mais cedo, com 8-10 anos, e ainda tem mãe desnaturada que adianta isso mais ainda...eu queria que a Bia ficasse pequenininha assim pra sempre, toda molequinha, sujinha, melada e todas aquelas quando brinca um monte, AMO quando vejo que ele se diverte e não se importa com essa superficialidade toda. Além do que eu não gosto da Suri, nem da mãe dela. Um beijo ROberta
PS: Depois de comprar em Miami, dá raiva mesmo pegar 50 pilas num conjunto aqui no Brasil. Fala sério.

Mari disse...

Vc não tá exagerando nem um pouquinho, é pra se indignar tanto as mães insanas quanto com o tratamento leviano da matéria (mas é a Veja,né? Não dava pra esperar outra coisa...)
E mamães da matéria, que tal deixar de lado os sapatinhos e comprar um milhão de livros pras suas filhinhas, hein? Tem coisas beeem mais importantes que vaidade que devem vir desde pequena...

(Mudando de assunto: Rô, acho que nossas barrigas são quase gêmeas! Qual sua DDP?)
Beijo!

Dani disse...

Fico com dó destas garotinhas, que provavelmente crescerão tão descerebradas como as mães.

Nina Fiuza disse...

Meu Deus, que horror! E eu achando que tinha exagerado. Acabei de gastar 150 reais com roupas pra minha filha numa mega promoçao que encontrei. Estou com a consciência tranquila agora.
E tem sim muuuuuita coisa mais fofa que a Suri.

Paloma disse...

Sem comentários. Tem gente esquecendo que criança é criança. Uma pena!!! bjo
Paloma e Isa

Marina disse...

NOJO DESSA MATÉRIA!
Tb fiquei indignada! Imagino a geração que não vai surgir daqui há alguns anos com essa bizarrice sendo implantada desde cedo!
A criança nem sabe, mas tá tendo a infância ropubada!

Dany disse...

Roberta, eu sou a Dany. Prazer! :-)
Leio seu blog há um tempo, mas nunca comentava, sei lá por quê...rs

Bom, o fato é que esse post mexeu comigo porque penso exatamente como vc!!! Essas mães que tentam transformar as crianças em mini-adultos me irritam...

Fiz dois posts sobre esse assunto.

1.
http://quartinhodadany.blogspot.com/2009/01/crianas-excessivamente-vaidosas.html

2. http://quartinhodadany.blogspot.com/2009/01/salto-alto-para-bebs.html

Muito bom o seu post!

ReZveibel disse...

Se com 3, 6 anos essas meninas já pedem sapatos com salto, imaginem quando elas tiverem 15! Será que essas mães têm noção do que elas estão fazendo com suas filhas?

Carol disse...

Nossa amiga isso é de indignar mesmo... no domingo passado passou uma reportagem no fantástico a respeito das crianças que são incentivadas pelas mães a se tornarem "mini adultas" mostrou inumeros problemas alergicos deixamos pelo uso precoce de maquiagens (geralmente de adultos) e o so de sapatos de saltos... essas mães perderam a noção entre estética, bem vestir e saude!!

Bjusss

Letícia Volponi disse...

Não, Rô, você não está exagerando na indignação. Essas pessoas estão acabando com a infância das crianças e a mídia, para variar, apoiando essa visão deturpada da realidade. Isso, é claro, sem entrarmos no mérito da desigualdade social que é assunto para um blog inteiro. Se tem coisa mais fofa do que uma pequena Suri? Sem dúvida!!! Nossas filhas e todas as crianças com liberdade para brincar e, é claro, se sujar são muito mais gostosas, lindas e fofas do que qq Suri Cruise.

Lia disse...

Jesuis, que horror! é por isso q nao leio essa porcaria de veja. E essa menina da foto??Rórrorosa!! De que adianta chanel... sou mais minha bonequinha pelada!

Cynthia Santos disse...

Afe, a Kate pagou a matéria???

Paula Duailibi Homor disse...

que pessimo!!!!
Acho deprimente e triste essa mania que muitas de nossa geracao têm de querer "adultizar" os filhos. Qual o problema em deixar as criancas em serem criancas? Desde qdo esse tipo de vaidade tem que fazer parte do universo infantil (ou de qq pessoa for that matter).
Por isso que vou colocar minha filha numa escola antroposofica...acho que so assim para protege-la desse consumismo exagerado e desenfreado.

Thaís Rosa disse...

afe! não tinha visto essa matéria (parei de ler veja há tempos...), e fiquei passada. ótimo post!
não dá pra acreditar que alguma mãe ache normal uma criança de salto... e esse consumismo, fico pensando no que essas crianças irão se transformar...
é triste.
beijo grande
thaís

paiequemcria disse...

Por essa e outras é que não leio mais a veja. Cortei fora da minha lista de leitura.

Abraços, Sr. Paiéquemcria

Laura disse...

Aonde nós iremos parar ?

Pipe & Renatinha disse...

Socorro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Peoh disse...

Roberta, me chamo Adriano e sou dos blogs comacomosolhos.com e bebeavista.com. Gostaria de informar que estou replicando seu post no www.bebeavista.com pois, assim como você, detestei a maneira como a questão foi apresentada pela revista. O post entrará no ar esta semana, se houver algum problema, ou se não quiser que eu o post em meu blog, por favor entre em contato comigo por mail bebeavista@terra.com.br. Grato

sueli disse...

Ola, li e escrevi sobre a materia da Veja. Os pais devem dar para os filhos o que eles podem, com limites saudaveis estimulando as criancas a serem criancas antes de tudo. http://bluecaffe.blogspot.com/2010/02/suri-cruise-e-as-meninas-princesas.html

Adriana disse...

Muito Importante para refletir: TUDO o que se refere a comportamento humano a Revista Veja e especialista em formar opiniões atraves da "lavagem celebral". Ou seja, querem plantar na cabeça da pessoa o que ela tem que fazer para ser mais aceita socialmente. E faz isso com matérias pagas.

Flavia Bernardo disse...

Pois é, menina. Ontem lendo seu blog vi esse seu post.
Lastimável o que essas mães querem fazer com suas filhas, né? Cultuando o consumismo desenfreado. Deixa as meninas curtirem sua infância em paz sem a pressão que nós adultas já sofremos.

Beijos e seja bem vinda ao meu blog.
Flavia.