segunda-feira, 18 de maio de 2009

Fraldas

Fiz o teste e gostei da tal fralda nova da Pampers "Centopéia Flex". Elas são mais finas e mais longas do que o modelo anterior, do pacote verde (no caso do tamanho XG, a diferença é de uns 4 dedos), o que facilita para não termos de ficar puxando a fralda para prender o velcro. E a outra novidade é justamente o fechamento, que ganhou reforço com elástico na lateral. Uma beleza, porque umas duas ou três vezes, nos últimos tempos, a fralda da Luísa rasgou na hora de puxar o fecho.
Outras constatações a respeito das fraldas:
- Elas estão ficando cada vez mais caras. E a sacanagem é que, para parecer que o preço é o mesmo, os pacotes vão diminuindo de tamanho. A quantidade de fraldas por pacote é bem variada, mesmo em uma mesma marca, então preste atenção: antes de correr e levar o estoque todo de pacotes que estão num preço ótimo em algum lugar, certifique-se que está comparando o preço de embalagens do mesmo tamanho.
- Existe uma maldita entressafra entre os tamanhos de fralda que não há marca que dê conta. É quando o tamanho M, por exemplo, já está apertado, e o G fica grande. Então, prepare-se: elas vazam de qualquer jeito até ajustar o tamanho.
- Por que os bebês adooram fazer bagunça na hora de trocar as fraldas? Primeiro, tem aquela fase em que você segura os pezinhos pra tirar a fralda e imediatamente eles se retorcem e se viram de bruços - e é uma ginástica pra colocar a fralda de frente para o bumbum. Depois tem a fase em que a criança esperneia, fica em pé, taca o pezão no cocô... A estratégia que eu uso nos dias de impaciência da Luísa é cantar, fazer caretas, fazer cócegas nela, beijar a barriga, dar qualquer coisa na mão dela que possa distrair.... geralmente funciona.
- Quando a Luísa era recém-nascida, outras marcas funcionavam bem. As primeiras que ela usou foram as RN da Turma da Mônica, e depois Soft Touch (Turma da Mônica) e Pampers. Mas depois de um tempo, só funcionaram mesmo as Pampers (as de pacote verde, porque eu comprei uma vez as de embalagem vermelha, mais baratas, e vazaram que foi um horror). Já tentei outras marcas mas não deram certo.
- Um pacote de fraldas acaba muito rápido, nunca vi coisa igual. Como vai dinheiro.
- Graças a Deus aqueles cocôs de tom amarelo-esverdeado-ocre que vazam e sujam até o pescoço só duram até a introdução dos alimentos sólidos, aos 6 meses. Aquilo, juro, ninguém merece.
Obs: Não ganhei nada pra fazer propaganda, ok, estou apenas dando dicas de usuária (quer dizer, a usuária é a minha filha, mas eu sou a compradora).

3 comentários:

Clube Sapeca disse...

Kkkkk Rô, é verdade, as Pampers, além da variedade de quantidade de fralda por pacote, dependendo do modelo, tem esse fato de um tamanho pro outro ter uma diferença considerável e irritante. Quando a Isadora já não ficava mais acomodada no tamanho g, quando fui comprar a XG eu fiquei até assustada. Pensei: E agora?!! E isso era no modelodo pacote verde. Agora a supersec do pacote vermelho fica perfeita. Engraçado a mesma marca ter essa ocilação enorme de tamanho e modelagem, né?! Chega ser provocador para as mamães. Deixa qualquer mãe doida de irritada.
Bjs.

Stella Favaretto disse...

Roberta, adorei seu blog, estou com inveja porque nunca atualizo o meu...snif!!! E deveria, porque cada suspiro novo da minha filha, que vai completar 4 meses, é uma nova alegria e emoção. Um grande abraço, já virei fã!

disse...

Ah que blog maneiro. Sou mãe de primeira viagem tb com uma filha de 1 ano e 7 meses que ainda usa fraldas.
Eu não gosto da Pampers vermelha pq além de vazar, deu alergia na Maria.
Qdo bb usamos RN Monica e depois ela usou de tudo um pouco, Johnson (q usa até hj) a Pampers (pq tinha MUITA do chá de bb) até outras marcas inferiores. Hj em dia o o volume de xixi é maior e o cocô mais intenso, ai mesmo só Monica e Johnson pra segurar a onda.
E menina que loucura esse lande de quando a M fica pequena e a G fica enorme? Pensei q fosse só comigo.
Parabens de novo. Ótimo blog. Beijos na bbzinha.