quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Dica para quem vai comprar berço


Eu hoje estava passando por uma loja de decoração de quarto de bebê e resolvi entrar, porque as coisas eram maravilhosas e muito diferentes. Como eu vou me mudar e estou vendo algumas coisinhas pra decoração do quarto da Luísa, fui lá fuçar.
E vi um berço maravilhoso, talvez o mais lindo que eu já vi até hoje. Nem perguntei o preço porque eu não queria comprar e também provavelmente porque aquele deve custar uma fortuna. Mas eu fiz uma pergunta pra vendedora que me deu o estalo de fazer um post aqui para as mães que ainda vão montar o seu enxoval. Perguntei se a grade do berço descia, e ela disse que não, apenas o estrado. E aí é que a coisa complica.
Quando o bebê é rescém-nascido, não faz muita diferença o modelo de berço que você comprou, porque o estrado vai ficar no máximo de altura e seu bebê não vai se mexer dali. Porém, depois de poucos meses você já terá de baixar o estrado porque a criança começa a subir na grade. A Luísa ficou em pé na grade do berço com cinco meses, pra se ter uma ideia.
E é nesta fase que você vai sentir falta de uma coisa se o seu berço não tiver: de uma grade móvel e de profundidade na altura do estrado. Eu hoje acho que acertei na compra. O berço é simples, mas com as funções que eu precisava. Uma amiga outro dia reclamou que o berço virou um problema pra ela justamente por isso. Pelo seguinte: quando você desce bastante o estrado (o fundo do berço), vai ficar muito difícil colocar o bebê ali quando ele já estiver dormindo. Praticamente você vai ter que soltá-lo se a grade não for móvel. Os homens em geral têm menos dificuldade, por serem mais altos, mas eu, por exemplo, não consigo colocar a Luísa no berço com a grade levantada.
O berço dela tem uma peça na grade (nada muito sofisticado) que abaixa e levanta e é possível fazer isso apenas empurrando com o joelho (porque muitas vezes eu abaixo a grade com ela no colo, dormindo). E o estrado também desce bastante, até ficar na altura de uma caminha. Ela dorme nesse berço até hoje (e graças a Deus ela nunca tentou escalar, como muitas crianças fazem). O único cuidado é nunca esquecer de levantar a grade depois que põe o bebê pra dormir. Eu já faço isso no automático, mas quem não está habituado tende a esquecer. A foto acima é de um modelinho que eu peguei na internet só pra ilustrar a grade móvel. Existem também os modelinhos que viram caminha depois, que me parecem interessantes também. Mas não tenho experiência pra falar sobre eles. Se alguém tiver, por favor conte aqui. Outras experiências e dicas também são bem-vindas.

8 comentários:

Thaís Rosa disse...

boa dica Roberta!
o meu também abaixava a grade, e mesmo assim chegou uma hora que o estrado ficou no último estágio, e eu já não conseguia mais colocar ele no berço sem acordar, virou um inferno. aí tiramos a grade e colocamos a grade de caminha, que também veio junto com o berço (taí outra dica boa, o berço já vira caminha depois, só trocando as grades). estamos em fase de adaptação, com colchão embaixo da caminha e tals, mas tá dando super certo. caio adorou, e eu mais ainda.
beijoca

Sheila disse...

Nossa vou aproveitar e dar um depoimento de mae que errou legal na escolha do berco! ai, ai...
Qnd descobri que esava gravida e fomos comprar o berco e a comoda estavamos na maior falta de grana, ai achamos um conjunto supostamente fenomenal por uma pechincha relativa... super contentes compramos 1. Demorou umavida para chegar e o fato e que agora ele esta se desfazendo e a tal da loja la na Radial que compramos - pasmem- FECHOU. Bom, licao um, nao economiza de mais nao que nao vale a pena... continuando...
esse mesmo berco(que a grade abaixa) tem um outro sistema de trava que nao e esse que vc abaixa com o joelho, e como se fosse um gatilho, mas o fato e que esse ^gatilho^faz um barulinho e a peca vive soltando... ai, se eu pudesse voltar no tempo... e mais uma dica olha se o estrado realmente abaixa ate a altura de uma caminha, pq neste agora que colocamos no nivel mais baixo ele nao me parece tao baixo assim...to ficando meio insegura...
uffff...

mas grade que abaixa com gatilho - nao da certo...

beijos!!

Maria Luiza, minha vida!!! disse...

Concordo Roberta!
Eu não me atentei com esse fato da grade abaixar na época em que fui comprar o berço, só me liguei nisso depois que vi o de uma amiga.
Mas ainda bem que hoje em dia já me adaptei e consigo colocar a Malu no berço dormindo sem ter que joga-la hehehehe
Mas com certeza se eu tiver outro filho, comprarei deste modelinho sem ser grade fixa!
Beijuuus

Camilinha disse...

Nossa flor parece qe vc adivinhou que vou pesquisar um berço amanhã rs...
Amei a dica viu e não vou esquecer na hora de comprar...

bjus

Paloma, a mãe disse...

O meu abaixava a grade e eu nunca usei isso. Achava um saco. Como sou alta, nunca tive problema para colocá-la no berço. Mas tem uma coisa, geralmente ela já adormecia no berço, foram poucas às vezes em que a coloquei dormindo lá. Talvez para quem precise todo dia faça mesmo diferença (mas o sistema tem que ser simples, como o seu, senão é uma loucura).

Coisas de Miguel disse...

oi Roberta....eu tb errei na hora da compra do berço do filhote...estava na mesma situação da amiga ai de cima (sem grana) e acabei comprando um berço bem simples, me adaptei bem a ele e até hoje não tive problemas, Miguel é enorme e pesado, realmente na hora de colocá-lo para dormir sofro um pouco, mas depois de um tempo mãe acostuma com tudo né..rsrsrs...logo logo vou comprar sua primeira caminha e finalmente por um ponfo final nesse problema...beijão e valeu a dica para as futuras mamães.

Nathalia E. Strutzel Pádua disse...

BACANA ESSA DICA !!!! O BERÇO DO GUI EU GANHEI !!! ACHO ELE ÓTIMO, A GRADE TAMBÉM DESCE SÓ PRESSIONANDO COM O JOELHO, PORÉM O ESTRADO NÃO DESCE TOTALMENTE ..AÍ TÁ FICANDO COMPLICADO !!!!!HEHEHE!
BEIJOCAS E BOM FDS!

Eva disse...

O de filhote é desses que viram cama. A grade também desce para colocarmos a criança dormindo. Aliás parece muito com esse da foto e o que tenho a dizer contra é que esse que precisa destravar dos dois lados é mais complicado. Mas não chega a ser um problema. Geralmente eu já deixava abaixada no momento que o tirava do berço e depois de colocá-lo eu puxava a grade.
Não conheço esse que dá para baixar com o joelho, mas é uma ótima dica.
Filhote resolveu que ele podia escalar o berço com 1 ano e meio. Colocamos o estrado o mais fundo possível e mesmo eu não acreditando que ele pudesse ter força de suspender a perna acima da cabeça e impulsionar o corpo ele fez. A sorte é que fez a primeira vez na nossa frente (assim eu acredito, né?), mostrando como ele era esperto de colocar o corpo para fora e para dentro de novo (ai, meu coração).
Decidimos que o risco dele ficar zanzando pela casa era menor do que o de uma queda e transformamos o berço para mini-cama. Nesse sentido esse modelo foi ótimo porque o berço custou o que em média custa os berços por aí e não gastamos de novo comprando a mini-cama que é bem bonitinha por sinal.