quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Depoimento de pai 2

Luiz se inspirou ontem e resolveu fazer mais uma nobre colaboração aqui para o blog. Desta vez, dando boas-vindas à nossa Rafaela. Aí vai o pai de mulheres: uma já na área e a outra ainda um projetinho de vida na minha barriga.

Que venha com muita saúde a nossa Rafinha


Muitos diziam: “Ah, que bom ser for menino para formar um casalzinho”. Outros falavam “que beleza se for homem, para jogar bola com você”. E ainda tinha um outro grupo que torcia me dizendo “que legal se for garoto para ir ao estádio de futebol contigo”.

Minha percepção nunca me enganou. Estou realizado por ser pai de meninas. Primeiro porque acho que as mulheres são seres muito superiores a nós homens mortais.

Segundo, porque elas jogam futebol. Algumas melhores que muito marmanjo. Já pensou poder trocar no teu time um Obina por uma Marta? Terceiro, porque vejo na TV muitas mulheres, inclusive minha sobrinha, cantando nos estádios todas as músicas das torcidas organizadas, inclusive aquelas que você não imaginaria ouvir saindo da boca de uma filha. E por aí vai, podíamos falar também que elas exercem o poder com charme e desprendimento, além de muitos outros atributos.

Mas o que estou realmente gostando é que minha casa jamais ficará vazia. Tudo bem que terá que, no futuro, dividir sua cerveja com alguns caras que chegarão na sua casa sem serem convidados por você. Mas o importante é que minha vida será um grande movimento, cheio de energia.

A Rafaela (nome bonito este, né?) é o que faltava para nós. Tenho muita esperança que ela seja fisicamente parecida comigo, já que Luisa só tem o nome semelhante, além do branco dos olhos e a palma das mãos. Sei que ela será agitada, pois com 2,5 cm ela já mexia os bracinhos e as perninhas.

É isto, pessoal. Meu depoimento, neste meu segundo post (o primeiro foi quando a Luísa veio ao mundo), procura revelar o quanto estou preparado para ser pai de mulheres ou, como dizem meus amigos, “ser fornecedor”. É uma dádiva poder conviver com três mulheres para me controlar e me paparicar também.

12 comentários:

Paloma, a mãe disse...

Lindo, Luiz, arrasou!
A Ciça, por exemplo, adora bater uma bolinha e joga futebol comigo e com o pai (lembra aquele dia, no gramado do Museu?).

Glauco disse...

Grande Luiz!
Fique tranquilo pq o tio aqui estará sempre alerta para ajuda-lo na tarefa de colocar ordem na casa com esses carinhas q chegarão sem ser convidados...rs
E como fornecedor, fico imensamente satisfeito em ver minha irmã com um cara bacana e dedicado à familia como vc.
Parabéns pela Rafaela, e que sua familia continue sempre cheia de saúde, amor e companheirismo.
Beijo grande à vcs!

Paula Duailibi Homor disse...

Parabens pela Rafaela!
Lindo o nome! E que delicia que a Luisa tera uma irma! Esse eh o melhor presente que ela poderia ganhar: uma irma.
um bjao e que venha a Rafinha com muita saude.

Isa disse...

Parabéns para essa família tão linda e querida! bjo Isa

Carol disse...

Oi Luiz!
lindo texto!

olha, nao sou mommy ainda, mas te conto minha experiencia de filha: meu pai queria mto mto um homem qdo soube que minha mae tava grávida. Pensava nisso tudo: jogar futebol, levar pro estádio, compartilhar coisas de meninos. Aí eu cheguei e ele (já até me confessou) ficou desapontado. Mas por pouco tempo! Eu adoro esportes, SEMPRE fui super companheira de estádio, de ver futebol quarta e domingo na TV, de comentar, de bater papo com ele. Hj, apesar de separados pela distancia física (eu moro fora do Brasil), te digo que somos companheiros de chope, ainda comentamos muito futebol e já até falamos coisas de "meninos"! Ele me conta do relacionamento com a esposa atual, eu conto como é a minha vida casada e somos mto amigos!

recentemente, ele escreveu uma carta pra mim falando mais ou menos essas coisas que vc escreveu no seu texto: que tudo foi maravilhoso, que valeu a pena e que foi mto melhor do que ter um menino! oooohm!

beijao e muitas felicidades pros 4!

"ZZ" disse...

Meu, que texto foi esse? SEnsacional!!!
Sou pai de menina e quero outra, mas nunca imaginei e nem pensei dessa forma.
Parabéns pela Rafa, pelo texto e pelo blog.
ZZ

Camila Bandeira disse...

Aí papai, arrasooooou! Parabéns. Tem que ser muito macho para admitir tudo isso que você falou.
Eu AMO futebol, inclusive mais do que meu marido, acho que a Gabi também vai gostar. De vez em quando a gente assiste uma partida juntas...
Mulher também preenche mesmo uma casa, não dá pra negar.

Laura disse...

Nossa, eu adorei o depoimento do Luis !!!

Arrasouuuuuuuuu papai !! Agora vc tem um harem

bj

Dani disse...

Muito emocionante o texto, Luis!
Vou imprimir e mandar para o Marcão (pai da minha Nina). Depois ele aparece aqui para deixar um recadinho.
E que venha a Rafa!
Um beijo, Rô!
PS: Ah...nem percebi que era lua minguante...tão assustada que fico vendo Nina ser hipnotizada por aquele Rato!

Alê disse...

ahhhhh, que fofo seu maridão e pai da Luísa e Rafinha!!!
Muito bom vir pais que acompanham, curtem e são presentes na vida dos filhos.Se todos fossem assim como o Luiz teríamos um mundo sem guerras!
:)

Lu Terceiro disse...

Ah, eu acho que nem dei os parabéns, né Rô (ando meio lesada aqui :D). Parabéns pela Rafa, que notícia mais bacana!!! Muita saude para vcs :) beijosss! Lu

Letícia Volponi disse...

Arrasou, Luiz! Que elas cresçam com muita saúde, muita alegria e muito grito de guerra para cantar contigo nos estádios.