quinta-feira, 4 de junho de 2009

Parto orgástico

Coisa doida, esse assunto. Hoje tem uma matéria no caderno Equilíbrio, da Folha de S.Paulo, sobre mulheres que garantem que tiveram orgasmo durante o parto normal. Olha que tem gente séria que fala sobre isso e até um documentário americano chamado "Orgasmic Birth", exibido no festival de cinema do Rio de Janeiro em 2008.
O que eu fiquei pensando, cá pra mim e agora aqui no blog, é como é possível essa relação tão maluca entre maternidade, parto, dor e... orgasmo? Tudo bem que a gravidez é um período incrivelmente interessante para muitas mulheres do ponto de vista sexual. A maior parte das mulheres com quem já conversei sobre isso diz que é coisa de subir pelas paredes (e não o contrário, como muita gente pensa) - infelizmente no período em que os maridos costumam perder um pouco a vontade de transar (loucamente, então, nem pensar!), como se tivesse uma criança ali assistindo tudo.
Mas voltando à questão do parto. Eu tive um parto normal super rápido e tranquilo (conto depois em outro post), mas não consigo imaginar essa história de "parto orgástico". A coisa deve ser totalmente sem controle, mesmo, puramente hormonal, porque tudo o que NÃO se pensa naquele momento é em prazer sexual. Talvez nossas mentes estejam condicionadas a ligar o orgasmo ao sexo, e aí pode estar o erro (na visão de quem defende o assunto), mas ainda me parece incoerente pensar em orgasmo ligado ao nascimento de um filho!! Vários médicos ouvidos na matéria dizem que realmente não cabe essa denominação ao parto, alegando que o orgasmo é o ponto culminante do ato sexual, e só. Uma coisa é ter uma sensação gostosa depois que o filho nasce, de alívio e felicidade, como descrevem algumas mulheres na reportagem, outra é ter um orgasmo, não?!!
Para finalizar, trecho de um depoimento: "No início, a jornalista (não sou eu, juro!) sentiu-se relaxada. 'Fiquei isolada e quieta', conta. A quietude deu lugar à euforia quando a bolsa estourou. Na companhia do marido e de uma parteira, Kalu chegou ao êxtase. "Senti a cabeça do bebê encaixando na minha pelve. Depois, ele vez uma rotação e senti como se fosse um orgasmo." Crazy, crazy!!!!

Nenhum comentário: