terça-feira, 28 de abril de 2009

Ho ho ho

Vou registrar uma pérola pra não esquecer.
Acho que foi em fevereiro que isso aconteceu. Eu estava sentada na minha cama conversando com a minha mãe pelo telefone. A Luísa estava no meu quarto, no chão, fuçando nos meus sapatos. Para “fuçando” entenda-se tirando tudo do armário e "colocando cuidadosamente" no chão. Mas, como em alguns momentos tudo vale a pena para uma criança ficar quietinha, deixei ela ali zoando a sapateira. Eis que, de repente, eu olho para o lado e vejo a porta do guarda-roupa do Luiz aberta e a Luísa parada, em pé, olhando para dentro do armário e dizendo “ho ho ho ho”. Falei “mãe, espera aí” e fui olhar. Não é que, dois meses depois, a menina reconhece o maldito braço da roupa do Papai Noel que o Luiz usou no Natal?? Não acreditei naquilo. Morri de dar risada, ao mesmo tempo em que me senti culpada por talvez ter transformado a Luísa em um 'case': a criança que descobriu mais cedo que não existe Papai Noel, com apenas 1 ano e meio.

Nenhum comentário: