sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Nunca mais voltei naquela dentista

Da série Pessoas-que-falam-besteira-quando-você-está-grávida, me lembrei de um episódio que aconteceu quando eu estava grávida da Luísa.
Como a minha dentista é de Sorocaba e eu estava sem tempo de ir para lá, pedi no trabalho indicação de uma dentista em São Paulo. Fui no começo da gravidez só pra ver se estava tudo em ordem, porque li que as gestantes ficam mais propensas a terem problemas dentários na gravidez por causa do cálcio que o bebê absorve da gente. Pois bem. Fui lá na mulher e, papo vai papo vem, durante o atendimento (dentistas adoooram falar quando nós estamos com a boca aberta e com aquele sugador de saliva), vem o palpite:
- Não acredito que você pretende ter parto normal?!! Hoje em dia?? Menina, não seja louca! A cesárea é tão mais fácil! Eu tive parto normal (certamente há mais de 30 anos) e sofri horrores, fiquei com a barriga baixa... eu, se tivesse filho hoje, jamais tentaria um parto normal. A cesariana é a maior maravilha que inventaram!
Fico pensando que, se essa mulher teve filhas mulheres, certamente passou esse mesmo super conselho para elas. E sobrinhas, e conhecidas, e outras pacientes. Penso na irresponsabilidade de alguém disseminar a rodo esse tipo de opinião distorcida e desinformada.
Não critico as pessoas que optam desde o início por fazer cesariana, mas acho importante que elas o façam com consciência, de que tenham se informado ao extremo sobre todas as possibilidades e vantagens de cada tipo de parto. Cada um tem a sua vida e quem sou eu para julgar alguém. Também estou longe da corrente mais radical das mães da internet que condenam absurdamente qualquer pessoa que não tenha tido um parto natural. E se o meu médico, em quem eu confio, me dissesse que eu realmente precisaria fazer uma cesárea por risco à vida do bebê ou à minha, eu faria.
Mas acho que algumas pessoas poderiam guardar sua opinião para si.
Se eu tivesse seguido o sábio conselho dessa dentista, não teria tido a excelente experiência de um parto normal como foi o da Luísa (já contei aqui).
Agora tenho ainda mais confiança de que, no segundo, tenho grandes chances de ter parto normal novamente. Tomara.

18 comentários:

Denise disse...

Eu tenho a mesma opinião,se não for acrescentar, não fale...
Eu fiz cesária e não me arrependo, mas não foi uma escolha irresponsável, tive meus motivos, foi necessário.O parto normal era a escolha, mas não deu. Se foi o melhor? Acredito que sim, mas foi pra mim e ponto.
Assim tbm são dicas ou piadinhas inconvenientes que a gente escuta, afe...comentários sem o menor semancol.
Espero que tu tenhas o parto normal, assim como foi o da Luísa!
Bjs!

Laura disse...

é mto bom saber que ianda existem pessoas como nós, que tem consciencia de que o parto normal é muito melhor do que uma cesariana desnecessaria.
Na verdade as pessoas deviam encarar cesári tão somente na necessidade, todavia não é isso que acontece. Me arrepia qdo as pessoas dizem "não tinha dilatação" " o bebe estava enrolado no cordão"...essas são bobagens enormes que os médicos inventam para não ter "trabalho" de fazer um parto normal.
SE as pessoas soubessem qto é prazeroso ter parto normal....

Grande Beijo

Isabella Estanislau disse...

Concordo em gênero, número e grau com vcs!!! Tive um parto normal MARAVILHOSO e sem morrer de dor. Acrescento inclusive que já tive cólicas menstruais bem piores que as do meu parto. É inacreditável que em pleno século XXI existam pessoas tão ignorantes!!!

Nathalia E. Strutzel Pádua disse...

tem gente que sempre fala demais né?! que coisa...
mas concordo com vocÊ !

bom fds.
bjoks.
e tem post novo no blog.

Carol Pascual disse...

Pois eh, jah ouvi varios comentarios como esse, eu respeito as escolhas de todos. Mas quando foi a minha hora fui bem criticada por tentar ter parto natural, que infelizmente nao funcionou e foi cesaria.
A Inglaterra tem mah fama a respeito da saude, mas o que muita gente nao entende eh que eles nao obrigam ninguem a fazer nada ou tentar nada.
No Brasil rico a cesaria e feita em 80% dos casos, jah no Brasil pobre as cesarias giram entorno de 8%, o que eh bem diferente da Europa. Nao digo que um eh melhor que outro, o que digo e que sao diferentes.
Boa sorte e que tudo saia do jeito que voce espera.
Bjs

Cristina João disse...

Adorei conhecer este cantinho feito com carinho pra mamães corujas. Pssa lá no RECOMADRES que temos um montão de histórias pra trocar com você.
Beijocas,
Cristina João
(www.recomadres.blogspot.com)

Bianca disse...

Mas e eu que ouvi coisas similares de uma psicóloga convidada a palestrar em um encontro do grupo de gestantes do hospital onde vou ganhar o Arthur?! Fiquei boba... Cada uma que aparece, né?! Também pretendo tentar o parto normal:)

Calau disse...

Bom... Lá vem a do contra pra dar opinião.... Eu escolhi fazer cesárea "de carteirinha" por que sou mesmo chegada numa anestesia e numa cirurgiazinha...vai entender...cada louco com a sua mania... Da mesma maneira digo que gosto mais de Pringles do que das batatinhas feitas em casa então minha opinião não é confiável messsmo... Mas uma profissional da saúde rendida à cesárea... Será que o marido dela é obstetra e ganha com isso? Minhas inquietações e esse negócio de achar que partpo normal é "coisa de bicho" eu vou resolver no divã, eu sei... Mas esse mundo parece mesmo perdido. Adoro seu Blog Roberta e indico pra todas as grávidas que eu conheço! Beijão

Dani disse...

Olá!! Eu sou dessas q recomendam imensamente a cesárea. Hehehe Não era oq eu queria, mas me foi recomendado pela médica e eu adorei.. então, falo bem mesmo!!! Da mesma forma que quem é a favor do parto normal recomenda e fala bem do parto normal. Pq dar opinião é irresponsabilidade? Acho todas as opiniões válidas... cabe à cada grávida avaliar e decidir o que quer e o que é melhor para si, sem se guiar por esse ou por aquele palpite.

A propósito..gosto mt do seu blog. Bjs

Dani
http://peripeciasdemaeefilho.blogspot.com/

Lia disse...

Eu não tinha tanta noção de como eu queria parto normal até chegar a hora. Mesmo com mecônio no líquido amniótico e um trabalho de parto lento, eu quis ir até o fim. Meu marido me disse: "Eu tentei te preparar para a possibilidade de ter de fazer uma cesárea, mas pelo visto eu não consegui."

Roberta disse...

Gosto quando pessoas têm opiniões diferentes da minha e se manifestam aqui. Esse é um espaço super democrático e não seria nada sem a opinião de quem passa sempre (ou de vez em quando ou pela primeira vez) por ele.
O que eu penso, Dani, é que nunca se deve generalizar para um extremo ou para outro! Eu fui com a cabeça bem aberta na primeira gravidez, sabendo que queria normal, mas se o médico falasse que teria que ser cesárea, tudo bem. Mas, agora no segundo, acho que eu vou me sentir muito frustrada se tiver que fazer cirurgia. Sei que nem todas as mulheres têm um parto tranquilo como o meu, mas eu gosto de me usar como exemplo e incentivo para que as mães pelo menos pensem nessa possibilidade. Tenho medo dessa indústria da saúde e da forma como alguns médicos agem. E isso eu tenho mais consciência hoje do que tinha antes de ter a Luísa. Tenho amigas que optaram por cesárea desde o início, e nunca fui dar bronca nelas. Mas o que eu sempre falo é para a pessoa se informar bastante e tomar a decisão consciente. Porém, sem preconceitos e informações distorcidas.

Roberta disse...

Ah, e outra coisa: eu não tinha nenhuma intimidade com aquela dentista e também não tinha pedido a opinião dela!!!

Genis disse...

Oie Roberta! Amei conhecer seu blog e me identifico ao ler suas postagens.
Eu optei desde o início pela cesariana e correu tudo bem! Que bom que hoje temos como escolher, sem contar que o cordão umbilical estava em volta do pescocinho do meu filhote. Achei vc sincera e gostei disso! Escreve muito bem! Bjks, Genis.
Qdo puder, visite os meus blogs! Será um prazer!

Glau disse...

Rô, tópico importantíssimo!! E polêmico!
Eu queria ter parto normal de todo jeito, mas como já estava passando das 42 semanas de gestaçâo (até 42 semanas é o ideal)e o bebê estava muito grande, minha médica recomendou a cesárea. Aí complicou um pouco, pq eu pensava como vc, só faria a cesárea se houvesse risco, o q não estava totalmente comprovado. É difícil decidir nessas horas, eu esperei mais um tempo, fiz vários exames e tive q ficar atenta ao movimentos do bebê a cada vinte minutos. Hj eu não esperaria jamais, faria a cesárea na hora se a gestação passasse de 40 semanas.
Bjosss.

piscardeolhos disse...

Gente, Roberta, eu falo tanto, mas TANTO, que desenvolvi uma técnica de responder dentista, mesmo com algodão e maquininha de saliva na boca?
Requer técnica, mas vale a pena, principalmente com dentista que adora uma polêmica-quando-você-não-pode-falar, pelamor!?
Querida, obrigada pela força lá no blog, viu?
Beijocas!

Cris disse...

e atenção amiga: dizem que segundo parto normal vem e vai bem mais rápido do que o segundo. no meu, o anestesista avisou que pro segundo é melhor ligar antes pra ele do que pro médico pra criança não nascer no estacionamento! :)

Glauco disse...

Rô, passando por aqui e acompanhando os assuntos. Gosto especialmente dos polêmicos..rs.. Viva a democracia. Beijão!

Letícia Volponi disse...

Concordo 110% com vc, Ro. Não gosto da veia radical do parto natural e menos ainda dessa comodidade com a cesariana.

Eu não pude ter a Laura por parto normal por n motivos, como já contei no meu blog. Uma vez uma mãe disse que era um absurdo e que eu devia ter tentado de qq forma. Nem me dei ao trabalho de responder que eram gêmeas e que se eu não fizesse cesarea, teria perdido as duas!

Mas quem sabe no próximo eu não consigo, não é.