segunda-feira, 25 de maio de 2009

Carro: paciência e bom humor

Confesso que me superei ontem na volta do Guarujá para São Paulo. Entreter uma criança acordada no carro durante uma hora e meia não é tarefa fácil. Sorte é que não tinha trânsito na estrada. Começou com o livrinho de histórias com ímãs (aliás, é uma ótima dica porque a criança interage muito com o livro). Ficou um tempo ali brincando sozinha, mas depois se encheu e começou a jogar todos os ímãs no chão do carro. Eu imediatamente coloquei um CD de músicas infantis e ela ficou ali cantando belezinha. E eu e o pai, pra ajudar na animação, ficávamos cantando (já decoramos todas) e dançando no carro feito dois doidos. Depois de um tempo, enjoou do CD, eu coloquei outro e funcionou por mais uns 10 minutos, acho. Mas tínhamos na manga a melhor alternativa de todas: o aparelhinho de DVD portátil. Coloquei o DVD do Cocoricó e pronto, a moça sossegou. Ficou ali cantando e... de repente... poff. Acaba a bateria da porcaria do DVD. Ou seja, a emenda ficou pior que o soneto e ela começou a chorar porque queria ver o Cocoricó. Mocinha que é, depois que eu expliquei várias vezes que tinha acabado a bateria, ela se acalmou.
E dá-lhe mãe a ter criatividade pra conter aquele choramingo chato que azucrina o cérebro de quem está dirigindo. Coloquei o braço para trás e fiquei de mãos dadas com ela, fazendo carinho na barriguinha. Só que, 10 minutos depois, meu braço estava paralisado e ela não queria soltar. Consegui me desprender, e então eu e o pai começamos a fazer um showzinho particular. Cantamos, fizemos caretas, cócegas, tudo o que estava ao nosso alcance.
No final, deu tudo certo. Chegamos em casa sãos e salvos e não deixamos que a viagem estragasse um fim de semana de sol maravilhoso. Nem sempre dá certo, porque tem dias em que nem o Júlio e as galinhas do Cocoricó ali, ao vivo, conseguiriam acalmar um bebê mal-humorado. Mas o lance é tentar não perder a calma e o bom humor.

2 comentários:

Cissa disse...

Ro, ler o seu blog é como se estivéssemos trabalhando juntas de novo. Você sempre tem uma história para contar. Muito legal.

disse...

Cocoricó é uma benção. Meu sobrinho de três anos até hj é viciado. Minha filha não curtiu muito não, mas ainda bem que existe Backyadigans e HI-5.