domingo, 21 de junho de 2009

Depoimento de pai

Fazia tempo que o Luiz queria fazer um depoimento aqui para o blog, e hoje ele cumpriu a promessa. Escreveu essa mensagem tão querida expressando um pouco da experiência de ser pai pela primeira vez aos 44 anos de idade.

Ser mãe depois dos quarenta é uma experiência muito relatada pela mídia, mas ser pai maduro nem tanto. Eu sou e posso dizer que é realmente maravilhoso.

Aproveito tudo. Vi a minha filha nascer na sala do parto super hiper normal da Roberta ao som (não planejado) de Andrea Bocelli. Tive sorte de estar na cidade quando a Roberta foi para o hospital, participei de todo o parto junto da mãe e vi quando a Luísa chegou ao mundo. Fui a primeira pessoa a pegá-la no colo para levar para a Roberta.

Há algum tempo, viajo o mundo em função do meu trabalho, mas consegui fazer isto sem abrir mão de ver e ficar com a Luísa nestes primeiros quase dois anos de vida.

Ela parece já entender a minha rotina, mas não me cobra e aproveita muito quando estamos juntos. É parceira, mas parece pedir para que eu defina seus limites para que consiga ser uma pessoa legal.

Sou mais feliz e completo. Tiramos uma recente semaninha de descanso e fomos para Alemanha - e Luísa sempre junto. Nessa viagem, ouvi novamente aquela mesma música do Andrea Bocelli, tocada por um jovem músico austríaco em frente à Catedral de Salzburg, na Áustria, com a Luísa correndo no pátio da praça. Quanta emoção.

Ser pai maduro é não ter tempo a perder. Aproveitar tudo mesmo. Mesmo trabalhando 13 a 14 horas por dia, dou um jeito. Final de semana, por exemplo, faço tudo para ficar colado nelas, mãe e filha.

Deixando bem claro e finalizando minha primeira participação aqui no “Meu projetinho de vida”, a mãe a qual me referi é a da Luísa, que continua sendo a minha amada.

4 comentários:

Paloma, a mãe disse...

Lindo depoimento! Eu adoro ver o ponto de vista dos pais.

Fe disse...

Lindo Luiz !!!
Não te conheço pessoalmente (incrível isso não ?) mas já sou sua fã. Cuide sempre muito bem dessas duas "pequenas".

Glauco disse...

que bacana!

daniele disse...

Puxa Rô, lindo o depoimento do Luiz, sensivelmente exatamente como ele é. Dani.