domingo, 10 de maio de 2009

Maior sobrevida às roupitchas

Outro dia estava dando uma geral nas gavetas da Luísa para separar o que não serve mais (quase todo mês faço isso, mesmo ela sendo do tipo mignon), e separei para doação vários bodies (para quem não está familiarizado, body é aquela camiseta tipo macacão que abotoa embaixo, só que sem pernas).
Eis que me surgiu a idéia de aproveitar essas peças por mais um tempo, porque o problema é que eles só não estavam servindo mais na altura. A babá levou pra casa e ela mesma cortou a parte de baixo e alinhavou à máquina, deixando como se fossem camisetas de manga comprida. Uma mão na roda. As peças novas ainda servem pra sair e as surradinhas viraram excelentes blusas de pijama.

Observação a respeito dos bodies: No primeiro ano da Luísa, eu achava os bodies muito mais práticos do que camisetas soltas, porque eles não deixam as costas do bebê de fora quando ele está no colo ou no carrinho. Mas, depois que a criança começa a andar, eu achei que os bodies começam a ficar chatos tanto para vestir como na hora de trocar as fraldas, porque é mais uma coisa pra abotoar e desabotoar. Dá preguiça. Acho que vou transformar todos os remanescentes em camisetas, mesmo enquanto servem.

Nenhum comentário: