quinta-feira, 13 de março de 2008

Tom e a minha Luísa

Nunca me esqueço daquela frase que martelou minha cabeça na infância, geralmente quando eu contestava alguma atitude da minha mãe: "Quando você for mãe você vai entender..."
Hoje eu sou mãe de Luísa, que parafraseando Jobim "é o meu brilhante que partindo a luz explode em sete cores".... A dele é Luiza com z, a minha é com s. Mas antes mesmo de saber se era menino ou menina, já chorava quando ouvia essa música tão delicada e de uma sensibilidade ímpar.
Voltando à frase da minha mãe, hoje eu entendo o que é ser mãe. Descobri o que tanto se falava sobre amor incondicional e sobre o sentimento absurdo de proteção que sentimos por um filho. Dá um pavor imenso de pensar em qualquer mal que possa atingir essa criaturinha. Como eu sei muito bem que a gravidez é um poço de dúvidas que se estende por toda a vida, resolvi colocar aqui no blog dicas que funcionaram comigo, e outras que encontrei nos livros e que me foram realmente válidas.
Inauguro meu blog dizendo que me sinto feliz demais com a vida que escolhi. Com o marido que eu amo e com a filha que chegou pra completar as nossas vidas e tornar tudo mais lindo, completo e, ao mesmo tempo, simples.