quarta-feira, 11 de março de 2009

Nascimento entre os índios

Estou lendo um livro sobre a história do Brasil, do Jorge Caldeira, e encontrei uma pérola que merece ser compartilhada. Antes do descobrimento do Brasil, o costume dos índios que viviam aqui quando havia um nascimento na tribo era o seguinte: no momento do parto, o pai cortava o cordão umbilical com os dentes ou com uma pedra afiada. Até que caísse o resto do cordão (em geral, no oitavo dia de vida do bebê), o PAI permanecia de resguardo na oca, seguindo uma dieta rigorosa, protegido da luz e do vento. Isso porque os índios acreditavam que a criança era fruto apenas do pai (e o ventre materno era um mero recipiente para o desenvolvimento da criança), que por isso deveria se proteger. A coitada da mãe, depois de nove meses de gravidez e um parto (moleza), ia se lavar no rio e retomava suas atividades. É mole ou quer mais?

Um comentário:

Cissa disse...

Já pensou se fosse assim. O pai faz, o pai toma conta, o pai..o pai..o pai...