domingo, 1 de junho de 2008

Enjôos

Caramba, como eu enjoei na gravidez da Luísa. Demorou um pouquinho pra começar, acho que eu estava de umas 7 ou 8 semanas. Era sempre de manhã, logo depois que eu acordava e às vezes depois do café. Meu médico achava até engraçado, porque ele nunca tinha visto alguém vomitar depois de passar cotonetes no ouvido. Pois é, mas eu passava o cotonete e batata, vomitava. O spray do desodorante que subia para o meu nariz também me enjoava. Cheguei a dormir com um pacote de bolacha água e sal na cabeceira da cama pra comer antes de me levantar. Ajuda um pouco, mas na verdade não tem muito o que fazer. É horrível vomitar sem ter comido nada, mas são coisas da vida. A boa notícia é que geralmente não dura mais que dois meses essa fase (se bem que já ouvi histórias de mulher que enjoou a gravidez toda... e outras nunca tiveram enjôos). Por volta do 4º mês geralmente melhora bastante, e foi o que aconteceu no meu caso.
Ainda bem que eu não tinha muito dessas coisas durante o dia. Quer dizer, tinha apenas uma situação: eu ficava loucamente enjoada com o cheiro de um desinfetante que o pessoal da limpeza usava no banheiro da empresa onde eu trabalhava. Entrava lá e embrulhava tudo.
Teve um dia que foi até engraçado - é meio nojento, mas eu vou contar: no dia do aniversário do Luiz nós fomos ver um show e depois fomos jantar. Tomei um creme de cenoura maravilhoso, mas eu "devolvi" tudo no banheiro do próprio restaurante logo depois. Eu queria perguntar pro garçom se devolvendo a comida teria desconto, mas o meu marido não deixou...
O que me aliviava muito os enjôos: sorvete de limão (ganhei 4 palitos premiados da Kibon na época, pra se ter uma idéia de quanto eu tomava), melancia gelada e sucos bem azedos, tipo maracujá sem açúcar.

Nenhum comentário: